1968 – Celtics está vivo e passa bem, obrigado

John Havlicek deve parar muitas vezes para pensar naquele noite na Philadelphia, em 1967, quando o Sixers venceu o Celtics, conquistando o Campeonato.

“A torcida do Sixers não parava de gritar que Boston estava morto,” ele relembrou em 1989, “e eu continuava a lembrar os repórteres que nossa cova só ia se manter fechada até Outubro. Acho que já expressei que nós já tivemos muitos dias brilhantes para nós crucificarmos apenas por aquela noite.”

Na temporada seguinte, Boston terminou a divisão novamente em segundo, com a marca de 54-28, nove vitórias abaixo do time de Filadélfia. O time de Philadelphia venceu 62 jogos, novamente o melhor time da liga, e Wilt Chamberlain foi nomeado MVP (Most Valluable Player – “Melhor jogador da temporada”) da temporada regular. Isso, é claro, importava pouco para o Celtics, que por sua vez estava seco para chegar os playoffs, tendo assim mais uma chance contra o Sixers.

“Nós estavamos altamente ansiosos, é claro.”  Lembrou o Ala Celta Bailey Howell. “A temporada foi muito longa e cansativa, mas nós sentíamos que tínhamos uma ótima oportunidade. Era como se fosse uma temporada nova. Sabíamos que o time da Filadélfia era muito forte, e se pudéssemos passar por ele, teríamos uma chance real de vencer o campeonato.”

O Celtics estava razoavelmente saudável e pronto. O time não precisava de nenhuma motivação extra para os playoffs.

Em todo lugar que nós fomos, especialmente na Philadelphia, eles tinham um coro: “Boston está morto! Boston está morto! A Dinastia terminou” Disse Howell. “Era fácil de ouvir enquanto você saía do aeroporto. Os taxistas tiravam sarro de você. Em qualquer lugar que você fosse, os fãs estavam realmente sonoros. Isso só me deixou mais determinado, só nos ajudou a jogar. É difícil, jogando com a frequência que jogamos, estarmos emocionalmente preparados  todas as noites, e quando você ganha uma motivação como essa dos adversários, é realmente uma ajuda.”

As emoções voltaram a estar à flor da pele naquela quinta-feira, 4 de Abril, um dia antes das playoffs começarem, quando o Dr. Matin Luther King Jr. foi assassinado. A primeira ideia foi de adiar o jogo. Wilt Chamberlain e Bill Russel se encontraram pela tarde, no dia do jogo. O Sixers tentou fazer uma votação no time, mas só Chamberlain e Wali Jones votaram para o adiamento. Sem ter muito o que fazer, os jogadores então concordaram em prosseguir com o jogo, mesmo que o clima na Philadelphia ainda estivesse meio sombrio. A tragédia foi um marco tão grande, que na honra de King, o segundo jogo foi adiado de Domingo para Quarta.

Decisão Conferencia Leste – Sixers X Celtics

As coisas não ficaram muito boas para Boston. Mesmo com o Celtics vencendo o primeiro jogo, o Sixers se arrumou e ganhou três jogos seguidos. A tensão era muito grande no time de verde. Não havia muita esperança na equipe de Russel e seus companheiros, quando eles retornaram à Philadelphia pro quinto jogo. Até o chefão, Red Auerbach, citou o inevitável: ”Tem certas pessoas que já esqueceram o quão grandioso esse homem já foi,” enquanto assistia Russell se alongar antes do jogo.

Mesmo com toda a pressão e pessimismo que ocorria, nós Celtas tínhamos (e ainda temos!) algo diferente de todos os outros times da NBA: A experiência que veio com a vitória de 9 títulos do campeonato, na época.

Inacreditavelmente, o Celtics venceu dois jogos seguidos, e retornou à casa do Sixers, no dia 19 de Abril, para milagrosamente, nos agoniantes segundos finais, conquistar o sétimo jogo. Perdendo por 98-96, o Philadelphia 76ers dominou uma bola no alto e Chet Walker tentou o chute, sendo bloqueado por Bill Russell. O Sixer Hal Greer dominou a bola, arremessou e errou! Pro desespero deles, Russel retomou a bola e marcou, “enterrando” o time de Philadelphia, por 100-96. Era a vez do nosso “amado” amigo de Los Angeles!

O Lakers, depois de ter vencido o Warriors, nas finais da Conferência Oeste, analisou os jogos de Boston e chegou a conclusão de que enfretar Russel seria uma tarefa muito mais fácil do que enfrentar Wilt Chamberlain. O Lakers não passava por um momento muito brilhante, embora eles estivessem com um técnico novo. Butch van Breda Kolff, foi contratado para substituir Fred Schaus, e acabou trazendo uma grande mudança pro estilo de jogar de time.

“Teve uma mudança na atitude que cercava a equipe. Ele era uma pessoa volátil que sempre disse o que pensava,” Jerry West comentou sobre van Breda Kolff. “Ele sentia que tinha que ser feito da maneira dele. Você não pode simplesmente fazer isso. Não em nível profissional.”

Final NBA 1968 – Celtics X Lakers

O Lakers começou perdendo o primeiro jogo em Boston por 107 a 101, mas a equipe de LA surpreendeu e venceu o segundo duelo por 123 X 113. O Celtics tomou a frente novamente, vecendo o terceiro jogo em Los Angeles, por 127 a 119. Porém, Jerry West marcou 38 pontos no jogo seguinte e o time jogou de forma impressionante. Vitória de 118 a 105 para a equipe de Los Angeles.

Mesmo com a vitória, um susto bateu sobre o Lakers, pois West lesionou seu calcanhar nos minutos finais do jogo. A lesão parecia séria o suficiente para o deixar fora da partida de número 5, mas ele ainda assim jogou, marcando 35 pontos. É claro que não foi de imediato suficiente perante o time Celta, que dominou o primeiro quarto com uma folga de 19 pontos.

A vantagem ainda era grande no terceiro quarto, mas Los Angeles conseguiu deixar o placar acirrado, arrancando um empate no último quarto. No tempo extra, Russel, como de costume, bloqueou um chute do adversário e Don Nelson acertou uma cesta de três. Vitória Celta, que agora liderava a série por 3 a 2!

Bill Russel, técnico e jogador do time de Boston, manteve Sam Jones avançado, pressionando Gail Goodrich e forçando van Breda Kolff a manter uma alta e mais lenta formação no jogo 6. A formação do Lakers não funcionou e a camisa verde triunfou por 124 a 109.

Não preciso nem dizer que essa doce vitória tirou um grande peso das costas de Russell e sua equipe. Mais um anel pros dedos do tio Bill!

“Não éramos o time dominante,” Howell disse após o jogo. “Se todos nós não tivéssemos jogado bem, e unidos, nunca teríamos vencido! Podíamos perceber que vencemos por causa de cada homem nesse time.”

Russel, trajando um terno preto, encarou os repórtes depois da vitória. Eles o perguntaram o que ele ainda precisava alcançar.

“Bem, eu não sei.” respondeu depois de um momento.”Pra ser sincero, eu nunca tive um objetivo. Já faz tempo que eu não tento provar nada pra ninguém. Eu conheço quem eu sou”.

Fonte: www.nba.com/history

8 Comentários

  1. RFORNER disse:

    Parabéns Giovanni

    Espetacular a matéria, parabéns ….

    Feliz quem pode ver essa turma jogar ao vivo …

    0

    0
  2. Renato TD disse:

    Realmente boa matéria ! Enquanto tiver 1 % de chance terei 99% de esperança !

    0

    0
  3. SamuelRJ disse:

    O Problema é que não estamos em 1968, hoje a realidade é bem diferente.

    Precisamos pensar na próxima temporada, com peças de reposição, sem um armador (reserva) e um Pivô que resolva vai ser dificil como foi essa temporada.

    0

    0
  4. Oberdan Gonzalez disse:

    Ótima matéria Giovanni. Parabéns.
    Lets go Celtics !

    0

    0
  5. Renato Lgb disse:

    Isso ae é tradição, isso é ser Celtics…

    Sem mais, parabéns pelo post!!!

    0

    0
  6. Renato Lgb disse:

    Pra mim, o melhor post que li neste site…

    Parabéns!!!

    0

    0
  7. Guilherme disse:

    Bill Russel mito, incrível, injustiçado. Não é tão reconhecido como deveria ser. O cara tem 11 anéis!

    0

    0
  8. Altieres disse:

    Parabéns pela matéria, excelente, esta série entre knicks e celtics ainda promete muito. GO KNICKS

    0

    0

Deixe um comentário