Boston Celtics mantém escolhas e seleciona quatro atletas no 2017 NBA Draft

Realizado na noite de quinta-feira (22), no Barclays Center, casa do Brooklyn Nets, o 2017 NBA Draft foi mais um passo na espetacular reestruturação do Boston Celtics, que iniciou o processo em junho de 2013, com a troca dos ídolos Paul Pierce e Kevin Garnett, e precisou de quatro anos para retornar às finais da Conferência Leste. Antes do recrutamento, o nome do Alviverde foi especulado em diversas negociações, por atletas promissores ou jogadores já consagrados, mas o maior campeão da história da liga preferiu não fazer movimentações: dono de quatro escolhas, o Celtics selecionou jovens atletas, com destaque para o ala Jayson Tatum, recrutado com a terceira escolha geral.

Leia mais

Draft 2017 – Jayson Tatum

Recrutado depois do armador Markelle Fultz, que foi para o Philadelphia 76ers, e do armador Lonzo Ball, contratado pelo Los Angeles Lakers, Jayson Tatum tem 19 anos e disputou uma temporada no basquete universitário dos Estados Unidos, onde defendeu o tradicional Duke Blue Devils e foi treinado pelo lendário Mike Krzyzewski. Em 29 partidas por Duke, Tatum teve médias de 16,8 pontos, 7,3 rebotes, 2,1 assistências, 1,3 roubadas de bola e 1,1 tocos em 33,3 minutos. O jovem ala também tem boa passagem pelas seleções de base dos Estados Unidos, sendo campeão mundial nas categorias sub-17 e sub-19.

Na 37ª escolha do 2017 NBA Draft, o Boston Celtics selecionou Semi Ojeleye, de 22 anos, que joga como ala e ala-pivô. Ojeleye defendeu SMU Mustangs em sua última temporada no basquete universitário, depois de dois anos em Duke, e teve médias de 18,9 pontos e 6,8 rebotes em 34,1 minutos. Com 35 jogos por SMU, o jovem atleta foi eleito o melhor jogador da AAC Conference.

Terceiro atleta selecionado pelo Boston Celtics no 2017 NBA Draft, com a 53ª escolha geral, o armador Kadeem Allen tem 24 anos e estava no Arizona Wildcats. Em 34 partidas na sua última temporada como universitário, Allen teve médias de 9,8 pontos, 4,0 rebotes, 3,0 assistências e 1,5 roubos de bola em 30 minutos.

O último jogador escolhido pelo Celtics, na 56ª escolha geral, foi o ala-armador Jabari Bird, de 22 anos, que disputou quatro temporadas no basquete universitário com o California Golden Bears, onde foi companheiro de equipe do ala celta Jaylen Brown. Em 27 duelos, Bird foi titular 25 vezes, com médias de 14,3 pontos e 4,7 rebotes em 32 minutos.

Nos próximos dias, a equipe do Celtics Brasil fará a análise completa dos quatro jogadores selecionados pelo Boston Celtics no 2017 NBA Draft, assim como a cobertura da NBA Summer League, que contará com a presença desses jovens atletas. Fique ligado!

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 25 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, consumidor de danone, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

15 Comentários

  1. Sander disse:

    A escolha do Tatum e o do Semi Ojeleye foram excepcionais.
    Tatum: Vai trazer o que falta para nosso time: Alguém para ajudar o Thomas e põe a bola em baixo do braço e parte para dentro da cesta. Jogador que chama a responsabilidade. Craque!

    Semi Ojeleye: Se não for para o Maine, vai trazer energia do banco, não é daqueles jogadores que são passivos no garrafão, msm sendo baixo ele é muito forte e vai se impor com sua força e ajudar com o excelente arremesso. Um steal para os Celtics.

    Os dois últimos que não entendi as escolhas.

    0

    0
    • Paulo disse:

      Os dois ultimos foram por que eles se adaptam ao estilo novo do Celtics: Jogadores que marcam muito é são limitados no ataque. Tipo o Smart, só que piorados.

      0

      0
      • fabiomalet disse:

        Jabari Bird é justamente o inverso disso. Um cara com um arsenal ofensivo interessantíssimo, principalmente em situações de 1 contra 1, mas que tem na defesa e no trabalho de equipe seus maiores defeitos.

        0

        0
  2. As duas primeiras escolhas foram muito boas, concordo plenamente. Agora escolher um armador? Tendo IT e Smart no elenco? Será que o Smart será envolvido em alguma troca tipo Smart, Crowder, pick Lakers 2018 por KP?

    0

    0
    • fabiomalet disse:

      As duas últimas escolhas são de jogadores que muito provavelmente não figurarão no elenco final da equipe. Por conta disso, Ainge optou por caras comprometidos e que vão trabalhar bastante do que outros prospectos melhores (Cam Oliver era meu favorito àquela altura, por exemplo) e que exigiriam contrato garantido (o que ocorreu com o próprio Oliver, undrafted e que assinou contrato garantido de 4 anos com o Rockets minutos após o Draft).

      0

      0
  3. David Pires disse:

    Acho muito dificil o celtics ter sucesso na free agent ja que tanto hayward como griffin podem receber mais dinheiro se continuarem nos respectivos times , corrigam me se tiver errado. Por isso acho que conseguir alguem so via trade. Existe ibaka , tem um historico de lesoes inferior a griffin , otimo reboteiro e defensor de aro , mas nao tem a mesma produçao ofensiva.

    0

    0
  4. Fernando C Silva disse:

    Precisamos de um bom esforço na FA.

    No mais vamos desenvolver a molecada e brigar nas finais novamente.

    Brown up, James down, ano a ano.

    Diversas são as opções na FA para atendermos às necessidades do time.

    0

    0
  5. Jack disse:

    Estou com fé no nosso Tatuzão.
    Parece ser bem talentoso.

    0

    0
  6. Paulo Sérgio disse:

    As duas últimas escolhas fazem sentido se a troca por PG for real

    0

    0
  7. Barros disse:

    Vamos atrás do Blake com força, ele vai se manter saudável. Precisa jogar em uma equipe com torcida e história na NBA. Do banco Tatum vem com força essa temporada, tem q dar uns 13mpg já!

    0

    0
  8. Edi disse:

    Ainge cisca cisca e só consegue picks.

    0

    0
  9. silvio freitas disse:

    Edi
    Você fez uma avaliação correta . Só faltou acrescentar : armadores . Parabéns .
    Silvio Freitas

    0

    0
  10. Marcos disse:

    Para mim, o Tatum foi a melhor escolha na 3.
    No demais, acho que o Georginho do Paulistano (undrafted) vai ver o chão da NBA ou D-League muito antes dessas late picks do Celtics.
    Alguém sabe qual a data limite para garantir o contrato dos rookies?
    Se for antes do final da trade deadline talvez seja possível enviá-los a um time que possa usá-los ou que tenha uma carência absurda por armadores tipo o NYK.

    Seria muito bom, o Ainge ter coragem de draftar alguém nessas posições mais baixas como PF ou C que tenham altura, para variar.
    Ele deve ter uma regra contra caras altos e magros, trauma do Abdul-Jabar deve ser.

    Vamos aguardar a FA,
    []s verdes

    0

    0

Deixe um comentário