08

fevereiro

2013

47

Comentários

Celtics 116 x 95 Lakers

Se tem uma coisa que aprendi em anos acompanhando o Boston Celtics foi de que NUNCA se deve duvidar da capacidade dessa equipe te surpreender.

Tanto os torcedores celtas como seus adversários sabem que em Boston existe o “Celtics Pride”, o orgulho celta, aquela força que surge e é emanada por todo o peso e história de sua camisa e força de sua torcida, que faz com que o time reaja de maneira excepcional quando tudo conspira contra.

O que vem acontecendo com o Celtics nas ultimas semanas pode ser chamado do que? Se não a mais pura demonstração do Celtics Pride?

Após um inicio de temporada muito ruim e decepcionante, tendo em vista a alta expectativa formada em torno do grande elenco reunido em Boston, a equipe perdeu seu melhor jogador, seu cérebro, o jogador que comandava a equipe nos dois lados da quadra.

Como desgraça é pouca, logo na mesma semana o Celtics deu adeus para aquele que vinha sendo um dos seus maiores destaques na temporada, o homem que praticamente sozinho brigava por rebotes e cestas de baixo do aro.

Muita gente naquele momento pensou que tudo tinha acabado.
Muitos abandonaram o barco e nem se quer estão lendo essa matéria que estou escrevendo agora.

Para esses, eu acho pouco, eu acho graça!
Estão perdendo uma das maiores chances de se divertirem em frente a TV, computador ou até mesmo no ginásio, que suas vidas já lhe proporcionaram.

Seis vitórias seguidas, uma equipe jogando de forma brilhante, de brilhar os olhos e hoje pra coroar essas apresentações, um passeio em cima de seu maior rival.

Sim, assim como o torcedor que foi no ginásio hoje a passeio, a equipe celta também foi. Não a passeio, mas para aplicar um passeio.

A superioridade tática e qualidade no elenco celta ficaram estampadas desde os primeiros minutos da partida.

Jogando de forma natural, sem sentir por um momento se quer aquela famosa pressão presente em clássicos, a equipe de Boston mostrou mais do mesmo que vem apresentando nas ultimas partidas. Defesa extremamente competente e troca de passes rápidos no ataque em busca de encontrar jogadores livres de marcação para o arremesso.

O Lakers por sua conta não conseguia encontrar espaços para infiltrar e nem encontrar Howard livre para conclusões, tendo assim que se limitar a arremessos desequilibrados e de longas distancias de seus jogadores de perímetro, algo que fica evidente quando se olha nas estatísticas e se depara com as 23 tentativas de arremessos de 3 pontos, dos quais somente 5 encontraram seu destino final.

Já o Celtics não encontrava dificuldades para infiltrar no garrafão adversário, tendo terminado o primeiro tempo com o triplo de pontos em baixo da cesta, em relação ao Lakers.

Nessa toada o jogo foi se arrastando, com o Celtics abrindo a vantagem quarto a quarto.

5 pontos de vantagem no primeiro quarto, 15 pontos de vantagem no intervalo, 27 no terceiro quarto e eis que a marca de 32 pontos de diferença foi alcançada no começo do ultimo quarto.

Aí acabou o jogo. O Lakers desistiu de uma reação, cansou de ser humilhado pelo rival e seus principais jogadores foram para o banco. Quer dizer, nem todos se sentaram por ordens do treinador. Howard se sentou pois foi excluído com 6 faltas, mesmo.

Daí em diante o jogo foi só para “cumprir tabela”. Ambas as equipes colocaram seus reservas e quadra e Fab Melo fez seus primeiros 2 pontos na NBA, os primeiros contra o Lakers.

Querem dia melhor para Melo debutar na NBA? Não né?

Bem amigos, é isso.

Se vocês leram esse texto, vocês são celtas felizes e sorridentes nessa véspera de carnaval, então podem comemorar aí em baixo, nos comentários. rs

 

Destaques do Celtics

Paul Pierce: 24 Pts, 7 Reb, 6 Ast
Jeff Green: 19 Pts, 3 Reb, 1 Ast
Jason Terry: 15 Pts, 4 Reb, 3 Ast

 

Destaque do Lakers

Kobe Bryant: 27 Pts, 7 Reb, 0 Ast

 

Curiosidades da partida

– Garnett atingiu nesse jogo a marca de 25 mil pontos na NBA. Ele é o 16º maior cestinha da história da liga.

– Esse jogo marcou o maior placar celta em tempo regular. A equipe já tinha feito 117 pontos contra o Mavs, mas precisou de duas prorrogações para isso

– Esse jogo marcou a maior diferença de placar a favor do Celtics na temporada superando os 18 pontos aplicados no Raptors e no Blazers

– Com o resultado o Celtics sobe para a sétima colocação na conferencia.

 

 

[youtube id=”y6AHScRZ-qU” width=”620″ height=”360″]