Celtics 124 x 125 Wizards

Mesmo contando com seis desfalques (incluindo Gordon Hayward), o Boston Celtics foi derrotado pelo Washington Wizards, pelo placar de 125 a 124, num jogo duríssimo que contou com duas prorrogações e alguns erros cruciais do calouro Jayson Tatum nos momentos finais. Apesar dos desfalques, que somados são responsáveis por 57% dos pontos, 67% das assistências e 53% dos rebotes da equipe, o maior campeão da NBA jogou de igual para igual contra o time da capital dos Estados Unidos. Apesar da derrota, o alviverde de Boston continua na segunda posição da Conferência Leste da NBA, 4.5 jogos atrás do líder, o Toronto Raptors.

O primeiro quarto foi quase um conto de fadas para o torcedor celta. Esperava-se que a equipe sofresse ainda no começo da partida, já que o time titular, composto por Terry Rozier, Jayson Tatum, Marcus Morris, Guerschon Yabusele e Aron Baynes, não havia jogado junto um minuto sequer durante toda a temporada. No entanto, o entrosamento não foi problema e as atuações de Tatum e Morris, que fizeram excelentes jogadas, levantaram o torcedor presente no TD Garden e, ainda na metade do período, a diferença já alcançava 15 pontos. O excelente desempenho defensivo, combinado com a mão calibrada dos jogadores celtas, que acertaram 4 de 5 tentativas de três pontos, garantiu a vitória por 37 a 23.

A ótima atuação continuou no segundo quarto, quando a vantagem chegou a 20 pontos. O pivô Greg Monroe anotou 8 pontos com 100% de aproveitamento, além de 6 rebotes, todos no primeiro tempo da partida, além de ter distribuído diversos bons passes à partir da cabeça do garrafão. O time do Washington Wizards reagiu na metade final do segundo período, encurtando o placar para 59 a 52 ao intervalo.

Vale ressaltar a ótima partida do pivô Guerschon Yabusele, titular pela primeira vez na carreira, sendo muito ativo na defesa, atrapalhando passes, roubando bolas e contestando diversos arremessos. Em certas ocasiões de troca da marcação, Yabusele se viu diante de Bradley Beal que, muito embora tenha conseguido acertar alguns arremessos, já que possui um vasto arsenal ofensivo, não o fez de forma fácil quando marcado pelo francês do time alviverde.  No lado ofensivo da quadra, não lembrou em nada aquele jogador desastrado do início da temporada, executando muito bem as jogadas desenhadas pelo técnico Brad Stevens.

O ritmo da equipe de Washington intensificou-se e, na metade do terceiro quarto, conseguiu virar a partida, terminando o período vencendo por 81 a 80. Porém, a liderança foi retomada pelo Boston Celtics logo no começo do último quarto, com um arremesso de três de Terry Rozier e, na jogada seguinte, com um roubo de bola de Shane Larkin que culminou numa bandeja livre do armador. O confronto continuou apertado até os segundos finais e, com a vantagem no placar faltando 5 segundos para o término do tempo regulamentar, Jodie Meeks acertou um belo arremesso da zona morta, empatando o jogo e forçando a primeira prorrogação.

As duas prorrogações foram intensamente disputadas. Ao final do primeiro período extra, o time de Massachusetts teve a chance de matar o jogo, mas o calouro Jayson Tatum não converteu o lance livre que daria a vantagem. Já na segunda prorrogação, o time de Washington aproveitou erros celtas e manteve-se à frente até o cronômetro zerar.

O ala Marcus Morris foi impecável, acertando 50% de seus arremessos (11/22 de quadra e 4/8 de três pontos), marcando 31 pontos, sua maior marca na temporada, combinado com 9 rebotes. Igualmente importante foi o armador Terry Rozier, que marcou 21 pontos (acertando 4 arremessos de três pontos), além de ter distribuído assistências. No lado defensivo, anotou 2 roubos de bola e 3 tocos.

O Washigton Wizards, que antes da partida era o 5º colocado na Conferência Leste e distante 1.5 jogos do 4º colocado, o Cleveland Cavaliers, agora está a somente 1 jogo de distância, colocando, assim, pressão no time de Ohio pela briga de posições. A equipe, que havia jogado na noite anterior (13), patinou no início. Porém, a inspirada atuação de Bradley Beal, que marcou 34 pontos, 7 rebotes e 9 assistências, elevou o ânimo da equipe, que brigou até o final e deixou o TD Garden com a vitória.

O desfalcado Celtics continua sua excelente campanha na próxima sexta-feira (16),  quando enfrenta a equipe do Orlando Magic, penúltima colocada na conferência Leste. A partida irá acontecer às 20h (horário de Brasília), na cidade de Orlando. Por sua vez, Washington Wizards recebe no sábado (17) a equipe do Indiana Pacers, seu rival direto por uma vaga nos playoffs da NBA.

Destaques do Celtics

Marcus Morris (31 pontos e 9 rebotes)

Terry Rozier (21 pontos, 5 rebotes e 9 assistências)

Jayson Tatum (19 pontos, 5 rebotes e 6 assistências)

Greg Monroe (16 pontos e 10 rebotes – duplo-duplo)

Destaques do Wizards

Markieff Morris (20 ponto e 7 rebotes)

Bradley Beal (34 pontos, 7 rebotes e 9 assistências)

Otto Porter Jr. (18 pontos e 11 rebotes)

Ian Mahinmi (14 pontos e 11 rebotes)

Boxscore


Melhores Momentos

Eduardo Quirino
Eduardo Quirino
Eduardo, 30 anos, nascido em Niterói/RJ mas é Resendense de coração. Bacharel em Direito, estudante de Administração e flamenguista, é apaixonado por esportes e envolvido com o basquete desde os 14 anos. Ex-pilar do Volta Redonda Rugby, ex-capitão do Resende Rugby e atual ala-pivô do Basquete Resende, tem como espelho a lenda Kevin Garnett, razão pela qual começou a torcer para o Boston Celtics em 2008. KG se foi, mas o amor pelo Celtics é pra sempre! Sou um dos calouros do Celtics Brasil e espero vê-los muitas vezes por aqui!

6 Comentários

  1. Partidaça!!!! Valeu a pena ver. Time não ganhou mas apesar dos desfalques foi muito bem. Não faltou raça e gana de vencer. Deu orgulho ontem.

    6

    0
  2. Jandir disse:

    Qual a probabilidade e o que o Celtics pode fazer para obter Anthony Davis? Alguém saberia mim responder?

    0

    0
    • Celso Cachali Jr disse:

      Esquece isso. Anthony Davis nao sera trocado para nos.

      0

      0
    • Guilherme disse:

      Davis é craque, mas não precisamos dele. Teríamos que nos desfazer de muita coisa para traze-lo. Prefiro esperar a volta de GH, e o amadurecimento completo de Brown e Tatum. Não existe time na NBA com essa perspectiva de futuro, não acho certo nos desfazermos do planejamento que montamos até agora.

      2

      0
  3. Murilo Gomes disse:

    Talvez eu esteja louco…mas acho melhor manter o elenco (incluindo o Monroe) e esperar a volta do Hayward na temporada que vem pra ver como o time se sai, em vez de envolver Brown, Rozier, e Tatum em alguma troca pelo AD e correr o risco de perder algum jogador jovem com potencial pro futuro…. Minha opinião rsrsr.

    1

    0
    • Marcos Pastich disse:

      Concordo! Não vejo hoje um único jogador que valha Brown, Rozier e Tatum juntos. Eles são um futuro bastante promissor da franquia por vários anos. Além do mais, uma troca pelo Davis só seria Viável envolvendo o Horford por questões de Cap mesmo. Do jeito que que as coisas andam acho muito difícil uma Davis vestir o manto verde.

      1

      0

Deixe um comentário