Os 5 passos para o Celtics se tornar um “supertime”

Danny Ainge aparentemente chegou em uma encruzilhada em sua busca por levar o 18° título a Boston. Ele preferiu adotar o caminho lento e constante para reconstruir o elenco nas últimas temporadas, apostando em jovens escolhas, negociações inteligentes e contratos de alto custo-benefício. Essa estratégia ajudou o Boston Celtics a construir uma equipe de 53 vitórias e que chegou às Finais da Conferência Leste na última temporada.

Mas continuar seguindo por esse mesmo curso está começando a ficar complicado por alguns motivos.

Para começar, a diferença de talento que o Celtics enfrenta na tentativa de competir com a dupla Warriors e Cavaliers é grande. Isso ficou claro com a facilidade que Cleveland teve para vencer Boston nas Finais do Leste. O Celtics agora precisa de ótimos jogadores, pois de bons jogadores o elenco já está cheio. Para complicar ainda mais as coisas, alguns dos seus ativos mais valiosos vão receber mais dinheiro em breve: Isaiah Thomas, Avery Bradley e Marcus Smart estão preparados para entrar na free agency no próximo ano, e gastar grande parte da folha salarial nos três não parece a melhor opção. Para competir pelo título, Ainge deve realizar alguns movimentos, e esse processo já se iniciou na noite do Draft.

O general manager celta esteve interessado ​​em sacudir as coisas através de trocas envolvendo Kristaps Porzingis e Paul George, mas nada passou de conversas comerciais até agora.

“Certamente, as possibilidades não se encerraram só porque não concretizamos nada esta noite. Ainda há uma janela aberta para oportunidades de troca para nós em Julho”. Disse Ainge na última quinta-feira.

Então, a pergunta que fica é a seguinte: o que Danny Ainge está tentando concretizar?

Aqui está uma sugestão de 5 passos que devem estar passando na cabeça de Danny e que podem culminar na formação de mais um “supertime” na NBA:

1) Manter Jayson Tatum e Jaylen Brown

A dupla de jovens poderá estar sob o controle de Boston por pelo menos mais oito temporadas e estarão em contrato de calouro nos próximos três anos. Segurar essas peças baratas e com bom desempenho poderá manter o Celtics com um núcleo jovem, talentoso e com controle de custos para o futuro. A menos que uma troca certa apareça no meio do caminho, eles devem ser mantidos.

2) Acertar os termos da troca por Paul George… e esperar!

O Indiana Pacers está confiante de que vai trocar seu All-Star, e o Celtics tem os recursos para fazer com que isso aconteça. George tem a capacidade de cancelar seu contrato após esta próxima temporada, mas Ainge parece admitir que está disposto a assumir um risco para trazer o ala de Indiana pelo preço certo. Se o Celtics conseguir colocar os jogadores certos em torno de George, eles podem ser capazes de convencê-lo a recusar o Lakers para continuar em Boston. Para colocar os jogadores certos em torno de George, o Celtics precisará aguardar até o fim da free agency para ter uma melhor ideia da folha salarial e descobrir quem chegará e sairá do elenco.

3) Assinar com Gordon Hayward na free agency

O Celtics planeja ter espaço suficiente nesta offseason para assinar um contrato máximo desde o início da temporada. Enquanto a projeção do cap caiu para 99 milhões de dólares (limitando a Gerência do Celtics), eles ainda podem chegar ao espaço livre desejado se negociarem alguns jogadores. Uma peça da rotação (Terry Rozier, Marcus Smart, Jae Crowder, Avery Bradley) provavelmente terá que ser trocada por escolhas de draft para que a matemática funcione, mas a porta estaria aberta para o Celtics assinar com Hayward.

4) Executar a troca por Paul George

Depois que o Celtics assinar com Hayward, já estaremos acima do salary cap e precisaríamos de mais flexibilidade para fazer os salários corresponderem na troca por George. Boston poderia enviar alguma combinação de Bradley, Crowder, Smart ou Zeller para fazer os salários combinarem com o preço de George (18 milhões de dólares). E caso necessário, pode adicionar uma ou duas escolhas de primeira rodada para tornar a oferta ainda mais atraente para Indiana. A pedida de Indiana talvez não seja tão alta, pois George é expirante e não irá renovar, o que faz com que o Pacers perca poder de negociação. Poucas equipes ao redor da liga estão em condições de convencer George de renovar na próxima temporada. O Boston Celtics é uma dessas equipes e Boston tem os ativos para seduzir o Pacers. Este é um acordo que faria sentido para ambos os lados.

5) Manter um banco competitivo com baixo custo

Se Ainge conseguisse executar este plano, o baú de ativos do Celtics ainda não ficaria vazio. Brown e Tatum ainda estão em contratos de calouro, com outros bons prospectos (Ante Zizic, Semi Ojeleye) chegando ao elenco. A escolha de primeira rodada oriunda de Brooklyn em 2018 ainda está na mesa assim como a escolha de primeira rodada de 2018 do Lakers (ou do Kings em 2019). Essas são peças importantes para ter um banco competitivo, mas o mais importante: um banco de custo controlado, fundamental para balancear o altíssimo investimento que seria feito no time titular. Afinal, com um núcleo de Thomas, George, Hayward e Horford, o Boston Celtics se tornaria o mais novo “supertime” da liga.

Bruno Penna
Bruno Penna

Nascido e criado no Rio de Janeiro, é formado em Administração e apaixonado por esportes. Começou a se interessar por basquete em 2005 ao assistir um monstro chamado Kevin Garnett em quadra. Se apaixonou pela história do Boston Celtics e desde então dividiu o fanatismo que antes era ocupado só com o Botafogo.

18 Comentários

  1. Comecei a seguir vocês recentemente. Que trabalho profissa que vocês fazem. Parabéns e go Celtics!

    0

    0
  2. Barros disse:

    Show.

    0

    0
  3. Paulo Jr disse:

    Até que se chegue o dia 01/07 o senario não mudará, pois muito provavelmente Ainge deve esperar para fechar com alguém na Free antes de propor algo por PG.

    0

    0
  4. Paulo Kulsar disse:

    As perspectivas são realmente animadoras. Mas me preocupa a falta de um grande reboteiro nas conversas. Boston já mostrou que sabe render muito bem no perímetro, mesmo com o time barato. A grande deficiência está no garrafão. Zizic pode solucionar, mas a inexperiência pode atrapalhar.

    0

    0
  5. Fábio Meurer disse:

    Não acho que seja uma boa para os Celtics adquirirem o Paul George trocando por tantos ativos sem que aja garantias de que ele vá renovar na temporada seguinte. A franquia ficará sem os jogadores trocados e sem PG.

    0

    0
  6. Sérgio Soares disse:

    Uma extensão do Paul George está atrelada à chegada de outra estrela (Hayward ou Griffin). Ele está aberto a ficar no Celtics, Spurs e Cavs se tiver chances reais de título. Por isso assinar o free agent antes dessa trade não só é fundamental para a negociação ficar dentro das regras, mas também para que não seja apenas um aluguel do Paul George.
    Para o Celtics, não deixar que o Cavs consigam o Paul George já é um grande passo dentro da conferência, pois, além de conseguir um all star estaria privando o Cavs de tê-lo. Caso George junte-se ao Cavs, seria impossível o Celtics enfrenta-los, porque com um backcourt formado por Irving, George e LeBron, não compensaria deixar o Isaiah Thomas em quadra. Ele seria um alvo para qualquer um dos três. Quem estivesse sendo marcado por ele ou conseguisse uma troca de marcação atacaria a cesta.

    0

    0
  7. Raphael Baiao disse:

    E agora Houston querendo o Paul George também, só quero ver o que vai dar

    0

    0
    • Difícil, eles perderam grande parte dopotencial para trades nessa negociação com LA Clippers, ficariam praticamente sem banco de reservas. A menos que abrissem mão de 1 ou mais titulares. Eles tem espaço no cap, é mais conveniente que ataquem um Free Agent.

      0

      0
  8. Fernando C Silva disse:

    Espero que, dentre os celtas ventilados no negócio, AB fique.

    Podemos enviar Smart, Crowder, Zeller e a Nets pick pelo PG COM RENOVAÇÃO DE CONTRATO.

    IT, AB, PG, Hayward e AH, entendo superior aos Cavs.

    0

    0
  9. Flávio disse:

    Tem que ser Hayward e Porzingis.
    George é muito bom, mas quer o Lakersrsrs e não resolveria o problema dos rebotes.
    Com Porzingis, o garrafão ia ficar zica!

    0

    0
  10. Acredito que com a saída do Phil Jackson ,está história do Porzings morreu, eles não vão abrir mão do moleque fácil.

    0

    0
  11. Marco Ferreira disse:

    A matéria é muito boa e já nos faz sonhar com um “SUPERTIME”, o unico ponto que acredito que seria uma melhoria é no item 3, ainda acho que se a troca for mesmo por Paul George o Celtic’s deveria ir atras do Griffin na FA.
    Ainda vou um pouco mais alem no pensamento, Sempre em meus comentários disse estar impressionado com o jogo do Tatum e que não assustaria se o Celtic’s escolhesse ele com a pick 1, mas se esse era o plano acho que deveríamos ter selecionado o Fultz mesmo, assim ele já assumiria essa posição 2 com o forte apoio desses jogadores (Thomas, Paul, Griffin e Horford).

    Let’s Go Celtic’s…

    0

    0
  12. Acho que tem que ser ou Hayward ou PG. Os dois não a necessidade temos Brown e Tatum no banco. Eu só assinaria com o PG tendo a certeza que ele iria renovar o contrato fim do ano. Se não conseguirmos PG atacados Hayward com tudo e iria pra cima do AD! Oferecia Crowder + Rozier + pick Lakers 2018! Se não conseguir iria atrás do Griffin.

    0

    0
  13. Renato disse:

    Concordo 100% com o texto, mas devemos estar abertos a planos B, C, etc…

    Hayward tem que chegar via FA, após isso o resto é resto. George plano A, Griffin plano B, Ibaka plano C e Millsap plano D

    Como dito no texto Brown e Tatum inegociavies, o resto tem conversa.

    0

    0
  14. Gente não vamos nos iludir PG não virá para Boston.

    0

    0
  15. Marco Ferreira disse:

    César, o que foi pedido para o Celtic’s pelo Paul George é melhor que não venha mesmo, uma pick 2018 (Nets ou Lakers), um atleta draftado (Tatum ou Brown), mais dois jogadores (Crowder e Bradley). Cara é melhor mesmo mantermos os pés no chão.

    O pior é que vamos ver o Paul Geroge ir para outra franquia a preço de banana, o pessoal ta inflacionando muito o mercado (para o lado do Celtic’s), neste caso o plano pode mudar e quem sabe não é para melhor? Vamos atras de alguém da outra conferencia, tipo Anthony Davis ou DeMarcus e atacar o Hayward na FA?

    Ou simplesmente vamos fechar com um jogador na FA, neste caso ai eu prefiro o Griffin, por que a posição 4 é mais desesperadora do que a 3, Crowder ainda joga nesta posição e com os nossos jovens (Brown e Tatum) vamos estar bem servidos por um tempo.

    Let’s Go Celtic’s…

    0

    0

Deixe um comentário