03

setembro

2013

4

Comentários

Estilo de jogo do Celtics será definido pelos jogadores, diz Stevens

A temporada 2013/2014 da NBA ainda nem começou, mas o Boston Celtics segue cercado de expectativas e, porque não, de mistério. Com novos atletas e uma nova comissão técnica, o processo de renovação da franquia mais vencedora da história da liga segue firme, mas, ainda assim, este “novo Celtics” ainda desperta dúvidas em seus torcedores, principalmente quanto ao desempenho na temporada regular e quanto à maneira de jogar. As desconfianças partem, principalmente, pelas sérias mudanças sofridas no elenco, incluindo aí as saídas de Paul Pierce e Kevin Garnett, ídolos e capitães da franquia.

Para diminuir um pouco a expectativa, dar um alento aos fãs e mesmo demonstrar como funciona sua metodologia de trabalho, o técnico Brad Stevens, que irá para a sua primeira temporada no Alviverde, concedeu entrevista ao canal CSN New England (o mesmo que transmite todos os jogos do Celtics no TD Garden) e explicou como quer que o seu time atue nesta temporada. “O que eu gostaria de fazer e que vejo como um ponto positivo deste grupo é jogar em transição com um grande espaço”, explicou o novo treinador, que ressaltou a habilidade do elenco atual para fazer o que ele tem em mente. “Temos jogadores altos que sabem arremessar, alas atléticos que podem infiltrar e armadores que podem correr a quadra toda, fazendo a transição em alto nível”, disse.

Mesmo com algumas ideias pré-estabelecidas, Stevens faz questão de incluir os seus jogadores na montagem desse sistema. Para o ex-treinador da NCAA, o esquema tático deve ser ajustado visando os pontos fortes dos atletas, ao invés de insistir que os mesmos se encaixem em algo projetado anteriormente. “Eu não acho que o estilo de jogo seja definido pelos treinadores. Acho que isso é definido por quem são os jogadores. Você tenta se encaixar com os seus jogadores e suas habilidades em ambas as extremidades da quadra, enquanto que, ao mesmo tempo, proporcione um cenário para o qual todos nós podemos trabalhar juntos”, afirmou.