Heat 104 x 98 Celtics

MIAMI, FL - NOVEMBER 22: Josh Richardson #0 of the Miami Heat shoots the ball against the Boston Celtics on November 22, 2017 at AmericanAirlines Arena in Miami, Florida. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and conditions of the Getty Images License Agreement. Mandatory Copyright Notice: Copyright 2017 NBAE (Photo by Issac Baldizon/NBAE via Getty Images)

Em seus últimos jogos, o Boston Celtics foi preparando sua torcida para o roteiro que definiria o fim de sua ótima sequência de vitórias.

Em partidas (que deveriam ser) fáceis, contra Brooklyn Nets, Atlanta Hawks e Dallas Mavericks, o maior campeão da NBA se viu em grandes desvantagens no placar, tendo que correr atrás de épicas viradas nos minutos finais, mesmo tendo enfrentado três das piores equipes da liga nesses adversários.

No jogo de ontem, o script se repetiu, mas, desta vez, o oponente era mais qualificado: mesmo não sendo candidato ao título, o Miami Heat, indubitavelmente, possui maior qualidade que alguns dos últimos adversários enfrentados pela franquia de Boston.

Assim, o Celtics foi para o intervalo perdendo por 13 pontos. Ao fim do terceiro período, o revés foi ainda maior: inadmissíveis 16 pontos.

Boa parte deste largo déficit se deve a mais uma fraca atuação ofensiva do maior campeão da NBA, que, após 36 minutos jogados, conseguiu marcar apenas 63 pontos.

Contudo, como vimos nos últimos jogos, a mesma equipe que deixa a desejar em boa parte do jogo, corre atrás do prejuízo, seja pela força de sua camisa ou pela resiliência do seu elenco.

No quarto derradeiro, a três minutos do fim, Boston, que chegou a estar atrás por 18 pontos em determinado momento do jogo, cortou a diferença para um mísero ponto, ao deixar o placar em 91 x 90 para a franquia de South Beach.

Todavia, erros imperdoáveis, em momentos cruciais da partida, custaram a 17ª vitória consecutiva aos comandados de Brad Stevens.

Marcus Smart errou um lance livre que deixaria o jogo empatado. Na posse de bola seguinte, Dion Waiters contou com toda a sorte do mundo, ao arremessar uma despretensiosa bola de três, que bateu no aro, subiu para o topo da proteção da cesta e, milagrosamente, caiu na rede.

No ataque seguinte, Al Horford, que vive má fase, dando claros sinais de exaustão física, errou dois lances livres, sendo que o primeiro quase não tocou no aro. No contra-ataque, Dion Waiters, novamente, acertou uma bola de três, deixando o Heat com uma vantagem de 7 pontos no placar (97 x 90), pondo fim à esperança celta de manter viva sua sequência de 16 vitórias consecutivas.

De todo modo, apesar do fim da já citada incrível sequência de resultados positivos (que foi a quarta maior de sua riquíssima história), o Celtics tira boas lições da mesma. Dentre elas, a que, apesar da fatídica lesão de Gordon Hayward,  a franquia permanece bastante competitiva e pode sonhar com voos maiores em 2017/2018.

Como pontos a serem corrigidos, estão o de buscar maior equilíbrio ao longo das partidas, o que evitará que Boston se coloque em grandes desvantagens no placar, e melhorar o rendimento ofensivo da equipe, especialmente o do banco de reservas, que está deixando a desejar nesse quesito.

Na próxima sexta-feira, o Boston Celtics dá início a mais um back-to-back na temporada, ao receber o Orlando Magic. O Miami Heat, por sua vez, viaja a Minnesota, onde enfrentará o Timberwolves no mesmo dia.

Destaques da Partida:

Boston Celtics:

  • Kyrie Irving: 23 pontos (11/22 FG), 3 assistências e 3 roubos de bola;
  • Jayson Tatum: 18 pontos (5/11 FG), 7 rebotes e 4 assistências;
  • Jaylen Brown: 14 pontos (6/10 FG), 3 rebotes e 2 roubos de bola.

Miami Heat:

  • Goran Dragic: 27 pontos (8/17 FG), 5 rebotes e 4 assistências;
  • Dion Waiters: 26 pontos (11/24 FG), 6 assistências e 2 rebotes;
  • Tyler Johnson: 16 pontos(5/9 FG) e 7 rebotes.

Boxscore:

  • Heat:

  • Celtics:

Melhores Momentos:

 

 

Rômulo Portugal
Rômulo Portugal

Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

11 Comentários

  1. Fernando C Silva disse:

    A sequência de vitórias foi impressionante, empolgante e inesperada.

    Derrotas ensinam e serão importantes para a equipe. A dupla JJ está em amadurecimento.

    Stevens poderia poupar nossos veteranos em alguns compromissos ou reduzir o tempo de quadra em certas partidas.

    Quanto à derrota: resolvemos jogar falando 3 minutos para o final da partida.

    3

    0
  2. Digor33 disse:

    Tudo bem, sabia que perderíamos novamente….

    Ruma a mais uma sequência!!!!!

    0

    0
  3. Bruno Ferronato disse:

    Só fico chateado que perdemos pra um time que não é dos melhores, mas uma hora teríamos que perder. A defesa não foi a de sempre e o ataque esteve abaixo do habitual, assim fica difícil vencer mesmo. Se tem um lado bom nisso é que imagino que agora o time vai jogar mais solto, não tem uma grande streak pra defender.

    0

    0
  4. Marcelo Signori disse:

    Ontem não deu para buscar, só to estranhando nosso dominicano exitando nas bolas de 3, no inicio da temporada ele estava chutando mais e elas estavam caindo, últimos jogos ta partindo pra dentro e sem sucesso.

    2

    0
  5. drakes disse:

    Hoford já desde hawks vem mal, acho que está sentindo algo, o melhor seria descansar agora. Quanto a Irving, ele tem 25 anos, é um dos jovens do elenco, apesar de já ter bagagem de anos na NBA.

    3

    0
  6. Marco Ferreira disse:

    Mesmo em um dia muito ruim, tivemos 3 chances de empatar o jogo, Uma com o Tatum, uma com o Smart e uma com o Kyrie. Detalhe interessante neste jogo pra mim foi o Tatum com assistências, coisa rara, os números mostram que ele não é o cara do passe final.

    Falando do jogo, Kyrie fez mais de 20 pontos, mas não foi bem no jogo, errando muitos chutes e infiltrações consideradas fáceis para ele, Horford fez seus primeiros pontos no segundo quarto. Agora o que realmente definiu o jogo, o que deitou a vaca foi aquela cesta de 3 espírita… A bola pegou na parte de cima da tabela e caiu na sexta, estávamos um ponto atrás, mas o desanimo quando aquela bola caiu foi notório.

    Ainda tem muito jogo, e que a evolução e o aprendizado com as derrotas venha para nas Offs destruirmos…

    Let’s Go Celtic’s…

    2

    0
  7. Falta o time um cara que, quando o jogo desandar, pegue a bola desacelere, dite melhor o ritmo. Ontem no segundo quarto o time ficou perdido em quadra, e tentou acelerar o ritmo. E isso tem sido recorrente nos últimos jogos.
    Stevens tem tentado formações diferentes, com três armadores, dois pivôs e Morris na ala, fora outras. E esse é o momento que ele pode fazer isso, e nada me tira da cabeça que ele tá deixando o Smart aloprar de proposito, pra ver se pega confiança.

    A ideia é que Hayward fosse esse jogador, pra pensar mais o jogo e contrabalancear o impeto de heroísmo dos jovens, e com Horford parecendo que entrou em modo de resguardo pros playoffs, a equipe perde alguém pra controlar o ritmo nesses momentos. Digo durante a partida, não nos momentos finais, que o time se transforma e joga sério.

    Minha opinião é que a equipe deveria guardar esse bônus pela lesão do GH para um reforço mais pontual após a deadline, Okafor seria apenas acrescentar mais competição no garrafão, apesar de ser um talento, creio que desenvolver Ojeleye e reforçar Theis na rotação seria bem mais interessante nos playoffs, onde as defesas se sobressaem.

    E também trazer Morris como a bola de segurança do banco, que não tem nenhum pontuador confiável, rodando Theis, Baynes e Ojeleye no time titular, conforme a equipe adversaria.

    2

    0
  8. Marcos disse:

    Pessoal, vou lançar a semente da discórdia: Acho que devíamos usar a DPE para trazer o Monta Ellis.
    O cara é um scorer nato jogando de 1, 2 e 3, duas coisas que temos carência vindo do banco.

    Sim, o Monta é um peladeiro, meio sem-noção, não é mt de grupo, mas na mão do Stevens acho que o cara tinha tudo para render.

    Para quem quer o Okafor, acredito que não vá rolar DPE, a menos que 76ers façam o buyout (very unlikely).

    []s verdes

    0

    0
  9. GENERIO JUNIOR disse:

    Sou torcedor Celta, esta derrota não me incomodou, sabiamos que ela ia chegar, vendo outros jogos vejo a inconstância de outras equipes, tipo a modinha de Oakland, os gases de Oklahoma, as feiticeiras de Washington, o Cavs (respeito pelo IT) Até o San Antônio Spurs (merece meu respeito) está nesta vibe de inconsistência… Perdemos sim, jogo foi horrível, e acho que o GH faz falta em momentos assim, pois jogando em Utah ele nos momentos difíceis colocava a bola em baixo do braço, mas não dá pra reclamar, está ótimo assim e se mantermos está media estaremos com a primeira ou segunda melhor campanha da temporada regular, sinceramente, quero muito ver o Boston Celtics ganhar o campeonato, mas vai ser um playoff terrível, muitos times estão se guardando para chegar lá em ótimo nível.
    vai ser sofrimento, mas estamos no caminho certo.

    Let’s Go Celtics!!!

    5

    0
    • Marcos disse:

      Curti o nome das outras franquias.
      Os gases de Oklahoma passaram o trator nos modinhas de Oakland ontem em um jogo bem aguardado.
      O Spurs está sofrendo muito com as lesões.

      []s verdes

      1

      0
  10. Leo disse:

    Achei a derrota de ontem o de menos, acho que o que vale é corrigir os erros, acertas alguns detalhes, foi nítido o cansaço da equipe em correr atras do placar, este tem sido um ponto que merece atenção do Brad, ainda é cedo, mas nos offs não poderemos deixar os adversários abrir grande vantagem, até porque serão provavelmente adversários mais qualificados, no mais, a equipe esta surpreendente desde a lesão do GH, parabéns a equipe,
    Let’s Go Celtics!

    0

    0

Deixe um comentário