24

janeiro

2017

8

Comentários

Jogadores do Wizards vão de preto para o jogo de hoje e prometem fazer o funeral do Celtics

Quando Celtics e Wizards se enfrentaram no dia 11.01.2017, as equipes viram a partida terminar com Jae Crowder e John Wall se estranhando, trocando ofensas e, por pouco, quase chegarem às vias de fato. Os jogadores tiveram de ser separados em quadra, o que não impediu que os ânimos esfriassem, já que, nos vestiários, quase uma briga, novamente, aconteceu. Para maiores detalhes, confira a matéria feita à época.

Esse capítulo tornou-se apenas mais um na coleção de conflitos e brigas que cercam ambas as franquias, que veem uma rivalidade nascer e crescer a passos largos nos últimos jogos. E, hoje, Celtics e Wizards voltarão a medir forças no Verizon Center.

Para o jogo de logo mais, os jogadores da equipe da capital norte-americana não negaram a rivalidade e já anunciaram: todos entrarão no Verizon Center vestindo roupas pretas, em alusão ao funeral (do Celtics)!

“Sim, todos nós iremos de preto para o jogo. Você sabe muito bem a mensagem que queremos passar com isso”, disse o ala Kelly Oubre Jr, logo após a vitória de sua equipe sobre o Charlotte Hornets, ontem à noite.

Quando perguntado pelo repórter, se ele e seus companheiros de time estariam se preparando para um funeral ou guerra, o ala disparou:

“Nós estamos prontos para tudo. Nós iremos de preto para o jogo, ponto. É um aviso para todos, mas, especialmente, para eles (jogadores do Celtics): nós estamos prontos para tudo e eles serão nossos hoje. É o round 3 e ele vai ser nosso”.

John Wall, que protagonizou a última briga entre as equipes, ao lado de Jae Crowder, quando perguntado acerca do vestimento da equipe para hoje, foi sincero:

“Sim, tudo preto. Nós vamos para o funeral (do Celtics)”.

Jae Crowder, por sua vez, não poupou críticas, mais uma vez, à equipe da cidade na qual reside Donald Trump:

“Eles falam demais, esse é o problema. Eles falam coisas desrespeitosas, em uma quantidade muito maior que outros times”.

Para quem não lembra, Crowder e Wizards já haviam tido problemas no passado. Na última temporada, o ala recebeu uma falta técnica, por gritar e xingar em direção ao banco da equipe adversária. Quando indagado sobre esse incidente, à época, Crowder disse que apenas respondeu a Randy Wittman, então treinador da franquia de Washington, que, supostamente, dissera palavras ofensivas ao jogador celta.

Já em 2016/2017, no primeiro jogo disputado entre as equipes, vimos John Wall ser penalizado com uma falta flagrante de nível 2, o que, por via de consequência, o expulsou daquela partida. Naquele dia, o camisa 2 do Wizards encorporou um jogador de NFL e fez um legítimo tackle no combo-guard celta Marcus Smart, que, por sua vez, foi punido com uma falta técnica pela retaliação.

Entretanto, é inquestionável que a panela de pressão está apitando mais do que nunca, após o confronto de duas semanas atrás. Tudo começou, segundo Crowder, quando o ala-armador adversário, Bradley Beal, derrubou Marcus Smart, ainda no terceiro quarto.

Beal recebeu uma falta técnica como punição e, depois disso, o camisa 99 celta disse que as provocações subiram (ou desceram, dependendo do ponto de vista) para outro nível, culminando na briga entre o mesmo e John Wall:

“Todos querem vencer. Eles são difíceis e resilientes, mas nós também somos. Logo, cenas assim acontecem e continuarão acontecendo”, reconheceu Marcus Smart.

Beal, dias depois, declarou que o incidente supracitado não foi o primeiro problema havido entre o próprio e o camisa 36 celta. Na última temporada, Smart atingiu Beal, no rosto, com seu braço, enquanto tentava uma bandeja, causando sérios danos ao ala-armador de Washington, que deixou o jogo com concussão e nariz quebrado.

Após a briga da última partida, que culminou em multas de US$ 25.000,00 e US$ 15.000,00 a Jae Crowder e John Wall, respectivamente, o ala adversário, Otto Porter Jr. acusou o maior campeão da NBA de ser uma equipe suja.

Os comentários de Porter Jr. foram rebatidos pelo All-Star celta Isaiah Thomas, como visto nesta matéria. Ontem, pouco antes do jogo contra o Charlotte Hornets, o também All-Star John Wall foi solicitado a tecer comentários acerca da opinião de seu companheiro de time sobre o Celtics. Eis as palavras do capitão do Wizards:

“Eu acho que eles realizam algumas jogadas físicas e agressivas, sim, especialmente na defesa. Eles jogam um basquete à moda antiga. Contudo, essa era do basquete, que estamos participando, é muito fresca e mais sensível que anteriores. Logo, o que muitos enxergam como sujeira, para mim, é apenas um lance normal”.

Nos esportes, imprensa e torcedores ficam ansiosos pelo surgimento de novas rivalidades. Nesse caso, no entanto, caso Celtics e Wizards decidam navegar por essas águas, certamente os elencos atuais serão os precursores dessa potencial nova rixa, já que ambas as franquias possuem pouca história em comum, tendo se enfrentado, nos playoffs, pela última vez, em 1984, quando o Washington Wizards ainda atendia pelo nome de Washington Bullets.

Contudo, levando-se em conta que os jogos entre as equipes têm sido cada vez mais tensos e que ambas possuem elencos com baixa média de idade, é sensato crer que podemos estar assistindo ao nascimento de uma rivalidade.

Caso isso aconteça, não espere ver Jae Crowder protagonizando outras cenas lamentáveis:

“Eu perdi 25 mil dólares devido à última briga. Portanto, não quero mais participar disso. Sério”.

Quais são suas expectativas para o jogo de hoje? Acha que veremos alguma nova briga em quadra?