03

maio

2017

28

Comentários

Jogo 2 – Celtics 129 x 119 Wizards

Cestinha do Boston Celtics na temporada 2016/2017 da NBA, o armador Isaiah Thomas não é só um ídolo da torcida verde e branca, mas um sinônimo da franquia de Massachusetts. Assim como o atual elenco do Alviverde, por mais que seja talentoso, o camisa 4 é alvo de desconfiança por parte dos fãs de basquete espalhados por todo o planeta, principalmente pela altura incomum para o esporte e pela grande responsabilidade de comandar o maior campeão da história da liga. Entretanto, mais do que sofrer com o ceticismo alheio, Thomas e Celtics se destacam pela superação, e mostraram isso mais uma vez na noite desta terça-feira (2): na segunda partida das semifinais da Conferência Leste, contra o Washington Wizards, Thomas fez a melhor atuação da carreira e conduziu o Boston Celtics a uma espetacular vitória por 129 a 119, na prorrogação, para delírio de um lotado TD Garden e de torcedores celtas espalhados por todo o mundo.

No Jogo 2 contra o Washington Wizards, Isaiah Thomas sofreu com uma série de problemas. De saúde, por ter que consertar o dente quebrado durante a primeira partida da série, em quadra, com a forte marcação da franquia da capital dos Estados Unidos, e fora de quadra, com a lembrança de sua irmã Chyna Thomas, que morreu em um acidente de carro antes dos playoffs e completaria 23 anos nesta terça-feira. Todos esses problemas, porém, se transformaram em uma atuação espetacular: em 44 minutos, o armador celta fez 53 pontos, seu recorde pessoal e a segunda melhor marca da história da franquia nos playoffs, pegou quatro rebotes, distribuiu quatro assistências e conseguiu três roubadas de bola. Conhecido como “rei do último quarto”, Thomas fez 29 pontos nos 12 minutos finais do tempo normal e nos cinco minutos da prorrogação.

A atuação histórica de Isaiah Thomas não foi o único destaque do Boston Celtics nesta terça. Mais uma vez nesses playoffs, o pivô Al Horford mostrou talento, raça e inteligência, sendo premiado com um duplo-duplo: 15 pontos e 12 rebotes. O ala Jae Crowder e o ala-armador Avery Bradley, que também marcaram presença no quinteto titular, contribuíram com 14 pontos cada. Entre os reservas, destaque para o jovem armador Terry Rozier, que fez 12 pontos, pegou seis rebotes e registrou plus minus de +25, o maior da partida.

No Washington Wizards, o armador John Wall também estava em uma noite inspirada e travou um duelo e tanto com Isaiah Thomas. Em 47 minutos, Wall marcou 40 pontos e distribuiu 13 assistências. Dúvida até poucas horas antes do jogo, com uma torção no tornozelo esquerdo, o ala-pivô Markieff Morris atuou normalmente e agradou, com 16 pontos e seis rebotes. O ala-armador Bradley Beal e o pivô polonês Marcin Gortat, por sua vez, anotaram 14 pontos cada um.

Com duas vitórias em casa sobre o Washington Wizards, o Boston Celtics manteve a vantagem do mando de quadra nas semifinais da Conferência Leste. Agora, as duas equipes se enfrentam duas vezes no Verizon Center, casa do Wizards, sendo que o primeiro desses duelos será nesta quinta-feira (4), às 21h (horário de Brasília), com transmissão do SporTV para todo o Brasil. Se vencer as duas partidas, o Celtics confirma a classificação antecipada para a final da Conferência Leste.

O jogo

Assim como na primeira partida da série, o Washington Wizards tomou a iniciativa no TD Garden e rapidamente abriu vantagem sobre o Boston Celtics, que evitou um início mais desastroso graças a Isaiah Thomas, que anotou 15 pontos só no primeiro quarto. Porém, apesar do esforço celta, o Wizards fechou o período com a vitória parcial por 42 a 29. Com uma rotação alerta e mais sólida que a de Washington, Boston cortou o prejuízo e virou o jogo com um arremesso de longa distância de Al Horford. Nos dois últimos minutos antes do intervalo, entretanto, o Wizards abriu uma pequena vantagem de três pontos.

O início do terceiro quarto foi muito parecido com o começo do jogo: enquanto o Wizards, preciso, abria vantagem, o Celtics parecia não ter forças para impedir as ações ofensivas dos visitantes. Washington abriu 14 pontos de liderança, mas Boston, valente, foi para o último quarto perdendo apenas por cinco pontos. Embalado pela reação e por um Isaiah Thomas inspirado, o Celtics entrou de vez no jogo e levou o duelo para a prorrogação.

No começo da prorrogação, Kelly Oubre Jr assustou a torcida celta com um arremesso preciso de três pontos, mas Boston rapidamente assumiu a liderança, com cestas de Isaiah Thomas e Al Horford, e incendiou de vez o ginásio com uma grande jogada de Avery Bradley, que roubou a bola de John Wall e partiu para a enterrada. Depois disso, o show particular foi de Isaiah Thomas, que anotou sete dos últimos nove pontos celtas e confirmou um triunfo histórico.

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (53 pontos, quatro rebotes e quatro assistências)

Al Horford (15 pontos e 12 rebotes / duplo-duplo)

Jae Crowder (14 pontos e sete rebotes)

Avery Bradley (14 pontos e quatro rebotes)

Destaques do Wizards

John Wall (40 pontos e 13 assistências / duplo-duplo)

Markieff Morris (16 pontos e seis rebotes)

Marcin Gortat (14 pontos e 10 rebotes / duplo-duplo)

Bradley Beal (14 pontos e cinco rebotes)