Jogo 2 – Celtics 86 x 130 Cavaliers

Boston Celtics players, from left, Amir Johnson, Kelly Olynyk, Al Horford, Avery Bradley and Jae Crowder watch from the bench during the second half of Game 2 of the NBA basketball Eastern Conference finals against the Cleveland Cavaliers, Friday, May 19, 2017, in Boston. (AP Photo/Elise Amendola)

O que se viu no TD Garden na noite da última sexta-feira, 19 de maio, foi um verdadeiro massacre. Na partida, pode-se apreciar o melhor possível do Cleveland Cavaliers e desprezar o pior impossível do Boston Celtics. As 18.624 pessoas que lotaram por completo o ginásio da equipe da capital de Massachusetts foram testemunhas de um Celtics exausto, lidando com algumas lesões em seu elenco, completamente sem confiança e com repertório limitadíssimo ser atropelado, pelo placar de 130 a 86, por um Cavs que beira a perfeição nos playoffs desta temporada.

A atuação do Boston Celtics nesta noite foi um verdadeiro desastre. A equipe treinada pelo técnico Brad Stevens esteve mais uma vez irreconhecível diante de seu torcedor, em um dificílimo confronto contra o Cleveland Cavaliers, de LeBron James. Mitigado pelo desgaste físico da sequência recente de jogos e pelas lesões que alguns jogadores do elenco têm lidado nos últimos dias, o Celtics está tendo ainda que lidar com um novo e maior problema nesta série de final de conferência ante o Cavaliers: o abalo psicológico.

O aspecto mental do Boston Celtics está aos frangalhos. A falta de confiança de praticamente todos os jogadores do elenco é algo assustador. Nestas duas primeiras partidas da final da conferência Leste, viu-se com clareza jogadores que não chamam a responsabilidade nas jogadas ofensivas, que demonstram enorme apatia na quadra, desconcentrados em inúmeras oportunidades e sem nenhuma confiança para tentar arremessos que dias atrás acertavam de olhos vendados. E quanto mais o Cavaliers exerce domínio psicológico e técnico sobre este elenco do Celtics, mais os jogadores de Boston acanham-se e perdem confiança.

E se não bastassem os problemas físicos e mentais, a falta de repertório do Boston Celtics tem sido estarrecedora. A defesa do Cavaliers nem faz grandes esforços defensivos para limitar o Celtics. O Wizards, por exemplo, na série semifinal da conferência Leste, demonstrou um sistema defensivo muito mais forte e elaborado para limitar a equipe de Boston. Só que nesta série, o principal jogador do Celtics, Isaiah Thomas, está gravemente lesionado e sem nenhuma explosão para infiltrar na defesa do Cavaliers. E com isso, o Celtics não encontra nenhuma solução alternativa para executar suas jogadas ofensivas. Não há um plano B!

O desempenho da equipe de Boston foi tão ruim no primeiro tempo da partida, terminado com parcial de 72 a 31 para os Cavs, que o Celtics desistiu do confronto na volta do intervalo, quando seu principal jogador nem voltou dos vestiários. Isaiah Thomas, que sofre com uma lesão no músculo posterior da coxa direita desde a série de playoff ante o Washington Wizards, foi visto caminhando com muita dificuldade no segundo quarto de partida, sem explosão alguma para infiltrar no garrafão adversário. Em seu lugar, apareceu o dedicado, mas errático, Marcus Smart.

E além de todos os problemas enfrentados por Boston nesta partida, e listados acima, o Celtics ainda enfrenta um adversário de um nível absurdo. O Cleveland Cavaliers vive seu melhor momento na temporada: está com o elenco completamente descansado, com todos os jogadores à disposição e sem sinais de desgaste físico, com um entrosamento quase perfeito e com confiança e domínio psicológico inimagináveis. Além disso, seu grande líder, LeBron James, vive provavelmente seu melhor momento na carreira. Ou faz, pelo menos, sua melhor pós-temporada desde que chegou à NBA.

A vantagem de 44 pontos no escore final do confronto foi até bondoso com o Celtics, e não mostra toda a disparidade vista no confronto. Afinal, os Cavs puderam dar-se o luxo de poupar todos seus titulares com menos de dois minutos restantes para o final do terceiro período. Um garbage time de quase 14 minutos diz muito sobre como decorreu a partida.

Vale ressaltar também que testemunhou-se a história ser reescrita de muitas formas por conta desta partida. A liderança do Cavaliers por 41 pontos no intervalo de jogo, é um novo recorde dos playoffs da NBA. Os 130 pontos marcados por Cleveland na partida tornam-se o novo recorde da franquia em pós-temporada. Além disso, o Cavs chegou à sua 13ª vitória consecutiva em playoff, igualando a marca do Los Angeles Lakers dos anos 1980, mais um recorde da liga.

Destaques da Partida

Boston Celtics

Jaylen Brown: 19 pontos (recorde em playoff na carreira)

Cleveland Cavaliers

LeBron James: 30 pontos, 7 assistências, 4 roubos de bola, 3 tocos, +46 em eficiência
Kevin Love: 21 pontos e 12 rebotes
Kyrie Irving: 23 pontos

Fábio Malet
Fábio Malet
Gaúcho de Porto Alegre, bacharel em Ciência da Computação e analista de sistemas. Apaixonado por esportes, tem o jornalismo como um hobby, e, pretende, futuramente, fazer pós-graduação na área. Acompanha NBA desde o começo de 2007 e, pé-quente, viu seu Boston Celtics ser campeão na primeira temporada inteira que assistiu. Torce também para Grêmio, Tottenham Hotspur, Green Bay Packers, e por conta da afinidade com Boston, tornou-se fã de Bruins e Red Sox.

16 Comentários

  1. Digor33 disse:

    Agora aqueles que querem trocar a pick #1 entendem?

    Por mais que sejamos hoje a segunda melhor equipe do leste, ainda assim estamos a anos luz do Cleveland.

    A figura do Lebron atrai bons jogadores, desde estrelas até estrelas já em final de carreira, o que torna o time muito forte. Igual ocorre no oeste com o GSW.

    Temos que ficar com a pick #1 e os novos talentos, como o Brown, que por sinal está me agradando muito, e somar forças para um futuro mais concreto e, quem sabe, dominante.

    Por hora, e pelos próximos 2 anos, seremos sempre segundo colocado.

    Trocar a pick #1 poderá ser o maior erro do Boston.

    Essa é minha opinião.

  2. Celso Cachali Jr disse:

    Concordo… Este time dos cavs vai estar no auge disputando todas as finais pelos próximos três anos, até lá fultz e Brown já se transformaram nos jogadores que esperamos… Sem contar que com este time mais fultz já mudamos de patamar pq ainda temos o zizic para vir do garrafão que tem se mostrado um jogador muito útil. Na Europa.

  3. Rafael Lima disse:

    Todo mundo esperava que os Cavs vencessem. Comentei num dos jogos contra os Wizards que a nossa final era aquela e que se vencêssemos um jogo contra os Cavs eu já sentiria um orgulho absurdo do time. Teve gente que criticou, mas realmente a disparidade técnica é muito grande!
    Muito maior do que eu esperava, principalmente pelo lado psicológico. Tiveram horas que parecia um time de adulto contra um de crianças. O repertório ofensivo de Cleveland se tornou imarcável pra gente e defensivamente a superioridade deles é irritante. Dá pra ver a frustração no rosto dos nossos jogadores ainda no primeiro quarto.
    Dito tudo isso, ainda sinto orgulho da evolução que tivemos nessa temporada, antes de iniciar esta season, dúvido que alguém apostaria que os Celtics seriam os primeiros do leste. Mas, apesar disso, não podemos mascarar as nossas deficiências, nosso time tem muitas falhas que puderam ser vistas mais claramente nas primeiras partidas contra só Bulls, quando Rondo controlou os jogos ou nas runs dos Wizards, que culminaram nesses 2 vexames no Garden.
    Pro ano que vem, se quisermos brigar de igual pra igual com os Cavs, precisamos do Fultz e de mais 2 allstars e digo mais, sei que muitos vão me criticar, mas não ficaria chateado se involvessemos Isaiah e Crowder por um Paul George ou um Blake Griffin.
    Sou fã do baixinho, tenho até uma camisa dele, mas perder ele e ter a possibilidade de ter 2 allstars, um reboteiro e o calouro com maior potencial dos últimos anos me agrada muito!

  4. Fernando C Silva disse:

    Na minha opinião a partida de ontem não mede a diferença entre as equipes.

    Foi a pior apresentação celta da história dos offs.

    Concordo que PG nos colocaria ao ponto de realmente brigar com Cavs e Spurs, talvez até com GSW.

    Mas para tanto entendo que não podemos negociar a base da equipe.

    Como viabilizar?

    Crowder, KO e a Nets pick 2018?

    O Indiana vai querer mais.

    No máximo incluiria o Smart.

    Enfim, confio no trabalho do DA.

    Próxima season:

    1. Brown melhorará.
    2. KO melhorará
    3. Crowder melhorará
    4. Smart melhorará
    5. Rozier melhorarâ
    6. Stevens melhorará

    Alguns mais outros menos.

    É fato que estes offs obrigaram todos a crescer.

  5. Fernando C Silva disse:

    Quanto aos jogos que faltam: é impossível fazermos outra partida tão desastrosa.

    Eu manteria Smart, AB e Crowder mais de 30min em quadra, pois tomar 40pts em um quarto é fatal para qualquer partida.

    Precisamos da defesa pitbull que falava o KG para sofrermos no máximo 20 ou 25 pts por quarto.

    Se a nossa bola não cai, a deles precisa ser ao menos dificultada.

    Recado ao Smart: ultrapassou a meia quadra entregue a bola ao AH ou AB.

    Amir entra quando Thompson entrar. Sai junto.

    No ataque Amir abre e leva o Thompson junto. AH sai do garrafão para armar nosso ataque.

    IT varia entre a primeira e a segunda unidade e vamos torcer para chegarmos à metade do Q4 cerca de 5 a 10 pts atrás.

    Com isso temos algumas chances.

  6. Fernando C Silva disse:

    Ferrolho defensivo para cima deles e vamos torcer para as bolas do AH e do AB cairem.

  7. Daniel Fialho disse:

    Provavelmente IT não jogará, os medicos consideram a lesão no quadril grave. Bom, obrigado pela temporada incrivél boston, vocês foram demais, me sinto orgulhoso de ser um celta, me sinto orgulhoso de como nos superamos nessa temporada. Não me importa a derrota para o cavs, mesmo que seja duro assistir. O que me importa que estamos no caminho certo. Lets go celtics.

  8. marcelo disse:

    boa daniel , e erguer a cabeça cara temos um futuro time aqui nao importa mais se vamos perder de 4 dos cavs o importe que fizemos uma otima temporada daqui pra frente e pra melhor

    LETS´S GO CELTICSSSS .

  9. silvio freitas disse:

    Estamos sendo varridos de maneira humilhante . Time sem padrão tático . Técnico de futuro, mas inexperiente , sem saber como enfrentar um time campeão . Essa é a reformulação? Olynik, Green, Amir, Jerekho, Young, Zeler para o banco? Rua com todos esses. Péssimos .
    Temos um time de 3 ótimos jogadores Isaiah, Horford e Bradley. Smart , Crowder , Rozier e Brown para rotação . E só .
    Achar que a pick 1 vai ser a solução é querer fazer o torcedor de bobo. Precisamos de muita coisa para disputarmos em condição de igualdade com Cleveland , Warrions , Spurs . Houston.
    Meus pêsames para quem brincou de reformular esse plantel . Celtics não merece isso .
    Silvio Freitas

  10. Teobaldo disse:

    Um fato que todos concordam: chegamos onde dava. Os Cavs têm 11 jogadores fortíssimos, o que garante uma rotação muito próxima da perfeição. O ritmo simplesmente não cai. E, reconheçamos, amigos: Lebron, além de ser um animal, amadureceu muito para o jogo coletivo. Com 32 anos, ainda teremos de engolí-lo por, pelo menos, 5 anos. Ademais, todos querem jogar ao lado dele. Ao vê-lo jogar, sinto que estou vendo a história. Que venha Fultz e uma nova geração. Go Celtics!!!!

  11. silvio freitas disse:

    Resultado normal . Já esperado . Um time que tem 3 jogadores excelentes ( Isaiah, Bradley e Horford) 2 regulares( Crowder e Smart) e 2 promessas ( Brown e Rosier) e um técnico inocente.
    Pêsames para essa reformulação do Ainge ( Amir, Ko, Young,Jerekho, Zeler Green ) .Péssimos jogadores .
    Celtics pela sua história , não merece esse tipo de gente no seu comando
    Silvio Freitas

    • Daniel Fialho disse:

      Bom, cada um fala a bobagem que quer. Me desculpe , mas “esse tipo de gente” que esta no comando que montou o time campeão de 2008.

    • Digor33 disse:

      Meu, cada um responde de uma forma. A “reformulação” não fora feita dentro do plantel que todos desejavam, mas frente aquilo que foi possível. DA não desejou todos os jogadores que estão hoje, mas aqueles que puderam ser trazidos, outros que já estavam e alguns por falta de escolha. Ingenuidade sua achar que DA correu atrás de Amir, Zeller, Green, etc.
      Calma, com um time considerado forte, como temos hoje, ficará mais fácil convencer um ALLSTARS a vir para Boston, isso é o básico do gerenciamento, só vc não vê isso. Mas é normal, vc está triste! 😉

  12. Barros disse:

    Fultz vindo, Brown amadurecendo mais rápido do previsto. Temos um futuro, não sei se daria o máximo pro Thomas, é um jogador excepcional pra sua altura. Mas em finais ele vai sempre tomar marcação triplas e acabar.

  13. Alê Cukier disse:

    Fultz tem que vir; IT4, Bradley e Rozire como armadores; Crowder é 6o homeme, hamais titular. Mostrou que está no seu limite, para mim pior que Ano passado. Precisamos de Hayward para tirar a pressão do IT4 de pontuar a qualquer custo. Olynik é útil e pode crescer como Center (tem que defender alguma coisa). Zizic seria bom Center. O time (Mickey inexiste, Zeller idem). Precisamos de um Power Forward de nível.

Deixe um comentário