Jogo 5 – Celtics 123 x 101 Wizards

Os leitores mais assíduos do Celtics Brasil devem lembrar bem da declaração de Markieff Morris, ala-pivô do Washington Wizards, depois da vitória da franquia da capital dos Estados Unidos no Jogo 4 das semifinais da Conferência Leste da NBA. “Nós apenas temos que encurralar Isaiah Thomas. Estamos tentando tirar a bola de suas mãos e esperando que os outros jogadores desperdicem arremessos, como estão desperdiçando”, disse Morris, depois de um duelo em que o camisa 4 celta não cobrou lances livres.

Por que estamos reproduzindo novamente essa provocação? Simples: na noite desta quarta-feira (10), Washington manteve a estratégia contra Thomas, contando com um novo triunfo e virada na série, mas o Boston Celtics mostrou que, por mais que tenha um astro, também conta com uma equipe forte e um excelente jogo coletivo. Diante de uma torcida eufórica no TD Garden, o Alviverde não deu a menor chance ao Wizards e conquistou uma vitória incontestável por 123 a 101.

Com espaço de sobra para atacar, já que o foco do Washington Wizards era neutralizar Isaiah Thomas, o ala-armador Avery Bradley fez a sua melhor partida em playoffs. Em 30 minutos, o camisa 0 anotou 29 pontos, com 12 acertos em 19 arremessos, e pegou seis rebotes, para delírio da torcida em Boston. O pivô Al Horford, com oito jogadas certeiras em nove tentativas, contribuiu com 19 pontos, sete assistências e seis rebotes. Mesmo marcado de perto, Isaiah Thomas foi bem no último quarto e flertou com um duplo-duplo, com 18 pontos e nove assistências. O ala Jae Crowder também ficou perto dos dois dígitos em dois fundamentos: 18 pontos e oito rebotes. Entre os reservas, destaque para o armador Marcus Smart, que fez nove pontos e pegou 11 rebotes.

Pelo lado do Washington Wizards, a dupla de perímetro formada por John Wall e Bradley Beal liderou a pontuação. Enquanto Wall fez 21 pontos, pegou quatro rebotes e distribuiu quatro assistências, Beal anotou 16 pontos. Muito vaiado pela torcida em Boston, depois da briga com o ala-pivô celta Kelly Olynyk, o ala Kelly Oubre Jr fez 13 pontos, mesma marca do titular Otto Porter Jr.

A vitória em casa deixou o Boston Celtics muito perto da vaga na decisão da Conferência Leste, diante do Cleveland Cavaliers. Com a vantagem de 3 a 2 na série, o Alviverde precisa de mais uma vitória para garantir a classificação, enquanto o Washington Wizards terá de ganhar duas partidas. Wizards e Celtics voltam a se enfrentar nesta sexta-feira (12), às 21h (horário de Brasília), no Verizon Center, com transmissão da ESPN para todo o Brasil.

O jogo

Assim como nos dois duelos anteriores em Boston, o Washington Wizards assustou a torcida no TD Garden durante o primeiro quarto, abrindo quatro pontos de vantagem, mas o Boston Celtics, liderado por Avery Bradley, Jae Crowder e Al Horford, rapidamente virou o jogo e abriu uma liderança de 12 pontos em 12 minutos. No período seguinte, mesmo com a rotação em ação, Boston manteve a pegada e levou uma vantagem de 16 pontos para o intervalo.

Pressionado, o Washington Wizards tentou impor o seu ritmo no terceiro quarto, só que não foi o suficiente para abalar um concentrado Boston Celtics, que continuou pontuando e abrindo vantagem. No último quarto, quando a liderança chegou aos 26 pontos, o técnico Brad Stevens colocou os reservas, que apenas administraram a grande vitória no TD Garden.

Destaques do Celtics:

Avery Bradley (29 pontos e seis rebotes)

Al Horford (19 pontos, sete assistências e seis rebotes)

Isaiah Thomas (18 pontos e nove assistências)

Jae Crowder (18 pontos e oito rebotes)

Destaques do Wizards:

John Wall (21 pontos, quatro rebotes e quatro assistências)

Bradley Beal (16 pontos e quatro assistências)

Otto Porter Jr (13 pontos e quatro rebotes)

Kelly Oubre Jr (13 pontos e três rebotes)

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 25 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, consumidor de danone, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

10 Comentários

  1. Bruno Ferronato disse:

    Agora sim uma vitória com cara de Celtics, disparada a melhor apresentação nesses playoffs.
    Bradley e Horford jogaram demais, e Thomas foi importante mesmo mudando seu estilo de jogo pra anular a estratégia que o Wizards estava usando. Sinal que o Stevens é realmente muito inteligente.
    Agora só peço que o time se mantenha no jogo desde o começo no game 6. Com o Wizards jogando pressionado temos grandes chances de fechar a série.

    0

    0
  2. Precisam entrar focados e usando de inteligencia como foi feito no jogo de ontem, pois no jogo 4 abriram uma vantagem de 12 pontos e não souberam administrar como foi feito no jogo 5. Uma partida sólida e de segurança na maioria dos ataques.
    Sexta o bicho vai pegar novamente, mas se jogarem como ontem. Levaremos essa série.

    0

    0
  3. FELIPE RESENDE disse:

    Nem quero ter expectativas. Essa série o time q joga em casa tem feito absurdos. Ainda bem q o jogo 7 é na nossa casa. Espero q ao menos o time não entregue a paçoca, não fique tomando run maluco. Levar o jogo empatado pro último quarto, aí sim os Wizards estariam pressionados.

    0

    0
  4. Adryanu Gomes disse:

    Saudações nação Celta, que partidaço dos Celtics, e as palavras do Ala-Pivô Markieff Morris, mostra claramente para aqueles que pensam que o Celtics só tem o Isaiah Thomas como lider da Equipe, que eles estão completamente enganados. Ontem Bradley, Horford, Crownder deram um show de liderança em quadra. Agora é jogar com a mesma vontade na Capital e fechar a série. Let`s Go Celtics!!!

    0

    0
  5. Rafael Lima disse:

    Ontem foi uma apresentação digna de primeiro colocado no Leste. Se fosse Cleveland do outro lado, acredito que ganharíamos pelo nível de atuação de Bradley, Horford e até de Crowder!
    Só com esse nível poderemos eliminar Washington na casa deles e competir competir contra os Cavs!
    Lembrando que o nosso ano é o próximo!
    Go Celtics!

    0

    0
  6. RODNEY OLIVEIRA disse:

    Disse algumas vezes aqui que se tínhamos alguma chance este ano, ela passa pela mão do AB, na minha opinião o segundo melhor jogador do time, ele não estava rendendo o que pode e ontem foi o AB que precisamos.
    Se passarmos do Wizards (e vamos), teremos chances desde que ele mantenha o nível, e claro não tenhamos nenhum blackout.

    0

    0
  7. Barros disse:

    Thomas de playmaker e um coletivo bonito de se ver. Mas não podemos cobrar e esperar que Thomas vai meter 25pts+ toda noite, mas gostei de ver! Deram um descanso free pro Thomas. Acho que no próximo jogo só vai dar Thomas.

    0

    0
  8. JailtonSV disse:

    Depois de uma vitória dessa, fica difícil destacar pontos negativos, se é que teve algum nessa partida.

    Vale a pena enfatizar os tocos do Horford, e a dificuldade de seus arremessos. Houveram arremessos de média distância, de 3, seu aproveitamento foi fantástico, e defensivamente foi praticamente perfeito (que playoff ele vem fazendo).

    Bradley… Acabou com jogo, tem nem o que dizer.

    Muito bom ver o Rozier e Brown com um tempo razoável de quadra. São jogadores que ainda estão em fase de maturação mas já podemos contar com eles, não há a necessidade de resguarda-los como foi feito em algumas partidas (principalmente com o Brown que tinha jogo que entrava quando a vaca já tinha ido).

    OBS : Já critiquei bastante o Rozier na temporada regular, considerava simplesmente um pontuador em potencial, mas tenho que admitir a evolução dele defensivamente e seu estilo de jogo mais “simples”, passes mais simples, arremessos mais simples, entretanto mais eficiente. Vem ajudando bastante, parabéns Rozier!!!

    Coletivamente a defesa funcionou muito bem e a transição do Celtics estava feroz, chegavamos em uma velocidade tão grande na quadra de ataque que os Wizards ficavam perplexos ao notar que a bola não necessariamente passava pelas mãos do Thomas, não conseguiram se adaptar a essa nova situação durante todo o jogo.

    Última observação, fica por conta do Smart, parecia mais consciente de sua limitação ofensiva, não ultilizou-se de ataques desesperados e acabou até matando bolas importantes.

    0

    0
  9. Léo Silveira disse:

    Vibrei demais com o Celtics ontem. Uma vitória de muita raça e muito Basquete. Mostrou para o Wizards que somos uma equipe forte e temos outros talentos pra resolver a parada. Muito orgulho da Camisa Entorta Varal.

    0

    0
  10. silvio freitas disse:

    Melhor partida do Celtics na temporada . Todos foram bem .Até Olynik. Bradley fantástico . Horford excelente .Jogamos no limite . Não temos mais jogo do que isso . Acho que vamos nos classificar para final . Aí é outra coisa .Não temos como marcar Lebron ,sem pivô de defesa .Ainge não acreditou no plantel e tem muita culpa nisso . Mas até que se fez boa campanha . Muito acima do esperado Técnico foi muito bem .
    Silvio Freitas

    0

    0

Deixe um comentário