Jogo 6 – Wizards 92 x 91 Celtics

Por questão de segundos, o Boston Celtics não garantiu, na noite desta sexta-feira (12), diante do Washington Wizards, a classificação para a final da Conferência Leste da NBA. Em um jogo de fortes emoções no Verizon Center, com viradas no placar, lances espetaculares e muita raça das duas equipes, o Alviverde estava com a vitória na mão até 3.9 segundos do fim, quando o armador John Wall acertou um arremesso de longa distância, confirmou o triunfo do Wizards por 92 a 91 e decretou a realização da sétima partida nas semifinais do Leste.

Mais uma vez vigiado de perto pelo time do Washington Wizards, o armador Isaiah Thomas teve uma noite de pouco brilho, com apenas 33% de aproveitamento em 24 arremessos, mas foi o cestinha celta com 27 pontos, ao lado do ala-armador Avery Bradley, que converteu mais de 50% das cestas e ainda fez uma boa partida na defesa, com quatro roubadas de bola. O pivô Al Horford também se destacou pelo time verde e branco, anotando 20 pontos e pegando seis rebotes em 37 minutos.

Pelo lado do Washington Wizards, mais uma vez o perímetro foi fundamental. Enquanto o ala-armador Bradley Beal foi o cestinha da partida, com 33 pontos, o armador John Wall fez 26 pontos e oito assistências, além de converter a cesta da vitória da franquia da capital dos Estados Unidos. O ala-pivô Markieff Morris, por sua vez, anotou um duplo-duplo, com 16 pontos e 11 rebotes.

Com três vitórias para cada lado, a semifinal entre Boston Celtics e Washington Wizards acaba nesta segunda-feira (15), às 21h, com a realização da sétima partida no TD Garden, casa do Alviverde de Massachusetts. O vencedor desse duelo e da série encara o atual campeão Cleveland Cavaliers na final da Conferência.

O jogo

Atuando diante de sua torcida, o Washington Wizards estava visivelmente nervoso, mas aproveitou a péssima pontaria do Boston Celtics nos primeiros minutos e abriu vantagem de cinco pontos, liderado por Bradley Beal. Mesmo com Isaiah Thomas cavando faltas, o Alviverde não conseguiu cortar o prejuízo nos primeiros 12 minutos. No segundo quarto, com as rotações, o Celtics buscou o empate, mas o Wizards abriu dez pontos de liderança, graças a Beal e Markieff Morris. No final do quarto, entretanto, Boston conseguiu uma sequência de 12 pontos, contra apenas um do Wizards, e levou uma pequena vantagem para o intervalo.

No terceiro período, o Boston Celtics continuou trabalhando bem a bola e fez pontos importantes quando o Washington Wizards ameaçava encostar novamente no placar. Com cinco pontos de Isaiah Thomas no minuto final, o Alviverde segurou a liderança e levou a vantagem de apenas três pontos para o último quarto.

Em pouco mais de três minutos do último quarto, o Washington Wizards conseguiu colocar fogo no jogo novamente, graças a bons lances de Bradley Beal e erros de arbitragem, que não marcaram três faltas claras em Isaiah Thomas e Kelly Olynyk. A partida ficou lá e cá, até os dois minutos finais, quando Thomas fez cinco pontos consecutivos e encaminhou a vitória de Boston, mas o mesmo camisa 4, em poucos segundos, errou um passe, tomou toco de Marcin Gortat em um arremesso de três pontos e cometeu falta em John Wall, lances esses que resultaram em cinco pontos e empate do Wizards.

Com o jogo empatado a 40 segundos do fim, Celtics e Wizards mostraram as suas principais armas no duelo. Avery Bradley, mais uma vez muito bem, converteu um arremesso de dois pontos para o Celtics, e Bradley Beal devolveu rapidamente pelo Washington. A sete segundos o fim, Al Horford acertou um arremesso dificílimo, usando a tabela, e deixou o Celtics a um erro adversário da classificação, mas esse erro não veio: mesmo marcado por Bradley, John Wall não titubeou e acertou o arremesso de três pontos que garantiu a vitória do Wizards.

Destaques do Wizards

Bradley Beal (33 pontos e cinco assistências)

John Wall (26 pontos e oito assistências)

Markieff Morris (16 pontos e 11 rebotes / duplo-duplo)

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (27 pontos e sete assistências)

Avery Bradley (27 pontos e quatro roubadas de bola)

Al Horford (20 pontos e seis rebotes)

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 25 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, consumidor de danone, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

13 Comentários

  1. Fernando C Silva disse:

    Faltou experiência para fechar a série.

    O time é bem jovem e, assim, deve aprender com os erros.

    Na minha opinião o Stevens poderia ter chamado duas bolas nas mãos do AH quando tínhamos os 5pts no final.

    Forçar uma jogada no garrafão, abrir o jogo na linha de 3 e, se for o caso, morrer com ela na mão ou tentar uma falta.

    Enfim, já foi.

    Bola para frente.

    Certamente a equipe estará bem mais madura na próxima season.

    A classificação é fundamental para sermos atrativos.

    Recado aos Wizards: desde o jogo 1 nós subimos de produção.

    Nossa defesa melhorou muito, criamos opções ao IT no ataque, conseguimos uma solução àquelas runs malucas.

    Se o aspecto psicológico for trabalhado de forma a não nos prejudicar, creio em um bom domínio celta no TD Garden.

    Cabe ao staff valorizar a atuação em Washington, valorizar o empenho e a eficiência, e até o adversário que, com a corda no pescoço, não largou o osso (o que eu pensei que ocorreria).

    0

    0
    • luiz eduardo disse:

      Talvez ele tenha pensando nisso, mas thomas não executou, foi cometar to’s ridículos naquele momento.

      0

      0
    • Renato disse:

      Excelente comentário. Faltou maturidade para segurar um jogo que estava na mão, de qualquer forma tb teve mérito do Wizards em continuar lutando.

      A chave do jogo 7 é o banco de reservas, os titulares se nivelam, basta ver que no jogo 6, 3 titulares de cada equipe fizeram quase 80% dos pontos, nesse sentido Olynyk e Smart tem que ser produtivos , Rozier e Brown se possível também.

      Jogo 7 as equipes já se conhecem totalmente, ou seja, vale coração , e o fator casa também ajuda. Vai dar Celtics.

      0

      0
  2. Rafael Lima disse:

    Orgulho do jogo que fizemos. Finalmente controlamos bem uma partida em Washington. Ganhar ou perder é do jogo e erros acontecem. Do outro lado tem John Wall e Bradley Beal que são espetaculares! Foi o primeiro jogo que o Beal realmente entrou em quadra. A única coisa que tenho pra falar é que não entendi a chamada da bola pro Olynik! Qualquer outra opção seria melhor! Mas é assim que se aprende. Tirando isso, gostei da postura do Stevens, finalmente, aprendeu a pedir tempo pra quebrar ritmo.
    Pro próximo jogo acredito que somos mais time e venceremos!
    E na final da Conferência, se ganharmos um jogo, já vai ter valido a pena!
    Go Celtics! It’s not luck…definitely!

    0

    0
  3. R Green disse:

    Por pouco hein!!!
    Aquela bola do AH veio um sentimento tão bom de orgulho desses caras!
    Mas basquete é foda mesmo, é até o último segundo!
    Valeu, rapaziada, vamos com tudo diante de nossa torcida agora!!!
    Mais uma vez ” como eu queria chegar nas finais de conferência”
    Lets Go Celts

    0

    0
  4. silvio freitas disse:

    Perdemos por falta de zelo . Estávamos com 5 pontos de vantagem e com posse de bola no último minuto. Conseguimos fazer tudo errado e perder o jogo . Técnico inocente . Qualquer um imaginaria que a 7 segundos do fim a jogada seria com Wall e de 3 pontos .Bradley marcou a distancia deixando livre para arremesso . Pior ainda: colocar Olinik para ser o jogador a lançar a bola para Isaiah a 1,5 do final . Assim é para perder mesmo .Um show de burrice .

    Silvio Freitas

    0

    0
    • Barros disse:

      Silvio você é muito crítico em alguns comentários, mas esse não tem como discordar. Kolynk, Bradley deu muito espaço pro Wall.

      0

      0
  5. Barros disse:

    A culpa da derrota é do Stevens, permaneceu por tanto tempo com o Olynk e aquelas duas últimas jogadas foram uma pior q a outra. A bola era no Horford ou Bradley, daí tira Thomas lá do fundo da quadra correndo pra tentar arremessar uma bola na cara de dois negos…

    0

    0
  6. RODNEY OLIVEIRA disse:

    Perder no finalzinho é sempre mais complicado, mas o time foi muito bem.. não teve apagões, mostrou evolução e regularidade do AB, achei q o banco foi fraco, poderia ter ajudado mais.
    Vamos passar do WW e vamos brigar de igual pra igual com o CC.

    0

    0
  7. Paulo André Machado Kulsar disse:

    Gostei muito da forma como o time jogou. Mas achei temerário deixar Olynyk em quadra no último minuto. E pior ainda desenhar a jogada final para ele.

    0

    0
    • Rafael Lima disse:

      Exatamente! Às vezes o que parece tão claro pra gente é tão difícil pro Stevens!
      Mas ele prepara muito bem o jogo!
      Vamos ganhar!

      0

      0
  8. JailtonSV disse:

    Partida bem disputada no geral, foi bom de se assistir, principalmente se você não torcia para nenhum dos envolvidos.

    Sobre a defesa do Bradley no Wall, acho que o Bradley deu espaço ao Wall por não confiar na consistência defensiva do nosso garrafão, acredito que ele quis “proteger” os Big Mans de uma investida (talvez com receio de uma cesta com falta) além de estar a uma distância razoável da linha de 3. Sobre a jogada ser obviamente com Wall, até onde sei a jogada foi inicialmente desenhada para o Beal, entretanto ele acabou por não conseguir se desvencilhar do Smart.

    Sei que é complicado criticar alguém que fez 27 pontos e teve 7 assistências, mas não gostei do Thomas nesse jogo, não pelo aproveitamento dos arremessos, mas como ele conduziu a armação em certos momentos, como por exemplo trabalhar a bola uns 17 segundos, infiltrar e na hora crucial simplesmente passar a bola para um arremesso desesperado (isso ocorreu mais de uma vez e teve uma que caiu na mão do Smart). Mas enfim, não ouve omissão da parte dele e a todo momento chamou a responsabilidade e quase nos coloca na final da conferência. Valeu IT!!!

    A respeito da penúltima jogada, foi tão ruim assim? Olynyk era de fato um jogador inesperado, mas é um bom scorer (única coisa que considero ele produtivo), Stevens desenhou uma jogada que o colocou muito próximo a cesta e sendo marcado por alguém menor que ele. Para mim pareceu uma boa idéia, agora se ele não conseguiu sequer arremessar acho que a responsabilidade não deve ser atribuída ao treinador. Sobre a última jogada com IT, concordo que não foi das melhores, todo mundo esperava a bola nele e ainda veio correndo da metade da quadra, parecia-me mais sensato uma tentativa de arremesso mais próximo a cesta com um dos nossos pivôs.

    0

    0
    • luiz eduardo disse:

      Perfeito, Thomas foi muito decisivo em dois lances, mas tbm foi horrível nos dois laces seguintes, primeiro com o TO, e depois com um chute desesperado sem necessidade de 3.
      Olynyk é muito bom em pegar uma bola no garrafão virar rápido e fazer a cesta, a jogada foi boa, até pegou todos de surpresa, mas ele sofreu a falta e o relógio correu muito tempo. Quanto a jogada dos wizards, o próprio Wall disse que era a bola era pro Beal, que tem um arremesso muito melhor, por milésimos eles não perderam a posse de bola, a nossa marcação foi boa.

      0

      0

Deixe um comentário