22

dezembro

2015

8

Comentários

Jogos Inesquecíveis: Celtics x Heat (ECF 2012)

Série “Jogos Inesquecíveis”

A equipe Celtics Brasil preparou uma série de 5 matérias que trará de volta alguns dos grandes jogos que ainda vivem em nossa memória como torcedores celtas.

No primeiro capítulo da série, viajamos até o ano de 2002 para relembrar a partida histórica entre Boston Celtics e New Jersey Nets.

Obviamente, a lista não vai conseguir contemplar todos os jogos memoráveis de Boston, até porque isso seria impossível enquanto falamos da franquia mais gloriosa da NBA. São quase 70 anos de história e sempre será uma tarefa difícil eleger os melhores momentos dessa jornada. A atenção maior foi voltada para os anos mais recentes da liga já que muitos fãs puderam acompanhar algum ou alguns desses momentos, além de ser bastante difícil encontrar vídeos com boa qualidade dos grandes momentos do Celtics de décadas atrás. É importante registrar que a intenção não é estabelecer um ranking, mas sim reviver aquelas partidas que certamente mantiveram todos os celtas acordados, eletrizados e à beira de um ataque cardíaco. Com isso esperamos que você torcedor, vibre, relembre e comente a Série “Jogos Inesquecíveis”.

Jogo Inesquecível – Celtics x Heat (ECF 2012)

O post de hoje irá relembrar o duelo de titãs travado por Boston Celtics e Miami Heat no jogo 5 da East Conference Finals (Finais da Conferência Leste) do ano de 2012. Uma rivalidade crescia exponencialmente entre as duas equipes: o superastro Lebron James tinha em Paul Pierce seu inimigo número 1 desde os tempos de Cleveland. Nos dois anos anteriores, o MVP havia encontrado a franquia de Boston nos playoffs e cada confronto era sempre uma guerra. Na época de Cavaliers, Lebron havia experimentado um sabor amargo parecido com o que Michael Jordan já havia provado no auge de sua rivalidade com os “Bad Boys” do Detroit Pistons; ser o melhor jogador da liga não é o suficiente enquanto você não coloca o anel de campeão no dedo.

Não é exagero dizer que Lebron teve alguns pesadelos com o Big 3 de Boston. E em 2012, lá estava o Celtics novamente assombrando James, que dessa vez contava com elenco bem superior ao seu redor. O Miami Heat entrava em quadra com um lineup formado por Mario Chalmers, Dwayne Wade, Lebron James, Shane Battier e Chris Bosh; no banco, contavam com a experiência de Mike Miller e Udonis Haslem. A equipe da Flórida era uma das grandes forças da NBA naquele momento.

Do outro lado, um elenco bem enxuto mas que crescia em momentos decisivos e contava com um trio pra lá de experiente. Ray Allen, Paul Pierce e Kevin Garnett lideravam a equipe principal que era completada pelo armador Rajon Rondo e o ala-pivô Brandon Bass. À altura o Celtics ainda contava no banco com Keyon Dooling, Marquis Daniels, Mickael Pietrus e Greg Stiemsma. 

Com a série empatada, o jogo 5 era extremamente importante para que o Celtics pudesse levar a decisão para o TD Garden. Como era de se esperar, a partida foi disputadíssima do início ao fim. O banco da equipe do treinador Doc Rivers não era dos mais confiáveis, e isso sobrecarregava os titulares que já não tinham o mesmo preparo físico dos anos anteriores. Talvez esse tenha sido um dos grandes motivos que impediram o título naquela temporada.

Pierce e Garnett eram as melhores opções no ataque (acesse o box score completo do jogo aqui. O ídolo eterno Paul Pierce anotou 19 pontos em 6 bolas convertidas em 19 tentativas, aproveitamento bem abaixo da sua média em playoffs. No entanto, The Truth não tremeu no momento decisivo e fez o que ele sabia de melhor: uma cesta de três na cara de Lebron James a 50 segundos do final de jogo que selaria a vitória celta. KG terminaria o jogo como grande destaque do confronto com 26 pontos e 11 rebotes, com direito à 2 bloqueios (blocks) em Lebron, enterrada na cara de Jones e muitos xingamentos no ouvido de Chris Bosh.

Ao final do jogo quando a repórter americana Doris Burke perguntou à Garnett o que fazia a estrela celta jogar com tanta motivação após 17 anos de carreira, o mito respondeu – “Competição. Algumas pessoas falam demais. As pessoas que pensam que alguém com 35, 36 anos não conseguem fazer o que eu faço estão erradas. Eu dou 100% nos treinos, trabalho muito duro no meu ofício todos os dias, sou um verdadeiro profissional.” – Com certeza Kevin foi um dos jogadores mais dedicados e inspiradores que a NBA já viu e esse jogo mostra um pouco da sua grandeza e paixão pelo basquete.

Infelizmente, apesar de ter virado a série de 1-2 para 3-2, o Celtics deixaria escapar os dois jogos em casa e Miami levaria o título da Conferência Leste por 4-3. Seria a última vez que o Big 3 de Boston entraria em quadra junto. Mas jogos como esse conseguem nos trazer a emoção que era assistir esse time. Jogo Inesquecível para todos os amantes de basquete e principalmente aos que tiveram o prazer de acompanhar o Orgulho Celta correndo nas veias de Kevin Garnett e cia.