28

dezembro

2015

18

Comentários

Kobe, sobre seu último jogo no TD Garden: “O verde celta é o verde mais poderoso do mundo”

Após disputar seu 16º (e último) jogo de Natal, na última 6ª-feira, o astro Kobe Bryant disse já estar de olho na sequência de 3 jogos, fora de casa, que o Los Angeles Lakers fará na semana final do ano de 2015.

Tal sequência incluirá sua última partida em Boston, cidade a qual Kobe assegura ter inúmeras lembranças – boas e ruins.

O veterano de 37 anos, que anunciou que se aposentará após o final da temporada 2015/2016, travou 2 batalhas épicas contra o Boston Celtics, nas NBA Finals de 2008 e 2010. No final, o Celtics levou a melhor na primeira, mas acabou sendo derrotado na final mais recente.

Sendo assim, em 30/12/2015, no penúltimo dia do ano, o camisa 24 de Los Angeles fará seu último jogo contra o arquirrival, em Boston.

Quando perguntado sobre a expectativa para esse jogo, Bryant rendeu-se ao manto celta:

“Existe algo de especial naquele verde. É um verde diferente e mais poderoso do que qualquer outro verde que existe no mundo. É uma sensação estranha, é como se aquele verde te dominasse. Pode ter certeza que eu quero muito que esse jogo chegue logo. Quero enfrentá-los e quero derrotá-los. Quero viver a experiência, mais uma vez, de jogar num TD Garden lotado ”.

O 3° maior cestinha da história da NBA não parou por aí. Quando solicitado para comentar o período vivido entre a derrota na 2008 NBA Finals – em que o Celtics derrotou o Lakers por 39 pontos no decisivo jogo 6 – e a redenção em 2010, Bryant disse o seguinte:

‘Eu lembro como se fosse hoje. Quando estávamos apanhando no jogo 6, o TD Garden tocou a música “Don’t Stop Believin”, e todo o público passou a cantá-la também. Eu odiei essa música por 2 anos. De verdade”, admitiu Kobe.

“No entanto, após aquele jogo, eu passei a escutar essa música todo santo dia, porque ela me fazia lembrar como eu me senti mal naquele dia, o que fez com que eu trabalhasse o dobro, para nunca mais passar por aquilo. O mesmo vale para a música do Dropkick Murphys (I’m Shipping Up to Boston). Eu escutei MUITO essa música, para nunca esquecer o que eles fizeram conosco”.

‘Portanto, quando tive a oportunidade de reencontrá-los e derrotá-los, em 2010, nossa! Aquela foi a minha redenção e significou bastante”, concluiu o MVP de 2008.

O título de 2009/2010 foi o quinto e último da carreira do camisa 24. Na última 6ª-feira, durante a derrota do Lakers por 94×84, para o Los Angeles Clippers, Bryant revelou que refletiu sobre a 2010 NBA Finals, junto com seu amigo Metta World Peace. Esse momento nostálgico ocorreu quando ambos viram o ídolo celta Paul Pierce, em quadra pelo Clippers.

“Quando vimos Pierce correndo pela quadra, eu logo comentei com World Peace, ‘Sabe de uma coisa, Metta? Aquela vitória de 2010 me deixou em paz, porque se nós perdêssemos, de novo, para eles, eu estaria com cara de c* até hoje’. Ele riu e disse que compartilhava desse sentimento”.

O jogo da próxima quarta-feira marcará a 23ª (e final) aparição de Kobe Bryant, no TD Garden.