Prévia – Chicago Bulls (21-41) x Boston Celtics (44-20)

De olho na liderança da Conferência Leste, o Boston Celtics disputa, na noite desta segunda-feira (5), a segunda das três partidas consecutivas que terá como visitante pela temporada 2017/2018 da NBA. Desta vez, o oponente da franquia verde e branca de Massachusetts será o Chicago Bulls, que já conquistou a maior competição de basquete do planeta em seis oportunidades na década de 90, mas ocupa a modesta 12ª colocação do Leste nesta edição da liga. O duelo entre Bulls e Celtics começa às 22h (horário de Brasília) e será disputado no United Center, casa da franquia de Illinois.

A pausa da temporada para a realização do All-Star Weekend renovou o espírito do Boston Celtics. Nos primeiros cinco jogos após a semana festiva, o time verde e branco de Massachusetts emplacou quatro vitórias, sendo derrotado apenas pelo Houston Rockets, melhor time da competição, em um confronto muito elogiado por torcida e imprensa. Distante dois jogos do Toronto Raptors, líder da Conferência Leste, o Boston Celtics aposta as suas fichas nas duas partidas que ainda terá contra a franquia canadense, mas sabe que precisa se manter por perto quando chegarem esses confrontos, e uma vitória contra o fragilizado Chicago Bulls é fundamental para não se afastar da briga.

Além do desafio de jogar fora de casa, o Boston Celtics terá que lidar com a ausência de seu principal jogador: com dores no joelho esquerdo, o armador Kyrie Irving não enfrentará o Chicago Bulls e será substituído por Terry Rozier no quinteto titular. Além disso, o ala Gordon Hayward continua se recuperando de uma grave fratura no tornozelo esquerdo e só deve voltar às quadras no segundo semestre de 2018. Na rotação, o técnico Brad Stevens ainda não sabe se poderá contar com o ala-pivô Daniel Theis, que sofre com um problema muscular na coxa direita.

Fora da briga pela classificação para os playoffs da Conferência Leste, o Chicago Bulls está aproveitando a reta final da temporada 2017/2018 para lapidar os seus jovens talentos. Sem muito interesse por resultados e também pensando no 2018 NBA Draft, a franquia de Illinois acumula tropeços: nos últimos seis jogos, o Bulls conseguiu apenas uma vitória sobre o Dallas Mavericks, antepenúltimo colocado da Conferência Oeste. Contra o Celtics, a garotada do Bulls pretende fazer um jogo duro, mas a falta de ambição pode prejudicar na hora da decisão.

Para o jogo diante do Boston Celtics, o técnico Fred Hoiberg deve escalar o Chicago Bulls com um quinteto muito jovem: o titular mais experiente deve ser o ala David Nwaba, que está em sua segunda temporada na NBA e tem apenas 25 anos. Para tentar surpreender o Celtics, as apostas são o armador Kris Dunn, candidato ao prêmio de Most Improved Player (MIP) da temporada, e o ala-pivô finlandês Lauri Markkanen. A baixa é o ala alemão Paul Zipser, que se recupera de dores no pé esquerdo.

FICHA TÉCNICA

Local: United Center (Chicago, IL)

Horário (de Brasília): 22h

Transmissão: NBA League Pass

CHICAGO BULLS: Kris Dunn, Zach LaVine, David Nwaba, Bobby Portis e Lauri Markkanen. Treinador: Fred Hoiberg

BOSTON CELTICS: Terry Rozier, Jaylen Brown, Jayson Tatum, Al Horford e Aron Baynes. Treinador: Brad Stevens

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 26 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, consumidor de danone, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

13 Comentários

  1. Murilo Gomes disse:

    Espero que não seja como o último jogo no United center kkk…rozier tem que estar bem hoje…os JJ manter a regularidade….E o Morris jogando como no sábado…aí é certeza que o Boston ganha hoje sem o Irving

    0

    0
  2. Fernando Silva disse:

    Perdoem a franqueza mas jogaremos contra um time da NCAA.

    Fora a síndrome de Robin Hodd, nada mais me preocupa no jogo.

    0

    0
  3. phabio passos disse:

    Bem smart armando o jogo, O ponto, O assistencia,1000 erros, 8 pontos pra Chicago, e ai?? podemos conta com essa porcaria….

    2

    17
  4. phabio passos disse:

    Mas tambem, esses SEMI, NADER E YUBE, sao pessimos, os cara tem chance de jogar no CELTICS, e nao aproveita as oportunidade, tem colocar esses lixos em trocas nao que vem…. tem sair do BOSTON…

    4

    15
  5. Marcos disse:

    Não vi o jogo, mas no box score está Monroe 19 mins 10 pontos, 9 rebs e 1 block.
    A variação com Theis PF (tem bola de 3 como o Horford, com a diferença de ser mais novo e ter potencial para melhorar) e Greg de C com Irving e Smart carregando a bola previsa ser levada em consideração para os offs.

    []s verdes

    2

    0
  6. Shandyego Nunes disse:

    Primeiramente, parabéns ao Al Horford, 10.000 pontos né?…

    Bom, boa partida para o bench mostrar seu potencial, e olha que cada vez mais confio nesse banco, tirando os momentos em que o Smart armava o time, essa função deveria ser apenas do Irving/Rozier e o Larkin, o Smart tem que defender, apenas, o time se saiu bem, olho no Monroe hein, pra mim, seria titular, e se bobiar com o Theis de PF, descansaria o Al, pra ser a principal peça da segunda unidade, ou então, pq acho dificil isso ocorrer, aumentar os minutos de ambos (Monroe e Theis) juntos.

    Vi ali em cima um comentário, falando de alguns jogadores do banco, bah, menos hein, eles são bem esforçados, e o pouco que jogam, jogam direitinho, marcam bem, sinceramente, pouco mudaria o time pra temporada que vem, com a volta do Gordon, o time é bem completinho, o que faltava, foi adicionado com o Monroe, se o Smart não pedir muito, creio que dá pra manter esse time sim, não vejo necessidade de adicionar ninguém.

    7

    0
    • Netto Santos disse:

      Tbm acho que da pra manter, mas eu acho que precisamos de um Davis, DeAndre Jordan ou outro Center, não da mais pra confiar no Horford, o cara claramente ta em declínio físico.

      1

      0
      • Shandyego Nunes disse:

        Concordo nesse ponto do Horford, mas por exemplo, o A. Davis é só via troca né, quem mandaríamos? DeAndre eu não gosto muito dele, mas nunca pensei nele em Boston, então não saberia dizer se seria melhor que o Al por exemplo.

        0

        0
  7. Marco Ferreira disse:

    Eu tenho uma dúvida…

    Conseguimos segurar Monroe, Baynes e Theis para a temporada que vem? Os valores para renovação não estouraria o teto?

    0

    0
    • drakes disse:

      Monroe, Baynes e Larkin são contratos que FA, Smart é restrito, Kadeem Allen e Jabari Bird acaba seu contrato two way, já Theis tem contrato próximo ano, assim como resto do time.

      Celtics tem 11 contratos fixos, mais U$ 92,857 do contrato de Demetrius Jackson contando em sua folha que já perfazem um total de $107,433,526, deve vir mais uma pick então acrescenta $1,186,300 a soma dá $108619826.

      O teto para começar a pagar as penalidades é $123,000,000, portanto o Celtics tem apenas $14380174 de intervalo, o que faz ser muito difícil se Monroe, Smart e Baynes retornarem.

      Sobre Cap não teremos espaço para FA, por que o limite do próximo ano é $101,000,000, para jogadores fora do atual elenco teria-se veteranos máximas e as exceções, sem claro uma troca que abra espaço na Folha.

      2

      0
    • Robson disse:

      Theis fica porque tem contrato. Baynes e Monroe é difícil, creio que no máximo um dos dois. Eu ficaria com Monroe e deixaria o Baynes.

      4

      0

Deixe um comentário