Semifinais do Leste (Jogo 4) – Philadelphia 76ers (0-3) x Boston Celtics (3-0)

Com a chance de fechar a série após vencer seu primeiro jogo fora de casa no 2018 NBA Playoffs, o Boston Celtics visita, mais uma vez, o Philadelhpia 76ers. O duelo desta segunda-feira (07) terá início às 19h (horário de Brasília), num Wells Fargo Center que promete estar lotado e barulhento, já que uma derrota significaria a eliminação do time da Pensilvânia. Para o maior campeão da história da NBA, vencer o confronto de hoje representa não só a classificação para as finais da Conferência Leste, mas também o absoluto sucesso na temporada, levando-se em conta todos os problemas enfrentados desde a primeira partida, com a perda do astro Gordon Hayward até a cirurgia que afastou Kyrie Irving das quadras nesta temporada.

Relembre os duelos da série entre Celtics e 76ers:

Jogo 1 – Celtics 117 x 101 76ers

Jogo 2 – Celtics 108 x 103 76ers

Jogo 3 – 76ers 98 x 101 Celtics

A enorme vantagem na série melhor de sete jogos não deverá ser motivo para o time relaxar, já que uma vitória hoje traria certa tranquilidade para Brad Stevens preparar seus comandados para as finais da Conferência Leste. No entanto, para que tal feito seja alcançado, Stevens deverá repetir tudo aquilo que deu certo no jogo 3: manter Aron Baynes colado em Joel Embiid, forçando o camaronês a gastar bastante energia para conseguir seus pontos, bem como Al Horford, que é um defensor de elite, marcando o calouro Ben Simmons. Além disso, quando a segunda unidade do 76ers entrou em quadra, o brilhante técnico celta manteve Jayson Tatum em quadra para marcar o armador adversário, liberando Shane Larkin e Terry Rozier para caçarem os arremessadores de longa distância, limitando a produção da equipe rival como um todo em apenas 30% na linha dos três pontos, muito diferente dos jogos 1 e 2, quando o 76ers arremessou, respectivamente, 49% e 42%.

Vindo do banco na última partida, o ala Jaylen Brown, que não participou do jogo 1 desta série por conta da lesão sofrida em sua coxa, fez excelente partida nos 29 minutos em que atuou. O segundanista deverá retomar sua posição como titular da equipe, fazendo com que o armador Marcus Smart retorne para ser o líder da segunda unidade celta. Assim, o técnico Brad Stevens terá como desfalques somente os jogadores que sofreram cirurgia durante a temporada. São eles: o ala Gordon Hayward, o armador Kyrie Irving e o ala-pivô alemão Daniel Theis.

Esperava-se que o Philadelphia 76ers vencesse a primeira rodada da pós-temporada, o que de fato aconteceu. Tanto os analistas quanto as casas de apostas davam como certa a classificação para as finais de conferência, já que enfrentaria um time desfalcado de suas principais estrelas e cansado pela longa série disputada contra o Milwaukee Bucks. Ocorre que a inexperiência do elenco do 76ers, bem como a construção de seu elenco, vem impedindo o sucesso anunciado diante de um Boston Celtics resiliente e mais maduro, apesar de também jovem. A ausência de jogadores capazes de defender múltiplas posições vem atrapalhando o time de Filadélfia, ao contrário do que se viu na série contra o Bucks, permitindo ao ataque celta triunfar.

O calouro Markelle Fultz, que perdeu quase toda a temporada com uma lesão no ombro, ainda não jogou nesta série. Apesar do técnico Bratt Brown não ter que lidar com desfalques em sua equipe, sua rotação está limitada, fazendo com que seus atletas joguem minutos elevados. Assim, é possível que vejamos Fultz em ação na partida de hoje (07).

FICHA TÉCNICA

Local: Wells Fargo Center (Philadelphia, PA)

Horário (de Brasília): 19h

Transmissão: SporTV e NBA League Pass

PHILADELPHIA 76ers: Ben Simmons, JJ Redick, Robert Covington, Dario Saric e Joel Embiid. Treinador: Brett Brown

BOSTON CELTICS: Terry Rozier, Jaylen Brown (Marcus Smart), Jayson Tatum, Al Horford e Aron Baynes. Treinador: Brad Stevens

Eduardo Quirino
Eduardo Quirino
Eduardo, 30 anos, nascido em Niterói/RJ mas é Resendense de coração. Bacharel em Direito, estudante de Administração e flamenguista, é apaixonado por esportes e envolvido com o basquete desde os 14 anos. Ex-pilar do Volta Redonda Rugby, ex-capitão do Resende Rugby e atual ala-pivô do Basquete Resende, tem como espelho a lenda Kevin Garnett, razão pela qual começou a torcer para o Boston Celtics em 2008. KG se foi, mas o amor pelo Celtics é pra sempre! Sou um dos calouros do Celtics Brasil e espero vê-los muitas vezes por aqui!

24 Comentários

  1. VINICIUS DELLANO disse:

    Matar logo essa fatura.

    3

    0
  2. Marco Antonio disse:

    Vamo que vamo Celtão!

    0

    0
  3. André disse:

    Arbitragem horrível, tudo é falta…

    6

    0
  4. Lucas Oliveira disse:

    Que coisa ridícula essa arbitragem… Não é “arbitragem mais rigorosa” quando as faltas só saem para um lado! Quase deslocaram o ombro do Smart e deram falta dele, isso não é jogo.

    5

    0
  5. André disse:

    Número de faltas só no 2° quarto:
    Morris: 3
    Brown: 2
    Ojeleye: 2
    Smart: 2
    Tatum: 1
    Rozier: 1
    Baynes: 1
    Sixers: 1

    3

    0
  6. Tiago Oliveira disse:

    Ta difícil com essa arbitragem hoje. E ainda assistir pelo Sportv é de dar raiva, ainda bem que as finais do leste vão passar na ESPN, comentaristas horríveis, teve uma das poucas faltas marcadas a favor do celtics acho que sobre Baynes, que o comentarista falou que pegou primeiro na bola, da para ver claramente tocando no braço de Baynes primeiro. Mas vamos lá, tem que ter mais tranquilidade, jogar a pressão no 76ers. Morris não vem bem na série, tem que melhorar.

    8

    0
  7. Murilo Gomes disse:

    Como eu quero uma Vitória de virada hoje pra esfregar na cara do Embiid kkkkk cara chato mano

    1

    0
  8. THPB disse:

    Alguém sabe me dizer o que significa a tarja preta do lado esquerdo do uniforme dos jogadores? Me perguntaram e eu não soube responder.

    0

    0
  9. Chiovato disse:

    Tá foda a arbitragem…. assisto porque é o Celtics e torcedor engole essas vergonhas pra ver seu clube num jogo tão importante! MASSSS foi ridículo nos 3 primeiros quartos e nesse último ainda se vê marcações sem sentido!
    HOJE foi descarado… não foram 3-4 lances… mas isso e até mais por cada quarto!!!!!! Ainda sim o time tá vivo no jogo apesar da operação sem anestesia.. mas é acreditar e tentar na superação contra PHI, catimba absurda deles e toda arbitragem!! 92×82 até aqui.

    2

    0
  10. Marcos disse:

    Arbitragem nojenta.
    Esse T. Brothers é evidentemente torcedor do Lakers… F. técnica no Stevens…

    Temos que entrar muito focados no próximo jogo.
    O Larkin se machucou hoje e ele é o matchup do McChato digo McConell.
    Torcer para ele voltar, ou daqui a pouco o Ainge vai ter que voltar a vestir uniforme pq vai faltar número de jogadores.

    Abs verdes

    2

    0
  11. Marcelo SM disse:

    Que LIXO essa arbitragem!
    Pare de ver o jogo…não tive estômago.

    2

    0
  12. Fernando Silva disse:

    Arbitragem? Lamentável. Só tenho isso a dizer.

    1

    0
  13. Fernando Silva disse:

    Mas, o time também não exerceu aquela mesma marcação dos jogos anteriores. Espero fecharmos a série com tranquilidade no próximo jogo.

    Os Cavs estão atropelando os Raptors e terão um descanso a mais.

    Não vale deixarmos está série se esticar. Os 76’s tem um belo time e são sim ainda perigosos.

    Espero o time focado e mordido para encerrar este assunto no jogo 5!

    É certo que Covington perdeu a vaga para McConnel. Eles vão jogar com Simmons na 2.

    A princípio muda pouco se o Rozier conseguir marcar bem.

    1

    0
  14. Vitor disse:

    Vê por esse canal ripple.is ( é desse jeito mesmo, sem .com ) direito tá transmissão americana

    0

    0
  15. Vitor disse:

    McConnell tava muito livre nesse jogo, tinha que apertar a marcação mas é isso mesmo, matar logo a série pra descansar

    1

    0
  16. Teobaldo disse:

    Erros de arbitragem à parte, meto a minha viola no saco. Quando faltavam 7:30 estávamos 10 pontos atrás. A nossa defesa “apareceu” e nos propiciou 5 ataques seguidos em levar ponto. E nós perdemos os 5 ataques. Incompetência total. Agora, em Boston, é derrubar o Phila no jogo 5 e dar uma cocada no Papai Lebron e sua tropa. Go Cetltics!!!!

    4

    0
    • Lucas Oliveira disse:

      É verdade que o time não conseguiu jogar bem, mas como ex jogador eu te digo o seguinte… Não dá para por a arbitragem “à parte” neste caso, porque depois que você afeta o emocional é extremamente difícil de reverter o ciclo. Em jogos normais o Stevens substituiria jogadores e poderia encontrar uma saída, mas neste caso o time inteiro foi afetado, inclusive o próprio Stevens.

      A sensação é de uma bola de neve… Você quer vencer superando tudo o que está contra você, mas o seu foco está nos problemas e não no jogo… E a cada arremesso errado, mais você fica irritado e quanto mais irritado, mais você quer consertar logo o que leva a menos controle/foco, e o problema vai aumentando.,,

      Para mim por mais que o time estivesse perto no placar, ele nunca esteve perto de reverter porque o emocional já estava detonado pelo que houve com a arbitragem.

      4

      0
      • Teobaldo disse:

        Tudo bem, Lucas, mas você adota critérios diferentes quando analisa defesa e ataque. Explico: quando a defesa atua bem o emocional deixa de ser considerado, mas quando o ataque falha o emocional passa a ser relevante. Concordo quanto à atuação desastrosa da arbitragem (parecia que apitavam um jogo de infantis), mas acho importante atribuir aos jogadores a responsabilidade que cabe a eles. Abraços!

        0

        0
        • Lucas Oliveira disse:

          Não necessariamente… Na verdade eu acho que a defesa foi afetada especialmente durante o segundo quarto, porque o time não sabia o que eles deveriam fazer para que não fosse marcada falta… Mas é mais fácil superar o psicológico na defesa, que envolve aspectos mais táticos, do que no ataque que envolve também muita técnica (passe, mecânica de arremesso, controle de bola, etc).

          Pegando estes exemplos (especialmente quando atrás no placar) a tendencia é de apressar a mecânica de arremesso, conduzir demais a bola e perder parte da percepção de onde estão os outros atletas o que resulta em passes interceptados (a grosso modo é como perder a visão periférica, você enxerga o seu colega mas não o marcador).

          Mas concordo com relação a atribuir responsabilidade. Passado o jogo a comissão técnica tem (e pelas entrevistas deu para ver que estão) que focar nos jogadores e no que eles fizeram errado e jamais na arbitragem

          4

          0
  17. Marco Ferreira disse:

    Emocional a parte, antes mesmo desses dois jogos fora, nos queríamos voltar com uma vitória e voltamos, agora temos 3 jogos, dois em casa e um fora, para fecharmos essa série…

    E vou alem, sem mantermos o desempenho em casa, como está sendo nessas offs, seremos campeões do Leste em cima do Cavs…
    Olha nosso time, sem duas estrelas e sem um cara importante na rotação (Theis), estamos muito bem e não podemos reclamar do que temos, pois mesmo sem nossas estrelas nosso time esta melhor que o do ano passado!

    Imagina esse time completo ano que vem…
    Let’s Go Celtics…

    5

    0

Deixe um comentário