26

agosto

2010

4

Comentários

Slater Martin vs Bob Cousy

Saiba tudo sobre o confronto entre dois dos melhores armadores da década de 1950.

Todo grande time na NBA começa com um bom armador: o jogador que, na maioria das vezes, é o líder de sua equipe e responsável pelo ritmo de jogo de seu time. O armador pode distribuir assistências, liderar sua equipe e, em alguns casos, até ser o cestinha da equipe, ou um dos principais pontuadores.

O que seria da dinastia Celta sem a liderança de Bob Cousy e John Havlicek, do Milwaukee Bucks sem Oscar Robertson, do Los Angeles Lakers sem as cestas de Jerry West, do Detroit Pistons sem Isiah Thomas para comandar a equipe, dentre tantos outros casos na liga.

Acompanhe no Rivalidades de hoje dois casos distintos de armadores: um, além de ser o garçom do time também era um dos principais cestinhas, outro liderava por uma maneira inusitada à época.

Duelo de Titãs – Quem é mais rápido?

Nos primórdios da NBA o jogo era muito concentrado no garrafão, com os principais jogadores atuando neste setor. Além disso, as equipes se preocupavam apenas em defender na parte debaixo da cesta. Foi neste cenário que apareceu um jogador que mudaria o estilo de jogo da época.

Slater Martin, além de ser o líder de assistências das equipes por onde passou (papel comum para os armadores), também era um dos melhores marcadores da liga, mas ao contrário da maioria, ele exercia sua marcação no perímetro, e a fazia com excelência.

Para tratar do duelo entre Slater Martin e Bob Cousy, tenho de avançar uns anos na liga: até 1957, ano em que Martin já havia conquistado quatro títulos com o Minneapolis Lakers. Vale lembrar que naquele time, Martin era responsável “apenas” pelas assistências e a marcação. Cabia ao trio de ouro do Lakers pontuar: George Mikan, Jim Pollard e Vern Mikkelsen.

Vamos voltar agora ao ano de 1957: ano em que foi disputada a primeira final do Boston Celtics, contra o Saint Louis Hawks, nova equipe de Slater Martin. No Hawks, Martin também tinha muitas opções ofensivas ao seu lado. Portanto, ele acabava exercendo o mesmo papel que fazia no Lakers, mas agora havia encontrado um adversário à altura: Bob Cousy, que era um dos cestinhas do Boston Celtics e também muito rápido. Mas Martin conseguiu ser o carrapato de Cousy.

Na final de 1957, a equipe Celta praticamente perdeu uma arma ofensiva na final: Bob Cousy, já que Martin não saiu do seu pé, ou neste caso: de sua mão. Em um jogo da decisão, Slater Martin fez com que Cousy acertasse apenas dois arremessos em 20 tentativas. Bob Cousy marcava a maioria dos seus pontos com lances livres, já que durante a partida não encontrava espaços para arremessar.

Mesmo com todo esforço de Martin, o Boston Celtics tinha um time superior e conquistou o título de 1957, mas logo na temporada seguinte Slater Martin teria direito a uma revanche.

Em 1958 Celtics e Hawks se enfrentaram novamente na finalíssima. Logo no primeiro jogo, no Boston Garden, e contando com um Bill Russell saudável, o Hawks venceu a partida. Mas no segundo duelo veio o troco Celta. Na terceira partida da série Bill Russell sofreu uma lesão no tornozelo, e não pôde participar dos jogos restantes.

Mas a ausência de Russell não é desculpa para a derrota na final. O Hawks, liderado por Bob Pettit, venceu e com méritos. O técnico Celta, Red Auerbach, reconhece a derrota: “Nós simplesmente fomos derrotados”.

No ano seguinte o Celtics foi novamente para a final, mas dessa vez enfrentou o Lakers e venceu. Já em 1960, mais uma vez Celtics e Hawks na decisão. Porém, agora o Hawks tinha um desfalque de peso.

Em 1960, Martin era um jogador veterano de 34 anos. Com a idade avançada, Martin passou a sofrer com algo que nunca havia enfrentado: lesões. Durante o All Star Game daquele ano o armador do Hawks sofreu um estiramento muscular, mas seguiu atuando. Porém, nos playoffs, Slater Martin machucou a perna. Mas seu time estava enfrentando uma série disputadíssima contra o Lakers, e Martin deu seu último suspiro: colocou gelo e jogou mais um jogo, seu último. Depois disso o armador não aguentou mais jogar e viu seu time ser derrotado na final por 4 a 3.

Bob Cousy reconhece que teve uma grande rivalidade – “Naquela época a maioria dos armadores eram altos e corpulentos, mas Martin era mais baixo que eu. Ele era muito rápido e não me deixava jogar. Era o único jogador que clamava por ajuda, para eu poder jogar em paz” disse Bob, que pode se vangloriar de ter vencido o duelo, afinal conquistou seis títulos contra cinco de Martin.

Raio X

Confira abaixo breves biografias sobre Slater Martin e Bob Cousy.

Slater Martin

Apelidado de “Dugie”, por conta da semelhança com o personagem de mesmo nome do quadrinho Mutt e Jeff, Slater Martin começou a jogar basquete no colégio Jefferson Davis, no qual liderou sua equipe a dois títulos estaduais em 1942 e 1943.

Após jogar no colégio, Martin foi atuar pela universidade de Texas, aonde permaneceu até 1944, quando teve de servir a marinha na segunda guerra mundial. Slater Martin retornou a faculdade em 1947. Durante a temporada de 1949, Martin marcou 49 pontos contra a faculdade Cristã do Texas. Para um armador que não marcava tantas cestas, esta marca é considerável. Em 1949 Slater Martin teve média de 16 pontos por jogo, e foi eleito para o primeiro time universitário do país.

No ano seguinte, Dugie foi contratado pelo Minneapolis Lakers. Jogando ao lado de George MIkan, Jim Pollard e Vern Mikkelsen, Martin se concentrou na defesa e em municiar o Big 3 do Minneapolis Lakers. Pelo Lakers, Martin conquistou quatro títulos, sendo três consecutivos: de 1952 a 1954 e a conquista de 1950.

Martin permaneceu no Lakers até 1956, quando foi trocado por Jerry Bird e Phil Jordon do New York Knicks. Slater Martin não permaneceu muito tempo em Nova Iorque, ficou apenas dois meses. Após deixar a Big Apple, Martin foi jogar no Saint Louis Hawks.

Pelo Hawks, Dugie não atingiu o feito que havia alcançado no Lakers: ser campeão em sua primeira temporada. Em Saint Louis, Slater Martin conquistou o título de 1958. Em 1960, Martin se aposentou.

Após ser jogador, Dugie foi técnico do Houston Mavericks da ABL (American Basketball Association) em 1967-68 e 1968-69.

Em 3 de maio de 1982, Slater Martin foi nomeado para o Hall da Fama da NBA. Famosa pelo futebol americano, Martin é o único jogador da universidade de Texas (Longhorns) no Hall da Fama da NBA.

Como homenagem, no colégio Jefferson Davies é realizado um torneio de golfe beneficiente chamado: “Slater Martin”.

Carreira de Slater Martin em números:

Jogos : 745

Por jogo:

Carreira

Minutos

35.9

21.889

Pontos

9.8

7.337

Rebotes

3.4

2.302

Assistências

4.2

3.160

 

 

 

Ficha de Slater Martin:

Nome: Slater Nelson Martin Jr.

Apelido: Dugie

Nascimento: 22 de outubro de 1925, em El Mina (Texas)

Altura: 1,77 m

Clubes: Minneapolis Lakers (1949-50 a 1955-56), New York Knicks (1956-57) e Saint Louis Hawks (1956-57 a 1959-60)

Número: 22 (Lakers), 7 (Knicks) e 22 (Hawks)

Posição: Armador

Títulos: Pentacampeão da NBA (1950, 1952 a 1954 e 1958) e 7 vezes All Star.

Bob Cousy

Para saber mais de Bob Cousy, confira o segundo artigo da série Craques do passado:

http://www.celticsbrasil.com.br/index.php/robert-joseph-cousy/

Carreira de Bob Cousy em números:

Jogos : 924

 

Por Jogo:  

Carreira

Minutos

35.7

30.165

Pontos

18.5

16.960

Rebotes

5.2

4.786

Assistências

7.5

6.955

 

 

 

Ficha de Bob Cousy:

Nome: Robert Joseph Cousy

Apelido: Houdini of the Hardwood

Nascimento: 9 de Agosto de 1928 em New York City (EUA)

Altura: 1,85 m

Clubes: Chicago Stags (1950) e Boston Celtics (1950-1964)

Posição: Armador

Títulos: 6 vezes campeão da NBA (57,59,60,61,62,63), MVP da NBA (1957), 10 vezes eleito para o first team da NBA (1952-1961) e 2 vezes para o second team (1962,1963), 13 convocações para o all-star game. Eleito, em 1996, um dos 50 maiores jogadores de basquete da história.

Fontes: www.nba.com/history

FOX, Larry. Illustrated History of Basketball, New York, 1974.
SULLIVAN, George. Boston Celtics – Fifty Years: A Championship Tradition, Boston, 1996.

Por: Flávio Catandi