Terry Rozier faz uma promessa: “Vou dar o próximo passo em minha carreira”

A negociação de Avery Bradley impactou a vida de Terry Rozier de inúmeras maneiras.

De cara, a saída do ala-armador implica que o camisa 12 de Boston terá mais minutos de quadra, já que a rotação do perímetro ficou esvaziada. Além disso, significa, implicitamente, que ele já pode dormir tranquilo, uma vez que o Celtics já abriu espaço suficiente em sua folha salarial para assinar com o All-Star Gordon Hayward, o que torna desnecessária sua troca para outra franquia.

No 2017 NBA Playoffs, Rozier roubou a atenção para si em certos momentos e mostrou que pode ser um jogador-chave para o Celtics, vindo do banco de reservas, a partir de 2017/2018.

No decorrer desta semana, o jogador de 23 anos compartilhou com a imprensa de Boston uma conversa que teve com Avery Bradley, logo após a concretização da troca que enviara o antigo camisa 0 de Boston para Detroit:

“Todo o elenco ficou triste com a saída de Avery (Bradley), mas eu, especialmente, fiquei para baixo”, reconheceu Rozier. “Foi difícil de lidar nos primeiros dias. Ele é uma pessoa que serve de inspiração para mim. Bradley me ajudou muito, dentro e, principalmente, fora das quadras. Ele sempre me dizia que carreira de jogador é curta e que devemos economizar dinheiro. Foi um grande mentor que tive, é uma das melhores pessoas que conheço. De todo modo, estou feliz por ele e só o desejo coisas boas”.

“Bradley disse que não importa o que aconteça ou para onde vamos, nós sempre seremos uma família. Eu gosto muito dele”, disse o nostálgico armador de Boston.

Terry Rozier disputou 74 partidas na última temporada, na qual foi o armador reserva do maior campeão da NBA. Em 2016/2017, o camisa 12 angariou as médias de 5.5 pontos e 1.8 assistência por partida. O atleta, de 1,88 metro, encontrou dificuldades em finalizar jogadas próximas à cesta, mas mostrou franca evolução nas bolas de três pontos, além de ter sido um defensor sólido. Para a próxima temporada, a direção celta e o próprio jogador esperam mais:

“Eu não estou de férias. Eu estou trabalhando em muitos aspectos do meu jogo, tais como: ser um arremessador de três consistente, escolher melhor as jogadas após o pick-and-roll e ter uma condução de bola mais desenvolvida”, contou o jovem atleta. “Na verdade, eu não quero entrar nos detalhes dos meus exercícios. Esperem e vocês verão um Rozier melhor. Eu estou trabalhando como se minha vida dependesse disso”.

Nos últimos playoffs, o treinador Brad Stevens mostrou confiança no seu armador reserva, ao utilizá-lo em momentos decisivos das partidas, especialmente na série contra o Washington Wizards. Rozier reconheceu o voto de credibilidade e fez o seguinte pronunciamento:

“Stevens foi fundamental até aqui, ele me passa muita confiança. Eu sou um jogador a caminho de sua terceira temporada e que, nas duas primeiras, esteve nos playoffs. Muitos não tiveram essa oportunidade. Independentemente dos minutos jogados, aquela atmosfera de pós-temporada acrescenta muito no seu jogo”.

O armador, selecionado pelo Celtics com a 16ª escolha-geral do 2015 NBA Draft, disse estar pronto para mais responsabilidades em sua próxima temporada. Ademais, falou que, antes mesmo da saída de Bradley, já estava se preparando para ocupar um papel mais vital na equipe.

“Eu tenho consciência de que preciso dar o próximo passo em minha carreira, a fim de dar melhores chances de vitória para os meus companheiros. O meu foco é ajudar o meu time ao máximo. Essa é a mensagem que está na minha cabeça desde o jogo em que fomos eliminados nas Finais do Leste. Eu sei que vou jogar mais minutos, mas não estou acomodado. Preciso render e progredir. Não vou decepcionar a cidade de Boston”, prometeu.

Rômulo Portugal
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

6 Comentários

  1. Sander disse:

    Gosto muito do basquete dele!
    Um jogador que não tem medo de tentar, é esforçado e talentoso.
    Provavelmente ele agora é o reserva imediato do Thomas, tomara que evolua bastante.

    0

    0
  2. RODNEY OLIVEIRA disse:

    Gosto demais do basquete deste garoto, muito ágil nas jogadas, tem tudo pra dar certo!

    0

    0
  3. Luiz Amaro disse:

    Dependendo da evolução do Rozier, é viagem minha Pensar em IT como uma espécie de Ginóbili?? começar na reserva mas ter minutagem e terminar como titular os jogos…o time ”titular” com Rozier, Gordon, Crowder, Morris, AH
    IT, Smart, Brown, Tatum, Zizic, Theis…

    0

    0
  4. Marcelo Paolielo disse:

    Muito bom jogador, rápido e versátil

    0

    0
  5. guilherme disse:

    Não sei, mas sempre achei que ele tem mais teto que o Smart, pois marca quase tão bem quanto o mesmo, (não tem como marcar igual o smart…) e se mostra muito mais desenvolvido e criativo na quadra de ataque, além de ter um arremesso Bem mais consistente.

    Também vejo muita similaridade com o Bradley antigamente, pois são jogadores extremamente semelhantes até mesmo em altura e estilo (embora rozier seja mais auto-confiante).

    O time estará encaixado. Os minutos vão vir, e ja há uma relativa experiência. É a chance de ouro pra brilhar, voa garoto…

    0

    0

Deixe um comentário