Danny Ainge critica postura de parte do elenco do Celtics, mas defende Irving e Stevens

Enquanto um grupo de jovens atletas inscritos no 2019 NBA Draft mostravam as suas habilidades no Auerbach Center e tentavam impressionar os analistas do Boston Celtics, de olho em uma vaga no elenco para a temporada 2019/2020 da NBA, o general manager Danny Ainge concedeu entrevista coletiva no centro de treinamento do maior campeão da história da liga na tarde desta quarta-feira (5). Como era esperado, o assunto principal foi a decepcionante campanha do Celtics em 2018/2019: forte candidato ao título, o Alviverde oscilou muito na temporada regular e caiu nas semifinais da Conferência Leste, após levar 4 a 1 na série contra o Milwaukee Bucks.

Inicialmente, Danny Ainge fez críticas ao comportamento de parte do elenco do Boston Celtics na temporada. Sem citar nomes, o dirigente disse que alguns jogadores não demonstraram total comprometimento com a franquia, questionaram seus papéis e não se esforçaram para se encaixar nas funções propostas pelo técnico Brad Stevens.

“Muitos jogadores não lidaram com as coisas da maneira certa e não fizeram os sacrifícios que precisavam ser feitos para o benefício do time. Nós não tivemos 100% de participação de 100% da equipe. Eu não previ isso”, lamentou Ainge.

Em meio a essa avaliação negativa, Danny Ainge saiu em defesa do armador Kyrie Irving, apontado como o principal responsável pela eliminação precoce do Boston Celtics nos playoffs, por causa do desempenho em quadra e pela apatia demonstrada nos momentos em que precisava liderar a franquia de Massachusetts. Ainge disse que foi um exagero a culpa do fracasso celta cair nos ombros do camisa 11, que ainda não definiu a sua renovação com a equipe verde e branca para as próximas temporadas.

“É uma pena que uma pessoa receba a culpa pelos fracassos de uma equipe. Tivemos muitas razões para o time não ter ido bem esse ano. Kyrie merece sua parte da culpa, mas não mais do que qualquer outra pessoa. Sobre a renovação, não há muito que eu possa falar sobre isso, honestamente, mas há conversas em andamento”, informou o manager do Celtics.

Kyrie Irving não foi o único a ser defendido por Danny Ainge na coletiva: duramente criticado por sua incapacidade de fazer ajustes nos vários momentos críticos atravessados pelo Boston Celtics na competição, Brad Stevens teve sua ética de trabalho elogiada pelo dirigente celta. “Brad é a menor das nossas preocupações. Eu gostaria que cada um dos nossos jogadores colocasse tempo e esforço naquilo que Brad faz”, destacou Ainge.

Por fim, Danny Ainge também falou sobre o leve ataque cardíaco sofrido no início de maio, durante os playoffs da Conferência Leste. O general manager confirmou que permanecerá no cargo, disse que a doença não prejudicou os preparativos para o 2019 NBA Draft e que os médicos lhe fizeram recomendações, como se exercitar, perder peso e melhorar a alimentação. Bem-humorado, Ainge fez uma piada com o ex-companheiro de Celtics, Bill Walton, que é entusiasta da maconha. “Estou comendo mais plantas, mas não é o tipo de planta do jardim de Walton, a propósito”, sorriu.

O próximo passo decisivo de Danny Ainge como general manager do Boston Celtics será a utilização das quatro escolhas da franquia no 2019 NBA Draft, que será realizado no dia 20 de junho, no Barclays Center, ginásio do Brooklyn Nets. Dono das picks 14, 20, 22 e 51 no recrutamento, o Alviverde pode selecionar atletas promissores ou planejar a troca dessas escolhas por jogadores de outras franquias.

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

6 Comments

  1. Marcos Pastich disse:

    Ou seja: Estou tentando a renovação de Irving e a trade por Davis… (se vai conseguir é outra história)

    0

    0
  2. “Muitos jogadores não lidaram com as coisas da maneira certa e não fizeram os sacrifícios que precisavam ser feitos para o benefício do time. Nós não tivemos 100% de participação de 100% da equipe. Eu não previ isso”, lamentou Ainge.

    Leia-se Tatum e Rozier ! rs

    0

    0
  3. Rosset de Lo Santos disse:

    Acho que foi o Rozier e o Brown. Dava para ver que o Brown não tava jogando com a garra e feliz que ele apresentou 2 primeiras temporadas. Já Tatum não ficou confortável jogando de PF e fazia faltas bobas e não escolhas erradas na hora do chutes.

    0

    0
  4. R2 disse:

    Vai atrás de Irving e AD, que faz todo sentido, apesar de provavelmente perdermos Tatum no processo.

    0

    0
  5. Erondi Nunes disse:

    Coitado do D’ Angelo Russell, Irving vai estragar o Brooklyn.

    Os principais causadores dos problemas foram Rozier e Kyrie.

    GSW está com todo mundo machucado, se fosse o Boston na final estariam saudáveis e dando voadora no lustre, a sorte nunca acompanha o Celtão.

    0

    0
  6. Fernando Silva disse:

    Sobre o comentário do DA, foi sereno e tranquilo.

    Concordo que KI não foi o único culpado, mas o primcipal causador dos eventos e discórdias.

    Rozier e Brown questionaram seus papeis e resolveram dar de ombros para o time.

    Brown ainda teve tempo de mostrar o jogador que é, e de se doar para a equipe.

    Rozier continuou atrás de seus objetivos individuais.

    Entendo que o melhor seriam as saídas de KI e Rozier.

    0

    0

Deixe um comentário