Opinião: Seria o momento de mudar o quinteto titular do Boston Celtics?

brad stevens

Depois de uma dura derrota contra o Los Angeles Clippers, o Boston Celtics ganhou alguns dias de descanso antes de seu próximo compromisso diante do Sacramento Kings, nesta quinta-feira (14), no TD Garden. Mesmo após conquistar três vitórias em quatro jogos fora de casa, a equipe celta ainda é uma incógnita: as coisas parecem ter tudo para caminhar bem, agora que Kyrie Irving parece ter se acertado com o restante do elenco e entendido melhor o papel de um líder, mas será que o líder dessa equipe realmente deveria ser Irving?

Depois de ter alguns problemas com a equipe, Kyrie Irving reconheceu seus erros e se desculpou, mas, em um momento que a equipe estava desequilibrada e vivia seu pior momento da temporada, aquele que deveria ser o líder e chamar a responsabilidade não desempenhou esse papel. Nos últimos jogos, é perceptível a mudança de postura, e como até o jogo de Irving parece ter ficado mais coletivo, mas quem pode garantir que isso não irá ocorrer novamente? Dentro do atual elenco celta, existe também uma segunda opção de líder para essa equipe, que seria o pivô Al Horford. O dominicano, diferente do camisa 11, é mais sereno, mais experiente e poderia ser o líder que a equipe precisa, até mesmo para que Irving pudesse aprender mais durante esse tempo. Com essa possibilidade, Irving ficaria mais “livre” para atuar como principal pontuador do Celtics, sem o “fardo” de liderar o time. O que de fato podemos afirmar nesse momento é que Irving ganhou uma nova chance de mostrar o líder que ele tanto quer ser, depois de uma primeira impressão bem ruim.

Outros questionamentos que podem ser levantados é sobre o nosso quinteto titular. Enquanto o ala-pivô Marcus Morris vem caindo de rendimento, o ala-armador Jaylen Brown vem melhorando seu jogo desde que foi para o banco. Será que não seria o momento de promover o jovem jogador de volta ao quinteto titular e mudar Morris para a nossa segunda unidade, ao lado de Terry Rozier e Gordon Hayward? Brown parece ter recuperado sua confiança para atacar o aro durante a temporada e vem mostrando uma boa evolução nas ultimas partidas.

O pivô Aron Baynes, que voltou recentemente de lesão, parece não estar no ritmo ideal de jogo, e esse poderia ser um bom momento para Robert Williams ter mais minutos de quadra, adquirir experiência e, quem sabe, se tornar uma peça importante em nossa rotação no futuro. Entretanto, nem quando Baynes estava machucado, Williams recebeu muitas chances. Agora, com o retorno do australiano, parece ainda mais improvável que o técnico Brad Stevens utilize o jovem pivô. Stevens, por sua vez, prefere usar Daniel Theis a Robert Williams, mesmo com o alemão fazendo partidas bem ruins nas últimas semanas. Sempre que vem entrando nas partidas, Theis vem comprometendo negativamente nos dois lados da quadra, mas, ainda assim, raramente Williams é usado na rotação. Difícil de entender.

Se Aron Baynes recuperar seu ritmo de jogo até os playoffs, pode voltar ao time titular do Boston Celtics, então possivelmente teríamos o quinteto: Irving, Smart, Tatum, Horford e Baynes. É possível que Stevens não mude, já que vem jogando com Morris e Horford como titulares no garrafão em boa parte da temporada. Eu acredito que está na hora de Morris voltar para a segunda unidade. Gostaria de ver a formação com Baynes de pivô, Horford como ala-pivô, e Williams ajudando na rotação de nosso garrafão. Outra ideia interessante é a entrada de Jaylen Brown, com o seguinte quinteto: Irving, Smart, Brown, Tatum e Horford. Nesse caso, precisaríamos pensar até que ponto isso ia comprometer a nossa defesa, e também seria necessário analisar se Brown, como titular, teria o mesmo desempenho que vem apresentando como reserva. Mesmo em nossas últimas vitórias, Morris não tem jogado bem. Creio que é o momento de testar a formação titular sem o camisa 13.

O Boston Celtics tem levantado muitos questionamentos durante essa temporada de altos e baixos, e o time ainda é uma grande incógnita. Com os playoffs chegando, precisamos achar nossa regularidade e definir exatamente o papel de cada um nesse elenco. Que Irving mostre sua capacidade de liderança, ou passe a tocha para outra pessoa. Que Marcus Smart continue com toda sua raça em quadra. Que Jayson Tatum e Jaylen Brown possam achar a regularidade da temporada passada. Que Brad Stevens consiga controlar o elenco do time e saiba a hora de mudar quando as coisas não estão dando certo. E, por fim, que Daniel Theis fique no banco o jogo todo.

 

 

 

 

Publicidade

Henrique Correia
Henrique Correia
Paulista, morador de Bauru no interior do estado de São Paulo, analista de suporte e corredor de rua nas horas vagas. Apaixonado por basquete, descobriu no jornalismo um hobby e quem sabe futuramente pode encontrar uma profissão. Acompanha a NBA desde 2010, torcedor fiel do Celtics, aguarda ansiosamente pra ver seu primeiro titulo.

5 Comentários

  1. Publicidade

  2. Erondi Nunes disse:

    Colocar o Tatum na 4 é desperdiçar o talento dele, se tirar o Morris têm q jogar com Horford e Baynes.

    Brown tem q continuar sendo o sexto homem (Hayward é uma incógnita), Smart tem q continuar como titular (melhor temporada disparado).

    6

    0
  3. Chiovato disse:

    Jogando com Irving, Smart, Tatum, Horford e Baynes… Adorariaaaaa por Brown titular, mas não vejo o ideal, ele vem pontuando bem vindo do Banco e pegando mais regularidade nas atuações, isso é essencial agora pra ele.

    Manteria ele mais 5 jogos vindo do banco, testando a cada 2 ele em 1 de titular daí pra frente… A defesa do Smart ainda é importante, precisamos de Horford mais presente!!!!!

    Se for trocar, que joguemos com Tatum de PF.

    0

    0
  4. Fernando Silva disse:

    Creio que em mais alguns jogos Baynes recupere o ritmo e ganhe a posição 5, com AH na 4.

    Morris infelizmente caiu de produção. Uma pena.

    1

    0
  5. Lucas disse:

    Jogos contra times tidos como grandes (altura e físico) Baynes na hora no lugar do Morris, remaneja ele pra C e o Horford pra PF. Fora isso deixa o Morris como tá e diminui os minutos dele e aumenta o do GH e do Brown (especialmente desse último).

    1

    0
  6. Marco Antônio de Paula disse:

    Acho que o principal nem é mudança de time e sim mudança de aitude em quadra. Jogadores entrarem mais focados, com mais garra e determinação. No papel o time não é ruin, mas falta atitude em quadra de alguns jogadores. Time é muito inconstante. Horford já fez jogos maravilhosos, e jogos pífios como contra os Clippers. Baynes não tem preparo físico para ficar muitot empo em quadra. Tatum tem que chamar mais a responsabilidade. Stevens tem que começar a trabalhar mais a tática do time. Temos que ter outras variáveis, estamos muito focados nas bolas de 3. Stevens até o momento não conseguiu encontrar um padrão tático para o time. Um time tomar 140 pontos do Clippers, tem responsabilidade do esquema defensivo do ténico aí. OU se muda de postura e atitude em quadra, ou ficaremos apenas trocando peças como se fossem peões em um jogo de xadrez, e o resultado final todo mundo já conhece.

    2

    0

Deixe um comentário