Prévia – Boston Celtics (22-15) x Dallas Mavericks (18-19)

Ainda em busca das primeiras colocações da Conferência Leste, o Boston Celtics disputa, na noite desta sexta-feira (4), a segunda das quatro partidas consecutivas como mandante pela temporada 2018/2019 da NBA. O rival celta da vez é o Dallas Mavericks, que ocupa a 11ª posição da Conferência Oeste e venceu o único duelo entre as equipes nesta edição da liga, no dia 24 de novembro. Celtics e Mavericks se enfrentam a partir das 23h (horário de Brasília), no TD Garden, com transmissão da ESPN para todo o Brasil.

Oscilando entre grandes resultados e tropeços inacreditáveis na temporada, o Boston Celtics renovou a confiança da sua torcida no primeiro duelo do ano. Mesmo desfalcado de Kyrie Irving, o Alviverde dominou o Minnesota Timberwolves e conquistou uma vitória sem sustos, com direito a uma grande atuação do ala Gordon Hayward, ainda instável depois da grave fratura sofrida na última edição da liga. Diante do Dallas Mavericks, o Celtics quer mostrar que esse triunfo não foi obra do acaso e que tem força para brigar pelas primeiras posições do Leste, mesmo desfalcado de seu principal jogador.

Contra o Dallas Mavericks, além de Kyrie Irving, o Boston Celtics não poderá contar com o pivô australiano Aron Baynes, em recuperação de uma cirurgia na mão esquerda. Além disso, o Alviverde tem duas dúvidas: o ala-pivô Marcus Morris ainda sente um torcicolo, e o pivô Robert Williams está em fase final de recuperação de uma lesão na virilha. Caso Morris desfalque o Celtics, a tendência é que Gordon Hayward retorne ao quinteto titular, com Jayson Tatum deslocado para a função de ala-pivô.

Sonhando com o retorno aos playoffs da Conferência Oeste, que não disputa há duas temporadas, o Dallas Mavericks é simplesmente o pior visitante nesta edição da liga, com apenas três vitórias em 19 jogos. A franquia texana, entretanto, chega a Boston com a empolgação nas alturas: além de bater o Charlotte Hornets por 38 pontos de diferença, o Mavs também conta com a fase iluminada do calouro esloveno Luka Doncic, que precisou de pouco tempo para se tornar a sensação da temporada.

Além do momento espetacular de Luka Doncic, o técnico Rick Carlisie conta com um Departamento Médico vazio, ou seja, poderá escalar o Dallas Mavericks com o que tem de melhor em Boston. A tendência é que o treinador mantenha o Mavs com Harrison Barnes de ala-pivô e Dennis Smith Jr como parceiro de Doncic no perímetro. No banco de reservas, as atrações são o armador J. J. Barea e o ala-pivô Dirk Nowitzki, maior jogador da história da franquia texana.

FICHA TÉCNICA

Local: TD Garden (Boston, MA)

Horário (de Brasília): 23h

Transmissão: ESPN e NBA League Pass

BOSTON CELTICS: Terry Rozier, Marcus Smart, Jayson Tatum, Marcus Morris (Gordon Hayward) e Al Horford. Treinador: Brad Stevens

DALLAS MAVERICKS: Dennis Smith Jr, Luka Doncic, Wesley Matthews, Harrison Barnes e DeAndre Jordan. Treinador: Rick Carlisie

Publicidade

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

9 Comentários

  1. Publicidade

  2. JailtonSV disse:

    Partida intessante. Vai dar pra ver o Doncic (só assisti um jogo dele e ele foi mal), ver como nosso garrafão vai se comportar contra o Jordan. Além de assistir o Yabusele (não é bom, mas é engraçado).

    Hayward pontuou muito bem contra os Wolves, porém, muitos sarremessos contaram com uma marcação frouxa dos adversários. Espero que hoje ele precise “criar” algumas jogadas próprias (é de importante para retomar e passar confiança).

    Hayward com bom aproveitamento, Tatum voltando a fazer 20 pts e o Celtics ganhando. É o que eu espero do jogo de hoje.

    4

    0
  3. Fernando Silva disse:

    Não se enganem com a posição dos Mavs na tabela. É um jogo de encaixe complicado para nós.

    Espero um jogo difícil mas vitória celta.

    Celtics 110 x Mavs 100 (será que deixamos de levar 40 pts no coco em todos os quartos?)

    0

    0
    • Marcos disse:

      O Oeste nunca foi tão forte.
      Tirando o Suns todos fariam ecf.
      Acho que nós perdemos o 1o jogo para o Mavs fora de casa.

      Let do celtics,

      Abs verdes,

      0

      2
      • Beto Castro disse:

        Marcos, você acha que 14 times do Oeste chegariam na final da conferencia do Leste?

        Presumindo que o Raptors é o melhor time do Leste no momento, você acha que TODOS os times do Oeste exceto o Suns são melhores que Bucks, Sixers, Pacers e Celtics?

        É isso mesmo?

        5

        0
  4. Fernando Silva disse:

    O time está muito firme e seguro. Apenas GH perdendo bandejas embaixo da cesta. No mais, já no final do Q3 e temos garbage time em quadra.

    1

    0
  5. Vitor disse:

    Partida tranquila. Fiquei torcendo pelo Nowitzki ;(

    2

    0
  6. Marcos disse:

    O Gordon está se movimentando mais ao invés de ficar estacionado no canto da quadra a espera de um milagre.
    Ainda assim, muito arremesso que devia ser tentado vira passe e a defesa continua fraca (embora erros de posicionamento continuem a acontecer).

    Assumindo que ele continue a evoluir como ameaça ofensiva e que não tenha rotação aleatória estilo Brad-2019 dá para pensar em um time titular no final da temporada de:

    Irving-Smart-Hayward-Morris/Baynes-Horford

    A escolha Morris/Baynes depende dos pivôs adversários.

    No banco teríamos:
    Rozier-Brown-Tatum-Theis-Baynes

    O time que fez a ecf e está muito acostumado a jogar junto.

    O Horford é a ‘cola’ do time. Será que ele o jogador mais importante daqueles Hawks do Budenholzer?

    Abs verdes,

    2

    6
    • Fernando Henrique disse:

      O Brown mantendo a regularidade toma a vaga do Smart após o all star game.

      Sobre o Horford, ele é indispensável, tenho certeza de que era um dos dois melhores jogadores daquele Hawks, além de elevar muito o nível do Millsap na época

      4

      1
  7. Fernando Silva disse:

    Algumas observações:

    1. AH continua sem confiança. Quando a bola não cai logo de cara, piora e começa errar bandejas, bolas embaixo da cesta. Porém lentamente está evoluindo. Ainda há um caminho a percorrer com ele.

    2. Brown melhorou bem. Já são 3 ou 4 jogos mais consistentes.

    3. AH é sim importante para a equipe. Experiência, confiança, tranquilidade. Sim o vigor diminuiu, mas os caminhos são abreviados pela experiência. AH muitas vezes é nosso armador no ataque. Aprendeu a chutar de 3. É o 4 ou 5 que consegue jogar como Stevens quer e bem.

    0

    0

Deixe um comentário