Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 92 x 104 Rockets

Semana nova, mas a rotina de derrotas continua. Assim pode ser resumida a vida do Boston Celtics, que nesta última noite sofreu seu nono revés consecutivo. É a maior sequência de derrotas desde a temporada 2006/2007, quando a franquia perdeu 18 jogos consecutivos.

Após realizar um bom primeiro quarto, liderado por Avery Bradley (14 pontos nos 12 primeiros minutos; 6/8 nos arremessos),no qual saiu ganhando por 8 pontos, o Boston Celtics viu a recuperação da franquia texana. Recuperação essa que foi personificada em Dwight Howard. O camisa 12 do Rockets foi o cestinha da partida com 32 pontos, além de conseguir 11 rebotes, garantindo mais um double-double em sua carreira.

Nos dois quartos seguintes, o adversário superou o Celtics, de forma incontestável, vencendo os 2 períodos citados por uma diferença de 27 pontos. No 3º quarto, a diferença chegou a 20 pontos. Entretanto, nos últimos 12 minutos, o Celtics esboçou uma reação, através de Jerryd Bayless.

O recém-chegado guard fez 15, de seus 17, pontos no 4º quarto. O bom rendimento de Bayless, aliado à estratégia de fazer faltas em Dwight Howard (para forçá-lo a ir para a linha de lance-livre) recolocou a franquia de Boston no jogo. A 2:48 para o fim do jogo, a diferença era de 7 pontos – 97×90.

Contudo, o Celtics abdicou, a partir desse momento, do Hack-a-Howard, para concentrar seu jogo na defesa. Tal escolha não se mostrou a mais favorável, e, a 1:29 do fim, a diferença voltou para 12, após uma infiltração de Lin e um turnover de Bayless, revertido em cesta de Terrence Jones na sequência.

Outro ponto negativo, na noite de ontem, foi o mau rendimento, mais uma vez, de Jordan Crawford. O armador, após um ótimo começo de temporada, vem fracassando nas últimas semanas. Neste jogo, errou 8 de seus 11 arremessos de quadra, até que o treinador Brad Stevens perdeu a paciência e o colocou no banco por todo o 4º quarto. Crawford está com um FG de apenas 34,4% nos últimos 5 jogos.

Pelo lado da franquia de Houston, todos os titulares fizeram 10 ou mais pontos, comprovando o bom rendimento ofensivo do time treinado pelo eterno ídolo celta, Kevin McHale. Outro ponto forte do Rockets foi o jogo no garrafão, onde superou o Celtics por 58×36, em pontos marcados.

Como pouca desgraça é bobeira, Jeff Green disse aos repórteres, ao final do jogo, que lesionou seu ombro, ainda no 1º quarto da partida e seu status para o jogo de 4ª feira, contra o Toronto Raptors, é incerto.

A sequência difícil de jogos continua na 4ª feira, quando o Boston Celtics recebe o seu rival de divisão, o Toronto Raptors. O time canadense venceu 8 de seus últimos 10 confrontos e é o atual líder da Divisão do Atlântico. Na 6ª feira, teremos o clássico entre Celtics x Lakers, fechando a sequência de 3 jogos no TD Garden. Já o Rockets viaja para Louisiana, para enfrentar o New Orleans Pelicans, do candidato a DPOY, Anthony Davis.

Destaques do Jogo:

Boston Celtics:

– Avery Bradley: 24 pontos, 3 assistências e 3 roubadas de bola;
– Jerryd Bayless: 17 pontos e 4 assistências;
– Jared Sullinger: 8 pontos e 10 rebotes.

Houston Rockets:

– Dwight Howard: 32 pontos e 11 rebotes;
– James Harden: 16 pontos e 7 rebotes;
– Jeremy Lin: 16 pontos e 9 assistências;
– Terrence Jones: 12 pontos e 12 rebotes.

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

1 comentário

  1. […] antes do jogo contra o Houston Rockets, o treinador Brad Stevens disse que ”tinha a impressão que o retorno estava mais próximo do […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.