16

novembro

2012

12

Comentários

Nets 102 x 97 Celtics

Um dia após o jogo duríssimo contra o Jazz, a equipe de Boston foi a New York enfrentar o Nets e teve sua sequencia de vitórias quebrada.

Existe muito a se dizer sobre esse jogo, então não vou comentar o jogo quarto por quarto como costumo fazer e sim vou destacar alguns tópicos sobre acontecimentos do jogo.

 

Ausência de Rondo

Um dos assuntos mais comentados na pré-temporada foi a ausência de um reserva de oficio na armação.

Temia-se que a equipe virasse uma bagunça na ausência de Rondo, fato que já tinha sido visto nos anos anteriores.

Mas Doc confiava que o fato de ter muitos jogadores com capacidade de criar seus próprios arremessos pudesse minimizar a ausência de Rondo.

Pois bem, Rondo não jogou, poupado por um entorse no ultimo jogo e  então pudemos observar pela primeira vez, como seria o Celtics sem Rondo e contra um forte adversário.

Cada um pode tirar suas conclusões, mas a minha impressão foi ÓTIMA.

A equipe jogou de forma organizada, com a condução de bola sendo dividida por vários jogadores e Leandrinho mais uma vez conseguiu render, mesmo fora de sua posição de ofício.

A partida de hoje, mesmo com a derrota, deve ter deixado muito torcedor contente, só pelo fato de ter constatado essa situação, a de que o Celtics não é mais extremamente dependente de uma boa partida de Rondo, pra jogar bem.

 

Courtney Lee

Antes da temporada começar, muito se falava de que o Celtics tinha o melhor banco da NBA.

Se isso será verdade dentro de quadra, ainda é cedo pra dizermos, mas uma coisa podemos dizer. Dos jogadores que se esperava algo mais, apenas Lee ainda estava devendo.

Wilcox, Green, Barbosa e Terry já tinham tido seus grandes momentos em uma ou mais partidas, mas agora foi a vez de Lee “fazer sua estreia” pelo Celtics.

Com uma disposição fenomenal não mostrada em outras partidas, Lee foi aquele ótimo defensor de sempre, mas dessa vez também foi agressivo no ataque e foi peça fundamental no terceiro quarto, onde a equipe de Boston tirou uma desvantagem de 12 pontos para virar o placar e abrir 5.

 

Arbitragem

Um terror! Essa palavra resume tudo.

Com muitas, mas muitas marcações equivocadas mesmo, a equipe de Boston foi prejudicada na partida.

O recado já estava dado logo com 25 segundos de partida, quando uma falta clara em Pierce não foi anotada, e foi dando sequencia com faltas inexistentes a favor do Nets, uma falta flagrante em Barbosa que foi dada como falta normal, conduções que só os juízes viram, entre outras coisas.

Você não viu o jogo? Não viu a falta de Bogans em Barbosa? Então veja agora:

http://www.youtube.com/watch?v=cuRhJ0nGOsg

 

Doc Rivers

O Celtics perdeu, mas jogou bem e com muita energia, mesmo estando em um segundo jogo de back-to-back, aliás, o terceiro back-to-back na temporada (equipe que mais jogou nessa situação até o momento)

A vitória poderia te sido conquistada, não fosse alguns detalhes.

O primeiro detalhe foi a arbitragem, como já dito, algo que foge do controle da equipe, mas o segundo detalhe poderia ter sido revertido com um pouco de bom senso.

Doc Rivers é um grande trinador, provavelmente Top 5 da NBA, mas esteve em uma noite bem ruim, nessa quinta.

Se você olhar no Box Score da partida, pode dizer que Pierce foi o melhor celta em quadra, pelo fato de ter sido cestinha e tudo mais, mas não se engane, o Celtics nessa noite teve 3 personagens inusitados como grandes nomes da partida. Leandro Barbosa, Lee e Wilcox.

O que todos tem em comum?

Foram sacados por Doc e colocados no banco nos momentos em que estavam fazendo diferença a favor da equipe de Boston.

Só para ilustrar melhor o que eu digo, vou pegar Wilcox como exemplo.

O Ala/Pivô esteve em quadra por míseros 12 minutos, tempo suficiente para fazer com que o Celtics fizesse 17 pontos a mais que o Nets.

17 pontos de vantagem em 12 minutos é muita, mas MUITA coisa!

Portanto você obviamente colocaria esse jogador em quadra no quarto derradeiro, não é mesmo?

Não se você for Doc Rivers. Se você for Doc, você vai manter este jogador no banco pelo resto da partida e só o colocará faltando 12 segundos, quando a partida já estiver perdida.

Ah, e não se esqueça, você deixará em quadra, na mesma posição, o Brando Bass por 30 minutos, minutos esses em que o Celtics levou 23 pontos a mais do que fez.

Acho que isso já deu pra ilustrar a infelicidade na rotação do time, não é mesmo? Não preciso falar também de Barbosa e Lee para vocês entenderem.

 

 

Bom…era isso que eu tinha pra falar.

Menos sobre o jogo em si, mais sobre alguns acontecimentos específicos.

O Celtics agora descansa nessa sexta feira e retorna a quadra sábado a tarde, contra o Toronto Raptors, em Boston.

Até lá.