O valor do subestimado Marcus Thornton

Por que a aquisição do ala Marcus Thornton é tão pouco comentada por nós, torcedores? Vamos analisar, com maior cuidado, os talentos do novo camisa 27 de Boston.

O ala, escolhido com a 43ª escolha no 2009 NBA Draft, foi adquirido pelo Celtics, junto ao Brooklyn Nets, em uma troca realizada no dia 10 de Julho, que também contou com a presença do Cleveland Cavaliers. Contudo, sua vinda quase não recebeu alarde e, talvez após esta matéria, nós torcedores passemos a ver Thornton com outros olhos.

A pré-temporada do Celtics começará, oficialmente, ao final desse mês, e Marcus Thornton é uma aposta razoável para o status de cestinha do time nos treinamentos. Não acredita? Vamos analisar.

Thornton é o único atual jogador celta que pode ostentar o fato de já ter sido um atleta com média de 20 pontos, por jogo, em alguma temporada na carreira. Ele apresentou a média de 21,3 pontos, por partida, enquanto atuava pelo Sacramento Kings na temporada 2010/2011.

Na temporada seguinte (11/12), Thornton apresentou a média de 18,7 pontos. Somente um outro jogador celta chegou próximo de tais números, na carreira. Esse jogador atende pelo nome de Gerald Wallace, que apresentou a média de 19,4 pontos durante a temporada 2007/2008.

Entretanto, vamos prosseguir e pensar no que Thornton ofereceu nos últimos anos.

Nenhum jogador, do atual elenco celta, chegou a pontuar tanto quanto o novo camisa 27 em uma partida da última temporada.

A memorável atuação de Thornton, com seus 42 pontos marcados contra a forte defesa do Indiana Pacers, em 24 de Janeiro do corrente ano, é prova real que o ala ainda consegue ser efetivo em quadra, e pode pontuar contra toda e qualquer defesa.

Essa partida foi inesquecível para Thornton. Afinal, ele foi marcado, naquela noite, por ninguém menos que Paul George, um dos melhores defensores da NBA. Paul George, a título de curiosidade, foi o segundo jogador mais votado para fazer parte do primeiro time de defesa da NBA, em 2013/2014.

Thornton, no final da noite, teve o aproveitamento de 9 acertos em 16 arremessos tentados, quando marcado por George. No geral, seu aproveitamento foi de 16 acertos em 27 arremessos realizados. Ademais, o ala acertou 7 cestas de 3 e acertou todos os seus chutes em 6 das 11 áreas possíveis nas quais tentou, ao menos, um arremesso.

George e seus companheiros de time, que terminaram a última temporada com o posto de melhor defesa da NBA, no quesito de aproveitamento de arremesso do time adversário, não tiveram resposta para o bombardeio de Thornton. O camisa 27 fez o que bem quis em quadra, desde mid-range, a cestas de 3 e infiltrações. Confira:

Esse vídeo é prova do vasto repertório ofensivo de Marcus Thornton. Ele é capaz de se movimentar bem sem a bola, o que o possibilita ser uma ameaça na zona dos 3 pontos. Ele também apresenta uma certa agilidade para infiltrar e atacar a cesta, tanto que 14 pontos, nessa noite, vieram dessa forma. Cabe lembrar que os defensores de garrafão do Pacers eram Roy Hibbert e David West. Esse repertório ofensivo permitiu que Thornton ostentasse o aproveitamento de 55,6% em arremessos que surgiram sem assistência de algum companheiro de time.

Agora, de volta à realidade. O fato de ter sido capaz de marcar 42 pontos, em uma noite, não faz com que possamos esperar tal feito, regularmente, do camisa 27 de Boston. Para falar a verdade, Thornton só alcançou tal número de pontos  em apenas duas oportunidades na sua carreira. Contudo, isso não é empecilho para enxegarmos o potencial de Thornton em ser um consistente pontuador para o maior campeão da NBA.

O ala, oriundo da Universidade de LSU, fez 20, ou mais pontos, em nove partidas na última temporada, mesmo tendo apenas 24,2 minutos em quadra, por jogo, em um total de 72 partidas disputadas. Na temporada de 2012/2013, Thornton fez 20 ou mais pontos em 16 partidas. Por fim, em 2011/2012, alcançou tal feito em 26 oportunidades. Sua média, em 36 minutos disputados, na última temporada, seria de 18,6 pontos. Isso o tornaria o cestinha do Boston Celtics em 2013/2014.

Portanto, como visto, Marcus Thornton é capaz, sim, de gerar certas expectativas em Boston. Ele é um consistente pontuador e ainda tem o atrativo de estar no último ano de seu contrato, o que pode vir a atrair eventuais times, candidatos a Playoffs, a realizar uma troca com o Celtics, a fim de adquirir um pontuador para seus elencos.

Rômulo Portugal
Rômulo Portugal

Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

16 Comentários

  1. Rafael Galeoti disse:

    Senti falta de uma análise mais profunda do Thornton do outro lado da quadra… comentários sobre sua defesa?

    0

    0
    • Rômulo Portugal disse:

      A matéria se concentrou no setor onde ele mais se destaca e pode vir a contribuir: o ataque. Fora que a matéria ficaria gigante, caso fizesse uma análise profunda de seu desempenho defensivo também, rs.

      De qualquer modo, a defesa do Thornton é comum. Não chega a comprometer, mas não está acima da média.

      0

      0
  2. Rondo disse:

    No ataque eh bala, na defesa eu não sei.

    0

    0
  3. guilherme disse:

    Eu, particularmente, tenho muito mais esperança no Evan Turner. Pra mim, ele foi o grande steal do Boston nessa off. No sixers, ele foi um potencial all star, super consistente… ja quando ele foi pro pacers, ficou bem claro o porque de ele jogar mal. Alem disso,ele tem vantagem com relaçao a defesa dele que é monstra. Façam uma matéria assim dele tbm, vai ser legal! Abraço

    0

    0
  4. guilherme disse:

    Ainda falando do Turner, será que ele vai ser aproveitado como SG ou SF ou revezando?

    0

    0
    • Fábio Malet disse:

      Creio que ele será mais aproveitado de SF, já que de SG, teremos o Bradley de titular com muitos minutos e o Marcus Thornton ajudando na rotação da posição. Até acredito que Turner possa ser titular de SF e Green ser reserva, em determinados jogos.

      Sobre a matéria do Turner, acho melhor esperar ele ser assinado, para podermos ver como será estruturado seu contrato, assim podemos avaliar o que o Celtics espera dele. 😀

      0

      0
  5. joao guama cabano disse:

    o camisa 23 não é meu amigo

    0

    0
    • Rômulo Portugal disse:

      Marcus Thornton usava a camisa 23 em Sacramento.

      Em Boston, nem se quisesse poderia usar esse número, já que é aposentado. Ele usará a 27 no Celtics.

      0

      0
  6. joao guama cabano disse:

    o camisa 23 não é meu amigo o que é isso

    0

    0
  7. drakes disse:

    Em termos de segunda unidade pelas peças que vieram o Celtics vem muito bem para essa temporada:
    Smart, Thompson, Turner são claramente um upgrade enorme pelo menos no papel.

    0

    0
  8. Renato disse:

    Pode vir a ajudar na rotação, mas ainda acredito que o Bradley é o titular.

    Seu maior valor é seu contrato ser expirante, o que pode motivar um time em briga do título de dar ativos e/ou jovens talentos por um aluguel, que se não der certos eles se livram na próxima temporada.

    0

    0
  9. Rondo disse:

    Mano o celtics nos armadores ta bem servido, entre os 6 melhores da liga na minha opinião, o problema do celtics todos sabemos Pivô e um Ala, se o celtics tivesse dois all star nessa posição, era anel certo.

    0

    0
  10. Lucas Tavares disse:

    E sobre o Evan Turner? Nada de se apresentar e assinar de fato né, que estranho

    0

    0
    • Fábio Malet disse:

      Pelo que muito já li na imprensa americana, Evan Turner é jogador do Celtics, segundo acordado com Danny Ainge. Ele ainda não assinou o contrato e foi apresentado porque Ainge está tentando envolver os contratos não-garantidos de Bogans, Johnson e Babb em uma troca, para conseguir algum ativo ou manter a Mid-Level Exception, ao invés de gastá-la com Turner. Esses 3 contratos são NÃO-GARANTIDOS, ou seja, podem ser cancelados a qualquer momento, sem tributo algum. Caso Ainge não consiga trocar esses 3 jogadores, eles serão dispensados e Evan Turner será assinado pela MLE.

      PS: Esses “acordos verbais” às vezes me dão receio pelo que já vi acontecer com meu time no futebol brasileiro. Mas nos EUA a palavra de uma pessoa costuma ser realmente levada à sério.

      0

      0
  11. Lucas Tavares disse:

    Ah sim, bem lembrado Fábio. Acho que o Turner pode ser muito útil e ele ainda não foi aproveitado da melhor maneira. Obrigado

    0

    0
  12. […] em torno de 10 milhões de dólares. Em contrapartida, recebeu o pivô Tyler Zeller e o ala-armador Marcus Thornton, além de uma escolha de 1ª rodada do Cavaliers. Curiosamente, essa troca ocorreu apenas 4 dias […]

    0

    0

Deixe um comentário