Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Lakers 100 x 107 Celtics

Apesar do grande desempenho na temporada 2015/2016, com campanha positiva, atuações brilhantes e vitórias históricas contra equipes poderosas, como Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers, o Boston Celtics ainda tinha uma pedra no sapato nesta edição da liga: maior rival do Alviverde, o Los Angeles Lakers venceu o primeiro confronto entre as duas equipes, no dia 30 de dezembro, em Boston, e estava disposto a repetir o feito na noite deste domingo (3), no último clássico da carreira de Kobe Bryant. Apesar da empolgação angelina, o Celtics foi dominante em Los Angeles, frustrou a festa em torno de Kobe e silenciou o Staples Center com uma vitória por 107 a 100.

Em mais uma noite inspirada, o armador Isaiah Thomas foi o cestinha do Boston Celtics na partida, com 26 pontos em 29 minutos. Além da boa pontuação, Thomas também contribuiu com seis assistências, maior marca do Alviverde nesse fundamento em todo o jogo. Poupado do jogo contra o Golden State Warriors, o ala Jae Crowder também teve uma atuação de destaque, com 22 pontos, cinco rebotes e cinco roubadas de bola. Novamente titular, o ala Evan Turner fez 17 pontos, enquanto o ala-pivô Amir Johnson, com uma excelente atuação defensiva, anotou um duplo-duplo: 10 pontos e 13 rebotes.

Na sua despedida do maior clássico do basquete mundial, o ala-armador Kobe Bryant fez o que se espera de um craque: responsável pelas principais jogadas do Lakers, o camisa 24 mostrou alguns lampejos de seus melhores momentos na NBA, principalmente no primeiro e no terceiro quarto, foi o cestinha do jogo, com 34 pontos, mas teve um aproveitamento mediano nos arremessos de quadra (11 acertos em 28 tentativas) e não conseguiu concluir dois arremessos de longa distância, já no minuto final, que poderiam manter o time de Los Angeles vivo no clássico. O ala-pivô Julius Randle anotou um duplo-duplo, com 20 pontos e 10 rebotes, enquanto o armador Jordan Clarkson contribuiu com 17 pontos.

Com a vitória em Los Angeles, o Boston Celtics encerrou a “Marcha para o Oeste” com três triunfos em cinco partidas, subiu para a quarta posição da Conferência Leste, com 45 vitórias em 77 partidas, e garantiu a classificação para mais uma edição dos playoffs. O Los Angeles Lakers, com 60 derrotas em 76 jogos, continua na lanterna da Conferência Oeste e com a segunda pior campanha da temporada 2015/2016.

Depois de cinco compromissos seguidos como visitante, o Boston Celtics fará duas partidas em casa, no TD Garden, sendo a primeira delas nesta quarta-feira (6), às 20h30 (horário de Brasília), contra o New Orleans Pelicans. O Los Angeles Lakers, por sua vez, terá um novo clássico nesta terça-feira (5), contra o Los Angeles Clippers, no Staples Center.

O jogo

Mesmo sem Avery Bradley, liberado para acompanhar o nascimento de seu segundo filho, o Boston Celtics começou bem o clássico e rapidamente abriu vantagem, sempre contando com bons lances de Crowder e Thomas na quadra de ataque, além da garra de Johnson em cada rebote. Mesmo apagado, o Lakers contou com 11 pontos de Kobe Bryant e não permitiu que o Alviverde disparasse logo no primeiro período.

Depois do apagão inicial, o Los Angeles Lakers reagiu no início do segundo quarto e diminuiu o prejuízo para apenas dois pontos, mas o Celtics melhorou com a entrada do armador calouro Terry Rozier, que se destacou nos rebotes e na marcação dos atletas angelinos. Preciso nos arremessos e nas jogadas de infiltração, Isaiah Thomas colocou o Celtics com 17 pontos de vantagem, mas o Lakers voltou a cortar o prejuízo para nove pontos antes do intervalo.

Embalado pela reação no fim do segundo período, o Lakers não demorou a empatar o jogo e assumiu a liderança em dois momentos, sempre com arremessos de longa distância de Kobe Bryant. Mesmo nas cordas, o Boston Celtics não sentiu a pressão, impediu uma reação ainda maior do rival e ainda terminou o período com dois pontos de vantagem, graças a uma boa jogada de Evan Turner.

Já no início do último período, foi a vez de Jae Crowder anotar cinco pontos seguidos e recolocar o Celtics em uma boa situação no jogo. O Los Angeles Lakers tentou manter a pegada do período anterior, mas sofreu com a marcação de Rozier e as jogadas de Zeller no garrafão, além dos bons lances de Turner na quadra de ataque. No minuto final, o Lakers esboçou uma reação, mas o Celtics teve sangue frio para confirmar a vitória e Kobe Bryant, com dois arremessos errados, não teve forças para manter sua equipe no jogo.

Destaques do Lakers

Kobe Bryant (34 pontos e quatro rebotes)

Julius Randle (20 pontos e 10 rebotes / duplo-duplo)

Jordan Clarkson (17 pontos e cinco rebotes)

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (26 pontos e seis assistências)

Jae Crowder (22 pontos, cinco rebotes e cinco roubadas de bola)

Evan Turner (17 pontos, quatro rebotes e quatro assistências)

Amir Johnson (10 pontos e 13 rebotes / duplo-duplo)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

4 comentários

  1. Renato

    Foi um bom jogo, e mesmo velho esse Kobe dá trabalho. Gostei da maturidade da equipe ao administrar a reação do Lakers. Rozier fez um bom jogo e tá cada vez mais se firmando nessa equipe. O Mais legal é ver na página deles a revolta por estarmos nessa situação de crescimento e com o Stevens que eles chamam de novo “Phil Jackson” kkkkkk

  2. Gbrunus Boston

    Cara como eu queria os pivos do nets aqui, so q como n temos como movimentar 30 m para eles sem dar 10 jogadores na troca sao 2 ótimos pontuadores q trabalhando com o stevens podem se transformarem em allstars facil, se alguem achar uma troca plausivel me mandem so q n pode ter:
    It-Bradley-Crowder-turner-Mickey-KO-Rozier no pacote me mandem

  3. Fernando CS

    Vitória tranquila. Senti o time “quando apertamos, ganhamos”. O Kobe motivado para não perder de muito em casa.

  4. […] Lakers 100 x 107 Celtics […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.