Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Análise da temporada – Jae Crowder

Foi em 18/12/2014 que a torcida celta despediu-se do ídolo Rajon Rondo. Naquela noite, o antigo camisa 9 de Boston foi enviado ao Dallas Mavericks. Em troca, o maior campeão da NBA recebeu uma futura escolha de primeiro round, bem como uma de segunda rodada nos próximos NBA Drafts. Ademais, a franquia texana enviou, para Massachusetts, 3 de seus jogadores: o pivô Brandan Wright, o armador Jameer Nelson e, especialmente, o ala Jae Crowder.

O primeiro participou de poucos jogos sob o uniforme celta, sendo enviado, pouco tempo depois, para o Phoenix Suns. O segundo deixou uma imagem de um bom profissional, mas também não teve vida longa em Boston: foi trocado com o Denver Nuggets. Sobrou Crowder. E o ala mostrou o porquê de Danny Ainge ter insistindo tanto em sua pessoa – seja no seu envolvimento na troca com o Mavericks, seja por ter sido o único remanescente em Boston.

À época da troca, muitas críticas surgiram ao GM celta, por ter, supostamente, negociado Rondo à preço de banana. Muitos argumentaram que as picks seriam ruins e que os atletas vindos não seriam de grande utilidade. Meses depois, o cenário mudou completamente: Rondo sairá pela porta dos fundos em Dallas, sem deixar saudade, enquanto Crowder caiu nas graças da torcida. Mavericks perdeu 3 jogadores úteis de rotação, 2 escolhas e viu sua expectativa de título morrer já na primeira rodada dos Playoffs. Outrossim, a pick, outrora ruim, pode tornar-se bastante atrativa, caso o Mavericks tenha de enfrentar o processo de rebuilding. O resultado é claro: o Boston Celtics foi o vencedor nessa troca.

Assim, passemos a analisar os prós e contras de Jae Crowder.

Notas da equipe:

Daniel EmilianoFábio MaletLucas FrançaRômulo PortugalThiago Vinícius Matos
B+A-A-B+A-

Os pontos positivos:

A maior qualidade de Jae Crowder é, sem sombra de dúvidas, o seu coração.

O camisa 99 de Boston é um exemplo quando o assunto é comprometimento e profissionalismo. Ao longo da temporada, não foram poucas as vezes em que vimos o jogador ser elogiado por seus companheiros, por ter sido o primeiro a chegar nos treinamentos e o último a sair dos mesmos. Durante os jogos, o cenário se repetia: Crowder nunca aceitou ”não” como resposta e encarou todos os desafios que lhe foram impostos em Boston.

Se Brad Stevens o colocasse pra marcar o pivô adversário, Crowder fazia. Se o camisa 99 fosse responsável por marcar, ninguém menos, que LeBron James, o jogador ia lá e fazia o camisa 23 de Cleveland sofrer. E quando as coisas não saíam como planejado, Crowder compartilhava sua frustração com a torcida celta, como fez ao se desculpar com a torcida, pelo resultado ruim contra o Miami Heat, no TD Garden, e prometer mais empenho de toda a equipe.

Só nesses simples gestos, podemos perceber a mudança do espírito celta ao longo de 2014/2015, com a vinda de Crowder. No começo da temporada, Rajon Rondo e Jeff Green eram os 2 principais nomes do elenco do Celtics. O primeiro chegou a dizer que não tinha vontade de defender em Boston; o segundo, apesar do talento, sempre foi conhecido por sua apatia dentro de quadra. Crowder não tem o talento dos 2, muito menos a fama, mas deu a Boston o que os 2 não foram capazes: defesa, comprometimento e coração. Graças a isso, conquistou a torcida, treinador e diretoria e, consequentemente, também conquistará um bom contrato na próxima offseason.

Vida longa a Crowder em Boston!

Os pontos negativos:

Crowder não foi a 34ª escolha do 2012 NBA Draft à toa. O que falta em talento, o jogador recompensa com raça, mas nem sempre isso é o bastante.

Crowder tem dificuldades nos arremessos, especialmente nos de longa distância. O camisa 99 é um ótimo defensor, mas precisa lapidar seu arsenal ofensivo – o ala é bem limitado para criar seu próprio arremesso ou criar uma jogada para o companheiro de equipe.

Em alguns jogos, a maior qualidade de Crowder (sua intensidade) também representou um defeito, já que o jogador ia com muita vontade nas jogadas e acabava cometendo faltas bobas, acumulando infrações e prejudicando sua equipe, que já ficava no limite de faltas muito antes do que o esperado.

Sendo assim, Crowder precisa manter a concentração em quadra, sem abrir mão de sua intensidade, e buscar impactar o jogo de outras formas, indo além da liderança por exemplo de raça e de defesa. Se tem algo que Crowder gosta de fazer, é superar expectativas. Superou muitas em sua primeira temporada em Boston e, certamente, estará disposto a superar muitas outras em 2015/2016.

Estatísticas na temporada (pelo Celtics):

StatsJogosMinutosFG%3P%eFG%FT%RebAstStlBlkTOPontos
Total571.38241.8%28.2%46.9%76.2%26482572039539
Média5724.241.8%28.2%46.9%76.2%4.61.41.00.40.79.5
Por 36 Minutos573641.8%28.2%46.9%76.2%6.92.11.50.51.014.0

O que esperar da próxima temporada:

Danny Ainge já declarou, abertamente, que fará uso da oferta qualificatória de US$ 118.348,00, prevista no contrato de Jae Crowder. Desse modo, o Celtics ficará resguardado de eventuais propostas adversárias pelos serviços do seu camisa 99, podendo igualar qualquer uma delas para manter o jogador, de 24 anos, em Boston por mais alguns anos.

Ao considerarmos os benefícios que Crowder trouxe ao Celtics, em poucos meses de casa, é certo que sua renovação será o primeiro passo de Ainge, a ser dado a partir de 1º/07/2015 (quando começa a offseason na NBA).

O ala, oriundo da Universidade de Marquette, deve continuar vindo do banco, trazendo suas reconhecidas defesa e raça consigo, toda vez que entrar em quadra. Além do já apresentado, espera-se que Crowder evolua também no jogo ofensivo, ao tornar-se uma ameaça maior nos arremessos, especialmente nos de 3 pontos. Caso consiga, o Celtics ganhará ainda mais respeito quanto ao seu banco de reservas, que já foi um dos melhores de toda a NBA em 2014/2015.

Melhores momentos na temporada:

https://www.youtube.com/watch?v=6SwDNvyf-Pc

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

10 comentários

  1. Renato

    Crowder ( Nota A-)

    Esse foi um jogador que conquistou a torcida, como a materia bem informa era o cara da vontade, da defesa, da transpiraçao.

    Tem que ser uma prioridade na offseason, torço que nao apareça um louco para oferecer mais de 6 milhoes que e o valor justo pelos seus serviços.

    Se o Celtics o manter nessa faixa salarial em torno de 6 milhoes, teremos 1 grande jogador e 1 belo ativo em caso de se tentar 1 all star.

    Mavs se arrependeu de ter o deixado sair, e agora vai tentar contrata-lo de volta, mas acho que levamos vantagem, ate pq ele deve ter certa magoa por ter sido negociado.

  2. Fernando C S

    Não pode sair. Acredito que não queira sair. Jae se identificou em Boston, é querido e deve receber um contrato que o agrade. Acredito que fique um bom tempo. Sobre as limitações, Jae acerta algumas bolas de 3 quando bem posicionado. Mas precisa melhorar. De toda a forma é o tipo de jogador que qualquer choach quer no time.

  3. Marcos

    Não sei se a galera continua assistindo aos jogos, acredito que sim.

    Ontem D-Rose magnífico com os Bulls (30 pts – sim, ele é fominha, mas e daí?) matando os Cavs com um chute de muito longe.

    Hoje PAUL PIERCE simplesmente incrível nos playoffs. The Truth simplesmente fantástico nos playoffs (contra o Raptors foi praticamente humilhação, agora está sobrando para o timeco dos Hawks) e no auge de seus 35+ anos é mt craque.

    Bring Paul Pierce back!!!

    []s verde

  4. Renato

    Marcos,

    Estou acompanhando os playoffs sim, e o time que mais me chama a atençao e o Memphis.

    Como diz o Allen FIRST TEAM ALL DEFENSE!!!

    Gasol e um monstro (VAMOS LA AINGE)

    Pierce e o CARA, to torcendo para o Wizards na ausencia do Celtics, mas se o Wall nao voltar nao passam desse confronto.

    Grande verdade e que o Celtics esta mandando nos playoffs

    Clippers – Rivers Pai e filho, Big Baby e Nate

    Wizards – Pierce

    Memphis – Green, Lee e Allen

    Bulls – Thibodeau

    Ou seja, as equipes que tem gente que ja passou pelo CELTICS, estao vencendo sua serie.

    • Marcos

      D Schoroeder depois do jogo “Foi sorte do Pierce”
      The Truth: “Pobre garoto, é natural que ele pense assim, tem 20 e poucos anos e não tem visto o que tenho feito nessa liga nos últimos DEZESSETE anos”
      o/ Keep it going The Truth!!!

      Engraçado que o Pierce tenha roubados os holofotes a la Kobe nesses offs.

      Bom, concordamos em algo: essa bolinha de tiro ao alvo do Warriors não vai levar nenhum campeonato. Sinto muito, defensa ganha – Lei de Bill Russel.

      O Memphis vai cair quando fecharem a porta do Conley, acho que os Clippers podem fazê-lo, uma vez que ambos são ‘virgens’ de jogos importantes e finais.

      Destesto o Clippers – logo abaixo do outro time da mesma cidade – mas eles são os maiores favoritos ao campeonato.

      Minha aposta era o Spurs, mas aquela última bola do game 7 não foi para o Duncan… =(

      Sobre os C’s nos offs:
      Austin Rivers: Cagada, acontece uma vez na vida e outra na morte. É jogador mt fraco. Agora, impressionante como o Doc Rivers tem estrela. Tecnicamente é muito ruim (pelo menos não burro como o McHale e soube evitar o hack-a-Jordan), mas os juízes respeitam e na motivação o cara é bom. Os Rockets tem defesa inexistente, mas se passar os Grizzlies as coisas podem ficar muito complicadas.
      O cara do time? Marc Gasol.

      Wizards: Vai para a final. O J Wall deve voltar ainda contra o Atlanta, que como tinha dito, era mt cavalo paraguaio.

      Memphis. Incógnita, vamos ver.

      Bulls. D-Rose É esse time. Meu favorito para campeão do Leste.

      Final: Bulls x Clippers

      []s verdes

    • Alefe Miranda

      marc gasol… bom jogador nos dois lados.. nada mais que isso… cousins merece muito mais ser all star titular que ele…

  5. drakes

    Sobre o Jae Crowder é uma grande aquisição para backup da 3 e em alguns momentos de smallball na 4.

    Sobre o Thibodeau, eu não vejo ele tendo um grande playoffs, ele tem um excelente que não está rendendo o que deveria contra um Cavs bem desfalcado nos dois primeiros jogos, e agora em casa salvou-se mais pela qualidade do Rose que por ele mesmo.

  6. Thiago Vieira

    Role player muito útil.. Veste a camisa, se empenha, é um daqueles caras que todo coach gostaria de ter no seu elenco.

    Adepto do Muricy style: ”Isso aqui é trabalho”.

    Bom jogador e boa análise.

  7. Danilo Jeolás

    Conceito A é algo bem exagerado e olha que gostei demais do Crowder. Deve ter boas propostas na offseason e não cravaria a permanência dele não.

    Dentro de quadra, foi muito acima das expectativas, se transformando no melhor defensor da equipe, considerando as posições 3 e 4. E entendo que teve um tiro de fora bastante razoável, notadamente quando encontrava-se sem contestação.

    Torço para que permaneça, será bastante útil.

    • Marcos

      De acordo, essas notas estão parecendo cursos de humanas em que todos tiram 8+ nas avaliações.

      Ele merece um bom ~7 por se mostrar um grande defensor e razoavelmente confiável no ataque. Arriscaria dizer que se fosse mais rápido, seria uma variação do K Leonard defendendo – no entanto, infinitamente mais barato.

      Gostaria que permanecesse no elenco, mas tirando o Thomas para mim, todos são negociáveis pelo preço certo.

      []s verdes

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.