Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 79 x 85 Nets

Poucas vezes na história do Boston Celtics um confronto se tornou apenas detalhe diante de um fato novo, mas foi o que aconteceu na noite deste domingo (26). O TD Garden esteve completamente lotado, não só pelo jogo do Alviverde contra o Brooklyn Nets, mas também por causa de um reencontro: os ídolos celtas Paul Pierce e Kevin Garnett, negociados com o Alvinegro no fim da última temporada, estiveram como visitantes em Boston pela primeira vez depois da troca. Após diversas homenagens a The Truth e KG, as duas equipes entraram em quadra e fizeram uma partida fraca tecnicamente, que culminou em uma derrota celta por 85 a 79.

Foi a 14ª derrota da franquia de Massachusetts atuando em seus domínios e a 31ª após 46 partidas disputadas na atual temporada, sendo que o time treinado por Brad Stevens ocupa a 12ª colocação da conferência Leste, a penúltima da Divisão do Atlântico e a 27ª posição geral em toda a NBA. A situação celta é bem diferente da que vive o Brooklyn Nets, que iniciou mal a temporada, mas já dá bons sinais de reação: foram 10 vitórias nos últimos 11 jogos, resultados estes que colocaram o Alvinegro entre as oito melhores campanhas do Leste.

Depois de enfrentar o Nets, o Celtics terá outra equipe da região de New York pela frente na terça-feira (27), quando jogará contra o Knicks, no Madison Square Garden. Enquanto isso, o Nets volta para a sua Barclays Center, onde receberá o Toronto Raptors e fará um confronto direto pela liderança da Divisão do Atlântico.

O jogo

Disposto a não fazer feio diante de sua torcida em um jogo festivo, o Celtics começou o confronto em cima do Nets, aproveitando os erros de ataque do rival e contando com bons lances iniciais de Rajon Rondo para abrir 8 a 0. Depois de um timeout pedido por Jason Kidd, o time do Brooklyn voltou mais atento e contou com a boa atuação de seus coadjuvantes para se aproximar no marcador. A vantagem, porém, terminou com os celtas: 17 a 11.

Já com a mistura entre titulares e reservas nas duas equipes, o jogo ganhou em equilíbrio, mas seguiu com muitos erros ofensivos dos dois lados. O Nets, mais concentrado, virou o placar e contou com duas cestas de Garnett para ampliar a liderança. O prejuízo só não foi maior para o Celtics por causa de uma cesta de três de Rondo, a 40 segundos do fim.

Na volta do intervalo, ainda com o ritmo estabelecido no Q2, o Nets contou com as mãos precisas de Alan Anderson e Paul Pierce para abrir nove pontos de diferença em apenas três minutos. Perdido em quadra, o Celtics até esboçava uma reação e se aproximar do empate, mas a resposta dos rivais era sempre precisa. No final do período, o placar já marcava uma vantagem de seis pontos do Alvinegro.

O último período foi iniciado com uma nova sequência de pontos do Nets, que diminuiu bastante as esperanças celtas de empatar a partida. Porém, na base da raça e aproveitando as ausências de boa parte dos titulares do adversário, que seguiam descansando no banco, o Celtics se aproveitou e ficou a três pontos de igualar tudo. O Nets, novamente, teve sangue frio para ampliar a diferença nos minutos finais e o Celtics seguiu firme atrás da vitória, mas a vantagem obtida nos períodos anteriores acabou fazendo a diferença a favor dos visitantes.

Destaques do Celtics

Brandon Bass (17 pontos e oito rebotes)

Rajon Rondo (13 pontos, oito rebotes e oito assistências)

Chris Johnson (12 pontos e quatro rebotes)

Destaques do Nets

Andray Blatche (17 pontos e quatro rebotes)

Andrei Kirilenko (11 pontos e quatro rebotes)

Alan Anderson (11 pontos)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

10 comentários

  1. Leonardo Grochoski

    Rondo já demonstrando sinais de melhora significativa, 13 pontos, 8 rebotes e 8 assistências. daqui uma 20 partida espero ele já com um ritmo parecido com o anterior claro com as devidas proporções.

  2. GabiX

    Quem é chris jonson? E veio de onde? To meio por fora.

  3. RICARDO RJ

    Rumo a temporada 14/15 de preferência com uma escolha top5 no draft, até lá será assim ganhar 1 e perder 7.

  4. Renato

    Olhando friamente os 10 piores da NBA esse ano, o Celtics com o elenco atual, fica na 5 a 7 posição

    Acredito que o Ainge ainda vai tirar o Green e/ou Bass desta equipe, aí seremos a 3 ou 4 pior equipe.

    Uma coisa me parece certa, ninguém será pior que o Bucks, e dificilmente o penúltimo não será o Magic.

    • Marcos

      Tem o esquema da loteria… Do jeito que a coisa vai, no final podemos ter uma chance de pick top 5…

      Gostaria que o time lutasse mais, porém com GWall, AB, sem pivô realmente fica difícil…

      Alguém aqui do blog tinha comentado do Vitor ir para a D-League, isso vai se concretizar?

  5. Pedro Henrique Santos Monteiro

    Realmente a emoção envolvida no dia desse jogo merecia um melhor espetáculo, achei ambas as equipes muito fracas e na minha opinião Brad Stevens não está fazendo um bom trabalho no Boston, sei que ele tem que montar uma equipe nesse time, mas a essa altura o Celtics ainda não encontrou um bom entrosamento, sei que Rondo ainda não está 100% mas acho que Brad poderia dá mais minutos a ele na quadra para que ele possa encontrar mais no jogo. Brad mexe demais no time, e apesar das críticas feitas aqui no Blog em relação ao GWall e Bass, para mim eles estão indo bem e em muitas vezes eles são bastante destacáveis nos jogos e também acho que Brad poderia fazer um melhor trabalho no Olynik o cara tem muito potencial, porém está sedno muito desperdiçado.

  6. […] elogiou o treinador Brad Stevens, ao falar da participação de Johnson no último período de jogo contra o Brooklyn Nets, onde o ala foi o único atleta a permanecer os 12 minutos. “Ele tem sido fantástico e […]

  7. […] (7), no TD Garden. Seria o segundo jogo de KG contra o seu ex-time em Boston, sendo que o primeiro foi vencido pela franquia do Brooklyn e contou com diversas homenagens não só a Garnett, mas também a Paul Pierce, igualmente […]

  8. […] visitante pelo Brooklyn Nets, o Boston Celtics tratou de mudar o desfecho da história desta vez. Derrotado na partida realizada em janeiro, que foi marcada pelas diversas homenagens não só a The Truth como também a Kevin Garnett, o […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.