Celtics x Pacers – Análises e Palpites

Depois de conquistar 49 vitórias em 82 partidas na temporada regular, e garantir a quarta colocação da Conferência Leste, o Boston Celtics inicia a sua caminhada nos playoffs diante do Indiana Pacers, que ficou na quinta posição do Leste, com um triunfo a menos que o time alviverde de Massachusetts. Por ter melhor campanha, o Celtics terá o mando de quadra nesta primeira rodada da pós-temporada, ou seja, disputará as duas primeiras partidas em casa e terá novamente o apoio de seu torcedor em eventuais Jogos 5 e 7 da série.

Veja Também
Calendário detalhado da série (com dias, horários e transmissões)

 

Na temporada 2018/2019 da NBA, Boston Celtics e Indiana Pacers se enfrentaram quatro vezes, com a franquia de Indianapolis vencendo o primeiro confronto no Bankers Life Fieldhouse e o Alviverde levando a melhor nos encontros seguintes, sendo dois deles em Boston e um fora de casa.

Relembre os confrontos entre as equipes nesta temporada:
Pacers 102 x 101 Celtics
Celtics 135 x 108 Pacers
Celtics 114 x 112 Pacers
Pacers 97 x 117 Celtics

 

Desde 1976, Boston Celtics e Indiana Pacers se enfrentaram em 177 partidas de temporada regular, e a equipe de Massachusetts leva a melhor nessa disputa, com 98 vitórias contra 79 da franquia de Indianápolis. Nos playoffs, o equilíbrio é maior: o Celtics garantiu classificação em três das cinco séries que disputou contra o Pacers, e venceu 13 dos 25 confrontos nesses duelos de pós-temporada.

Confira as cinco séries entre Boston Celtics e Indiana Pacers na história dos playoffs:

  • Primeira Rodada da Conferência Leste de 1991: Celtics 3 x 2 Pacers
  • Primeira Rodada da Conferência Leste de 1992: Celtics 3 x 0 Pacers
  • Primeira Rodada da Conferência Leste de 2003: Celtics 4 x 2 Pacers
  • Primeira Rodada da Conferência Leste de 2004: Celtics 0 x 4 Pacers
  • Primeira Rodada da Conferência Leste de 2005: Celtics 3 x 4 Pacers

 

Como já se tornou tradição, o Celtics Brasil analisa o primeiro round contra o Indiana Pacers através de seus colaboradores, que também registraram seus palpites sobre o resultado final da série. Confira abaixo o palpite, seguido da opinião, de nossos colaboradores sobre o confronto.

Para mais detalhes sobre os jogos entre Celtics e Pacers, clique aqui e confira o calendário detalhado da série, com datas, horários e locais dos confrontos decisivos, além de informações sobre transmissões na TV.


 

Edu Marangoni: Celtics 4 x 3 Pacers

Como pode-se perceber, não prevejo vida fácil para a franquia de Massachusetts. Dos times que não conseguiram o mando de quadra, certamente o Indiana Pacers é o que possui o sistema coletivo mais bem organizado e que tem potencial para impor mais dificuldades para um dos quatro melhores times na primeira rodadaO Pacers mostrou resiliência ao perder seu franchise player, Victor Oladipo, e conseguiu manter uma estabilidade de resultados mesmo sem o ala-armador. A sequência estável se dá pela evolução de alguns jogadores do elenco, com destaque para os estrangeiros Bojan Bogdanovic e Domantas Sabonis, que, com a melhora de suas atuações, reduziram o impacto da perda de seu principal jogador.

Pelo lado do Boston Celtics, que terminou a temporada regular melhor que o adversário, a expectativa, até agora, é de um time que não apareceu. Cotado como grande favorito do Leste no início da temporada, o Celtics oscilou entre atuações de gala, como as vitórias diante do Philadelphia 76ers em sua estreia e do Golden State Warriors em plena Oracle Arena, e desempenhos muito fracos, com direito a derrotas para times tecnicamente inferiores, como Chicago Bulls, New York Knicks e Phoenix Suns.

Individualmente, alguns jogadores não corresponderam à expectativa depositada. Jayson Tatum e Jaylen Brown, por exemplo, foram criticados ao longo da temporada, por pouco terem evoluído e pela irregularidade do basquetebol apresentado nos jogos. Gordon Hayward, que ficou parado por um ano por conta de grave lesão no tornozelo, teve dificuldades para se adaptar à rotação de Brad Stevens, alternando boas e más partidas, assim como o resto do elenco.

Visto tamanho equilíbrio no confronto, ainda acredito que o Celtics possui melhor recurso humano à sua disposição. Além disso, apesar da irregularidade, em confrontos diretos, os celtas geralmente faziam boas partidas. Sem esquecer, também, que o histórico de Brad Stevens nos últimos dois playoffs é muito positivo, chegando a duas finais de conferência em sequência com rosters limitados. Por isso, acredito que o Celtics passa, mas com dificuldades impostas pelo Pacers. Celtics in 7.


 

Gustavo Arruda: Celtics 4 x 1 Pacers

Bom, finalmente chegou a hora dos playoffs, e este colaborador que vos escreve não aguentava mais esperar por esse momento, já que vivemos uma temporada regular, digamos, esquisita. Com elenco, técnico e desempenhos recentes animadores, nos colocamos como favoritos ao título da Conferência Leste no início da competição, mas passamos 82 jogos em um carrossel de emoções, oscilando entre atuações de fazer inveja ao Dream Team e momentos mais constrangedores que o Flamengo na Copa Libertadores, daqueles de fazer corar de vergonha o finado Charlotte Bobcats. Agora, donos de uma quarta posição agradável, mas frustrante, vamos para uma série que me agrada muito contra o Indiana Pacers: afinal de contas, ao mesmo tempo em que é forte o suficiente para ser considerada um bom teste, a franquia de Indianápolis não tem tanta força para testar a ponte de safena dos torcedores mais exaltados.

Logo de cara, adianto que não dá para menosprezar o Indiana Pacers e achar que a série será barbada para o Boston Celtics. Por mais que você olhe o elenco da franquia de Indianápolis e só encontre um craque ali (Victor Oladipo, que lamentavelmente está machucado e está fora da temporada), o Pacers impressiona com a quantidade de jogadores medianos que podem transformar uma equipe em osso duro de roer, com destaque para o ala croata Bojan Bogdanovic, excelente nos arremessos de três pontos, o ala-pivô Thaddeus Young, sempre muito útil e ágil, e o pivô Domantas Sabonis, que não é tão genial quanto o pai, mas deixa uma excelente impressão com sua energia e rebotes. Liderando essa galera, temos o excelente pivô Myles Turner, nome certo no Top 3 da eleição de Defensor do Ano, e o subestimado técnico Nate McMillan, que, mesmo não sendo nenhum Gregg Popovich, sabe motivar o seu elenco. Reforço aos leitores, não será fácil encarar um Pacers raçudo e motivado, especialista em um pick-and-roll que sempre escancara as fragilidades defensivas do Boston Celtics.

Por outro lado, mesmo não sendo uma mosca morta, o Indiana Pacers não deve ser um bicho de sete cabeças na vida do Boston Celtics, como foi o Milwaukee Bucks na última edição dos playoffs. Sem Victor Oladipo, Indiana não tem um craque que carregue o ataque, tendo que sobrecarregar suas jogadas ofensivas nos homens de garrafão, que terão dificuldades contra Al Horford e Aron Baynes, e em Bogdanovic, tão irregular quanto a campanha do Celtics na temporada. Além disso, o Pacers encerrou a temporada regular escancarando fragilidade, com apenas seis vitórias nos últimos 17 jogos, sinal claro de queda técnica e física, por mais que os playoffs sejam outro campeonato.

O Boston Celtics, por sua vez, chega aos playoffs em um novo clima de gigantesca esperança, depois da temporada de altos e baixos. Apesar dos momentos pavorosos em diferentes períodos da competição e de não contar com Marcus Smart, um de seus pilares defensivos, por tempo indeterminado, o maior campeão da história da NBA renovou a confiança de seu torcedor após demonstrar, em várias oportunidades, que tem tudo para se destacar nos jogos grandes. O Indiana Pacers, vale lembrar, recentemente foi vítima disso em um confronto direto pelo quarto lugar do Leste. O Celtics é um time que ainda não chegou aos 100%, mas está cada dia mais perto disso, e não tem momento melhor para isso do que os playoffs.

Além do mais, ao contrário do Indiana Pacers, quando você olha para o elenco do Boston Celtics, você vê que o talento está ali, de maneira abundante, a começar por Kyrie Irving, que estava lesionado na última edição dos playoffs e será crucial para as pretensões celtas, com seus dribles, arremessos e liderança em fase de construção. Gordon Hayward, depois de ir ao inferno e voltar, está recuperando sua confiança, arrogância e basquete no momento certo. No garrafão, Al Horford e Aron Baynes são dois nomes experientes, sólidos na defesa e capazes de ajudar de várias maneiras na quadra de ataque. A dupla Jay-Jay, formada por Tatum e Brown, esbanja talento, apesar da juventude e irregularidade. E isso sem falar em Terry Rozier, Marcus Morris e Daniel Theis, que quase mataram os torcedores celtas de raiva durante a temporada, mas também devem ser muito úteis quando o bicho pegar.

Além de ter um elenco superior e estar crescendo na hora certa, o Boston Celtics ainda tem uma vantagem importante na série contra o Indiana Pacers: o mando de quadra, que foi conquistado a duras penas nas últimas semanas da temporada regular. Contando com a força de seu torcedor, acredito que o Celtics encaminha a classificação já nesses dois primeiros jogos em casa, belisca um triunfo fora, diante de um Pacers pressionado, e fecha a série no Jogo 5, no TD Garden. Por mais que Indiana seja um time valente, o Celtics está no caminho certo para justificar o favoritismo e dar um passo importante na briga pelo 18º título.


 

Pedro Altero: Celtics 4 x 0 Pacers

Imaginem dois times em situações opostas. Esse é o resumo básico entre a série Celtics versus Pacers: enquanto o time alviverde vem apresentando bons resultados (no último jogo, inclusive, até saiu vencedor em partida com praticamente só segunda e terceira unidades), o time de Indiana vem de algumas derrotas, o que os impediu até de um possível mando de quadra na primeira rodada.

O Pacers se destacou muito na temporada regular devido ao seu jogo coletivo, ainda mais após a lesão de Victor Oladipo. E isso os credenciou a uma temporada regular um pouco acima das expectativas. O problema do Pacers é que o Celtics também tem demonstrado, ao longo dos últimos anos, nas mãos de Brad Stevens, um jogo extremamente coletivo, ao passo que chega a ser até mais eficiente que o Pacers. Então, nesse quesito, o Celtics possui boa vantagem nesta série.

Talvez somente o jogo coletivo não fosse o suficiente para corroborar com meu palpite. No entanto, o que me faz realmente acreditar em uma vantagem tão ampla do time alviverde é que o ritmo dos jogos de playoff é mais intenso, as defesas são mais fortes e os talentos começam a fazer a diferença.

Dito isso, resgato o fato de que o Pacers está carente de seu maior talento (Victor Oladipo), enquanto o Celtics vem com seus talentos individuais em plena forma (exceto Marcus Smart, mas que não fará tanta falta nessa série, a meu ver). Kyrie Irving, que estava visivelmente se poupando para os playoffs, deve elevar seu nível e mostrar o grande jogador que é e os grandes números que pode produzir. Al Horford já ativou seu “modo playoff“, tendo exibições de gala nas últimas partidas de temporada regular, impulsionadas pelo retorno de Aron Baynes ao alinhamento inicial. Gordon Hayward mostra-se em franca ascensão,  podendo ser um fator extremamente importante na pós-temporada. Tatum e Brown também são capazes de jogos épicos e já mostraram seu valor nos playoffs.

E onde eu quero chegar com isso? O Pacers não possui elenco o suficiente para disputar com o Celtics em pé de igualdade. E, ainda, não tem seu All-Star para chamar a responsabilidade.

Acredito que a série será resumida em Horford marcando um Myles Turner que volta de lesão e possivelmente sem plenas condições físicas, Brown grudado em Bojan Bogdanovic e Irving livre para fazer seu jogo gerenciar o time, guiando o Celtics para uma vitória fácil.

Publicidade

Eduardo Marangoni
Eduardo Marangoni
Uberabense, 17 anos, atualmente vive em São Paulo/SP. Futuro estudante de Engenharia de Produção e são-paulino sofredor, sempre adorou esportes, e principalmente, torcer. Acompanha o Boston Celtics fielmente desde 2016, apesar de se considerar um celta desde aquele triste jogo 7 em 2010. Um dos últimos draftados da redação desse blog, e que almeja o ROY.

13 Comentários

  1. Publicidade

  2. Lucas disse:

    Pra mim vai ser 4×1

    Time melhorou nas ultimas rodadas se mostrando mais consistente , eo pacers perderam o oladipo , por mais que o time tenha continuado relativamente bem ele caiu de terceiro pra quinto , com oladipo seria outra coisa mas sem ele fica mais fácil

    3

    0
  3. Marcos disse:

    Aposto em um 4×2 ganhando todos em casa.

    Abs verdes

    0

    0
  4. Murilo disse:

    Os Playoffs são uma competição a parte, os 76ers levaram ferro do Brooklyn Nets em casa, os Raptors não estão tendo vida fácil contra o Magic….Se o Celtão demonstrar a instabilidade que demonstrou na temporada regular corre o risco de cair pra Indiana, mas se entrar forte nos playoffs e ir ganhando moral aos poucos, podemos enfrentar os Bucks de igual pra igual e chegar às finais de conferência.

    4

    0
    • Lucas disse:

      Lowry zerado no primeiro tempo , uma vez amarelão sempre amarelão…

      2

      0
    • Marcos disse:

      Todos os times pequenos perderam, exceto o 76ers que seria um time de mais tradição que os Nets.

      A camisa e a experiência pesam demais nos playoffs.
      Assisti todos os jogos e fiquei pensando no orgulho que o torcedor dos SAS deve sentir do time e da organização.

      Abs verdes,

      2

      0
  5. Erondi Nunes disse:

    É meus amigos o jogo 1 não passará em nenhum canal brasileiro, IPTV é o caminho.

    Os 2 confrontos diretos recentes mostram quem é quem, Celtão vence a série sem dificuldades.

    Celtics é time de homem não moleques como os Sixers, ou amarelões como Toronto, quero vê se o Bucks é time de playoff ou temporada regular.

    Por mais q a season tenha sido decepcionante isso não interesa mais, agora é outro campeonato, e TODOS nós sabemos q temos um time cascudo.

    4

    0
  6. Oberdan Gonzalez disse:

    Não passar o jogo 1 na TV é o fim do mundo…

    2

    0
  7. Fernando Silva disse:

    Por enquanto a dupla JJ não vai muito bem, nem Baynes.

    Morris entrou bem.

    Talvez pudéssemos usar GH na 2 pois Brown não está pontuando.

    0

    0
  8. Fernando Silva disse:

    Para nossa sorte GH e Morris entraram bem.

    GH muito bem.

    0

    0
  9. Fernando Silva disse:

    Linda esta defesa.

    0

    0
  10. Beto Castro disse:

    Aposto num 4×1. Fazemos 2×0 em casa, vencemos uma e perdemos uma em Indiana, depois fechamos em Boston

    Exatamente como na série contra o Sixers no ano passado

    0

    0

Deixe um comentário