Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Guerra de palavras: após quarto jogo, atletas de Celtics e Bulls trocam farpas

Após quatro partidas e duas vitórias para cada lado, a série entre Boston Celtics e Chicago Bulls, válida pelo primeiro round dos playoffs da Conferência Leste, não está pegando fogo apenas dentro de quadra, mas fora dela também. Depois do Jogo 4, vencido pelo Alviverde por 104 a 95, integrantes do Bulls dispararam críticas aos armadores Isaiah Thomas e Marcus Smart, e os celtas não deixaram barato.

A primeira reclamação do Chicago Bulls partiu do técnico Fred Hoiberg. O comandante da franquia de Illinois elogiou Isaiah Thomas, mas insinuou que o sucesso do camisa 4 celta só é possível por uma suposta vista grossa da arbitragem com os dribles do armador. Para Hoiberg, a maneira que Thomas dribla é ilegal, e será impossível marcá-lo se isso continuar.

“Isaiah Thomas é um jogador infernal, um competidor inacreditável. Por tudo o que está passando agora, é um guerreiro. Ele teve uma noite infernal. Mas quando você tem permissão para descontinuar o drible em cada posse, é impossível de defender. Quando você coloca a sua mão debaixo da bola, dá dois, três passos, e coloca de volta para baixo, é impossível marcá-lo nessas situações”, criticou Fred Hoiberg.

No dia seguinte, Isaiah Thomas rebateu as críticas do treinador do Chicago Bulls. Além de provocar a marcação rival e falar dos supostos dribles ilegais de outros atletas, o armador celta destacou o trabalho da comissão técnica e de todo o elenco do Boston Celtics, que trabalham duro para que ele tenha o melhor desempenho possível em quadra.

“Nenhum homem pode me defender. Confio em mim, e também tenho um corpo técnico e colegas de equipe que sempre me colocam em uma posição de ser bem sucedido. Não importa o que as outras equipes façam, Brad (Stevens, técnico do Celtics) descobre um jeito de me coloca na posição de ser o melhor jogador possível, e meus companheiros me permitem fazer isso também. Driblei dessa maneira a minha vida toda, (a crítica) talvez tenha sido uma estratégia dele (Hoiberg). Fiquei muito surpreso, mas vou continuar driblando do jeito que sei. Eu driblo como Wade, Rondo, LeBron, todos os outros”, afirmou Thomas.

Outra discussão foi entre o armador celta Marcus Smart e o ala rival Jimmy Butler, que discutiram após um lance no terceiro quarto do Jogo 4. Após a partida, Butler reclamou da postura de Smart e das simulações do camisa 36 durante os duelos. “Ele é um grande ator, agindo duro, é isso o que ele faz. Eu sou o cara errado para tentar entrar na cabeça. Precisa levar isso para outro lugar”, disse Butler.

Assim como Isaiah Thomas, Marcus Smart não deixou as críticas adversárias sem resposta. Mesmo deixando claro que está concentrado apenas nas chances de classificação do Celtics, o armador ironizou a postura de Jimmy Butler. “Eu rio disso. Isso é Celtics x Bulls, e não Smart x Butler. Não tenho que sentar aqui e dizer isso ou aquilo, sou isso ou sou aquilo. Não sou esse tipo de pessoa. Minhas ações falam mais do que palavras, não é difícil me encontrar, mas agora estou focado nos meus companheiros e nessa série”, explicou Smart.

Em meio a todo esse clima de tensão, dentro e fora de quadra, Boston Celtics e Chicago Bulls voltam a se enfrentar nesta quarta-feira (26), às 21h30 (horário de Brasília), no TD Garden, pelo quinto jogo da série. Quem vencer essa partida, que terá transmissão do SporTV para todo o Brasil, fica a um passo da classificação para as semifinais da Conferência Leste.

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

4 comentários

  1. Lucas Oliveira

    O Bulls fez o que pensou que deveria fazer para inflamar a série em um momento delicado, mas escolheu um jeito muito baixo e patético de se fazer isso. Tenho acompanhado os programas de TV a respeito destes dois comentários e nem às TVs locais apoiaram os dois.

    Isaiah conduz a bola? É claro que sim! O Wade também, o Butler também e quanto mais baixo o jogador, mais ele conduz, porque ele não tem altura para manter a elevação dá bola abaixo do cotovelo. Mas isso sempre existiu na NBA (só ver os highlights do Iverson) e existiu em todos os jogos desta série, mas só agora ele resolveu reclamar, porque será?

    A declaração do Butler é ainda pior, ela é um pouco maior que isso, mas basicamente ele insinua (usando uma frase confusa e com expressões que não ficam claras quando traduzidas) que ele vindo de uma realidade dura na infância ele sabe que o Smart não é o jogador duro que todos acreditam que seja. O que uma piada.

  2. Fernando C Silva

    O melhor para nós seria simplesmente ignorar estas declarações, entrar duro no próximo jogo, motivado pelo falatório alheio.

    A resposta municia o Bulls e eles estão bem perdidos e sem opções no momento (só resta pedir ao Rondo que jogue quebrado).

  3. Renato

    Isso é puro desespero. Após a lesão do Rondo não tem mais resposta pro Celtics e querem aumentar a rivalidade, tornar emocional o que pode favorecer eles pela experiência. Saiu a notícia que Rondo pode ir pro jogo 5, já digo que isso é outra medida de desespero, pode agravar seriamente a lesão e seu desempenho fica prejudicado, mas querem criar algo novo, motivar a equipe pra se superar. De um todo não estão errados, mas fica claro que não sabem mais o que fazer.

  4. FELIPE RESENDE

    A verdade é q o Stevens é muito mais técnico e conta com o elenco. Hoiberg só pode contar com as individualidades, não vai ter pra onde correr. Sem Rondo, e com Wade e Butler bem marcados, bola de 3 q não cai, garrafão e rebotes ofensivos estancados, vai ser difícil ele encontrar uma saída. Bom pra nós. Tem q repetir os 2 últimos jogos. Abrir logo no começo, pra não dar nem chance pra eles.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.