Pistons 113 x 104 Celtics

Na segunda noite de um back-to-back, o Boston Celtics visitou o Detroit Pistons e saiu derrotado pelo placar de 113 a 104. A partida representa a quebra de duas sequências, para ambas as equipes: a de oito vitórias do time verde e branco e a de seis derrotas do time comandado pelo técnico Dwane Casey. Com o resultado negativo, o time celta cai novamente para a quinta colocação da Conferência Leste da NBA, sendo superado pelo Philadelphia 76ers.

O primeiro tempo da partida foi muito equilibrado, tendo o quarto inicial terminado num empate de 33 a 33, com os dois times acertando excelentes 62% dos arremessos de quadra. Já no segundo quarto, o time de Detroit aproveitou o bom momento de seu banco de reservas e abriu uma pequena vantagem, que se manteve até os três minutos finais. Nesse momento, Kyrie Irving voltou para o jogo e, de forma brilhante, ajudou o alviverde de Boston a encostar novamente no placar, com uma run de 6 a 0 para fechar o período. Ao intervalo, o time da casa vencia por 57 a 56, um ponto de diferença somente.

O Detroit Pistons teve um ótimo retorno do intervalo, aproveitando-se dos erros ofensivos do time de Massachusetts. A vantagem, que chegou a 14 pontos para o time de Michigan, foi encurtada para 7 no minuto final do período, com dois acertos de três seguidos por Marcus Smart, além de uma falta técnica cometida por Blake Griffin, cujo arremesso livre foi convertido por Kyrie Irving.

No quarto final, muitos erros defensivos e péssimas escolhas no ataque levaram o time a anotar seu primeiro acerto no período somente quando faltava 4 minutos e 20 segundos para o final do jogo, tendo pontuado até então apenas com lances livres. Na metade do quarto, o maior campeão da história da NBA perdia por 15 pontos e, após a bola de três, novamente de Smart, a vantagem caiu para 9 pontos. Porém, a reação que se desenhava logo foi sepultada por novos erros, tendo o jogo terminado 113 a 104 para os mandantes.

Pelo lado celta, os destaques foram Kyrie Irving, com 26 pontos e 8 rebotes, o ala Jayson Tatum, com 17 pontos e 8 rebotes e o armador Marcus Smart, que anotou 21 pontos, com 5 acertos em 7 tentativas de bolas de três pontos, além de 8 rebotes. Negativamente, os destaques foram Jaylen Brown e Gordon Hayward, que pouco produziram nos minutos que tiveram.

O torcedor de Detroit saiu satisfeito do Little Caesars Arena, já que viu seu time encerrar o jejum de vitórias, pois estava numa terrível sequência de seis derrotas. Além disso, pôde também comemorar a ótima atuação de Blake Griffin, que marcou 27 pontos, pegou 8 rebotes e distribuiu 6 assistências, bem como a dominância no garrafão de Andre Drummond, que além dos 19 pontos anotados, pegou 20 rebotes (duplo-duplo) e distribuiu 5 tocos.

O Boston Celtics descansa neste domingo (16) volta às quadras somente na próxima quarta-feira (19), quando recebe no TD Garden o time de pior campanha na atual temporada, o Phoenix Suns. A partida terá início ás 22h30 (horário de Brasília). Já o Detroit Pistons receberá seu rival da Divisão Central, o Milwaukee Bucks, partida que será disputada na noite de segunda-feira (17), às 22h.

Destaques do Celtics

Kyrie Irving (26 pontos e 8 rebotes)

Marcus Smart (21 pontos e 8 rebotes)

Jayson Tatum (17 pontos e 8 rebotes)

Destaques do Pistons

Blake Griffin (27 pontos, 8 rebotes e 6 assisências)

Andre Dummond (19 pontos e 20 rebotes – duplo-duplo)

Reggie Bullock (15 pontos e 3 rebotes)

Publicidade

Eduardo Quirino
Eduardo Quirino
Eduardo, 31 anos, nascido em Niterói/RJ, mas é Resendense de coração. Bacharel em Direito, estudante de Administração e flamenguista, é apaixonado por esportes e envolvido com o basquete desde os 14 anos. Ex-pilar do Volta Redonda Rugby, ex-capitão do Resende Rugby e atual ala-pivô do Basquete Resende, tem como espelho a lenda Kevin Garnett, razão pela qual começou a torcer para o Boston Celtics em 2008. KG se foi, mas o amor pelo Celtics é pra sempre!

14 Comentários

  1. Publicidade

  2. Paulo Muneroli Jr disse:

    Derrota normal, Back to Back, contra um forte adversário jogando em casa. O vesgo é um baita de um jogador, atlético com bom arremesso é sempre jogando com sangue nos olhos. Nunca vi tanto equilíbrio na NBA quanto nesse ano, creio que nenhum time vai engrenar uma streak de 15-20 jogos, estamos no caminho certo.

    10

    0
  3. Noah disse:

    Isso só escancara a deficiência de um pivô mais do que lógica, embora que foi um back to back, não tem jeito próxima season temos que ir com tudo por um bom pivô…

    Rozier, Brown e até msm o horford e quem sabe alguma pick pelo A. DAVIS

    4

    5
  4. Noah disse:

    Precisamos de um pivô con urgência

    Rozier, Brown, horford e até msm alguma pick pelo A.Davis

    1

    5
  5. Paulo Jr disse:

    Eu se fosse o Ainge aproveitava uma boa sequência do Brown e trocaria ele por algum bom shooter e escolhas de Draft.
    Não vamos conseguir renovar o contrato dele msm no próximo ano e também, seu jogo depende muito de infiltrações e não vejo ele evoluindo seu arremesso de média e longa distância. Pelo que temos visto nesta temporada, o time vem tendo um volume grande de arremessos de longa distância e ele tem sido muito inconstante. Não sou crítico ao seu jogo, mais também não acho que vá ser AllStar um dia. Imagina mandar ele, mais Baynes e Picks ou algo mais, por um Devin Booker da vida.

    4

    1
    • Daniel Monteiro disse:

      Devin booker não vem por isso kkkkk e as picks de boston não são boas (clippers, mephis, boston e kings) são de times que estão vencendo.

      0

      0
  6. Erondi Nunes disse:

    Toda vez q o time perde é por causa de um pivô, será q o pessoal só vê isso??? Ontem tivemos muitos turnovers e vários dos nossos não pontuaram, sem falar q éra back to back

    9

    1
  7. Daniel disse:

    Sim a maioria das vezes que perdemos é por causa de um pivô e até jogos que ganhamos tambem faz falta um pivô , como foi no jogo contra o Bulls que perdemos varios rebotes no garrafão e também quando ganhamos Minessota , poderia ter sido um jogo mais tranquilo , contra os Pelicans a mesma coisa , ganhamos mas apanhamos no garrafão , então na minha visão precisamos sim de um pivô dominante , nao é a toa que quando o Willians entra , ele está com uma boa média de rebotes , entao para mim é esse detalhe que nós separa de sermos absoluto s na conferência leste

    6

    6
    • Fernando Silva disse:

      Daniel, é sim verdade que apanhamos na tábua. É fato, não tem como negar e ponto.

      Gostaria de completar com uma opinião: não acho que o problema estaria no Baynes, AH ou Theis, que consideramos os 3 mais qualificados para as posições 4 e 5.

      Ok. Pode ser que falte uma característica de pegar rebote aqui, um desconforto em jogar na 5 ali, alguma dificuldade técnica acolá, mas talvez a forma de jogar tenha alguma participação no nosso desempenho na área pintada.

      O Baynes tem se esforçado na linha de 3 pts. As vezes a bola cai, as vezes vemos um air ball…

      4

      1
    • Daniel Monteiro disse:

      Isso se dar pela forma com o center o boston joga no esquema táticoc, não o jogadro em sí

      0

      0
  8. Noah disse:

    Ataque ganha jogos, defesa campeonatos…

    Com um pivô de responsa brigamos por título, um A. DAVIS cairia bem, mas tem outros bons tbm, um leste da vida nós podemos até sermos campeoes, mas n acredito em um título de Nba n

    1

    3
  9. Beto Castro disse:

    Todo jogo, independente do que acontece em quadra, a culpa é da tal falta de pivôs

    Contra o Wizards, Wall deitou e rolou em cima do Irving a partir do último quarto, deve ter tido um FG de 80%, mas a galera veio aqui falar que a culpa foi do garrafão

    Um cara como o Anthony Davis sobe qualquer time de patamar. E não é qualquer time da NBA hoje, é qualquer time da história da NBA

    Então, se falarem que a gente precisa de um Anthony Davis, não tem como discordar. O difícil é o Pelicans aceitar as migalhas que se cogita por aqui

    O que eu não concordo é que o Celtics tem um problema crônico no garrafão. Al Horford é um dos defensores mais completos da liga e os playoffs do ano passado mostraram isso (amém, Embiid). Theis, Baynes e agora Williams são backups como ninguém mais tem.

    Eu não concordo que um time como o Celtics, pra ser campeão, PRECISE de um pivô reboteiro dominante clássico etc. E mais, eu não desmontaria a base pra trazer um pivô (claro que casos como Anthony Davis são diferentes)

    Então se alguém tiver alguma alternativa viável pra trazer Davis ou souber de algum pivô melhor que os nossos disponível, é muito bem vindo. O que não dá é pra ficar repetindo isso todo dia independente do que rola no jogo

    10

    1
    • Lucas disse:

      Eu sinceramente não vejo o problema do celtics sendo rebotes, tanto que somos o nono time que mais pega rebotes por jogo na liga. Nossos maiores rivais que seriam o Raptors e GSW estão em décimo terceiro e décimo quarto em rebotes por jogo. Então contra times como Portland e Pistons, que são times ótimos em rebotes, nós temos uma tendencia a sofrer mais, mas como esses times não estão no nosso radar (Portland) ou no nosso nível (Pistons), não vejo isso como um grande problema.

      Em questão de offs, o Bucks pode complicar pra gente novamente por ser o time que mais pega rebotes na liga além de ser um time muito bom, como fez ultima temporada, mas o time do bucks é uma aberração fisicamente, sendo que todos os jogadores são muito grandes e muito fortes, então acho que todo time ta liga teria esse problema enfrentando o bucks.

      7

      0

Deixe um comentário