Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

5 Opções de troca por Marcus Smart

A temporada de 2021 da NBA nem acabou e o Boston Celtics já se movimentou de diversas formas no mercado, e não parece que eles pararam. “Tem muita coisa a ser feita”, disse Wyc Grousbeck. “ Existem muitas trocas em potencial que eu consigo imaginar apenas pensando um pouco e conversando com o Brad. Muita coisa pode acontecer nesse verão”.

Essas palavras, ditas pelo proprietário do Boston Celtics, ressoam na cabeça dos torcedores até hoje e nos fazem pensar: quais são essas possibilidades que passam pela cabeça desses manda-chuvas?

Pois hoje eu vou tentar entrar na mente deles e trazer algumas possibilidades de troca por um dos nossos ativos mais valiosos, Marcus Smart.

Mas antes que vocês destilem seu ódio nos comentários, eu vou explicar o contexto no qual eu estou analisando essas possibilidades. O Boston Celtics mostrou pra todo mundo que entrou em um novo regime: a era Brad Stevens. Com a entrada do novo GM e a chegada de Ime Udoka, o time se mostrou inclinado a seguir um caminho um pouco mais longo e focar no desenvolvimento dos jovens talentos. A temporada de 2022 provavelmente será um passo para trás em relação às últimas, para que sejam feitos ajustes no roster e, principalmente, no salary cap, visando trazer uma terceira estrela para o time a partir de 2023.

E onde está localizado Marcus Smart nessa bagunça? O armador de 27 anos, conhecido por sua defesa e sua energia inigualável dentro e fora de quadra, possui um contrato expirante para a próxima temporada e é projetada uma possível renovação na casa dos 20 milhões anuais. A pergunta é: vale a pena?

Prós: o armador possui uma ótima relação com o time e com a franquia, é prata da casa e está desde 2014 mostrando sua raça e amor pelo Celtics, oferecendo uma profundidade na rotação que muitos times matariam para ter, além de ser um líder extremamente vocal (do tipo que o Udoka gosta) dentro e fora das quadras.

Contras: Não possui mais um teto tão alto, não deve desenvolver novas características que o tornem um jogador acima da média. Sua defesa mostrou um declínio nessa temporada, é um pontuador, no máximo, decente, muitas vezes escolhe mal seus arremessos e – principalmente – seu salário vai pesar muito na folha salarial nos próximos anos, ocupando o espaço de um possível superastro.

Tendo em vista esse contexto, vamos aos cenários:


Myles Turner – Indiana Pacers

O jogador, supostamente, já foi alvo de uma movimentação falha de Danny Ainge e já foi muito citado pelos torcedores celtas. É um big defensivo que protege o aro como poucos, tendo sido um dos defensores mais sólidos da liga na temporada de 2021.

Um cenário plausível seria Boston recebendo Myles Turner, Justin Holliday e uma pick de 2º round, enquanto o time de Indiana receberia Marcus Smart e Tristan Thompson. Com essa troca, o Celtics adicionaria ao elenco um big jovem e promissor, além de um ala que traria profundidade à rotação do time.

Turner viria ao time com um contrato de mais 2 anos e salário de 18 milhões, podendo se tornar um terceiro pilar no jovem time de Boston e assinar uma renovação, ou se tornar um ativo de contrato expirante na temporada de 2023.


Domantas Sabonis – Indiana Pacers

Se Myles Turner era uma opção de potencial defensivo a ser buscada em Indiana, Sabonis traz características opostas ao companheiro. O All Star lituano é um All Around Scorer, ou seja, tem uma facilidade absurda de pontuar, independente de onde esteja na quadra.

O jovem big mostrou em quadra que não é um Ala-pivô comum. Ele pode espaçar a quadra – características que beneficiaria os Jays – e trabalha muito bem com infiltrações, além de ser um ótimo playmaker. O grande defeito de seu jogo é na parte defensiva, permitindo pontos e rebotes ao adversário com certa facilidade.

Essa é uma troca mais difícil de acontecer, tendo em vista a qualidade do jogador e a situação de seu contrato. Um cenário possível é Celtics recebendo Sabonis e Indiana recebendo Smart, um jovem (Langford, Nesmith, Pritchard) e uma pick de 1º round. O pivô viria com um salário em torno dos 19 milhões e teria contrato por mais 3 anos, tornando-se free agent em 2024 (assim como Jaylen Brown).


Dejounte Murray – San Antonio Spurs

O jovem guard é rápido, habilidoso, tem capacidade de criar jogadas para si mesmo e para o time, além de ser um exímio defensor individual no perímetro. É uma grande promessa da liga e tem de tudo para se tornar um dos grandes nomes nos próximos anos. Esse potencial torna ele um ativo a ser perseguido por times que estão moldando sua identidade, como o Boston Celtics.

O grande problema dessa troca é: como tirar esse cara do Spurs? Um pacote envolvendo Marcus Smart pode ser a solução. O time do Spurs teve uma temporada com a defesa bastante abaixo da média, tendo tido o 12º pior Defensive Rating da liga em 2021. 

Ter um guard experiente, com traços de liderança, sendo comandado pela comissão técnica de Gregg Popovich seria uma oportunidade para o time texano poder desenvolver seu jogo defensivo, visto que o Smart já mostrou que consegue defender as 5 posições e liderar o time na metade da quadra.


Robert Covington – Portland Trailblazers

Essa troca segue uma linha de raciocínio bastante parecida com a troca realizada com o OKC, envolvendo Kemba e Horford. Covington é um veterano com contrato expirante em 2022 que viria para flexibilizar a folha de pagamento em 2023. Isso é positivo porque a free agency em 2023 será recheada de grandes estrelas da liga, logo, abrir espaço no salary cap para um possível contrato máximo é essencial.

RoCo é um veterano de 30 anos que entraria na rotação, possivelmente como um 6º homem, trazendo profundidade e experiência ao time celta. Um cenário possível seria: Portland recebe Smart e Boston recebe Robert Covington, Anfernee Simmons e uma pick de 1º round. O jovem guard que seria envolvido na troca também possui contrato expirante e pode, também, proporcionar uma profundidade maior à backcourt do Celtics.

Essa troca faria sentido por manter o time competitivo por mais uma temporada, adicionando profundidade ao banco, além de liberar quase 15 milhões em cap space em 2023.


Rajon Rondo e Ivica Zubac

Seguindo a mesma linha de raciocínio da troca anterior, trazer de volta o armador, campeão em 2008, para o time do Celtics pode fazer sentido. Rondo, com 35 anos, possui um contrato expirante de 7 milhões e características de jogo que podem fazer muito bem ao jovem time de Ime Udoka. Por ser um playmaker de elite, Rondo pode tornar o jogo ofensivo de Boston muito mais eficiente, além de ser um líder experiente que conhece a organização Boston Celtics, assim como Al Horford. 

Além dele, Ivica Zubac seria uma opção barata (7 milhões) e imediata (mais 2 anos de contrato) para a rotação de garrafão do Celtics. Claro que para isso, Brad Stevens teria que se desfazer de um pivô (Tristan Thompson), dando ao head coach, Ime Udoka, a oportunidade de desenvolver 3 jovens bigs: Robert Williams, Moses Brown e Ivica Zubac.

Assim como a troca anterior, esse cenário daria flexibilidade à folha salarial do time de Boston, dando à franquia a possibilidade de trazer um free agent de peso em 2023.


Por fim, compensa trocar Marcus Smart?

Essa é uma das grandes perguntas que Brad Stevens e sua equipe devem responder nos próximos meses. Por ser o melhor ativo que temos, além dos Jays, a situação do armador deve ser bastante discutida durante essa offseason. Ainda não temos data para a trade deadline, mas precisamos ficar espertos. Alguns dos melhores ativos da liga devem ser movimentados nessa temporada visando a recheada free agency de 2023 e o Boston Celtics precisa se preparar para isso.

Mas e você? Trocaria Marcus Smart em algum desses cenários? Ou acha que o guard merece um longo contrato com o Celtics?

Deixe sua opinião e seu argumento nos comentários do post!

Author avatar
Daniel Victor Dias
Nordestino, porém residindo em Campo Grande - MS, é um estudante de administração apaixonado por esportes em geral. Encontrou uma oportunidade de juntar a paixão pelo basquete e os estudos sobre gestão, e se aprofundar em análises e opiniões sobre as movimentações da liga, suas consequências e os processos de tomada de decisão. É um clubista, apaixonado pelo Boston Celtics e sua história, e aguarda ansiosamente para assistir e comemorar seu primeiro título com a franquia.

14 comentários

  1. Sander

    Pelo Myles Turner ou Dejounte Murray vale a pena trocar o Smart.

  2. Marcos

    O Myles Turner não serve para o GM, ele participou de uma tentativa no passado e recusou.

    Murray é interessante, mas o Spurs não toparia.

    Vamos seguir adiante e consertar o banco e, principalmente, o esquema de jogo.
    Deixamos o Giannis para pegar Olynyk pq Giannis não sabia chutar de 3.

    É hora de repensar profundo a filosofia.

    Abs verdes,

    • Até onde se supõe, Ainge queria sim o Turner, tanto é que vários jornalistas na época do seu Draft diziam que ele seria a escolha do Celtics caso tivesse sobrado até nossa pick.
      As tentativas de negociar com Pacers por dois anos seguidos, reafirmam isso.
      De toda forma… mesmo que fosse verdade que o Ainge não quisesse o Turner…. Ainge não é mais o GM do Celtics, ou seja, Stevens, que é o novo GM, pode o querer.

      • Marcos

        Vc está assumindo que o treinador não tem voz nem opinião em uma trade/negociação.
        E com Indiana, onde Brad tem relacionamentos mais do que excelentes.
        E com GH, que é amigo pessoal do Brad Stevens.
        E um treinador que já sabia que ia virar GM.

        Abs verdes,

        • Stevens já declarou publicamente no dia que assumiu o cargo, que tinha opiniões distintas de Ainge de algumas negociações que foram realizadas. São palavras dele, não minha.
          Logo…ele não tinha poder de decisão nenhum.
          Claro que um treinador sempre será consultado, assim como os assistentes, a equipe médica, a equipe de análise de videos, etc.
          Mas no fim, cabe ao GM decidir sobre esse tipo de coisa, e ao treinador apenas se adaptar ao material recebido.

  3. Fernando Henrique

    Acredito que a rotação de garrafão do time já esteja consolidada, não vejo muitos movimentos buscando alguma alternativa diferente. Assim, eu acho que a opção mais forte numa possível troca do Smart seria mesmo o Murray do Spurs, que inclusive vem sendo bem especulado la na gringa

    Também acho que outros movimentos pontuais, como TT por Rondo ou buscar o Kyle Anderson em Memphis, fora reforçar a armação (com o próprio Murray, ou Satoransky e essas alternativas que já discutimos) vão acontecer em breve

    Por último, não acredito que o Tacko Fall permaneca no time, por exemplo. Com uma saída do TT, o jogador de fundo de banco de garrafão pode ser sim o Luke Kornet, fiquei com a impressão de que ele foi bem visto pela nossa comissão técnica. Também manteria o Waters ao invés do Edwards, mas como ele era two way acho que a movimentação é mais complicada, pois não pode renovar mais uma vez nesse tipo de contrato

  4. Bruno Araujo

    Eu tentaria demais a troca pelo Turner. Ele seria um complemento excelente aos JJs, formando um mini big3. Sabonnis seria excepcional, mas essa troca é impossível. O cara é um all star e super jovem, pediriam o Brown, se quisessem trocá-lo. Gosto da troca pelo Murray também, é um jovem que tem um teto maior que o do Smart sem dúvida…

  5. Ericson Bruno

    Eu acho que trocar Smart visando abrir cap space não faz sentido algum. Se for assim, melhor manter ele e ver se dá pra renovar mais barato, se não der, deixar ele ir embora mesmo. Gosto muito do Turner e acredito que realmente daria pra trazer, mas será que essa seria a melhor aposta visto que o foco agora é no desenvolvimento do Timelord e do Moses? A do Murray também me agrada, mas nao sei quanto o Spurs se interessa pelo Smart.

  6. Fernando Silva

    Sigo o raciocínio de que, se for para adicionar a terceira estrela, ok, podemos negociar Smart.

    Do contrário, creio que devamos mexer no banco.

    Temos uma equipe titular muito boa.

    Precisamos de opções no banco e treino para os reservas. Entrar só para dar descanso aos titulares e fazer faltas, não dá mais para aguentar.

  7. Janderson

    Será que seria viável tentar torcar o Smart com o Golden State, envolvendo o Wiseman mais a pick 7 ou 14?

  8. Marcos Pastich

    Pra mim, depende muito do que conseguiríamos na Free Agency. Se a diretoria acha que conseguiria trazer um cara como Harden ou Durant, até um Beal, eu seguraria esse CAP. Porém, gosto muito da idéia de Murray. Mas isso nos daria CAP para trazer um All Star? Acredito que não. Realmente é uma dúvida grande. Com Murray a rotação titular ficaria em um alto nível e ainda teríamos espaço para alguns contratos intermediários para o banco no ano seguinte (Já que alguns salários iriam diminuir como o do Horford e outros contratos iriam acabar como o do Thompson). Enfim, realmente fico na dúvida do que seria mais interessante. É com muita dor no coração que eu negociaria Smart, talvez não nessa temporada, tentaria uma sign and trade talvez. Acho que ele é um jogador fundamental em qualquer equipe mas não a eleva de patamar, e é isso que estamos precisando para conseguir um título. Claro que com a ausência de Smart, a equipe perderia muito no sistema defensivo e isso tem que ser levado em consideração e corrigido.

  9. Wordell

    Turner mais “fácil” se fosse realmente fazer a troca, os Spurs assim como nós também estão se renovando e montando um time jovem, dificilmente liberaria um dos seus futuros pilares.

  10. Celso Cachali Jr

    Eu odeio o Smart (talves o unico torcedor de boston) então eu aceitaria qualquer proposta por Smart. Ele regrediu muito e o achismo dele de ser um scorer ou um Klay Thompson me incomoda horrores.
    Só a ultima troca que não rolaria não… Ivica é fraco e Rondo é pouco teria que incluir o Ibaka para ficar certo esta troca

  11. R2

    Eu gosto da ideia do Turner, apesar de termos a necessidade de conseguir despachar o TT e talvez até o RWIII ou o Moses, pois AH também vai participar da rotação da posição 5.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *