Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

O futuro do Boston Celtics em relação ao resto da liga

Depois de uma temporada decepcionante de muitas lesões e jogadores afetados tanto pelos protocolos, quanto pelos sintomas de COVID-19, o Boston Celtics venceu no play-in, mas foi eliminado no primeiro round dos playoffs pelo Brooklyn Nets, em uma série pouco movimentada de apenas 5 jogos.

Mas isso não foi motivo para o front office da equipe desacelerar e entrar de férias, muito pelo contrário. Pouco tempo depois da derrota no jogo 5, Danny Ainge anunciou sua aposentadoria e o até então técnico Brad Stevens foi anunciado como o novo presidente de operações da franquia. E, como se não fosse o bastante, alguns dias depois dessas movimentações foram anunciadas a troca de Kemba Walker e a contratação do badalado Ime Udoka para a posição de Head Coach.

Essas movimentações escancararam a estratégia que o Celtics deve tomar para as próximas temporadas: mudança total. Em análise simplista, a troca do armador 4x All-Star, Kemba Walker, pelo pivô de 35 anos Al Horford, traz uma flexibilidade futura no salary cap e abre a possibilidade de um contrato máximo na recheada free agency de 2022. Claro que deverão ser tomadas outras decisões, como a não renovação de jogadores chave (Smart e Fournier) e a necessidade de envolver jovens (Nesmith, Pritchard, Langford) em trocas para que isso aconteça, mas esse é o caminho aparente para a franquia.

Além disso, a contratação de Ime Udoka mostra mais uma característica desse novo regime do time de Boston. Udoka é conhecido por ser extremamente fácil de lidar, um comunicador e um profissional que impulsiona jovens talentos ao seu máximo potencial. Nas palavras do novo técnico, “Eles (Tatum, Brown e Smart) vão me permitir treiná-los, empurrá-los. Eles sabem que eu vou estar atrás deles e é isso que eles gostam em mim, eles me perguntaram sobre isso. Eles querem ser pressionados, eles querem ser direcionados para a vitória, e você espera isso de suas estrelas. (…) Não estou preocupado com o fato de o nosso grupo se preocupar com um treino pesado. Eles estão pedindo isso e é algo que vou trazer”.

Os jovens jogadores celtas trabalharam com Udoka no mundial de 2019, quando o então assistente-técnico era parte da delegação de Gregg Popovich e da seleção americana de basquete. Ime é um técnico equilibrado, mas com um conhecimento defensivo muito apurado. Ele foi um dos responsáveis por desenvolver Kawhi Leonard, quando o jovem ainda atuava pelo San Antonio Spurs, e o comparou aos jovens do Celtics: “O céu é o limite. O fato de você não ser All-NBA [nesta temporada] deve ser um problema. Você deve jogar com essa vantagem, e querer provar que as pessoas estão erradas. Mas minha mensagem para elas seria: ‘Por que esperar?’ O talento está aí. A ética de trabalho está aí. É uma chance de ser um líder melhor, mais vocal às vezes, mas não espere por nada. Vá lá e pegue agora”, disse o Head Coach.

Mas então qual a situação do Boston Celtics em relação aos outros times da liga? A resposta pode ser animadora ou não, depende daquele que a escuta. Para os imediatistas que querem ver o 18º banner temporada que vem, é uma péssima notícia. Mas para aqueles que estiverem dispostos a ter paciência para que seja possível levar esse time ao máximo potencial e torná-lo uma possível dinastia, podem ficar animados. Diferente de times como Lakers, Nets, Bucks e Clippers, que têm contados nos dedos os anos em alto nível devido à idade dos jogadores principais, constantes problemas com lesões e contratos sendo finalizados, o Celtics tem tempo suficiente para construir um elenco campeão em volta de Tatum e Brown, cujos contratos vão até 2026 e 2024, respectivamente.

No geral, a soma desses fatores esclarece uma série de dúvidas, mas também cria outras como: Que movimentações o Celtics deve fazer na próxima temporada para vir forte na FA de 2022? O quanto Tatum e Brown estão dispostos a esperar? Quais seriam os jogadores certos para o time de Boston perseguir? É aceitável usar essa temporada como estilingue para voar nas próximas? Ou será que o Brad deveria ir com tudo e trazer alguma super estrela nessa próxima temporada? Digam aí nos comentários suas respostas!

Sendo assim, vimos que a tendência do Celtics definitivamente não é dar um all-in para ganhar logo e debandar, mas sim usar o tempo ao seu favor e buscar o banner 18, o banner 19, o banner 20, e assim sucessivamente. Portanto, tenham paciência, torcedores, o Brad Stevens e sua equipe têm em suas mãos alguns dos maiores talentos da liga atualmente e, com certeza, vão fazer o máximo possível para atingir o máximo potencial desse time.

Author avatar
Daniel Victor Dias
Nordestino, porém residindo em Campo Grande - MS, é um estudante de administração apaixonado por esportes em geral. Encontrou uma oportunidade de juntar a paixão pelo basquete e os estudos sobre gestão, e se aprofundar em análises e opiniões sobre as movimentações da liga, suas consequências e os processos de tomada de decisão. É um clubista, apaixonado pelo Boston Celtics e sua história, e aguarda ansiosamente para assistir e comemorar seu primeiro título com a franquia.

25 comentários

  1. Bruno Araujo

    Eu acho que devemos ter paciência até pela idade dos JJs, eles nem estão no prime ainda e passam a impressão de que podem conduzir o time ao título. Isso é um reflexo da qualidade deles, do potencial. Minha expectativa é que o Stevens reforce o banco e a posição de armador (não precisa ser estrela, mas que saiba armar com segurança).

  2. Bruno Ferronato

    Gosto do rumo que o Celtics está tomando, é bom negócio focar os esforços para tornar Tatum e Brown como jogadores dominantes na liga, caso tenha sucesso nisso, outros bons jogadores irão querer se juntar a eles. Portanto acredito que nesse momento, devemos seguir essa linha de paciência sim.
    Quando Ainge deu o all-in trazendo Irving e Hayward, também achei o mais certo para aquele momento, era um time que poderia ter sido campeão, bem como poderia estar montado até hoje, ainda brigando por mais títulos.
    Mas infelizmente uma série de fatores não tornou o sucesso daquele time possível, e agora no cenário atual, sequer vejo a possibilidade de se adquirir uma super estrela sem que tenhamos que abrir mão do que temos de melhor.
    Também não tenho visto Brown e Tatum dando declarações de que estariam insatisfeitos, e sei que nós como torcedores queremos ganhar o quanto antes, mas também não é cenário de terra arrasada, qualquer time adoraria ter jovens como esses dois em seus elencos.

  3. Celso Cachali Jr

    Eu prefiro ter mais paciência e não chegar ja dando ALL inn… Vejamos o Lakers. Deu All in deu certo? ate deu, em partes… em apenas dois anos estão em uma sinuca de bico com Schoreder, Harrel, THT e Drummond. Pode perder os 4 e ainda sim não tem cap para contratar e não tem jovens talentos e nem escolhas para draftar. Exemplo claro do que não podemos fazer.

    Tentaria Smart de um 1 nesta temporada se não vier nenhum organizador para o time estilo (Ball, Rubio e Brogdon). Rob Williams tem potencial, para ser uma arma defensiva. Ele faz bloqueios no perímetro. Ele se for bem lapidado esta temporada entra junto com Brown e Tatum como inegociáveis.

    Fournie, eu gosto dele faria ai um contrato de 20 milhas por um ano, só para podermos competir este ano. ele espaça muito bem a quadra é muito util para dar uma descansada em Tatum e BRown sem perder muita qualidade ofensiva… mantendo ele por um ano, se não conseguirmos assinar com nenhuma estrela na Free Agent de 2022. Renovaria com um contrato de 4 anos com ele, pois ja estaria acostumado com o time e adaptado aos esquemas.

    Langford e Nesmith eu acredito demais nestes caras Langford como um novo Smart e o Nesmith como um Duncan Robinson, pontuador vindo do banco… Esta temporada que entra é a temporada para evoluir estes dois caras… gosto muito deles. Nesmith no futuro pode suprir uma saida futura do Founier e Langford do Smart… acho que eles são bons complementos para Brown e Tatum são muito jovens ainda 21 anos só.

    Moses Brown a este eu tenho um otima esperança neste cara. pode fazer o trabalho que é do Rob Will de boa é mais alto e tem muita explosão. Gosto demais desta dupla de pivos que temos ROB E MOSES explosão é o que não falta.

    Caso conseguimos um Brogdon, Ball ou Rubio, temos que liberar Smart ele não evoluiu em nada em seu jogo e posso dizer que ate regrediu. Se não vier ninguem ele tem que ser o nosso armador, mas se vier Bye Bye Smart.

    • Fernando Henrique

      Você falou do Nesmith comparando ele com o Duncan Robinson. Acho interessante que o atleta do Heat já tem 27 anos, passou quatro anos na universidade e nem foi draftado. Jogadores como eles podem se desenvolver com mais tempo do que atletas com outras características, até porque o tempo de treino de arremessos é algo bem importante pra observar melhorias. Por isso mesmo eu acredito que nos próximos anos o Nesmith pode ter uma bela evolução, mesmo que a gente não observe imediatamente

      • Celso Cachali Jr

        usei Duncan como exemplo por eu esperar que q ele se torne ao menos um Duncan, um teto mais baixo do que espero que ele se torne. Mas ele pode ser muito mais.

  4. Jackson Germer

    Particularmente o principal reforço que gostaria veio do Banco, com nosso técnico. Estava irritado com a passividade e a falta de liderança do Stevens, era mais do que tempo de termos outro técnico. Gosto muito do trabalho do Udoka e entendo que se encaixa perfeitamente a um time de jovens que temos e de desenvolvimento, especialmente ao redor dos JJs! Stevens é conhecedor de basquete, a função de manager lhe cai bem.

    Quanto a espera ou o All in, sou favorável a construção de uma possível dinastia. Nós já temos um baita elenco e com os movimentos certos para pegar uma 3 super estrela na temporada 2022, seremos um real contender!

    Para este ano, devemos reforçar o jogo do perímetro vindo do banco, acho que Neesmith pode ser este calibre, junto com o Fournier (renovando seu contrato). Smart na 1 me soa muito bem! Um quinteto de Smart – Tatum – Brown – Horford – Rob Williams é forte! Vindo do banco Pritchard – Langford – Fournier – Neesmith – M Brown tb tem potencial. Tenho confiança no crescimento deste elenco nesta temporada!

  5. Muito interessante ver que a maioria da torcida não quer All In, e estão dando preferência a uma construção sustentável, que gere um time competitivo por longo prazo.
    A alguns anos atrás, seria impensavel ler isso aqui..rs
    A torcida está amadurecendo e entendendo melhor qual o processo e regulamento da NBA. Bom de ver!

    • R2

      Gostaria de ver movimentações agressivas que mudassem o patamar da equipe, mas não vejo a possibilidade delas acontecerem. Seria bacana ver Towns como a 3a força do elenco junto com J e J, mas dar o que por ele que os wolves vissem como atraente?!
      Acho que o Vulcevic teria nos feito melhores, mas não o trouxemos, é passado.
      Atualmente, acredito que Houston, OKC e Kings ainda são os únicos mercados dispostos a se livrar de seus ativos por jovens e picks, mas ambos não tem jogadores experientes que mudem o patamar da equipe e que nós conseguiríamos adquirir, então nos resta esperar mais um ano!

  6. Paulo

    Bastante interessante esta abordagem. Particularmente creio muito num Brad Stevens mais corajoso (“equipe de alguns dos maiores talentos da liga”). Eles não vão deixar a não renovação de jogadores chaves (Smart e Fournier) abalar o time e, obviamente, é necessário um envolvimento dos mais jovens… Pois não há outra escolha rs 😉😊

  7. Felipe Lobão

    Adorei o texto! Informações de qualidade e muito bem escrito. Vou voltar aqui pra ver os próximos. Parabéns pelo trabalho 😀

  8. RENATO GASPAR MACHADO

    Em negócios tudo depende da oportunidade. O que seria dar um All IN? Se um Liliard fica disponível e temos como dar esse All IN precisamos fazer, agora se for para trazer jogadores estilo Kemba, Hayward etc… ja prefiro esperar e desenvolver os jovens. Tatum e Brown já são jogadores provados na NBA, com a volta do Horford já temos novamente uma liderança veterana. Smart, Fournier, RW3 são bons jogadores de rotação, então se a gente consegue alguém que venha a ser a terceira estrela nesse time estamos em patamar de brigar por títulos agora precisa ver o que vai perder na troca também.

    • Daniel Victor Dias

      O grande problema em realizar essas trocas blockbuster é o peso que isso causa no time. É basicamente impossível trazer um Lillard da vida via troca, porque para fazer isso é certo que Brown ou Tatum devem ser envolvidos, e esse é o grande problema do All-in. Por isso esse caminho de dar um passo pra trás nessa temporada parece o mais sensato, para que possamos trazer uma estrela via Free Agency e não ter que dar um dos nossos prodígios.

      • R2

        Acredito que tivemos a oportunidade perfeita, quando não demos Brown para trazer o James Hardem, eu acredito que teriamos não só um salto de qualidade, quanto tornaria o celtics um mercado atrativo na FA, mas isso é história.
        Vejo Lillard exatamente como ele, um cara que traz qualidade e visibilidade, mas acho um movimento muito pouco provável.

  9. Daniel estourou nesse artigo, mandou bem demais nas análise irmão, vai com tudo que você tem talento para coisa.

  10. E-Skool

    Minhas expectativas pra essa temporada estão baixas, mas acho que posso ser surpreendido. Playoffs é obrigatório, ainda é um time do leste que tem Tatum e Brown. Mais do que isso já é lucro.

  11. Tudo depende do valor e do pedido de troca do outro lado… se um Lillard pede troca, seu valor é diferente do que simplesmente seria se ele não desejasse sair e alguém tentasse sua aquisição! Assim como ele saindo, o valor dum CJ é outro dando sequência numa reconstrução.

    Nem tudo seria all-in pra ter uma cereja do bolo, sou a favor do Celtics analisar e ver o fluxo do mercado, se pintar algo bom, é agarrar a oportunidade! Vimos inúmeros all star por preço de 2 jujubas, porque não pagaríamos tais jujubas?

    O ponto é focar no mercado e seu fluxo, surgiu oportunidade é agarrar… até porque Horford na próxima temporada será outro ano mais velho caso contem com ele, Tatum e Brown não existe 100% de garantia em não terem desejo de novos ares, etc… então é ser pés no chão, porém forte nos bastidores!

    Vejo que o Celtics precisa de mais um movimento expressivo, e é agora! Não pra disputar banner necessariamente, mas algo que mostre ou deixe o time à um passo disso… e hoje não estamos a este um passo!

    Intocável neste time, eu teria apenas Tatum!

  12. Marcos Pastich

    Eu acredito que a dupla JJ tem potencial para nos levar a um Banner. Vai depender de como esse planejamento a longo prazo se desenvolva. Fizemos um time para título com Irving e Hayward liderando. Naquela época usamos algumas das nossas melhores moedas de troca (Thomas, Crowder) mas sem envolver os jovens ( que também não estavam tão valorizados quanto hoje). Não chegamos a ir para um All In, mas colocamos quase todas as cartas na mesa. Fizemos uma grande aposta mas existia um Plano B. Infelizmente não deu certo! E felizmente, esse plano B se mostrou até mais viável que a aposta inicial. Realmente, essa temporada estaremos apenas na arrumação da casa. Espero que o planejamento para a próxima seja muito bem executado. Boston não é das cidades mais desejadas para atrair Free Agents e dependemos exclusivamente de um projeto de título bem feito para conseguir esse All Star. Não temos um plano B dessa vez.

  13. Fernando Silva

    Eu também estava descontente com Stevens, por vários pontos que já comentamos aqui.

    A troca foi boa e veio na hora certa.

    A aposta na dupla JJ já faz algumas seasons e ainda me parece ter sido a melhor opção.

    Não consigo deixar Smart fora da turma, embora reconheça que ele poderia ter evoluído um pouco mais. Atenuante: quem bem evoluiu nesta season em Boston?

    Vimos, em alguns jogos, Smart armando melhor que KI, que Kemba, com todas as suas conhecidas limitações.

    Se não tivermos opção melhor, Smart deve jogar na 1.

    Quando Smart estiver on fire, vai abrir espaço para atuação dos JJ.

    Quantas vezes isso vai ocorrer?

    Espero ver novos encaixes, screens, novos movimentos da equipe em quadra e defesa. Quem sabe, explorando melhor as qualidades da equipe, podemos avançar mais do que nesta season.

    Não é tão difícil!

  14. Fernando Silva

    No geral estou otimista: expectativa de não ver mais do mesmo.

  15. Marcos

    Vamos ver como o Udoka vai montar o time.

    De forma geral, o Tatum precisa virar o Kobe para ternos alguma esperança de algo grande.

    A questão de trades e FA, depende muito do encaixe e o foco em trazer jogadores com papéis definidos.
    O Pat C. e Jrue Holiday se mostraram bem melhores que Irving e Hayward, por exemplo.

    Mas os papéis estão claros nos Bucks. Talvez tenhamos a mesma clareza de papéis nos Celtics em 5 anos.

    Abs verdes,
    Obs. 1: Não gostaria de vender tudo por outro armador de mais de 30 anos, pequeno e só arremessador.
    Seria mais interessante buscar atleticismo e inteligência para vir do banco.

    Obs 2.: Horford e Baynes levaram esse Celtics as finais de conferência? Pq não apostar em um Parker e Horford na frente? Os dois podem arremessar de fora.
    Um time de Smart-Brown-Tatum-Parker-Horford é decente.
    Falta atleta vindo do banco. E jogadores táticos de marcação.

    • Josef Ribas

      Tirando o Trio (JJS), pode trocar todo mundo. Trocar Kemba por Al Horford foi péssima ideia. Deixamos ele ir e não fez falta nenhuma, agora o Kemba quando estava fora por lesão era muito sentida sua ausência. Já deveríamos ter feito uma temporada de renovação da equipe ano passado. Assim teríamos tudo alguma chance no Draft desse ano. Bom, já temos então dois alas e um pivô, se for pensar em playoffs esse ano ainda, precisamos de um ala-pivô e armador, Smart não pode fazer tudo sozinho.

  16. Celtics jamais irá pra frente com essa mentalidade pequena exposta aqui.
    Como foi nefasta a presença dos 2 comandantes esse tempo todo . Deixou o nosso torcedor ficar acomodado e pensar como eles .
    Chegar em play off sem nenhuma chance está ótimo . Esses jovens , com belo futuro ? Acho que estou assistindo outros jogos nossos .
    É a decadência total dessa franquia . Eu não quero , nem vou me contaminar .
    Silvio Freitas

  17. JT e JB vão cair fora na primeira chance . São belos jogadores para perderem tempo numa franquia que não tem futuro algum.
    É hora de acordar e mudar essa mentalidade .. Manda esse banco todo embora . Ninguém presta . Façam trocas . Se é que alguém se interessarão por eles .
    Em tempo : Só JT é intocável . Fora de serie . JB eu faria uma troca top .
    Silvio Freitas

    • Marcos Pastich

      Boa tarde Silvio. E como você faria essas trocas e todos esses movimentos? Por quem você trocaria? Enfim, gostaria de saber qual seria o time que você montaria.

      Abraço.

  18. R2

    Eu gostaria de ver o time mais ousado na offseason, mas acredito que só veremos isso na próxima temporada, tendo espaço no cap. Esse ano já estou preparado para ver pouca ou nenhuma movimentação.
    Diferente da maioria, não acho que seremos bons com Smart na posição 1, não sem que ele mude o seu mindset de Klay Thompson e não acredito que vamos jogar com AH na 4, ao menos não por muitos minutos, enfim é se contentar com mais um ano de desenvolvimento e se satisfazer com vitórias na regular…

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *