Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 128 x 98 Magic

A vitória contra o Houston Rockets, na última quarta-feira, pode ter sido a mais chamativa do ano, mas é incontestável que o Boston Celtics teve, nesta noite, sua melhor atuação na temporada 2016/2017.

Combinando excelência ofensiva com uma defesa que lembrou bastante a da temporada passada (quando teve uma das melhores defesas da competição), o maior campeão da NBA não teve pena do Orlando Magic e trucidou o adversário da Flórida, vencendo por implacáveis 30 pontos de diferença. Cabe dizer que o placar chegou a apontar absurdos 41 pontos de vantagem para Boston.

Após péssimas atuações defensivas, o Celtics teve seu segundo jogo consecutivo com satisfatório rendimento na quadra de defesa, limitando a franquia de Orlando a apenas 65 pontos depois de 36 minutos jogados. No quarto final, a equipe de Boston sofreu 33 pontos, mas foi no conhecido garbage time, momento no qual os adversários aliviam a defesa e colocam seus jogadores de fundo de banco para atuar.

No ataque, o Celtics também não deu azo para reclamações: foram seis jogadores com 10 ou mais pontos, 39 assistências e um ótimo aproveitamento nos arremessos (56.2 FG% e 47.1% 3pt-FG%).

A noite também foi pra lá de especial para o calouro Jaylen Brown, que foi titular pela segunda partida consecutiva nessa semana: foram 20 pontos, o que é a sua melhor marca nesse quesito até o presente momento.

Por fim, os rebotes (ponto bastante criticado na temporada) também não foram problema nessa sexta-feira, já que o Celtics, mesmo tendo que lidar com um adversário que tem Nikola Vucevic, Serge Ibaka e Bismack Biyombo, venceu a batalha pelos mesmos (47×37).

Ou seja, a atuação do Celtics foi perfeita: defesa resistente, jogo ofensivo solidário, levou a melhor nos rebotes e, como consequência, saiu de quadra com sua 28ª vitória em 2016/2017.

Para confirmar a boa fase, o Celtics voltará às quadras já na noite deste sábado, quando viaja para o estado de Wisconsin, onde enfrentará Giannis Antetokounmpo e o Milwaukee Bucks. O Orlando Magic, por sua vez, continuará viajando pela Divisão do Atlântico e vai a Toronto, onde vai medir forças com o Raptors, no Domingo.

Destaques do Celtics:

  • Jaylen Brown: 20 pontos (maior pontuação da carreira) e 8 rebotes;
  • Isaiah Thomas: 21 pontos (9/15 FG) e 8 assistências;
  • Jae Crowder: 19 pontos (7/11 FG e 5/7 3pt-FG), 6 rebotes e 4 assistências;
  • Marcus Smart: 8 pontos e 11 assistências.

Destaques do Magic:

  • Elfrid Payton: 12 pontos, 7 assistências e 5 rebotes;
  • Nikola Vucevic: 14 pontos (7/10 FG) e 7 rebotes;
  • Aaron Gordon: 13 pontos e 5 rebotes.

 

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

6 comentários

  1. Lucas

    Esse é o Celtics que eu sempre ouvi, mas nunca vi

  2. Fernando C Silva

    O Magic, com um desempenho deste, perde para alguns times da Europa (e corre o risco de passar vergonha).

  3. O pessoal da ESPN comentou ontem sobre o Encontro do Celtics Brasil no jogo 76ers x Rockets.

    []s verdes

  4. Sander

    Torço muito para o Jaylen Brwon deslanchar. O garoto é bom!

  5. drakes

    – È impressionante como um time com tão bons bigs no papel tenha um garrafão tão soft como Magic. Olynyk ontem deve ter dados umas 3 enterradas, uma delas em um passe maravilhoso do Smart.

    – Smart poderia gastar o tempo dele no all-star break para melhorar seu tiro, por que ele já tem defesa e é um bom passador,olhado a estatística que vi hoje que ele seria o mais eficiente passador sem pick-and-roll pelo Synergy de 1.333 points por possessão, seguido por Deron Williams, Thomas, Tony Parker e LeBron James.

    – Ontem, também deu ver o Payton, um armador que ao meu ver por estar em time muito ruim parece meio estagnado em termos de desenvolvimento, o que também sempre penso draft é sorte para clube e para o jogador.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.