Muita euforia, pouca pressa: perto de voltar às quadras, Marcus Smart mantém cautela com tratamento de lesão

Fora das quadras há 25 dias, por causa de uma lesão no músculo oblíquo, o armador Marcus Smart animou a comissão técnica do Boston Celtics em treinamento na tarde de quinta-feira (2), no Auerbach Center. Enquanto o elenco verde e branco realizava os últimos ajustes para o terceiro jogo contra o Milwaukee Bucks, pelas semifinais da Conferência Leste, Smart fez alguns exercícios individuais, como arremessos, dribles e condução de bola, treinou “um contra um” com o auxiliar Alex Barlow e até mesmo arriscou uma enterrada, sinalizando que seu retorno ao Celtics está mais perto do que se imagina.

Leia também:

Marcus Smart pratica atividades leves e aumenta expectativa sobre retorno às quadras

Marcus Smart aponta “grandes progressos” em recuperação de lesão, mas não dá prazo para voltar às quadras

Em entrevista ao site oficial do Boston Celtics, Marcus Smart afirmou que está sentindo pouquíssimo desconforto no músculo lesionado, comemorou os pequenos avanços no tratamento, mas deixou claro que não vai apressar as coisas, pois quer voltar às quadras e ajudar o Alviverde na melhor condição física possível. De acordo com o camisa 36, o próximo passo na recuperação é participar normalmente das atividades “cinco contra cinco”.

“Hoje foi um ótimo dia, já sou capaz de fazer mais e mais coisas. Esse era o passo seguinte, voltar à quadra e fazer algumas coisas simples. A dor está diminuindo, a respiração está melhorando, já não é algo tão dolorido. Há duas semanas, qualquer contato leve era uma dor excruciante. Estou melhorando a cada dia, mas estou apenas pensando dia a dia. Infelizmente, não há nada que você possa fazer. Um dia você se sente bem, mas talvez não se sinta assim no outro. Então, tenho que pensar um dia de cada vez e ir devagar”, revelou Smart.

Ainda sem Marcus Smart, o Boston Celtics deve manter Jaylen Brown como titular no perímetro, ao lado de Kyrie Irving, para o terceiro jogo da semifinal contra o Milwaukee Bucks, que será disputado na noite desta sexta-feira (3), às 21h, no TD Garden, com transmissão da ESPN para todo o Brasil. A série entre Bucks e Celtics está empatada em 1 a 1.

Publicidade

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

2 Comentários

  1. Publicidade

  2. Marco Ferreira disse:

    Smart tem uma energia diferenciada…
    Sou muito fã dele, claro que tem suas limitações, mas em um jogo como foi o último ele da uma animada na galera!

    Brown deve ser o titular até a final da NBA, mas ter o Smart como opção na marcação ajuda e muito nessas Offs.

    2

    1
  3. Fernando Silva disse:

    Pois é. Resolvi revisitar este post anterior porque Smart nos ajudaria na defesa e mentalmente.

    No jogo 3, perdido, sua defesa e resiliência teriam sido úteis.

    Poderíamos ter perdido do mesmo jeito. Mas, talvez Stevens poderia fazer uma defesa mista contra o grego.

    O grego adora começar suas jogadas fora do garrafão e terminar dentro.

    Smart poderia marca-lo fora. Tem sim força para isso.

    Quando Smart sair, a tarefa fica com Morris.

    Na área pintada deixemos AH e Theis cuidar do grego.

    No mais, eu orientaria Smart e Morris que, devem dificultar as infiltrações. Se o grego quiser chutar de longe, estendam o tapete vermelho.

    0

    0

Deixe um comentário