Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

O jogo contra o Cavaliers será apenas mais um na temporada? Stevens e jogadores opinam

Assim que o calendário de jogos da atual temporada da NBA foi lançado, o jogo entre Celtics e Cavaliers, marcado para 03.11.2016, recebeu a atenção de muitos fãs e especialistas, já que seria um teste inicial para a real força do elenco celta.

Contudo, à época do supracitado confronto, o pivô dominicano Al Horford – segundo jogador mais valioso da última offseason – sofria com uma concussão. Se já não fosse o suficiente, Jae Crowder – o jogador do Celtics que é encarregado de marcar LeBron James – se recuperava de uma assustadora torção de tornozelo.

Apesar dos desfalques, lá foi o Celtics para Cleveland e enfrentou o atual campeão com um quinteto titular que incluía Tyler Zeller e o calouro Jaylen Brown. Diante das disparidades expostas, o jogo se desenvolveu como esperado e o Cavaliers chegou a abrir 20 pontos de diferença no placar, vindo a vencer o duelo por 128×122.

Todavia, a partida de logo mais representará uma nova oportunidades para o Celtics. Afinal, dessa vez, o elenco está saudável e com todos os atletas à disposição:

“O mais importante, é que estamos saudáveis”, disse Horford. “Nós melhoramos bastante nas últimas semanas e a melhor parte é que sinto que ainda podemos melhorar muito mais! Minha confiança no nosso time nunca esteve tão alta”.

O Boston Celtics viajou para Ohio com o retrospecto de seis vitórias em seus sete últimos jogos, incluindo vitórias relevantes, fora de casa, contra Memphis Grizzlies, Indiana Pacers e New York Knicks. No entanto, obviamente, o Cavaliers representa um outro (e muito maior) desafio.

Com isso em mente, jogadores e o treinador Brad Stevens foram perguntados se o jogo de logo mais assume um valor diferente das últimas partidas.

Comecemos pelo comandante celta. Brad Stevens, nos últimos dias, abraçou o discurso que nenhum jogo é mais importante que outro. E ele está certo ao apontar que a tabela de classificação não sofrerá mudanças drásticas após o duelo de hoje. No entanto, também é verdade que uma vitória, fora de casa, contra o atual campeão, fará um bem imensurável para a confiança do jovem elenco celta e também mostrará, para o resto da NBA, que o Boston Celtics merece integrar o rol de times mais fortes da liga.

Isso porque a temporada se encaminha para sua metade, mas, até a presente data, o Celtics perdeu todos os oito jogos disputados contra equipes que possuem 60%, ou mais, de aproveitamento na temporada.

“Nós estamos prontos”, declarou Gerald Green. “Eu penso que esse é um daqueles jogos em que você já acorda com a adrenalina correndo em suas veias. É um daqueles jogos em que você quer participar a qualquer custo e vai dar o seu máximo”.

“Eu acho que nós vamos jogar de igual para igual, sim”, cravou Amir Johnson, durante a sessão de treinos de ontem.

Seu companheiro de garrafão, Al Horford, compartilhou uma opinião parecida:

“Esse jogo será, definitivamente, uma ótima oportunidade para vermos o quão fortes estamos, uma vez que enfrentaremos, possivelmente, o melhor time da competição no momento”, disse o camisa 42.”Como dito anteriormente, dessa vez, estamos saudáveis, isso é encorajador. Nós vamos nos sair bem”.

“Todos estão cientes do desafio que nos aguarda”, reconheceu Marcus Smart. “Nesta noite, vocês testemunharão um grande jogo. Nós seremos sólidos do início ao fim, nós vamos executar as jogadas com inteligência e evitar, ao máximo, os turnovers. Eles não terão cestas fáceis”, disse o confiante jogador.

Por fim, a palavra ficou com o All-Star celta, Isaiah Thomas:

“Quando saudáveis, nós somos mais do que apenas bons. Nós somos excelentes. Eu confio em mim e em meus companheiros”.

Após esse texto, você ainda acredita no discurso que o jogo de logo mais será apenas mais um para os jogadores do Celtics?

Eu, não.

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

2 comentários

  1. Hugo

    Que time. Que homens. Que jogo. Boston 112×111 Cleveland

  2. Esse Isaiah é um hominho da porra! Menos de 30 cestas eu nem comemoro.
    Celtics 120 x 115!

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.