Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Possíveis parceiros comerciais para a “Deadline”: Sacramento Kings

Dando continuidade à nossa série de artigos sobre equipes que podem se tornar parceiros comerciais do Celtics nos próximos dias, vamos falar hoje do Sacramento Kings.

O que o Kings busca?

Após 11 anos sem frequentar os Playoffs, em um processo de reconstrução que parece interminável, tudo o que o Kings mais quer é ir aos playoffs. Não precisa ser necessariamente nessa temporada, mas tem que ser em breve.

Acontece que nem com o enfraquecimento do oeste a franquia está conseguindo o feito, e dois de seus melhores jogadores (Barnes e Hield) já estão com 30 anos, o que pode fazer com que não estejam mais no auge quando as jovens promessas (De’Aaron Fox e Tyrese Haliburton) estiverem prontas para competir de fato.

Por conta disso, são inúmeras as informações que vazam de que a equipe os colocará no mercado nessa deadline, a fim de buscar jogadores “pouca coisa” mais jovens, mas com qualidade comprovada.

O que interessa ao Celtics?

Harrison Barnes

Capacidade de atuar em até 3 posições, defesa de qualidade e altíssimo aproveitamento nos arremessos. Não é à toa que Barnes é um sonho antigo da torcida de Boston (e de muitas outras franquias).

Seu encaixe no elenco seria natural e até mais proveitoso a equipe do que TJ Warren (que vimos no artigo anterior), por conta de sua defesa superior.


Buddy Hield

Arremessador de elite, Hield pode ser uma peça transformadora saindo do banco de uma equipe que sofre em converter arremessos abertos da zona morta, como é o Celtics.

Sua limitação defensiva e incapacidade de ser um bom playmaker o relegariam a um papel vindo do banco, mas eu não tenho dúvida nenhuma de que seria um papel muito bem cumprido, com direito a citações constantes para o prêmio de sexto homem.


Marvin Bagley III

Bagley tem todas as ferramentas para ser um dos melhores pivôs “bigs” da NBA, mas até aqui não tem sido nem perto disso.

Ainda é muito cedo para rotular o atleta como “bust”, afinal ele só tem 22 anos, mas o fato de o Kings nunca ter lhe dado o espaço necessário para que ele cresça, e ter constantemente se engajado em conversas de troca pelo atleta, são no mínimo preocupantes.

Olhando de fora, o que parece é que Beagley não se sente motivado em atuar por uma franquia que apresenta os piores números da última década, e por isso estagnou seu jogo.

Em uma franquia que vive sobre a constante sombra de uma nuvem de incertezas sobre o comportamento de seus jogadores, seria no mínimo curioso ver o Celtics apostar em um jogador de atitude tão questionável.

Se o preço for baixo, no entanto, o risco talvez valha a pena. Mas a pergunta é: – O preço é baixo?

Uma negociação realista

Uma negociação direta entre Kings e Celtics a uma primeira vista me parece muito improvável.

O Celtics tem como principais ativos de negociações, Smart, Schroder e Robert Williams, atletas que não vejo como o Kings pode se interessar

Com Fox e Haliburton, não existe motivo nenhum para o Kings se motivar a adquirir nossos armadores, ainda mais que eles possuem no banco a versão 2021-22 de Smart, o jovem Davion Mitchell.

No garrafão acabaram de renovar com Richaun Holmes por quatro temporadas, o que faria de Robert Williams uma “figurinha repetida”.

Sendo assim, qualquer negociação que busque um atleta do Kings precisaria obrigatoriamente de uma terceira equipe envolvida, para realização de uma “troca a três”.

Vejo várias equipes que podem se envolver nessa negociação, mas vou citar uma de exemplo, em que o Pistons se uniria a troca.

Celtics recebe: Harrison Barnes

Pistons recebe: Nesmith, Langford e Hernagomes (contrato não garantido) e pick de primeiro round do Celtics (2022)

Kings recebe: Jerami Grant

Resultado:

Nessa situação, o Celtics praticaria um “All Win”, abrindo mão de uma pick de primeiro round e dois jovens talentos, por um ala veterano de duas vias, mantendo Horford, Smart e Schroder em seu elenco.

O Kings finalmente encontraria em Grant o seu ala de força de “duas vias” (com apenas 28 anos), para com isso poder negociar Bagley sem medo de se arrepender.

E por fim, o Pistons conquista tudo o que deseja. Jovens talentos, Pick de primeiro round e uma redução substancial no CAP para poder oferecer dois contratos máximos na próxima agência livre.

Author avatar
Daniel Emiliano
https://danielemiliano.com.br
Daniel é publicitário, web designer e ilustrador residente em Campinas/SP. Em 2008 uniu paixão e profissão e deu vida a um Blog de notícias e opiniões sobre o Boston Celtics.Com ajuda de outros apaixonados o Blog foi tomando proporções inimagináveis e hoje é este Celtics Brasil, o maior site sobre uma equipe da NBA no Brasil.

17 comentários

  1. Oberdan Gonzalez

    E aí? Dizer o que depois que o treineiro deixou o Tatum de armador (período que o Jail Blazers virou a partida)? Mesmo com o Scroeder no banco.
    E não me mostrem as stats do jogo. O Tatum só tem esses números porque quase todas as jogadas são pra ele.
    Pra mim, hoje, ele parece um Ingram melhorado. E só.
    Muito pouco.

  2. Fernando Silva

    Parabéns ao Daniel pelas análises.

    A mim agrada mais a troca com Whashington pensando nos atletas e na possibilidade.

    Gosto muito do jogo do Barnes. Porém, não creio que tenhamos o que oferecer neste caso.

    Quanto ao time, eu vou ficar surpreso se esta equipe fizer algo de diferente na season.

    Em resumo: equipe mal treinada, jogadores mal aproveitados, coach gerador de problemas e temos atleta que não entrega o seu melhor em quadra.

  3. Fernando Silva

    Boa sequência de vitórias. Espero que continue assim.

  4. Marcos Pastich

    E aí? Gostaram dos movimentos do Celtics na Trade? Gostei da volta do Theis e da vinda do White. O alemão já ia sair de todo jeito no final… Só não gostei da saida do Richardson… Mas não dava pra ser de outro jeito. Ainda não tenho certeza se melhoramos, pioramos ou apenas vamos nos manter no mesmo patamar.

    • Não foram negócios grandes, mas até surpreendeu fazer algo. Theis foi uma boa e creio que talvez Tatum jogue mais vezes na 3. Já o White, não me empolga muito, mas faria o negócio pra tentar algo pouco melhor na organização do time. Efeito positivo as 2 trocas terão de qualquer forma, se vão levar à algo já agora, é outra história.
      Bom que mantemos a flexibilidade pra algo na próxima season.

  5. Fernando Silva

    Pensando nos atletas e na forma como estavam sendo utilizados, as trades me parecem boas.

    Porém, continuamos precisando de um armador de ofício.

  6. Oberdan Gonzalez

    Perder o Josh Rich me deixa preocupado.
    E a equipe vem de um bom momento.
    Vamos ver.

    E é impressão ou estamos com doze jogadores?

  7. Tentaria pra próxima season, o PJ Washington e um PG casooo Derrick White não tenha desempenho que deixe time mais forte, faria isso via FA.

  8. Heitor

    Frustante não termos uma análise da trade deadline aqui no celtics brasil.

  9. Fernando Silva

    Calma que logo chega.

    Verdade seja dita: apesar de todos os tropeços e dificuldades,.erros no uso de atletas, e tudo mais que já falamos aqui, a equipe conseguiu 7 vitórias seguidas.

    O leste está bem disputado e não estamos longe da parte de cima da tabela.

    Eu diria que, pelo que vimos até então, estou surpreso,. positivamente é claro, pela sequência.

    Espero que continue assim.

    Sobre as trades, penso que tentamos um sexto homem.

    Além disso,. Stevens demonstrou claramente não ter gostado de, enquanto coach, perder AH e o Theis.

    Pelo esforço, ficou claro o quanto o GM gosta do basquete do alemão: é evidente o quanto ajuda o desempenho do Tatum.

    Esperemos.

  10. Marcos

    O Theis deve tirar minutos do G Williams, o que é muito bom. Ele tb sabe ficar no canto e chutar de 3, mas defende mil vezes melhor.

    O White é o típico armador que o Boston nunca iria draftar.
    O que é um ótimo sinal logo de cara. mas para colocar em palavras é alto, boa envergadura inteligente e passador primeiro.

    Já era óbvio antes, mas agora está mais claro ainda: O time vai ainda o Jayson for.
    “Ah, mas o Brown…” hum, nahhh.

    Do que vi Smart-White-Brown-Tatum-Williams é o que melhor podemos por em quadra.

    Seria legal ter tentado mais um PF, mas o time deu uma melhoradinha.

    Abs verdes,

  11. Fernando Silva

    Mais uma boa vitória.

    Engraçado: precisamos de um armador de ofício. Creio que todos concordemos.

    Mas nosso coach parece satisfeito com o Smart.

    O alemão não teve muita chance, sendo, na posição, superior ao Smart.

  12. Sandro

    Acho que essas duas últimas vitórias mostram que o time ta melhor mesmo. As outras vitórias foram contra times mais fracos ou muito desfalcados.
    Gostei dos jogadores que chegaram e a defesa que ta melhor também.
    Vamos torcer pro time continuar melhorando e pegar essa sexta posição do Leste pra se classificar direto.
    O próximo jogo contra o Sixers vai dizer muito

  13. Fernando Silva

    Com esta diferença de pontuação ao final do Q3, se tomar uma virada é para fechar a franquia.

  14. Fernando Silva

    Alguém em Phylla conseguiu anotar a placa do caminhão?

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.