Prévia – Boston Celtics (24-15) x Indiana Pacers (27-13)

Pela quarta partida consecutiva na temporada 2018/2019 da NBA, o Boston Celtics atuará ao lado de seu torcedor, no TD Garden, e o apoio dos fãs alviverdes será fundamental no duelo desta quarta-feira (9). Afinal de contas, mesmo embalado por três vitórias seguidas, o Alviverde terá um rival de peso do outro lado da quadra: o Indiana Pacers, que ocupa a terceira colocação da Conferência Leste e derrotou Boston por 102 a 101 no único jogo entre as equipes nesta edição da liga, no dia 3 de novembro. Celtics e Pacers se enfrentam a partir das 22h (horário de Brasília), com transmissão exclusiva no NBA League Pass.

Com uma boa campanha na temporada, mas longe das expectativas para um favorito ao título, o Boston Celtics está aproveitando a sequência de partidas em casa para fazer alguns ajustes e se consolidar na briga pelas primeiras colocações da Conferência Leste. Apostando no jogo coletivo e em uma defesa sólida, o Alviverde passou bem pelos três primeiros testes, mas o embalado Indiana Pacers promete impor mais dificuldades que os rivais anteriores, todos abaixo dos 50% de aproveitamento nesta edição da liga. Além do apoio da torcida, o Celtics também conta com boas atuações de seus jogadores mais importantes, como o armador Kyrie Irving e o ala Jayson Tatum, para se impor em casa e ampliar a série invicta.

Para o duelo diante do Indiana Pacers, o técnico Brad Stevens terá quase todo o elenco do Boston Celtics à disposição, com apenas duas baixas: enquanto o pivô Aron Baynes está em fase final de recuperação de uma cirurgia na mão esquerda, o ala-armador Jabari Bird está suspenso por tempo indeterminado, após agredir e sequestrar a namorada. Diante desse cenário, o Celtics deve manter o quinteto titular que atuou na vitória sobre o Brooklyn Nets, com destaque para Kyrie Irving e Marcus Morris, que foram recentemente liberados do Departamento Médico do Alviverde.

Uma das equipes mais consistentes da temporada 2018/2019 da NBA, o Indiana Pacers sonha alto, e com razão. Com 14 vitórias nas últimas 17 partidas, a franquia de Indianapolis está batendo de frente com Toronto Raptors e Milwaukee Bucks pela liderança da Conferência Leste e já sonha com um bom desempenho nos playoffs, depois de vender caro a eliminação para o Cleveland Cavaliers no primeiro round do Leste em 2018. Com atuações regulares e bons talentos, liderados pelo ala-armador Victor Oladipo, o Pacers está confiante em um resultado positivo, que pode afastar ainda mais o Celtics da briga pelo topo da conferência.

Em Boston, o técnico Nate McMillan terá apenas uma dúvida na escalação do quinteto titular do Indiana Pacers. Pilar defensivo da franquia de Indianapolis, o pivô Myles Turner foi poupado da partida contra o Cleveland Cavaliers, na noite de terça-feira (8), com dores no ombro, e será reavaliado para saber se enfrentará o Celtics. Caso Turner não possa atuar, o lituano Domantas Sabonis formará dupla de garrafão com Thaddeus Young.

FICHA TÉCNICA

Local: TD Garden (Boston, MA)

Horário (de Brasília): 22h

Transmissão: NBA League Pass

BOSTON CELTICS: Kyrie Irving, Marcus Smart, Jayson Tatum, Marcus Morris e Al Horford. Treinador: Brad Stevens

INDIANA PACERS: Darren Collison, Victor Oladipo, Bojan Bogdanovic, Thaddeus Young e Myles Turner (Domantas Sabonis). Treinador: Nate McMillan

Publicidade

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

24 Comentários

  1. Publicidade

  2. Robson disse:

    Grizzlies e Kings começaram a afundar. Vem pick boa por aí.

    6

    0
  3. Marcos disse:

    Jogo importantíssimo para mostrar que não é só uma fase e que o time está consolidado.
    Na minha opinião, o mando de quadra é fundamental – ganhamos do Bucks em casa no último ano em casa.

    Abs verdes,

    2

    0
    • Gustavo Rangel disse:

      Rapaz, pra um cara que disse que o Rudy Gay era o maior pontuador do Spurs e comparou o Hayward com o Parsons, até que
      vc manja um pouquinho, hein? Hahahahahaha

      Brincadeiras à parte, esse talvez seja o único matchup nos playoffs do Leste que o mando de quadra fará diferença com 100%
      de certeza. Visto que Philadelphia ano passado só não foi varrido por misericórdia nossa e Raptors não tem tradição e relevância histórica nenhuma no que diz respeito a playoffs, dá pra vencer fora de casa num eventual série contra esses dois.

      O time já está consolidado, e isso só é uma dúvida pertinente caso não assista os jogos.
      O 1×1 praticamente sumiu, 5º jogo seguido com mais de 30 assistências, 6 ou mais jogadores da rotação marcaram mais de 10 pontos em 4 dos últimos 6 jogos.

      Para de cornetar o Hayward, começa a se animar porque o futuro é verde, meu caro Marcos!!

      Saudações Celtas, que Bill Russell te abençoe!!!

      3

      1
      • Marcos disse:

        R. Gay com .511 tem uma das taxas de attempt/conversão mais altas da Liga para quem vai para 15+ por da Liga em 36m jogados. O Hayward está 11.3 ppg com baixíssima taxa fg% saindo de 21.3 antes da lesão. O parsons saiu de 11 para 6 ppg no ano da lesão. A comparação percentual é bem pertinente, embora o Parsons nunca tenha voltado da lesão e o Gordon parece que sim.

        Mas eu vou aprendendo com os outros comentários e as vezes assisto jogos de outros times, o que me impede de idolatrar um jogador só pq ele veste o mando verde. Faz bem isso.

        A corneta com o Hayward é mais pelo jeito do Brad escalá-lo e a minutagem exagerada. Parece que, nos últimos 2 jogos, ele viu que é colocar o cara a maior parte junto com a 2a unidade e, quando for jogar com os titulares, colocá-lo no lugar do Tatum, para não quebrar a linha defensiva formada por Smart-Morris-Horford.

        Sobre o mando de quadra 3u acho fundamental. Na minha opinião, corremos sérios riscos de sairmos para os Bucks e (em menor grau) para os Raptors, sem mando de quadra.

        Abs verdes

        1

        1
  4. Eric disse:

    Pacers jogaram ontem , jogo complicado contra o cavs , acredito que devam poupar jogadores hoje

    0

    1
  5. Fernando Henrique disse:

    Aproveitando o papo de picks, atualmente estamos com quatro nesse próximo draft, a 13, 14, 20 e 23, conseguindo jogadores como Bol Bol, Nassir Little, Langford, Doumbouya e Daniel Gafford (mais ou menos nessa ordem). Por ser um draft extremamente talentoso, as possibilidades são imensas. O Celtics pode trocar duas picks medianas por uma alta, draftando três bons jogadores, sendo um deles top 5 (Reddish é meu favorito), assim como pode trocar quase todas por uma estrela consolidada na liga (como AD após a renovação do Irving, ou Porzings se voltar bem da lesão).

    De qualquer jeito, tantas escolhas num draft com tanto talento é extremamente animador. A próxima temporada é a temporada do título!

    8

    0
    • joao pedro disse:

      como funciona o sistema de escolhas e trocas no draft amigos celtas ? como o boston pode pegar as primeiras posiçoes se nos ultiimos pegamos brown , smart , tatum ??
      abraços celtas

      0

      0
      • Fernando Henrique disse:

        As escolhas top3 que viraram Brown e Tatum vem la de 2013, quando o Celtics mandou Paul Pierce e Kevin Garnet em troca de várias escolhas futuras de draft pro Brooklin Nets. O time do Nets deu errado e começaram a perder tudo, então essas escolhas foram muito altas, já que quanto pior a campanha de um time melhor vai ser a sua escolha no próximo draft.

        No cenário atual, a pick Kings que temos vem da troca que fizemos com o 76ers, entregando a primeira escolha do draft de 2017 (que era uma dessas do Nets que recebemos) em troca da terceira escolha + uma escolha futura do Kings que eles haviam adquirido em outras trocas.
        A do Clippers e do Grizzlies a mesma coisa, estavam envolvidas em pacotes de troca dos últimos anos

        Antes do draft, qualquer coisa pode acontecer. Podemos trocar duas dessas escolhas por uma superior de algum time. Times como o Knicks por exemplo, que já tem uma estrela no elenco e vai atrás de outra na FA (Durant, Leonard) podem preferir dois jogadores bons ao invés de um muito bom. E pro Celtics que já tem um elenco bem recheado seria interessante adicionar qualidade, e não quantidade.

        De qualquer modo, essas trocas são bem comuns, Dallas trocou no ultimo draft pra pegar o Doncic, o próprio 76ers pra pegar o Fultz…

        4

        0
  6. Fernando Henrique disse:

    Sobre o jogo, é importante pra consolidar o bom momento e roubar uma vitória de um rival direto pelo topo do Leste. Confio em um bom jogo de Hayward e na defesa sólida do Smart e do Brown sobre o Oladipo pra vencer tranquilamente.

    1

    0
  7. Fernando Silva disse:

    Estamos firmes em 2019. O time melhora a cada partida.

    JB melhor, GH melhor, KI, Smart e JT mantendo a regularidade, Morris se destacando.

    Muito bem. Em breve brigaremos pelas posições 1 e 2 que é o nosso lugar.

    3

    0
  8. Gustavo Rangel disse:

    Que vitória contundente do Celtão!! Vencemos todos os quartos, TODOS os jogadores que entraram em quadra, pontuaram, mais de
    30 assistências pelo 5º jogo consecutivo… Só otimismo!!

    É necessário notar a evolução de um cara chamado Gordon Hayward. O único aspecto que ainda o afasta do lineup inicial no momento
    é a respeito dos turnovers. Hoje, foram 4. Um número exagerado levando em conta o tempo que ele tem a bola nas mãos.
    Mas, fora isso, em breve veremos o mesmo jogador all-star pelo Jazz, não há como duvidar disso (eu duvidei, e hoje tenho certeza que estava enganado).

    Brown mostra alguns lampejos do protagonismo que esperávamos dele nessa temporada, mas creio que não passará disso. Falo isso
    torcendo pra queimar minha língua, mas, pelo que tudo indica, ele ficará algumas temporadas ainda liderando a 2º unidade.

    Ainda temos chances de título, mas esse basquete coletivo, eficiente e decisivo tem que se manter.

    Saudações Celtas!!

    3

    0
    • Fernando Henrique disse:

      Fala Gustavo!
      Cara, concordo com varias coisas, mas acho que o Brown já ta caminhando pra pegar o lugar do Smart no time titular. Eu entendo que a função do Smart não é pontuar, mas já temos o Horford que também não tem essa função e deixar apenas três jogadores do time titular pontuando acho pouco. Entendo que o momento do Smart era melhor, mas a partir da hora que o Brown iguala, a vaga é dele. Acredito que após a virada do all star game o Smart vai pro banco

      O Hayward é que ta numa situação complicada, porque colocar o Tatum ou o Morris no banco vai ser dureza

      3

      1
    • Marcos disse:

      Acredito que o maior acerto do Stevens no ano foi mover o Smart para titular. Não acho que o Brown esteja nem perto de ameaçar a posição.

      No jogo passado Smart matou 3 bolas de 3 seguidas quando perdíamos o jogo no 1o quarto e soltou o trash talk no banco dos caras (O fg% de 3 do Smart é o mais alto da carreira e muita gente, inclusive eu, nao fica mais com tanto medo quando ela arremessa).

      No jogo de ontem ele deu um toco no PF de Indiana e saiu com a bola. Um SG que marca um PF com facilidade.

      Smart mata lance livres e Brown não. O Smart é muito melhor passador que o Jaylen.

      A maior vantagem de todas: Smart carrega o piano e o Irving pode desfilar todo o seu talento.

      Abs verdes,

      5

      0
      • Henrique disse:

        Marcus, para mim o maior erro do Stevens, além desse, foi o de conseguir convencer o smart a chutar menos e não forçar chutes. Isso é muito refletido nas estatísticas dele (coloquei aqui embaixo). Smart tá chutando 26% menos essa temporada que a passada(somando tentativas de 3 e 2), chutando em média 6,8 bolas por jogo. Com isso, ele realmente fica muito mais efetivo em quadra. Esse sim, para mim, é o maior mérito do Stevens no jogo dele, visto que ele nunca vai ser um bom shooter.

        Tentativa de 3 Pts/Jogo Tentativa de 2 Pts/Jogo
        18-19 3.7 3.1
        17-18 4.6 4.7
        16-17 4.2 5.3
        15-16 4.0 4.9
        14-15 4.1 2.4

        0

        0
      • Fernando Silva disse:

        Marcos, assino embaixo. Eu esperava esta evolução do Smart na season passada. Mas ele continuava “shooter” e “esquentadinho”. Mas nesta season, parece que ele ganhou alguns anos de experiência em meses. JB tem sim um teto mais alto, no meu entender. Mas, tirar a vaga do Smart, é outro assunto. No mais, sim nossa segunda unidade precisa de alguém que chute e pontue: não é o Smart. Pode ser GH, pode ser JB.

        0

        0
  9. Marchall disse:

    Pessoal eu sempre brinco aqui, mas agora falando sério. Alguém pode me explicar como que funciona essa questão de picks que temos?

    Não entendi essa parte de torcer para o Kings perder que ai podemos pegar um top 10 no Draft!

    Como que funciona isso? Sou leigo no assunto!

    0

    0
    • Fernando Henrique disse:

      Marchall, expliquei essa questão de picks ali em cima pro João Pedro, vou tentar ser mais abrangente aqui

      As picks de draft podem ser incluidas em qualquer negociação de jogadores (tem algumas regras, como o fato de um time não poder ceder picks de primeira rodada em anos consecutivos) e são ótimos ativos. Nesse caso específico da pick Kings, ela era do 76ers após uma troca muito ruim (se eu não me engano, era simplesmente pra abrir espaço no CAP, Kings mandou uns jogadores ruins com contratos altos, o Nik Stauskas e essa pick de 2019).

      No draft de 2017 o 76ers decidiu que queria o Fultz a todo custo, e mandou a pick deles (que viraria o Tatum) e essa pick do Kings em troca da nossa pick 1 (que veio do Nets). Então a próxima escolha do draft do Kings agora é do Celtics, e quanto pior eles forem na temporada, melhor essa escolha é (exceto se for first pick)

      Espero ter ajudado, qualquer coisa é só perguntar

      0

      0

Deixe um comentário