Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Análises da temporada 2015-16 – Evan Turner

Se você procurasse a palavra “bust”, no “dicionário do basquete”, a alguns anos atrás, encontraria o nome de Evan Turner como um dos exemplos.

Escolhido pelo Sixers na segunda escolha do Draft de 2010, Turner era visto como uma futura estrela da NBA. Um jogador altamente versátil, que caso tivesse a evolução esperada, seria dominante em quadra.

Os anos se passaram e as expectativas sobre Turner foram diminuindo. Só que após uma temporada terrível em Indiana, Turner começou aos poucos sua caminhada para a redenção, e embora não tenha se tornado a estrela que foi projetada, já não vive mais sobre os olhares de ser um “bust” e sim pelo fato de ser um dos melhores “sexto-homem” da liga, sendo desejado por várias equipes rivais na Free Agency que está por vir.

Notas da equipe:

Abaixo as notas de avaliação da temporada de Turner segundo alguns membros da equipe Celtics Brasil.

Daniel EmilianoFábio MaletBruno PennaTuha Schmitt
BB+B-B

Os pontos positivos:

Como dito no texto acima, Turner atraiu grandes expectativas em seu Draft, por conta de sua versatilidade. A evolução esperada, de certa forma, não veio, mas isso não quer dizer que Turner deixou de ser versátil, pois isso ele é, e muito!

Um dos maiores coringas do elenco Celta, Turner pode atuar com a mesma eficiência nas três posições do perímetro e está sempre preparado para vir do banco e exercer papéis diferentes, conforme a necessidade da partida ou até mesmo para suprir ausências por lesões no quinteto titular.

Mas independente da posição em que atua, é na criação de jogadas que Turner vem se destacando em Boston.

Com a saída de Rondo, o Celtics ficou sem um armador “first-pass” legítimo e foi aí que Brad Stevens tirou seu coelho da cartola.

Sabendo que Turner é provavelmente o jogador com melhor visão de quadra e condução de bola da equipe, Stevens permite ao atleta a condução das jogadas ofensivas, independente da posição em que ele estiver atuando em quadra.

Tal tática deu muito certo e não são raros os momentos em que a equipe de Boston melhorou sensivelmente sua produção ofensiva quando Turner estava em quadra.

Turner nessa temporada também demonstrou alguma evolução defensiva.

Em outros momentos, era temerário pensar em uma dupla de armação formada por Isaiah e Turner, mas com base na vontade e disciplina tática, Turner deixou de ser uma avenida defensiva e hoje, embora não seja um grande defensor, também não chega a comprometer defensivamente.

 

Os pontos negativos:

Turner tem uma gama de recursos ofensivos enormes, cheia de crossovers, mudança de mão durante a bandeja, passes inesperados, ótima movimentação de pés, stepback‘s, etc. Mas existe uma única coisa em que ele nunca foi bom: o arremesso de longa distância.

Se tem uma temporada em que Turner fez questão de esfregar isso na cara do torcedor, foi nessa!

Com terrível aproveitamento de 24% nos arremessos de 3 pontos, Turner alcançou sua segunda pior marca na carreira, só que arremessando o dobro de bolas do que no ano em que foi pior que isso.

Em um time que joga por espaçamento e é dependente da bola de 3, Turner precisa mais do que nunca focar os treinos de verão nesse fundamento, já que sua dificuldade no quesito é sabida pelos adversários e inclusive foi explorada nos Playoffs desse ano, quando substituindo Bradley, se viu em apuros com a tática do Hawks em impedir infiltrações e deixa-lo livre para as bolas de 3.

 

Estatísticas na temporada:

StatsGMinFG%3P%FT%RebAstStlBlkPts
Total812271.456.241.8273973598027854
Média8128.00.456.241.8274.94.41.00.310.5
Por 36 Min8136.456.241.8276.35.71.30.413.5

O que esperar da próxima temporada:

Em sua segunda temporada em Boston, Turner parece que finalmente encontrou seu lugar na NBA. Um time organizado, uma torcida fanática, uma boa relação com os companheiros e, principalmente, um lugar onde ele não sofre tanto a pressão por ser uma segunda escolha de Draft.

A química com a franquia é tanta, que durante o discurso na cerimônia de aposentadoria de sua camisa na universidade de Ohio, Turner disse a Ainge (presente no local) que ao fim da temporada, Ainge poderia lhe oferecer o contrato que quisesse, que ele aceitaria.

Obviamente que foi um discurso motivado pela emoção de momento, e não basta Ainge chegar com 50 reais, que vai obter a renovação, mas é fato que Turner está disposto a assinar um contrato por valor inferior ao que outras equipes possam oferecer-lhe na Free Agency, já que ele mesmo reafirmou isso em entrevista nas ultimas semanas.

O futuro de Turner, portanto, é quase certo que seja em Boston, independente das contratações que a equipe fizer, já que como dito, o atleta pode atuar em 3 posições diferentes e a chegada de algum atleta de peso em uma dessas posições não necessariamente tira seu espaço no time.

Melhores momentos na temporada:

https://www.youtube.com/watch?v=5kDUTn48tcQ

Author avatar
Daniel Emiliano
https://danielemiliano.com.br
Daniel é publicitário, web designer e ilustrador residente em Campinas/SP. Em 2008 uniu paixão e profissão e deu vida a um Blog de notícias e opiniões sobre o Boston Celtics.Com ajuda de outros apaixonados o Blog foi tomando proporções inimagináveis e hoje é este Celtics Brasil, o maior site sobre uma equipe da NBA no Brasil.

8 comentários

  1. Celso Cachali Jr

    Gosto muito do Turner vindo do banco acho que ele é um dos intocáveis no time para a próxima temporada.

  2. Paulo Sérgio

    Posso confessar que não era muito fã dele. Mas essa temporada foi muito boa pra ele. É muito importante para o time. Vai ficar.

  3. Fernando C. da Silva

    Só tenho elogios ao Turner: 1. Comprometido, 2. Bom de vestiário, 3. Ciente das suas limitações aceitou bem vir do banco e ajudar o time, 4. Gosta do time.

    Talvez eu seja otimista, mas vejo espaço para o Turner melhorar. E só depende dele.

    Se a mentalidade for bem trabalhada e ele melhorar a defesa e o chute de 3pts, teremos com folga o melhor sexto homem da liga.

    Espero que fique.

  4. David Pessoa

    Jogador importantíssimo para nosso banco, espero que fique para as próximas temporadas.

  5. Guilherme R

    Sério mesmo que tão criticando a defesa do Turner??

    Ele é um ótimo defensor cara, tem ferramentas defensivas ideais para o perímetro…

    Ou voces sinceramente acham que um jogador é top 2 pick de draft não marcando nada? Me deem UM exemplo.

    Fora isso, grande jogador, e o seu crescimento será fundamental para voltarmos a ser contender.

    Abraço

    • Jogador pick 2 que não defende?
      Não precisamos nem ir longe pra encontrar, já que os últimos dois atletas selecionados nessa posição, não são bons defensores..hehehe

      D’Angelo Russell e Jabari Parker ! rs

      E não….Turner nunca fui um grande defensor. Não é questão de ferramenta física e sim de ele aparentemente nunca ter tido muito o dom pra coisa. Mas como dito, esse ano ele melhorou no aspecto.

  6. […] da temporada 2015-16 – Jae CrowderAnálises da temporada 2015-16 – Jared SullingerAnálises da temporada 2015-16 – Evan TurnerAnálises da temporada 2015-16 – Marcus SmartAnálises da temporada 2015-16 […]

  7. […] Análises da temporada 2015-2016: Evan Turner […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.