Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 113 x 94 Magic

Cada vez mais sólido em sua conferência , o Boston Celtics recebeu em seus domínios, a promissora equipe do Orlando Magic, em uma partida de afirmação, em busca do mando de quadra nos playoffs.

Primeiro Quarto – O jogo iniciou muito truncado com os 2 melhores jogadores de cada equipe Thomas e Vucevic muito bem marcados, Sullinger pelo Celtics e Gordon pelo Magic eram os únicos a pontuar, no fim do quarto Turner entrou e gerou de imediato uma melhora ofensiva dando ao Celtics uma pequena vantagem, Final do Quarto Celtics 26 x 22.

Segundo Quarto – Vucevic entrou no jogo e fez o Magic ter certa vantagem, mas Olynyk e Jerebko mantinham o Celtics no jogo,Thomas voltou bem e fez Payton ir para o banco pendurado em faltas, desta forma conseguiu jogar mais a vontade e pontuar. Final do quarto Celtics 32 x 28.

Terceiro Quarto – O Magic voltou disposto e com Vucevic, Gordon e algumas vezes Oladipo foi tomando conta do jogo, mas Smart, Turner e Olynyk colocaram o jogo em equilíbrio novamente, e o quarto terminou Celtics 28 x 17.

Último Quarto – O Celtics veio disposto a definir o jogo e mais uma vez Smart, Turner e Olynyk infernizaram a defesa do Magic, chegando ao ponto de Thomas não precisar mais voltar ao jogo. Final Celtics 27 x 17.

Destaques:

Celtics

Smart – 16 Pontos 4 assistências e 3 roubos de bola

Olynyk – 16 Pontos e 4 rebotes

Turner – 15 pontos e 8 assistências

Thomas – 14 Pontos e 8 Assistências

Crowder – 15 Pontos e 4 rebotes

Sullinger – 11 pontos e 11 rebotes

Jerebko – 13 pontos e 10 rebotes

Magic

Vucevic – 14 pontos e 8 rebotes

Gordon – 12 pontos e 9 rebotes

Harris  – 10 Pontos e 7 rebotes

Resumo da partida:

Pelo placar o jogo parece fácil, mas não foi. Magic tem uma base jovem muito boa e complicou demais a partida no primeiro tempo, marcando muito bem Thomas e Bradley. No segundo tempo, nosso banco jogou demais, Turner, Smart, Olynyk e Jerebko terminaram o jogo com 60 pontos somados. Smart impacta de imediato na defesa quando entra e Olynyk e Turner no ataque. Os destaques negativos do jogo foram Bradley e Jhonson que foram muito mal. Vale também mais uma vez elogiar o trabalho coletivo implantado pelo Stevens, já que a equipe teve 7 jogadores com mais de 10 pontos.

Nosso próximo jogo é contra o próprio Magic em Orlando no Domingo dia 31-01-2016 às 21:00hs.

Author avatar
Renato Machado
Meu nome é Renato Gaspar Machado, formado em Direito, atuo na área de liquidação financeira do Banco do Brasil, tenho 35 anos, Casado com 1 filha de 4 anos. Sou torcedor fanático do Celtics, apaixonado pela NBA. Moro no Rio de Janeiro.

6 comentários

  1. drakes

    Principalmente no primeiro quarto, o Magic viveu dos rebotes ofensivos, mas por outro lado ele abriu a defesa para Sullinger, quando eles corrigiram isso, o Celtics foi tomando ainda mais terreno do jogo, por que o ataque deles é muito afunilado .

    O espaçamento deles é um problema, o GM deles até tentou trazendo o Channing Frye que não deu certo.

    Sobre evolução, o Aaron Gordon evoluiu e muito da NCAA no quesito lance livre e 3pts, o problema ali é o Payton, Oladipo, e Harris que são redundantes.

    Sobre o Amir Johnson, eu discordo em termos, o posicionamento dele ajudou ao Celtics ter um bom espaçamento e marcação, tanto que a diferença para celtics foi de 50×32 no garrafão, os bigs vem abrindo espaço para a infiltração antes apenas do IT, agora do Turner, Smart (em menor medida etc).

    Agora vem outra partida em Orlando, o Celtics tem que mirar de novo em bons números coletivos, rodar a bola, não dar contra-ataques e assim tomar conta do placar aos poucos de novo,

    • No 1o e 3o quarto o time com os mesmos problemas clássicos para infiltrar (exceto Thomas) só que os arremessos de 3 ficaram nos bons 42% de acerto…
      Por exemplo, o Crowder (50% 3pt – 9 pts de 3 e 6 de arremesso dentro do garrafão)…
      Não que tenham feito uma partida ruim, mas o time precisa continuar ampliando o repertório, só o Thomas e o Turner parecem inteligentes para o drible rápido e sofrer a falta…

      Não acho que o Magic tenha todo esse potencial rookie que dizem, o T’Wolves sim, mas o Magic não…

      Três conclusões necessárias:
      1) Smart não tem números nos stats que chamem a atenção, mas ele é a (talvez) a peça mais fundamental do sistema do Brad Stevens. Foi entrar em ritmo de jogo e as vitórias voltarem.
      2) David Lee não jogar, reforço para os Celtics. E ainda abre espaço para o KO tentar melhorar o seu jogo (o que ele vem tentando).
      3) Ganhar de time menor em casa (Magic, Suns, Nets, Fakers, 76ers, etc) tem que ser prioridade para um time que quer se firmar. Já bobeamos demais nesse campeonato.

      Fica a necessidade grave e crônica de um center de verdade e a necessidade, menor, de um sg/sf que sofra faltas e tenha mais recursos que chute de fora e arremesso saindo de screen. Não pegando o Cavs de cara, o time tem tudo para fazer bonito nos playoffs.

      []s verdes

  2. Renato

    Nos jogos contra o Magic o Celtics devia forçar mais o Payton a arremessar, seu tiro de longa e meia distância e horrível, o forte deles e o Vucevic, esse joga demais, mas e dispersivo na defesa. Uma trade com o Lakers resolve nossas deficiências Lou e Hilbert por Lee, Zeller e Young Mais first pick Wolves.

  3. Renato

    Thomas Bradley Crowder Jhonson Hilbert Lou Smart Turner Olynyk Sullinger

  4. Rodney

    Não consegui ver o jogo ontem.. mas no penúltimo jogo, fiquei com a sensação de que o bradley some em quadra quando o I.T entra..

  5. drakes

    Tá tendo Oklahoma vs LSU, Ben Simmons é sensacional ele deu um reverse slam impressionante, se o resto time acerta-se a mão ele já estaria com mais de 10 assistências fácil.

    O problema é que o resto do time é bem fraquinho.

    Sobre o defensor de aro, se o Celtics não tivesse perdido tanto jogo besta, já estaria em ótima posição e daria para testar e entrosar o Mickey, que para mim é um jogador talhado para o esquema do Stevens, lembrando que apesar do tamanho dele, a envergadura deve ser a maior do time verde.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.