Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Draft 2016 – Marquese Chriss

Atleta do Washington Huskies, mesma universidade que revelou o armador e agora All-Star Isaiah Thomas, o ala-pivô Marquese Chriss sempre esteve cotado entre as 15 primeiras escolhas do NBA Draft 2016, mas o jovem atleta está impressionando as franquias nos últimos treinos e já tem quem aposte que será uma escolha top 3. Confira a análise do Celtics Brasil e saiba o porquê da repentina badalação em cima de Chriss.

Informações do atleta

PosiçãoAla-pivô (PF)
Experiência18 Anos | Freshman (1 ano universitário)
Altura2,08 metros (6’10”)
Envergadura2,13 metros (7’0.25”)
Peso106 quilos (233 lbs)

Prós

Marquese Chriss é, sem dúvida, um dos atletas mais explosivos do NBA Draft 2016. Atleta de garrafão com muita intensidade e energia, Chriss tem um conjunto excepcional de habilidades ofensivas e faz o seu papel de quadra muito bem, sem se esforçar. O jogador de Washington é um saltador de elite, ataca muito bem no perímetro e sabe selecionar os seus arremessos, chutando bem de média distância e com potencial para evolução nas jogadas de três pontos, ou seja, tem as ferramentas para ser o ala-pivô moderno que a NBA exige e incentiva hoje em dia.

Apesar de não ter muitas ferramentas físicas e não ser um especialista defensivo, Marquese Chriss mostra grande potencial para evoluir nesse aspecto. Apesar de suas fragilidades, o ala-pivô registrou 1,6 tocos na temporada 2015/2016 da NCAA. Se bem trabalhado, pode incomodar os grandalhões das outras franquias. Outro trunfo de Chriss é a sua idade: com apenas 18 anos, o céu é o limite para o garoto de Washington.

Contras

Excelente na quadra de ataque, Marquese Chriss precisa evoluir muito a sua defesa. Apesar do bom número de tocos, o ala-pivô não registrou uma boa média de rebotes no basquete universitário. Outro ponto preocupante é o número de faltas: Chriss ficou pendurado em quase todos os jogos da NCAA, o que fez com que sua média de minutos despencasse.

Pontuador nato, Chriss sente dificuldade na criação de jogadas para os seus companheiros, desperdiça muitos lances livres e perde a bola com frequência. Sua atenção em quadra, regularidade, fundamentos e inteligência também precisam ser lapidados.

Resumo

Ao lado do croata Dragan Bender, que também é ala-pivô, Marquese Chriss é um dos grandes mistérios do NBA Draft de 2016. O jovem atleta de Washington tem um potencial gigantesco de evolução, mas sua defesa e alguns fundamentos precisam ser trabalhados. Até mesmo se analisarmos a importância de Chriss para o Celtics, a dúvida permanece: seu jogo ofensivo ajudaria e muito o trabalho de Brad Stevens, mas não é segredo para ninguém que o Alviverde precisa mesmo é de um grandalhão que saiba defender. Chriss é um nome muito interessante, mas o Celtics dificilmente apostará nele, pois a franquia vive o momento de acertar em cheio, e não de atirar no escuro.

Médias em 2015-2016 (34 jogos)

MinutosPtsRebAstStlBlkFG3PtsFT
24,9 min13,85,40,80,91,653%35%68,5%

Cotações para o Draft

NBA Draft – www.nbadraft.net5ª Escolha
Draft Express – www.draftexpress.com3ª Escolha

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

1 comentário

  1. drakes

    É o quarto no Chad Ford de hoje, que colocou para Celtics o Murray.

    Eu não vi jogos do Washington Huskies, mas me parece que a crítica mais forte ao meu ver é a dos rebotes, por que faltas nem seria assim um problema desde que ele ficasse uns 20 minutos em quadra e juízes adoram marcar qualquer coisa mesmo contra “rookies”.

    Mas, pode ser impressão, ele parece-me que precisa de massa muscular para aguentar o impacto do profissional, diferente por exemplo do Jaylen Brown.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.