Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

A hora da decisão

A definição das seleções filiadas a FIBA Américas que estarão na próxima olimpíada será neste sábado. As semifinais são : Brasil x República Dominicana (19 hs) e Argentina x Porto Rico (21:15 hs).

Os vencedores carimbam o passaporte para Londres 2012 e os derrotados se juntarão a Venezuela (quinta colocada) na repescagem do dificílimo pré olímpico mundial.

Até agora, a única grande surpresa da competição foi a vitória épica do Brasil sobre a Argentina: Diferença de apenas dois pontos, com o ginásio lotado de fanáticos torcedores argentinos que, na apresentação das equipes, cantam reverenciando Rubén Magnano (argentino e técnico do Brasil, que foi campeão olímpico e vice-mundial no período em que treinava a equipe de seu país).

Esta vitória deixou o Brasil em primeiro lugar na fase de classificação edevolveu a confiança aos jogadores, que fizeram um partidaço ontem contra Porto Rico (94 x 72 ), triunfo este que animou o torcedor brasileiro que a bastante tempo não tinha motivos de se orgulhar com a seleção de basquete, mas que infelizmente, ainda não nos garantiu a necessária vaga olímpica.

A partida mais importante do basquete brasileiro nos últimos 15 anos (última participação em olimpíadas foi em Atlanta 1996) será contra a única equipe que derrotou o Brasil nesta Copa América (República Dominicana 79 x 74 Brasil).

A República Dominicana concentra sua pontuação em dois jogadores de garrafão: Horford e Martinez que fizeram mais da metade dos pontos da equipe na vitória contra o Brasil. Neste jogo, sentimos as ausências de Nene e Varejão, quando nossos jovens e promissores pivôs não conseguiram segurar a força e vitalidade dos dominicanos.

Particularmente, penso que o ideal seria um confronto contra Porto Rico que, após a contusão do pivô Daniel Santiago, perdeu muito de sua força no garrafão, dependendo apenas dos armadores Barea e Arroyo.

É nítida e bastante comentada aqui em Mar del Plata a mudança de astral após a vitória sobre a Argentina, durante as partidas, os atletas brasileiros estão com um brilho diferente no olhar, um olhar de vencedor. Na partida contra a Argentina, “ganhamos” um pivô: Rafael Hettsheimer, que foi brilhante!

Não existem motivos para temer a República Dominicana. Agora, além da motivação, também temos confiança, que foi conquistada com a vitória contra os donos da casa.

Sempre achei Rubén Magnano um excelente técnico. Devido a eterna rivalidade entre os países vizinhos, confesso que torci o nariz para a contratação de um técnico estrangeiro e principalmente argentino. Só percebi seu real valor convivendo com pessoas do basquete argentino. Rubén é unanimidade em um país que está bastante a frente de nós no sentido de cultura e estudos de basquetebol.

Agradeço as pessoas que cogitaram a possibilidade e foram hábeis de viabilizar a contratação de um campeão olímpico, para servir ao basquete brasileiro e, principalmente, a Rubén pela disposição e competência para mudar os tenebrosos rumos que o basquete brasileiro estava tomando.

Obrigado, Magnano!!!   VAIII BRASSSIIIIILLLLLL!!!!

Por: Marcello Berro

Author avatar
Marcello Berro

2 comentários

  1. Allison

    Qum dera o Celtics tivesse uma defesa igual a do Brasil…

  2. Mathias

    Excelente matéria… aproveita q está ai e tenta algumas palavras en vídeo com Oveja Hernandez e Fernando Duró (assistente de Magnano) q sabem muito de basquete! Abraço!

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.