Analisando o Draft – Guerschon Yabusele

Pouco depois de selecionar o ala Jaylen Brown com a terceira escolha geral do NBA Draft 2016, realizado no dia 23 de junho, no Barclays Center, ginásio do Brooklyn Nets, o Boston Celtics voltou ao relógio para selecionar um jovem atleta com a 16ª escolha geral, adquirida na negociação que levou o armador Rajon Rondo ao Dallas Mavericks. A maior parte da torcida verde e branca esperava por um atleta universitário mais conhecido, com o favoritismo para Skal Labissiere e Damian Jones, ou por jogadores estrangeiros bem cotados, como Timothe Luwawu e Furkan Korkmaz. Os que esperavam alguma troca mirabolante eram minoria, mas seguiram acreditando. Até por isso, o susto foi bem grande quando Adam Silver, comissário da NBA, subiu ao palco e disse: “the Boston Celtics select Guerschon Yabusele!”.

Leia mais

Analisando o Draft – Jaylen Brown

Yabuquem? Foi isso o que boa parte dos torcedores do Celtics se perguntaram. Rapidamente, todos começaram a coletar informações, as primeiras delas muito pessimistas: “esse Yabusele é gordo!”, “o cara não tem tamanho de ala-pivô”, “parece o Sullinger”, “o time dele foi rebaixado na França”, “é estrangeiro, não deve ser bom” e “estava cotado só no segundo round” foram as mais repetidas. Entretanto, com os ânimos mais calmos, o mistério francês começou a ser revelado, pois se tratava de um jogador que foi muito bem no Eurocamp 2015, estava na mira do San Antonio Spurs e é conhecido como “Draymond Green francês”.

Para facilitar a vida dos nossos fiéis leitores, ainda cheios de dúvidas com tantas informações diferentes, o Celtics Brasil faz o trabalho duro mais uma vez e analisa outro jogador desconhecido para a maioria dos torcedores, mas que tem muito futuro pela frente. Dando continuidade à série de matérias especiais sobre os seis atletas selecionados pelo Alviverde no NBA Draft 2016, falamos agora sobre Guerschon Yabusele, de 20 anos, que defendeu o Rouen Metropole na última edição da LNB Pro A, que é a liga de basquete francesa.

Informações do atleta

PosiçãoAla-pivô (PF)
Experiência20 Anos | Internacional
Altura2,03 metros (6’8”)
Envergadura2,17 metros (7’1.5”)
Peso125 quilos (275 lbs)

A carreira

Nascido em Dreux, na França, no dia 17 de dezembro de 1995, Guerschon Yabusele iniciou a sua carreira profissional em 2013, pelo Chorale Roanne, que disputa a segunda divisão da liga francesa de basquete. Depois de uma primeira temporada tímida, com apenas oito jogos disputados e 1,5 pontos de média, Yabusele ganhou mais espaço e mostrou evolução em 2014/2015, com 6 pontos, 4 rebotes e 1,7 assistências de média.

O desempenho promissor de Yabusele chamou a atenção do Rouen Metropole, que o contratou por três temporadas. Mesmo se tratando de uma equipe modesta, que participaria da elite francesa pela segunda vez em sua história na temporada 2015/2016, o Rouen foi visto como uma ótima oportunidade para o ala-pivô, que já sonhava com a NBA, atuar em um nível melhor e aprimorar seus fundamentos.

A temporada de 2015/2016, como era de se esperar, não foi muito boa para o Rouen Metropole, que venceu apenas seis dos 34 compromissos que disputou, encerrou a temporada na 17ª colocação e foi rebaixado. Guerschon Yabusele, no entanto, conseguiu se destacar: dono de uma média de 11,5 pontos e 6,8 rebotes por jogo, o ala-pivô fez mais de 20 pontos nos últimos quatro jogos do Rouen na LNB Pro A. Com esse bom desempenho, Yabusele se inscreveu no NBA Draft de 2016, onde era cotado entre as escolhas 25 e 40.

Além de francês, Guerschon Yabusele fala inglês fluentemente, o que chamou a atenção de vários jornalistas responsáveis pela cobertura diária do Boston Celtics. Seu maior ídolo no basquete é Kobe Bryant, ex-atleta do rival celta Los Angeles Lakers, mas a inspiração maior é Draymond Green, do Golden State Warriors, que joga na mesma posição e também teve que lidar com a desconfiança de vários analistas antes de entrar na NBA.

Prós

Guerschon Yabusele não é muito alto para a posição de ala-pivô, mas tem uma envergadura muito boa e é um jogador muito forte. Quando era mais novo, o francês teve problemas de peso, mas melhorou muito o seu corpo e deve manter essa evolução na NBA. Apesar de ser um jogador muito grande, que passa a impressão de lentidão, Yabusele corre muito, conduz bem a bola e comanda uma transição com maestria: forte e veloz, o jovem ala-pivô costuma infernizar seus marcadores nos contragolpes e registrar enterradas espetaculares.

O cartão de visitas de Yabusele, além da força, é a habilidade incomum na quadra de ataque: o francês é muito versátil e consegue arremessar de todos os cantos. Em sua última temporada no Rouen, o jovem ala-pivô teve um aproveitamento superior a 40% nos arremessos de três pontos. Bom atirador de perímetro, com movimentação intensa no garrafão, pick and pop excelente e pick and roll em plena evolução, Yabusele é um artilheiro e tanto.

Com sua combinação de força, agilidade e habilidade ofensiva, Guerschon Yabusele é um ala-pivô moderno, que se encaixa muito bem na NBA atual. Em uma formação small ball, o francês pode atuar como pivô sem problemas, pois tem habilidades e ferramentas físicas suficientes. Yabusele também pode evoluir muito como defensor, pois é um atleta muito disposto, que pega muitos rebotes, principalmente na quadra de ataque, e joga com paixão dos dois lados da quadra.

Contras

Assim como seu ídolo Draymond Green no começo da carreira, Guerschon Yabusele é alvo de desconfiança por causa da sua altura. Apesar de ser forte e ter boa envergadura, o ala-pivô francês não é muito grande para a sua posição e suas limitações físicas podem prejudicá-lo em fundamentos cruciais, como finalização, rebotes e defesa, que podem ser corrigidos, mas somente com muita disposição em quadra e nos treinamentos. A elogiada força também precisa de cuidados: se não continuar trabalhando duro, Yabusele pode ficar obeso.

A defesa de Yabusele não é ruim, mas precisa de algumas correções: o francês não é um protetor de aro, tem dificuldades na hora de pegar rebotes defensivos e muitas vezes é indisciplinado na defesa, apesar de ser um jogador muito ágil e capaz de fazer uma boa marcação. Yabusele até se esforça para melhorar, mas ainda sofre com jogadores mais experientes, que se aproveitam da disposição do ala-pivô francês e cavam faltas importantes. Outro dado preocupante vem do Campeonato Francês: ultima equipe de Yabusele, o Rouen foi rebaixado com o pior desempenho defensivo da liga.

Yabusele é considerado um jogador minimamente decente em todos os fundamentos, mas não tem um ponto muito forte, onde consegue se destacar, e ainda precisa lapidar muitas coisas, como as jogadas com a mão esquerda, a organização de jogo, os lances no garrafão e os arremessos, que estão em plena evolução, mas precisam ficar ainda mais afiados para a NBA. A inexperiência de Guerschon Yabusele também é questionada por analistas, já que o ala-pivô passou mais tempo jogando na segunda divisão do que na elite de seu país.

Opinião

Guerschon Yabusele não é um jogador horrível como muitos achavam, mas ainda precisa evoluir muito para se tornar a grande zebra do NBA Draft 2016. A comparação com Draymond Green é válida apenas pela agilidade, que lembra muito a do ala-pivô do Golden State Warriors, e pela disposição para superar as críticas. Apesar de ter um jogo ofensivo muito interessante e que pode melhorar ainda mais nos treinamentos, Yabusele ainda peca muito na defesa, fundamento onde Green se destaca, que o Celtics valoriza bastante e sente falta no elenco atual.

O Boston Celtics já confirmou que Yabusele fará parte do elenco que disputará a Summer League em julho, mas a tendência é que o francês não integre o time principal do Alviverde logo de cara e só fique de vez na franquia em 2017/2018. Tudo indica que Yabusele ficará na Europa, mas seria melhor se ele mudasse de ares, já que o Rouen, com quem o ala-pivô ainda tem contrato, irá disputar a fraca segunda divisão da França. Desenvolver um talento em uma competição com nível baixo não é uma boa para o Celtics.

O futuro papel de Yabusele no Celtics é tão misterioso quanto o próprio atleta. Pode se tornar um ala-pivô de boa pontuação ou mesmo um pivô no small ball, caso consiga manter o seu crescimento, mas também corre o risco de ser apenas um reserva útil ou ficar na Europa para sempre. Talento, Yabusele tem, mas ele precisa lapidar isso o quanto antes ou corre risco de se tornar um novo Sullinger, ou pior, um novo Fab Melo. Para a sorte verde e branca, o francês parece estar determinado a calar os críticos e trabalhar forte. Fica a nossa torcida.

Médias em 2015-2016 (em 34 jogos)

MinutosPtsRebAstStlBlkFG3PtsFT
28,7 min11,56,81,11,10,453,9%42,6%76,5%

Vídeos

Publicidade

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 26 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, consumidor de danone, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

4 Comentários

  1. Publicidade

  2. Lucas disse:

    Ele aparentemente tem disposição, ou seja pior do que o Fab Melo ele já não é.

    0

    0
  3. Roberto Donadone disse:

    Olha, se não conseguirmos reforços pro garrafão nessa FA, é melhor testar esses jovens, com certeza é melhor do que insistir com Sully, Seller e Amir.

    0

    0
  4. Roberto Donadone disse:

    Será que o Wade jogaria nos Celtics? Pelo que vi, o Heat não quer ele por lá, ofereceram micharia.

    0

    0
  5. Francisco Machado disse:

    Imaginem uma franquia com Leonard, Green e Gasol no mesmo time.
    É exatamente o que o Celtics vai ter com Brown, Yabusele e Zizic.
    Estamos indo pro smallball mesmo em, o time pra gostar de jogador baixo é o Celtics.
    Nosso time esse ano:
    Thomas, baixo pra PG
    Bradley, baixo pra SG
    Crowder, baixo pra SF
    Sully, baixo e gordo pra PF
    Amir, baixo pra C

    0

    0

Deixe um comentário