Bucks x Celtics – Análises e Palpites

Depois de iniciar sua caminhada nos playoffs da temporada 2018/2019 da NBA com quatro vitórias consecutivas e uma varrida na série contra o Indiana Pacers, o Boston Celtics terá um grande desafio nas semifinais da Conferência Leste: eliminar o Milwaukee Bucks, que fez a melhor campanha da liga na fase classificatória, com 60 triunfos em 82 jogos, e precisou de apenas quatro partidas para eliminar o Detroit Pistons no primeiro round da pós-temporada. Como tem melhor campanha, o Bucks terá o mando de quadra nas semifinais do Leste, ou seja, disputará os dois primeiros duelos em casa e terá novamente o apoio de seu torcedor em eventuais Jogos 5 e 7 da série, o que força o Celtics a conquistar, no mínimo, uma vitória em Milwaukee para sonhar com a vaga na final de Conferência.

Leia também:

Decifra-me ou te devoro: o que o Boston Celtics deve fazer para frear Giannis Antetokounmpo

Na temporada 2018/2019, Milwaukee Bucks e Boston Celtics se enfrentaram em três partidas. O Alviverde venceu o primeiro jogo no TD Garden, mas a franquia de Wisconsin deu o troco no segundo duelo em Boston e levou a melhor no terceiro encontro, disputado em Milwaukee. Importante ressaltar que, no último confronto, o Bucks venceu por apenas um ponto de diferença.

Relembre os confrontos entre as equipes nesta temporada:

Celtics 117 x 113 Bucks

Celtics 107 x 120 Bucks

Bucks 98 x 97 Celtics

Desde outubro de 1968, Milwaukee Bucks e Boston Celtics duelaram em 213 jogos de temporada regular, com pequena vantagem celta: enquanto a franquia de Massachusetts conquistou 109 vitórias, o time de Wisconsin saiu vitorioso em 104 oportunidades. Nos playoffs, o Boston Celtics garantiu classificação em cinco das seis séries que disputou contra o Bucks, mas o confronto direto aponta equilíbrio, com 20 triunfos celtas contra 14 vitórias de Milwaukee.

Confira as seis séries entre Milwaukee Bucks e Boston Celtics na história dos playoffs:

  • Final da NBA de 1974: Celtics 4 x 3 Bucks
  • Semifinais da Conferência Leste de 1983: Celtics 0 x 4 Bucks
  • Final da Conferência Leste de 1984: Celtics 4 x 1 Bucks
  • Final da Conferência Leste de 1986: Celtics 4 x 0 Bucks
  • Semifinais da Conferência Leste de 1987: Celtics 4 x 3 Bucks
  • Primeiro Round da Conferência Leste de 2018: Celtics 4 x 3 Bucks

Mais uma vez, o Celtics Brasil faz uma análise sobre as semifinais contra o Milwaukee Bucks por intermédio de seus colaboradores, que também registraram seus palpites sobre o resultado final da série. Confira abaixo a opinião de nossos analistas sobre o confronto.

Para conferir mais detalhes sobre as partidas entre Bucks e Celtics, clique aqui e veja o calendário detalhado da série, com datas, horários e locais dos duelos decisivos, além de informações sobre transmissões na TV brasileira e americana.

Gustavo Arruda: Bucks 4 x 3 Celtics

Como diria a bruxa da vassoura lá do Pica-Pau, lá vamos nós para mais uma seção de palpites sobre o desempenho do Boston Celtics nos playoffs. Depois de acertar que encontraríamos dificuldades na série contra o Indiana Pacers, mas venceríamos sem maiores sustos, torço como nunca para estar errado: analisando friamente a situação, vejo o Milwaukee Bucks como favorito nas semifinais da Conferência Leste, mesmo com total consciência da força do elenco celta e, mais ainda, da camisa pesada que nós temos.

Esse favoritismo do Milwaukee Bucks é perfeitamente compreensível, por mais que o torcedor celta tente negar as aparências, parafraseando aquela música insuportável e superestimada de Chitãozinho e Xororó. Afinal de contas, a franquia de Wisconsin teve a melhor campanha na temporada regular, evoluiu bastante depois de fazer o Celtics suar no primeiro round dos playoffs de 2018, e, além do mais, agora tem um técnico excelente (Mike Budenholzer, favoritaço ao COY), um banco (George Hill, Nikola Mirotic e Ersan Ilyasova) e um jogador em fase espetacular e modo MVP (Giannis Antetokounmpo).

Mas e nós, estamos perdidos no olho do furacão? Não exatamente. Por mais que o Milwaukee Bucks esteja um passo à frente, o Boston Celtics tem suas virtudes: além de contar com um caldeirão nos jogos em casa e ter a camisa mais pesada do basquete mundial, o Alviverde possui um dos melhores elencos da liga, com destaque para o talento de Kyrie Irving, a experiência de Al Horford e a juventude da dupla Jay-Jay (Brown e Tatum). Isso sem falar em Gordon Hayward, que está evoluindo a cada dia e pode ser um fator crucial para a classificação vindo do banco de reservas.

Para bater o Milwaukee Bucks, algumas situações devem ser cumpridas à risca pelo Boston Celtics. Primeiro, o Alviverde terá que aproveitar o embalo da varrida contra o Pacers e beliscar uma vitória nos dois primeiros jogos como visitante diante do Bucks, até porque voltar para casa com 0-2 seria frustrante demais. Além disso, o Celtics precisa melhorar a sua produção na quadra de ataque, que foi boa no primeiro round, mas ainda pode ser lapidada, principalmente por Kyrie Irving: nesse ponto, Gordon Hayward também será fundamental, liderando a rotação. Por fim, Boston precisa minimizar o impacto de Giannis Antetokounmpo, o que não é missão impossível, e fazer uma boa marcação em seus auxiliares diretos, principalmente Khris Middleton.

Ao mesmo tempo em que a missão é difícil, o Boston Celtics tem todo o potencial do mundo para vencer o Milwaukee Bucks e dar um passo importantíssimo na briga pelo 18º título da NBA. Entretanto, a qualidade da franquia de Wisconsin, a instabilidade celta durante todo o ano e o mando de quadra a favor do rival são fatores que me fazem acreditar, por ora, na classificação do Bucks em uma série de tirar o fôlego. Repito: espero estar errado.

Henrique Correia: Bucks 3 x 4 Celtics

Depois de varrer o Indiana Pacers, a equipe do Celtics tem pela frente o Milwaukee Bucks. O Celtics tem agora um grande desafio se quiser chegar às finais de conferência, pois será necessário despachar o time de melhor campanha da liga, que possui um dos melhores jogadores da atualidade e candidato a MVP da temporada.

A equipe do Boston Celtics vem em uma boa crescente da temporada regular para os playoffs. Jaylen Brown que, ao fim da temporada regular, trouxe muita energia de nosso banco, manteve as boas atuações na série contra o Pacers, na qual ele atuou como titular da equipe. Jayson Tatum teve atuações muito boas, Gordon Hayward, vindo do banco, também vem ajudando muito a equipe, Kyrie Irving segue sendo espetacular e Al Horford, apesar de ser mais discreto que seus companheiros, é sempre de suma importância para a equipe. Apesar da varrida contra o Pacers, passamos por alguns jogos bem disputados, e o comportamento da equipe foi muito bom. As peças citadas do elenco foram de grande importância, e nossos destaques nas partidas foram variados, mostrando a qualidade da equipe. Isso sem contar Marcus Morris, que vindo do banco, também tem ajudado bastante a equipe, e Marcus Smart, que ainda está lesionado e não sabemos se irá jogar essa série, mas, se voltar, seria mais uma peça para agregar em nosso amplo elenco. Creio que temos um time mais completo, que, apesar de toda instabilidade que passou durante a temporada, cresceu bastante nessa reta final.

Pode ser quase impossível parar Giannis Antetokounmpo, que é a principal arma adversária, mas creio que nosso time pode dificultar ao máximo a vida do grego, fechando sua entrada no garrafão. Não esquecendo também de outros jogadores importantes do Bucks, como Khris Middleton, que pode ser um jogador muito perigoso do perímetro, além de que, se for impossível impedir que o grego pontue muito durante a série, temos total capacidade de também pontuar muito, com ótimas opções ofensivas dentro de nosso elenco, como já citamos.

Acredito em uma série de grande equilíbrio, que será decidida apenas no jogo 7. Apesar de uma possível decisão na casa do adversário, creio que temos jogadores com muita experiência, que serão capazes de ser decisivos nessa partida. Que o melhor verde vença!!!

Pedro Altero: Bucks 2 x 4 Celtics

Depois de cumprir a obrigação e varrer o Indiana Pacers na primeira rodada dos playoffs, o Boston Celtics chega agora para o seu primeiro desafio nos playoffs, enfrentando a melhor campanha da liga.

Existe uma grande diferença entre ter a melhor campanha da temporada regular e ser o melhor time da liga, e essa é a missão que o Boston Celtics tem a partir dessa rodada.

Começando do lado do time com mando de quadra, o Milwaukee Bucks eliminou o Detroit Pistons em uma série tranquila, onde, de fato, eles não tiveram nenhum teste para termômetro de time, enfrentaram um Pistons sem sua maior estrela (Blake Griffin ficou fora do jogo 1 e 2 e retornou somente a partir do jogo 3, com visíveis limitações físicas) e com Andre Drummond não sendo suficiente para ao menos impor algum desafio ao time de Wisconsin.

Do nosso lado, por mais que a varrida tenha vindo, todos os jogos foram “disputados” até os instantes finais, diferentes jogadores cresceram no momento certo, e em cada jogo tivemos um destaque individual.

Onde eu quero chegar com isso? O Milwaukee, como é de conhecimento de 117% dos fãs da NBA, depende do candidato a MVP Giannis Antetokounmpo (por incrível que pareça, é mais difícil limitar ele em quadra do que escrever o nome dele), logo, eu penso que um sistema de marcação que não deixe o grego atacar a cesta com sua força pode ser a chave para o sucesso verde e branco nessa série.

Nossa equipe demonstrou (por mais que esperada) uma incrível evolução da temporada regular para os playoffs, tivemos um Jaylen Brown impactando nos dois lados da quadra, Gordon Hayward tendo boas atuações, Jayson Tatum com modo playoffs ativado, Marcus Morris trazendo muita energia do banco, e quanto ao Kyrie Irving, não há necessidade de falar nada, basta apenas assistir ao jogo 3. Ou seja, com a exceção do Al Horford, que tem sido discreto nos números, porém gigante no jogo coletivo, temos nossos jogadores despejando seu máximo potencial em quadra.

Horford, aliás, que, na minha opinião, é chave fundamental nessa série, pois eu creio que é dele a função de manter Giannis longe da área pintada. Se, de alguma forma, a gente conseguir parar o melhor jogador deles, a gente controla o time inteiro deles (vide jogos 1,2 e 5 das semis de conferência em 2008, quando somando os jogos 1 e 2, LeBron James foi 8/44 nos arremessos de quadra).

Aí todos podem perguntar o porquê eu penso em 4-2 e não em um 4-3, já que a série é contra o melhor time da regular da NBA. Pois bem, eu não vejo provável uma vitória em um jogo 7 em um ambiente hostil, ou seja, eu penso que, para a classificação, é imprescindível uma vitória no jogo 1 ou jogo 2 para que a gente faça o dever de casa e finalize no jogo 6.

Por fim, nossa baixa continua sendo Marcus Smart, que é peça fundamental nos playoffs, ainda mais no esquema defensivo. Obviamente, não sejamos inocentes o suficiente para achar que, parando Antetokounmpo, a gente vencerá a série: temos que ficar de olho em Khris Middleton e Eric Bledsoe, que podem nos castigar muito na bolas de três, e Brook Lopez, que vem sendo uma grata surpresa para o time do Bucks.

Por fim, é uma boa hora do Irving botar a defesa do Milwaukee para dançar, como já fez anteriormente em uma das jogadas mais lindas do camisa 11 vestindo verde, e hora do nosso jogo coletivo sobressair o MVP (ou vice) Giannis.

Edu Marangoni: Bucks 2 x 4 Celtics

Bem, na última vez que escrevi para um palpite aqui, errei consideravelmente: o que pra mim seria decidido em 7 jogos acabou se tornando uma bela varrida. Na análise, argumentei a favor de uma série longeva uma vez que previa um equilíbrio gigante entre as duas equipes, e de fato estava certo, pois Indiana vendeu caro todas as derrotas que teve. O diferencial foi, ao meu ver, a evolução do rendimento das principais peças do nosso elenco em momentos-chave dos jogos, enquanto faltava um Victor Oladipo do outro lado.

Nesta fase, enfrentaremos a melhor campanha da liga, liderada por um postulante a melhor da temporada e treinada pelo provável COY. Um time absurdamente bem encaixado, que levou sua série contra o Detroit Pistons com os pés nas costas e entra para a série até com certo favoritismo. Visto isso, por que raios apostei numa vitória celta, e pior ainda, em 6 jogos?

Vamos começar. É notória a melhoria de desempenho da equipe na série anterior, apesar de algumas oscilações em quartos específicos de alguns jogos.   O elenco do Boston Celtics se mostra maduro em jogos grandes desde a temporada passada, e mesmo nesta, conseguiu ir muito bem em vários testes de fogo em meio à irregularidade na temporada regular, mostrando resiliência no elenco da franquia de Massachusetts.

Fora o que foi dito, vale lembrar que o fator TD Garden também vem sendo fundamental. Dos últimos 13 jogos em casa válidos pelos playoffs, a equipe celta triunfou em 12 deles. Além disso, acredito muito numa evolução ainda maior dos pilares da equipe, como Kyrie Irving, Jayson Tatum, Jaylen Brown e companhia limitada. Por fim, tenho que citar o pivô Al Horford, que mesmo não apresentando todo o seu potencial no 1º round, possui a fama de crescer muito nos mata-matas, devendo aparecer muito mais agora que na série diante dos Pacers por ter a missão de limitar Giannis Antetokounmpo nos momentos mais decisivos dos jogos, considerando que uma boa ou uma má defesa contra Giannis será um dos divisores de águas do embate.

Com isso, desta vez, creio pelo menos passar mais perto do resultado final. Celtics in 6.

Publicidade

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

8 Comentários

  1. Publicidade

  2. Lucas disse:

    Vai dar 4 x 0 celtics com tres prorrogações por jogo kkk

    Agora falando serio , acredito muito na vitoria dos celtics , esse éo tipo de jogo que nosso time gosta jogo grande tendo que defender, defender , defender e ganhar la na frente com kirye,tatum e companhia
    Nosso time sabe ganhar deles, vem de saldo positivo na temp regular , é marcar melhor possivel o grego e melhor ainda o perimetro , o grego pode ser o jogador mais dominante da area pintada , mas sem o perimetro o time deles nao vai ser tao perigoso assim

    4×2 Celtics

    Celtics pride

    4

    1
  3. Erondi Nunes disse:

    Veremos se o Bucks é tudo isso mesmo.

    Acredito no sangue verde fervendo.

    1

    1
  4. André disse:

    Aberta a temporada de caça aos veados! Let’s go Celtics!

    1

    1
  5. _debixGNU disse:

    Na torcida pelo Celtics, mas acho que os Bucks estão mais afinados e vem com um compasso mais regular durante toda temporada. Palpito um 4×3 pros Celtics com o Gordon Hayward desequilibrando os jogos fora de casa e o Kyrie acertando a mão em todas as partidas. Se não marcar o Giannis vai ficar muito complicado, ainda mais se perder as duas fora. Enfim, amanhã começa a saga e estaremos na torcida. Grande abraço. Acabei de descobrir o blog.

    2

    0
  6. Marcos disse:

    O palpite do Gustavo ė o mais realista.
    Infelizmente, não teremos mando.

    Vamos torcer pro Celtão abrir logo uns 2×0 que a esperança aumenta.

    Abs verdes,

    0

    2
  7. Fernando Silva disse:

    É uma série aberta.

    Mas algumas razões me deixam otimista.

    Uma das grandes virtudes celtas é a defesa: o quanto necessário para limitar o Grego.

    Em estilo de jogo, o Grego não mudou muito da season anterior, mas os Bucks se reforçaram.

    Porém, nós estávamos muito desfalcados nos offs anteriores.

    E pensando na nossa equipe completa eis minha opinião: GH será essencial ao nosso desempenho na série (o mesmo vale para o Brown).

    Não tenho dúvidas de que:

    1. Nossa defesa VAI SIM funcionar.

    2. KI e Tatum vão fazer seus pontos.

    3. Morris vai se entregar como sempre, mas se por um lado traz energia, por outro sua pontuação é irregular (deve ser titular ou jogar muitos minutos nesta série). Se Smart voltar, penso o mesmo sobre ele.

    E assim restam 2 fatores diferenciais para definir a série a nosso favor:

    Primeiro: se o Brown da season anterior estará em quadra.

    Segundo: qual o impacto de GH na série.

    Se tivermos o Brown da season anterior e GH com 15/20 pontos, venceremos, 4×2.

    Se tivermos um bom desempenho de apenas um (ou Brown ou GH), ou uma colaboração parcial de ambos, venceremos, 4×3.

    Mas se Brown e GH não forem bem…

    1

    0
  8. Joao disse:

    4a0 começa hoje.

    0

    0

Deixe um comentário