Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 107 x 100 Bulls

Ok, a temporada 2016/2017 da NBA está apenas em sua segunda semana, mas o Boston Celtics encarou, na noite desta quarta-feira (2), um confronto que lembrou as pedreiras encontradas nos playoffs. Jogando em seu TD Garden, após duas partidas consecutivas como visitante, o Alviverde teve que lidar com dois desfalques no quinteto titular, diante do valente e invicto Chicago Bulls, sofreu em alguns momentos da partida, e só garantiu a festa em casa nos minutos finais: com defesa e coração nos braços, os celtas bateram os rivais de Illinois por 107 a 100 e garantiram a segunda vitória seguida nesta edição da liga.

Cestinha, capitão informal e principal referência ofensiva do Boston Celtics, Isaiah Thomas superou a ausência do pivô Al Horford, com uma concussão, e registrou o seu primeiro duplo-duplo na temporada, com 23 pontos e 10 assistências, mas teve que dividir o posto de protagonista com um herói inesperado: o ala-pivô Amir Johnson. Acostumado a fazer o trabalho sujo no garrafão, Johnson acertou todos os quatro arremessos de longa distância que tentou, mostrou muita eficiência na defesa, e também contribuiu com 23 pontos. Com dores no ombro, o ala-armador Avery Bradley jogou no sacrifício e não repetiu a brilhante atuação contra o Charlotte Hornets, mas fez 13 pontos e pegou cinco rebotes. O lado negativo foi a lesão do ala Jae Crowder, que machucou o tornozelo no segundo quarto.

Pelo lado do Chicago Bulls, o destaque foi o ala-armador Jimmy Butler, que foi bastante acionado por seus companheiros de equipe, deu muito trabalho ao Celtics e fez 23 pontos, além de pegar nove rebotes. O ala-pivô Nikola Mirotic, que veio do banco de reservas, anotou 17 pontos, a maioria deles através de lances livres, enquanto o armador e ex-celta Rajon Rondo registrou um duplo-duplo, com 12 pontos e 10 rebotes.

Com a vitória diante de sua torcida, o Boston Celtics chegou a três triunfos em quatro jogos e subiu para a vice-liderança da Conferência Leste, ao lado de Atlanta Hawks, Charlotte Hornets, Toronto Raptors e Chicago Bulls, que perdeu a sua primeira partida na temporada em Boston. O líder do Leste é o Cleveland Cavaliers, que venceu os seus quatro primeiros compromissos na temporada 2016/2017.

Depois da batalha contra o Chicago Bulls em casa, a equipe do Boston Celtics volta a pegar a estrada para mais um difícil compromisso: na noite desta quinta-feira (3), às 22h (horário de Brasília), o Alviverde de Massachusetts encara o atual campeão Cleveland Cavaliers, na Quicken Loans Arena. O Bulls, por sua vez, recebe o New York Knicks nesta sexta-feira (4), no United Center.

O jogo

Sem Al Horford, principal referência no garrafão, o Boston Celtics não se encontrou nos primeiros três minutos de jogo e sofreu 10 a 5 do Chicago Bulls, que estava jogando à vontade no TD Garden. Depois de um pedido de tempo de Brad Stevens, o Alviverde se recuperou, abriu 14 pontos de diferença sem muitos sustos, mas o Bulls reduziu um pouco o prejuízo.

Um pouco acomodado com a vantagem, o Celtics não conseguiu manter o ritmo com a entrada dos reservas, encontrou dificuldades para frear Jimmy Butler e ainda teve que lidar com a lesão de Jae Crowder. Apesar da atuação desastrosa, a equipe celta levou uma vantagem de três pontos para o intervalo.

Embalado pela reação no segundo quarto, o Chicago Bulls manteve o jogo equilibrado no começo, mas o Boston Celtics reagiu com um show de Amir Johnson, que foi brilhante nos arremessos de três pontos e fechou o caminho dos adversários na defesa.

No último quarto, o Boston Celtics abriu 16 pontos de diferença e se aproximou da vitória. Entretanto, o Chicago Bulls aproveitou uma série de erros celtas no ataque, aproveitou a entrada do reserva Bobby Portis e contou com a mão certeira de Jimmy Butler para reagir. No minuto final, Nikola Mirotic teve a chance de virar o jogo para o Bulls, mas falhou, e deu a brecha para o Boston Celtics definir o jogo, com ótimas jogadas de infiltração de Isaiah Thomas e Marcus Smart.

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (23 pontos e 10 assistências / duplo-duplo)

Amir Johnson (23 pontos e cinco rebotes)

Avery Bradley (13 pontos e cinco rebotes)

Destaques do Bulls

Jimmy Butler (23 pontos e nove rebotes)

Nikola Mirotic (17 pontos e seis rebotes)

Rajon Rondo (12 pontos e 10 rebotes / duplo-duplo)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

9 comentários

  1. Fernando C Silva

    Se ele jogasse sempre 80% do que apresentou…

  2. Paulo

    Vitória mais no coração e raça do que propriamente um jogo coletivo eficiente.
    Pelo q vi ontem o time não jogou bem, sentindo a ausência de Horford e posteriormente Crowder, Mais contou com uma noite inspirada de Amir e Thomas fazendo o de sempre (costumeiros 20 ppg) para ganhar o jogo.
    Como o Smart é importante para esse time… O Wade deve ter pesadelos com ele. Rsrsrsr
    Partida bem abaixo do Brown! 4 Faltas em 8 min??? Nada muito fora do normal, mais é bom ficar focado pra não perder minutos na rotação.
    Cara e o Green hein??? Não ta arremessando bem, não distribui o jogo e não defende quase nada! Ainda é bem cedo pra avaliar, mais até aqui não ta jogando nada.
    Temos que valorizar a vitória e hj outro grande desafio.
    Abraço.

    • Foi na raça mesmo, mas não achei que o Smart foi bem não (tirando a última bola): 2-8 de quadra, 0-2 de FT, meio fora de forma (copiando o estilo do Sully?) e os costumeiros chutes (precipitados e horríveis) de 3 pontos.

      Contra os Cavs é derrota certa, especialmente sem o Crowder para deixar o cara deles com “só” 20 pontos no jogo.
      Aproveitaria esse jogo ao máximo para testar as possibilidades.

      Coaches do Celtics Brasil, o que fazer sem Crowder? Colocar o Smart na 3? O Green?

      []s verdes

      • Eric Andrade

        Acho que ele vai de Brown, botar o garoto pra marcar o James e ve como se sai, sem Horford e Crownder esse jogo é pra testes, uma derrota apertada (muito difícil) tem que ser muito comemorada.

      • Sander

        Sem o Crowder, o único que pode incomodar um pouco o Lebron na marcação é o Smart.

      • Paulo

        Marcos quero dizer que ele faz muito bem o papel defensivo no time, basta ver o primeiro jogo contra os Bulls como o Wade estava conduzindo o time sem a presença constante de um bom marcador e ontem ele simplesmente não apareceu no jogo. Agora em relação ao seu jogo na tabua de ataque, todos sabem que ele tem limitações, mais tenho notado que ele melhorou muito sua visão de jogo para assistências e pode ser que evolua em seu arremesso.

    • Oberdan Gonzalez

      Realmente não dá para entender como libera o R.J. Hunter e fica com o Green(ou mesmo o D. Jackson). O Green foi assustador…

  3. drakes

    O Smart, ontem, foi bem na defesa, por sinal muito bem, se lembrarmos do jogo anterior entre bulls e celtics, ele cada vez mais me parece um tony allen melhorado, o que não um demérito, ele ataca e passa melhor (o que não é ser um jogador acima da média nessa parte da quadra), infiltra bem (lembrem-se do final) e defende tanto quanto (hoje o smart é mais defensor, TA vive a umas duas temporadas do nome, estou falando de anos atrás).

    E a defesa não foi pouca coisa para o time, os Bulls entravam ontem como o time mais eficiente da NBA no ataque, critério hollinger, hoje é 4 (amostra pequena, cada jogo influencia), mas parar um time sem dois jogadores importantes é um feito para-los.

    Amir me surpreendeu deve ter sido o melhor jogo desde a época boa no Pistons antes de se machucar, este eu sempre critiquei e ontem fiquei bem contente com a apresentação.

    Jaylen Brown, eu gostei da atuação curta, ele entrou marcou e os juízes são mesmo mais duros em termos de faltas com rookies, por isso nada a estranhar as quatro faltas, o importante que ele fez algo para o time vencer. Por sinal,eu deixaria ele marcar o Lebron para apreender pelos minutos que as faltas aguentarem até por que não tenho grandes expectativas para jogo de hoje.

    No mais, Thomas, o monstro de sempre, AB no sacríficio, Stevens bem, ontem, nas trocas, mas quando o time estiver completo precisa-se resolver o problema de rebotes que nos playoffs são fatais.

    Tecnicamente o jogo do Hornets foi melhor, mas esse foi até aqui a grande vitória da temporada.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.