Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Guia Mundial Feminino – Grupo B

 Fique por dentro das seleções e dos destaques do grupo B.

O grupo B conta com o maior campeão mundial de todos os tempos e atual 1ª do ranking, a seleção dos EUA, e a atual campeã do EuroBasket, a França, além de um coadjuvante que pode surpreender: a equipe grega.  Senegal fecha a chave sendo o menos cotado do grupo, mesmo sendo a atual campeã da África.

E.U.A.

Posição no Ranking da FIBA: 1º lugar (1.140 pontos)
Como chegou ao mundial: Campeão Olímpico
Posição no Mundial 2006: 3º lugar
Posição nas olimpíadas de Pequim: 1ºlugar
Principais Títulos: Sete vezes campeão mundial (1953, 1957, 1979, 1986, 1990, 1998, 2002) e seis vezes campeão olímpico (1984, 1988, 1996, 2000, 2004 e 2008)
Destaques: Diana Taurasi (Phoenix Mercury – WNBA), Sue Bird (Seattle Storm – WNBA), Swin Cash (Seattle Storm – WNBA) e Tamika Catchings (Indiana Fever – WNBA)
Desfalques: Lisa Leslie, DeLisha Milton-Jones, Sylvia Fowles, Candance Parker e Katie Smith
Técnico: Geno Auriemma

Como sempre, a seleção norte-americana é grande favorita ao titulo mundial, pelas suas grandes jogadoras e a tradição de triunfos que o país tem no esporte, tanto feminino quanto masculino, e por ter em ambos os gêneros as duas maiores ligas de basquete do mundo.

O timé americano é repleto de estrelas, mas vem com muitos desfalques se comparado a ultima competição mundial oficial que a seleção americana participou (Beijing 2008), como Lisa Leslie e outras já citadas acima. Mas estes desfalques não tiram o posto de favorito dos EUA, devido as grandes jogadoras que a equipe possui, como a ala-pivô Seimone Augustus, as armadoras Renee Montgomery e Tamika Catchings.  E também Capie Pondexter, Candice Dupree e Diana Taurasi, além das jogadoras Sue Bird e Swin Cash do Storm, Angel McCoughtry do Dream, e a assistente técnica Marynell Meadors também do time de Atlanta, que disputaram a final WNBA. Mas não são só as jogadoras que fazem a diferença.

A comissão tecninca é muito conceituada, com o treinador Geno Auriemma e assistentes Doug Bruno, Marynell Meadors e Jennifer Gillom, todos já velhos conhecidos das atletas.

França

Posição no Ranking da FIBA: 8º (286 pontos)
Como chegou ao mundial: Campeã do Eurobasket
Posição no Mundial 2006:
Posição nas olimpíadas de Pequim: Não Participou
Principais Títulos: Europeu (2001 e 2009)
Destaque: Céline Dumerc (Ekaterinbourg – RUS)
Desfalque: Sandrine Gruda e Èmilie Gomis
Técnico: Pierre Vincent

O time francês, que vinha como forte candidato ao título do mundial, após grande campanha seguida de título no campeonato europeu, viu suas chances caírem drasticamente, após sua principal jogadora soferer uma grave lesão e por isso ter de ficar de fora do mundial da Republica Tcheca. Mas o time não baixa a cabeça, pois vem bem no pré-mundial, após triunfo em cima da Seleção brasileira (sem Érika e Iziane).

A outra protagonista do time, Èmilie Gomis, que fez 14 pontos no amistoso contra o Brasil, sofreu uma lesão no joelho direito e também vai desfalcar a seleçaõ francesa. Com a ausência das duas principais jogadoras, caberá a experiente armadora Celine Dumerc ( a mais velha do grupo com 28 anos), liderar uma jovem equipe. Dumerc será a representante do técnico Pierre Vincent dentro de quadra.

A principal arma do time é o conhecimento interno das jogadoras, por grande parte delas atuar na Liga Francesa. Isso pode ser um ponto favorável no entrosamento da equipe.

Grécia

Posição no Ranking da FIBA: 18º (99 pontos)
Como chegou ao mundial: 5º lugar Eurobasket
Posição no Mundial 2006: Não Participou
Posição nas olimpíadas de Pequim: Não Participou
Principais Títulos: Nenhum
Destaques: Dimitra Kalentzou (Athinaikos – GRE) e Evanthia Maltsi (USK Praga – RTCH)
Desfalques: Nenhum
Técnico: Kostas Missas

A Grécia não pode ser considerada favorita, por não portar estrelas em uma liga de renome, e por não ter realizado grandes atuações em Eurobaskets, mundiais e Campeonatos mediterrâneos. A seleção grega participou de apenas uma olimpíada, sendo essa a que o país foi sede (Atenas 2004). Como a França, a seleção grega tem o entrosamento como arma principal, por ter uma liga pequena, e grande parte das jogadoras da seleção atuarem lá, o que leva a Grécia a ser um país que pode surpreender.

O técnico é recente na seleção, e isso pode ser um ponto fraco da equipe, além da pouca tradição do país no basquete feminino. A chave a ser superada é muito difícil, por lidar com outras duas grandes seleções, e Senegal.

Senegal

Posição no Ranking da FIBA: 22º (72 pontos)�
Como chegou ao mundial: Campeão Africano
Posição no Mundial 2006: 15º
Posição nas olimpíadas de Pequim: Não Participou
Principais Títulos: Dez vezes campeão Africano (1974, 1977, 1979, 1981, 1984, 1990, 1993, 1997, 2001 e 2009)
Destaque: Aya Traoré
Desfalques: Nenhum
Técnico: Diop Magette

O time de Senegal é caracterizado como um dos principais representantes da África no basquete feminino atualmente, pelo fato de muitas jogadoras atuarem em ligas européias, e terem atuado nos EUA, na WNBA, assim como na NCAA (liga universitária).

A principal jogadora é Aya Traoré, que teve uma prospera carreira nas universidades de Purdue e Dixie State, de Utah, chegando a ter médias de 21.0 ppg (6ªmaior pontuadora da sua divisão) e ser nomeada para o segundo time da NCAA. Traore e todas jogadoras do time terão a responsabilidade de representar o país e o continente africano no mundial. Afinal, Senegal é o atual campeão africano.

Por: Luiz Pedro Andrade

Author avatar
luizpedro

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.