Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics drafta Juhann Begarin com a 45ª escolha

Na noite da última quinta-feira (29/07), no NBA Draft 2021, a primeira pick da Era Brad Stevens como Presidente de Operações foi feita: Juhann Begarin, ala-armador francês de 18 anos, vindo do Paris Basketball, clube recém-promovido para a primeira divisão do basquete francês. Essa escolha, no entanto, foi acompanhada de uma certa controvérsia, por ser um jogador fora do radar da torcida, que esperava nomes mais conhecidos do basquete universitário norte-americano ainda disponíveis para serem selecionados, como B.J Boston, Sharife Cooper ou Luka Garza. Porém, existe uma linha de raciocínio na decisão de Brad Stevens que será explorada neste artigo, o que nos possibilitará entender sua decisão e o que ela representa para o presente e o futuro do Celtics.

ANÁLISE DO ROOKIE

Juhann Begarin atua profissionalmente desde os 16 anos. Considerando que ele irá completar 19 essa semana, isso faz com que tenha 3 anos de experiência, o que é impressionante considerando sua idade. Ele também tem boas valências físicas: com 1,96m de altura, possui um ótimo tamanho para a sua posição. O que joga contra ele é o fato de que toda sua experiência profissional foi em divisões inferiores do basquete francês. Porém, em sua última campanha, teve médias de 11.7 pontos, 3.5 rebotes e 2.9 assistências por jogo, ajudando seu time a subir para a primeira divisão. Esses números sugerem um jogador com capacidade de contribuir em vários aspectos do jogo, e seu físico mostra um potencial de se desenvolver como defensor. Tanto essa versatilidade como potencial defensivo são bons sinais de que ele pode se tornar um role player de qualidade, que é exatamente o que Boston precisa junto de suas estrelas.

POR QUE ESSA ESCOLHA?

 É importante ressaltar que essa pick também envolve motivos extra-quadra: Juhann Begarin não irá entrar no elenco do Boston de imediato. Como só existem 15 vagas, além de outras duas para jogadores Two-Way, o Celtics procurou um atleta que pudesse ser desenvolvido em outra liga para amadurecer seu basquete antes de chegar à NBA. Considerando a idade e o potencial de Begarin, além do fato de que seu time atual irá jogar no mais alto nível do basquete francês na próxima temporada, as circunstâncias foram perfeitas para estimular Stevens a fazer essa aposta de baixo risco, sem comprometer um lugar do grupo para a próxima temporada. Dependendo do seu desempenho, ele pode ganhar uma chance de disputar uma vaga no futuro.

Assim, nos resta ficar na torcida para que o atleta consiga se desenvolver e venha a ser peça útil para o elenco de Boston no futuro, pois é justamente o ato de encontrar valor em lugares inesperados que faz com que um time se fortaleça para se tornar um candidato à glória máxima de um título, que é tudo que a maior franquia da história da NBA deve almejar. Vamos aguardar os próximos passos, e que venha o Banner 18!

Author avatar
Arthur Duarte
Arthur é estudante de direito e professor de inglês de Maceió/AL. Apaixonado pelo Celtics desde a infância, e o Celtics Brasil serviu como um dos primeiros veículos dessa idolatria.

7 comentários

  1. MARTHA

    Excelente texto. Parabéns!

  2. Claudio Almeida

    Gostei muito dele, muito atleticismo e faz de tudo nos dois lados da quadra, principalmente no lado defensivo, e o Yam Madar, como esperava, acho até que o israelense vai ficar com uma vaga no elenco. Fiquei feliz com o desempenho de PP e Langford e esperava muito mais de Nesmith. O Hauser é péssimo na defesa e para compensar vai ter que melhorar muito no ataque, agora é só aguardar o angolano

  3. Marcos Pastich

    Schroder assinou com a gente!

  4. Marcos

    Agora temos Smart, Schroeder, Dunn, Pritchard, Maddar e Jackson de armadores.

    Por sorte, o Stevens não é mais o treinador ou todos jogariam ao mesmo tempo (com Edwards de pivô).

    No entanto, alguém precisa sair para trazermos um PF (vovô Millsap ainda no mercado) ou um ala.

    Eu mandaria logo Smart + Dunn + fillers e 1/2 first e 3 second (1000 seconds que não tem quantidade no roster para mesmo) pelo Sabonnis.

    Abs verdes,

  5. Fernando Silva

    Apenas uma observação: necessário ter atenção ao alemão no vestiário.

    No mais, entendo que a equipe está completa e pronta.

    Evidente que, se possível for trazer o Millsap é uma boa sim.

  6. Fernando Silva

    Alemão, Smart, Brown, Tatum e AH.

    Payton, Richardson, Jabari, Kanter e Rob Will

    Na minha opinião a dedicação na defesa vai definir o quão longe está equipe vai.

    Quantos estão à nossa frente no leste?

    Duas equipes, no máximo, pois a defesa dos Nets não me convence.

    O quanto estamos atrás dos Bucks?

    Também é um time que não me enche os olhos.

    Mas, sim, ambas equipes citadas estão acima.

    Phyla? Não sei.

    • Marcos Pastich

      Concordo Fernando! a depender da dedicação na defesa, podemos surpreender ainda nessa temporada porque finalmente temos profundidade no elenco! E se não der certo! faremos o planejado, abrir CAP para trazer mais um All Star… dependendo de trocas pelo Beal, até 2.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *