Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Jogo 6 – Celtics 122 x 125 Raptors

A dramática batalha entre Boston Celtics e Toronto Raptors, pelas semifinais da Conferência Leste na temporada 2019/2020 da NBA, ganhou mais um capítulo de tirar o fôlego na noite da última quarta-feira (9). Em vantagem na série e precisando de mais um triunfo para garantir classificação, a equipe celta lutou, mas falhou nos momentos decisivos, foi prejudicada pela arbitragem e sofreu com a intensidade do Raptors, que precisou de duas prorrogações para vencer por 125 a 122 no Walt Disney World Resort e forçar a realização de um sétimo e decisivo jogo.

De confiança renovada pela indiscutível vitória no quinto jogo da série, o Boston Celtics teve um ótimo início diante do Toronto Raptors e até abriu quatro pontos de vantagem antes do intervalo. A sorte celta, entretanto, começou a mudar com a marcação de uma falta flagrante de Marcus Smart e nove pontos seguidos de Fred VanVleet a favor de Toronto. O Celtics conseguiu reagir, manteve o equilíbrio no último quarto e teve a chance de garantir a vitória com Kemba Walker, que queria sua redenção em uma noite pouco inspirada, mas a arbitragem não marcou uma falta clara no camisa 8. Nas duas prorrogações, o cenário foi o mesmo: depois de abrir vantagem, o Celtics não conseguiu administrar a liderança e deu chance ao Raptors, que falhou na primeira tentativa e se deu bem no segundo tempo extra.

Os jovens alas Jaylen Brown e Jayson Tatum chamaram mais uma vez a responsabilidade pelo Boston Celtics e registraram duplos-duplos expressivos. Enquanto Brown fez 31 pontos e 16 rebotes, Tatum anotou 29 pontos e 14 rebotes, além de distribuir nove assistências. Pilar defensivo do Celtics, o combo guard Marcus Smart mostrou a energia de sempre e encerrou o duelo com um triplo-duplo: 23 pontos, 11 rebotes e 10 assistências.

Ídolo da torcida do Toronto Raptors, o armador Kyle Lowry liderou a franquia canadense no sexto jogo contra o Boston Celtics e marcou 33 pontos, além de pegar oito rebotes e distribuir seis assistências. O principal auxiliar de Lowry foi o ala-armador Norman Powell, que saiu do banco de reservas para anotar 23 pontos. O ala OG Anunoby, por sua vez, fez um duplo-duplo com 13 pontos e 13 rebotes.

Com a série empatada em 3 a 3, Boston Celtics e Toronto Raptors disputam o sétimo e último jogo das semifinais da Conferência Leste na noite desta sexta-feira (11), às 22h (horário de Brasília), no Walt Disney World Resort, com transmissão da ESPN para todo o Brasil. O vencedor avança à decisão diante do Miami Heat, que se classificou após vitória por 4 a 1 na série contra o Milwaukee Bucks.

Destaques do Celtics

Jaylen Brown (31 pontos e 16 rebotes / duplo-duplo)

Jayson Tatum (29 pontos, 14 rebotes e nove assistências / duplo-duplo)

Marcus Smart (23 pontos, 11 rebotes e 10 assistências / triplo-duplo)

Destaques do Raptors

Kyle Lowry (33 pontos, oito rebotes e seis assistências)

Norman Powell (23 pontos, dois rebotes e duas roubadas de bola)

OG Anunoby (13 pontos e 13 rebotes / duplo-duplo)

Melhores Momentos

https://youtu.be/xX9yRAWZKV0
Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

4 comentários

  1. MARCIO

    Essa põe na conta da terrivel arbitragem

  2. Teobaldo

    Para o jogo de hoje, se não tivermos alguém com saco roxo para dar uma porrada pra valer no Lowry, vamos ficar chupando dedo e reclamando da arbitragem. Precisamos de alguém que faça como Robert Parish fez com Bill Lambeer ou como Kevin Mc Hale fez com Kurt Rambis (essas duas para os mais velhos como eu). Eu queria ver o sínico Lowry fazer aquelas gracinhas com Kevin Garnnett (essa, para os mais novos). Abraços!

  3. Marcelo Gouveia

    Acompanho o voto do relator.

  4. Olhando as estatísticas, continuo não conseguindo entender o Kemba tentar tão poucas bolas em um jogo, mesmo sendo marcado individualmente. O cara chutou menos que o smart que é a 4 opção de ataque do time… não é possível encontrar soluções sem tentar. Não sou hater do cara, gosto dele, mas faltou atitude… coisa que Tatum mesmo bem marcado teve… por conta da pouca idade tomou algumas decisões ruins, mas nem dá para culpar o cara que nos recolou no jogo inúmeras vezes na partida.
    Também não achei inteligente a permanência do Grant Willians em quadra, escolha infeliz e custou a diferença, melhor seria ter deixa a galera cansada jogando, ou dado mais minutos para o Wanna

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *