Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

NBA nomeia os 75 maiores jogadores da sua história com 20 atletas celtas.

Para comemorar seu 75ª aniversário a NBA realizou uma grande votação com personalidades do esporte, com intuito de estabelecer uma lista com os 75 melhores jogadores da sua história.

Um dos maiores campeões da NBA, o Boston Celtics contribuiu com 20 desses atletas (27% da lista)

Confira abaixo todos os eleitos:


Bill Russell

O maior campeão da NBA, com 11 títulos não poderia ficar de fora.
Com 22,5 rebotes de média na carreira, Russell foi um dos mais dominantes pivôs da história da liga e teve grande participação na luta contra o racismo no basquete e na sociedade.


Larry Bird

Larry Bird

Para muitos o melhor jogador da história celta, Bird é outro que não poderia ficar de fora da lista.
Vencedor de 3 títulos com a camisa verde, Bird liderou uma das melhores equipes de todos os tempos da liga.


Paul Pierce

Capitão e MVP da final na última conquista celta em 2008, Pierce é um dos maiores artilheiros de Bsoton na história e recentemente foi nomeado para o Hall da Fama do Basquete.


Kevin Garnett

Um dos maiores responsáveis por trazer de volta ao Celtics a cultura aguerrida e vencedora, KG é amplamente reconhecido como um dos melhores Alas Pivôs de todos os tempos.
Uma vez MVP da liga e nove vezes selecionado para as equipes ideias da temporada, Garnett terá sua camisa aposentada em Boston na partida contra o Mavericks em 5 de março de 2022.


John Havlicek

Oito vezes campeão da NBA e 13 vezes All star, Havlicek se mantém firme como o maior artilheiro do Celtics na história com mais de 26 mil pontos


Bob Cousy

Maior armador da história celta, e também de toda NBA durante sua época, Cousy liderou a franquia em assistências por oito temporadas e é até hoje líder na estatística em Boston.


Kevin McHale

Braço direito de Larry Bird nos anos 80, McHale foi 7 vezes all star e 6 vezes time de defesa da liga, se sagrando um dos maiores Alas Pivôs de todos os tempos.


Dave Cowens

Protótipo dos atuais pivôs da liga, Cowens foi um big ágil, com capacidade extraordinária dos dois lados da quadra e até mesmo bom arremesso de média e longa distância. Brilhou com a camisa celta nos anos 70 mas poderia o fazer nos dias modernos.


Bill Walton

Atacado por muitas lesões, Walton chegou em Boston para uma curta mais importante passagem de dois anos aceitando um papel menor, mas de muita importância em uma das maiores equipes de todos os tempos, o Celtics de 1985-86.


Robert Parish

Atuando na NBA dos 23 até os 43 anos de idade, Parish esteve em quadra nos anos 70, 80 e 90 sendo até os dias atuais o atleta que mais entrou em quadra em toda a história da NBA com 1611 jogos realizados.
Durante sua passagem, o Pivô conquistou 4 títulos, sendo 3 pelo Celtics e 1 pelo Bulls de Jordan.


Bill Sharman

Integrante da dinastia celta dos anos 50 e 60, Sharman abandonou sua carreira de jogador de basebol após ser expulso da MBL, para ser um dos maiores atletas da NBA de todos os tempos.


Nate Archibald

Armador titular e jogador mais experiente do título celta em 1981, Archibald liderou os jovens Bird e Mchale em seus primeiros anos de liga até a chegada de Dennis Johnson anos depois.


Sam Jones

Segundo maior campeão da NBA (10 títulos), atrás apenas de Bill Russel (11), Jones foi um dos jogadores mais atléticos de sua época, sendo selecionado para o All Star em 5 oportunidades.


Shaquille O’Neal

Reconhecidamente um dos maiores pivôs da história da liga, e provavelmente um dos 10 melhores jogadores de todos os tempos, foi com a camiseta celta que Shaq se aposentou na NBA.


Ray Allen

Maior pontuador da linha dos 3 pontos até o momento, Ray Allen fez parte do Big 3 celta campeão da NBA em 2008.
Em sua passagem na NBA conquistou 2 títulos e foi selecionado para o All Star game em 10 ocasiões.


Gary Payton

Um dos maiores defensores de perímetro de todos os tempos, “The Glove” foi selecionado para o “All Star Game”, “All Defensive Team” e “All NBA Team” em 9 ocasiões
Em 1996 Payton foi eleito DPOY (Melhor defensor do ano), sendo até hoje o único Armador a conquistar tal prêmio na NBA.


Pete Maravich

Poucas pessoas sabem, mas “Pistol Pete” encerrou sua carreira atuando pelo Celtics em 1980.
Maior artilheiro da história da NCAA, mesmo atuando antes da adoção da linha dos 3, Maravich é amplamente reconhecido como um dos maiores manipuladores de bola que o jogo já viu.


Dominique Wilkins

Atuando em Boston por apenas uma temporada, já no final de sua carreira, Wilkins foi uma das maiores e mais dominantes forças ofensivas que o jogo já viu.


Bob McAdoo

MVP em 1975, McAdoo teve uma curtíssima passagem por Boston em 1978-79, jogando apenas meia temporada pela franquia.
Posteriormente, jogando pelo Lakers, foi campeão da NBA em duas ocasiões, sendo uma delas contra o Celtics na final de 1985.


Dave Bing

Ex prefeito de Detroit, Bing é um dos maiores jogadores da história do Pistons, mas foi com a camisa do Celtics que o atleta se aposentou em 1978.
Durante sua carreira na NBA acumulou 7 aparições no All Star Game e 3 seleções para a equipe ideal da liga.

Author avatar
Daniel Emiliano
Daniel é publicitário, web designer e ilustrador residente em Campinas/SP. Em 2008 uniu paixão e profissão e deu vida a um Blog de notícias e opiniões sobre o Boston Celtics. Com ajuda de outros apaixonados o Blog foi tomando proporções inimagináveis e hoje é este Celtics Brasil, o maior site sobre uma equipe da NBA no Brasil.

17 comentários

  1. Teobaldo

    Na lista de “Celtas Faltantes” eu incluiria Cedric Maxwel, Dennis Johnson e Paul Silas.

    • Daniel Emiliano

      Maxwell você forçou a barra hein..haha
      O cara teve 12 pontos de média na carreira, nunca foi all star, all nba, all defense, nada…. 😀

      • Teobaldo

        Não forcei, não! Lá onde você viu essa estatística também está escrito que ele foi o MVP das finais da temporada 80/81 e que ele só perdeu a vaga no Celtics para McHale (está na lista). Além do exposto, a troca dele nos trouxe Bill Walton 9q, importantíssimo na conquista 85/86

        • Teobaldo

          Forçar a barra, de fato, é ver Demian Lillard e Carmelo Anthony nessa lista.

        • Daniel Emiliano

          MVP Finals garante alguém entre os 75 melhores de todos os tempos? hahaha
          Mas não MESMO!
          Maxwell merece ser lembrado pelo torcedor Celta e tal, mas em termos de NBA ele tem no minimo uns 200…300… caras a sua frente. Calma lá!

  2. Sandro

    Disseram que esse projeto de técnico era especialista em defesa…ta bem pior que a da temporada passada…time medonho, defesa sofrível. E ta na hora de parar de aliviar pros dois protegidos…eles pontuam, mas erram muuuuuito também. Ta fod….

    • Tem que dar tempo pra ver se melhora, não fui a favor da vinda de imediato pois um treinador para um clube do tamanho do Celtics vai muito além dos motivos elencados e jogador apontar com quem gostaria de trabalhar.

      Agora é torcer pra melhorar porque tá feio… o 4°Q contra o Bulls foi uma piada!!

      Até o Pritchard que entrava bem, se tornou nulo! A defesa inexiste… simplesmente bizarro e Brown que marcava bem melhor com Brad, simplesmente virou avenida… Tatum piorou demais!

      E tem gente que acha ruim a crítica e ainda manda ir torcer pros NY… eu quero é o Celtics de volta… o time de 3 temporadas atrás passava o rodo nesse! Tomara que o treinador mude tudo e esse time acerte.

  3. Sandro

    Essa porcaria de time precisa duma renovação total…ninguém é intocável não. Pra mim nossos bons jogadores são só bons jogadores, não são os craques que pensávamos.
    E tem uns otimistas achando que esse time era a quarta força do Leste…acima de Chicago, NY, Hornets…kkkkkkkk piada

  4. Fernando Nakashook

    Sinceramente, tem um tempo que estou desanimado com esse time, acho que desde que o Tatum fez aquele workout com o Kobe o time ficou amaldiçoado, ninguém joga mais com a raça de antigamente, ninguém parece que fica irritado com as derrotas, jogaram bastante a culpa no Brad, mas no final das contas conseguimos ver que ele não era o problema.

    Na minha opinião já passou da hora de trocar o Smart e o Tatum, sim o Tatum mesmo, por mais que ele seja bem talentoso, a inconsistência dele está matando o time, todo mundo acha que ele vai resolver, e é sempre a mesma história forçando arremesso.

    Nos últimos anos da nojo de ver esse time jogar, até o time com Olynyk se esforçava mais na defesa! Absurdo isso!

  5. Silvio Freitas

    Falei que o time e ruim . Pior que o ano anterior. Teve gente aqui me mandando torcer por outro time. Não sou expert. Mas enxergo bem o jogo. Enquanto não fizermos uma reformulação total , isso aí não vai pra frente. E com Brad isso não vai acontecer pq não é do ramo . Essa torcida tem culpa tb pq pensa pequeno. Se contenta ir pro playoff. Ser coadjuvante nunca foi característica do Celtics. Somos o clube do futuro inexistente. O do quase. Uma pena. Silvio Freitas

  6. Por mim troca Smart e o alemão num combo com outro e picks pra ter Beal ou CJ e também troca Brown mais picks por Tows… formando um time com: PG, CJ ou Beal, Tatum, Towns, Williams.
    Esse time tá horrível, mal treinado e preocupado com tudo, exceto basquete 🏀!

  7. Isso resume tudo:

    “”Com apenas duas vitórias em sete partidas, o time de Boston amarga apenas a 12ª colocação do Leste. Além disso, esse é o pior início de temporada desde 2006/07. Pela primeira vez em 75 anos de história, o Celtics perdeu os três primeiros jogos em casa.””

  8. Fernando Silva

    A season começou muito mal.

    Tenho a minha sugestão de culpado principal: a defesa.

    Com o Alemão, Smart, Brown e Lord na equipe, eu esperava ver uma equipe consitente na defesa.

    Não é o que ocorre.

    Como sabem, não sou favorável à postura de ter um jogador como dono do time. Prefiro equipes que joguem coletivamente para que as estrelas brilhem no momento certo.

    Sim, estou falando de Tatum (um pouco do Brown).

    Repito: concordei com a decisão e mantenho a opinião que ambos constituam o núcleo da equipe com Smart.

    Porém, do pensamento acima para dispensar ambos de uma maior aplicação na defesa, vai longe.

    Faz um tempo que alerto: ambos (e até Smart) precisam ser cobrados no trabalho defensivo.

    Tatum e Brown precisam entender que:

    1. Nada ganharam na liga.

    2. São meninos de talento mas isso não basta para trazer um banner.

    3. Empenho defensivo deve ser obrigação e exemplo dos jogadores mais talentosos.

    4. Ambos sequer foram capazes de vencer o Heat em uma final de conferência.

    Então, sim, são talentosos, ambos com um futuro pela frente.

    Mas não podem achar e se comportar como um Kobe no final de carreira.

    Quem ensinou nossos meninos que basta uma pontuação alta para estar bem na liga?

    O + – do Tatum é decepcionante e estou falando de uma de muitas ferramentas para um exame mais abrangente do que o trabalho dele nos propícia em quadra.

    Passou do tempo de termos alguém mais vibrante, com maior pulso e cobrança sobre todos os jogadores.

  9. Fernando Silva

    Faz tempo que estou para comentar:

    1. Eu começaria com uma conversa reservada com ambos (Brown e Tatum). Olha, como vocês dois estão com a eficiência defensiva questionável, decidi que, no momento, não vão jogar juntos. Mas dividir minutagem na 3.

    2. Banco para um deles, e de cara eu colocaria Tatum que faz mais de season que esqueceu de se dedicar à evolução defensiva.

    3. Vamos de Alemão, Smart, Brown, AH e Lord com as variações normais.

    4. Nosso coach precisa nos apresentar pelo menos 2 jogadas de clutch para AH, outras duas para Lord, outras duas para o Alemão. E não quero mais saber de jogada óbvia e forçada nas mãos do Tatum e do Brown nos últimos 10s do jogo.

    5. Se o staff da equipe quer o melhor para o Celtics e também para o futuro dos garotos, precisa agir para baixar a bola dos dois. Eles NÃO SÃO e se continuarem a atuar como nas últimas partidas NÃO SERÃO mais do que promessas.

    6. Ou vemos um time trabalhador ou esqueça.

  10. Fernando Silva

    Um diagnóstico simples: normalmente duas estrelas consolidadas e em grande fase levam uma equipe trabalhadora pelo menos às finais de conferência.

    Hoje, para que o Boston chegue lá ou além, precisamos de quantas estrelas no patamar acima?

    Duas? Sim!

    O que significa?

    Que não temos nenhuma delas em quadra.

    É um fato!

    Equipe dedicada à defesa. Idem!

  11. Fernando Silva

    Por fim: fosse jogador e eu teria muita vergonha do Q4 contra o Bulls.

    Inadmissível.

  12. Lendo os comentários, acho que o grande problema foi que a direção perdeu a mão com Tatum e especialmente Brown… os caras são novos, e muito bons, mas não se permite caras tão jovens tomarem as rédeas de certas decisões dentro do clube. A vinda do treinador teve interferência e passou sobre ambos, mas hoje vemos dentro de quadra que o treinador “cobra” intensidade, mas Brown e Tatum simplesmente monopolizam tudo e fazem da forma que acham melhor… os caras agem como donos e intocáveis… está errado, a condução toda foi errada e vemos o resultado ruim MUITO rápido… o time precisa urgentemente de um atleta que ponha Brown e Tatum no canto deles, precisamos de um líder em quadra, algo que pela declaração do Smart, mostra que ele próprio não será esse líder pois Brown e Tatum dão de ombros pra isso.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *