Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Thunder 122 x 118 Celtics

Na busca por uma das oito vagas para os playoffs da Conferência Leste, o Boston Celtics teve um jogo bastante nervoso na noite de quarta-feira (18), bem parecido com os duelos que deve encarar em uma eventual pós-temporada. Jogando na Chesapeake Energy Arena, o maior campeão da história da liga encarou o Oklahoma City Thunder e lutou de igual para igual: mesmo sofrendo com a pressão do ginásio e o bom aproveitamento ofensivo dos adversários, o Alviverde vendeu caro a derrota por 122 a 118, lutando até o último segundo de partida.

Grande destaque do Thunder, ainda mais com a ausência de Kevin Durant, o armador Russell Westbrook foi o maior pontuador de sua equipe, mas esteve longe de ter uma noite inspirada. Sempre bem marcado pelo calouro Marcus Smart, o camisa 0 cometeu sete erros e acertou apenas oito dos 26 arremessos que tentou. O que fez a diferença a favor do armador de Oklahoma foram os lances livres: sozinho, Westbrook teve 22 lances para cobrar, apenas seis a menos que todo o time do Boston Celtics. No fim das contas, duplo-duplo para Westbrook: 36 pontos e 10 assistências. No garrafão, Enes Kanter e Steven Adams também conseguiram dois dígitos em dois fundamentos, substituindo bem o lesionado Serge Ibaka.

Pelo Boston Celtics, um atleta foi destaque absoluto: Marcus Smart. Conhecido por sua forte defesa, o armador calouro teve um bom desempenho diante de Westbrook e teve uma atuação fantástica no ataque, com 7-12 nos arremessos de três e 25 pontos no jogo. Além disso, Smart ficou a um rebote de um duplo-duplo. Outros dois atletas do Celtics terminaram o jogo com 20 pontos: os alas-pivôs Brandon Bass e Kelly Olynyk. Melhor atleta celta nos últimos dois jogos, o pivô Tyler Zeller começou bem no ataque e terminou o jogo com 12 pontos, mas teve minutos reduzidos pelo técnico Brad Stevens, já que sofreu na marcação de Kanter e Adams.

Mesmo encerrando uma série invicta de cinco jogos, o Boston Celtics finalmente conseguiu o seu objetivo e subiu para a oitava posição do Leste. Mas como isso foi possível? A gente explica: antes da rodada, Miami Heat, Indiana Pacers e Celtics estavam empatados, com 30 vitórias e 36 derrotas. Em caso de tríplice empate, o primeiro critério é o desempenho na Conferência e tanto Heat quanto Pacers estão com resultados melhores que o Celtics. Com a vitória do Miami e o tropeço do Pacers nesta quarta, Indiana e Boston ficaram empatados na oitava posição e o critério mudou: em caso de igualdade entre duas franquias, o desempate é feito por confronto direto e o Celtics bateu o Pacers duas vezes. Portanto, o maior campeão da história da liga está na zona de classificação para os playoffs. O Thunder, por sua vez, também está na oitava colocação, mas da Conferência Oeste, com uma vitória e um jogo a mais que o New Orleans Pelicans.

Depois da derrota em Oklahoma, o Celtics volta a atuar fora de casa e diante de uma equipe da Conferência Oeste nesta sexta-feira (20), quando enfrenta o San Antonio Spurs, atual campeão da NBA, em jogo que será disputado no AT&T Center. O Thunder segue em Oklahoma, onde recebe o Atlanta Hawks, líder isolado da Conferência Leste, também nesta sexta-feira.

Destaques do Thunder

Russell Westbrook (36 pontos e 10 assistências / duplo-duplo)

Enes Kanter (22 pontos e 10 rebotes / duplo-duplo)

Steven Adams (14 pontos e 13 rebotes / duplo-duplo)

Destaques do Celtics

Marcus Smart (25 pontos e nove rebotes)

Brandon Bass (20 pontos e quatro rebotes)

Kelly Olynyk (20 pontos e três rebotes)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

21 comentários

  1. Fernando C S

    Agora é pensar no SAS. Na minha opinião seria bem mais acessível a vitória sobre o Thunder. A boa notícia é que todos poderemos ver o Celtics para ESPN. Aliás, há quanto tempo não passa um jogo nosso na tv brasileira? Alguém sabe?

    • pessoa

      O ultimo foi contra o proprio SAS,ainda em 2014,sem duvidas,faz muito tempo.Mas a boa notícia é que alem do jogo contra o spurs na espn amanhã,também veremos o celtics contra o nets no sportv,na segunda feira.

    • Andre Frenhane

      Não aguento mais assistir jogo travando, graças a Deus vai passar um joguinho pra eu assistir sem lag.

  2. Fernando C S

    Uma opinião sobre o Smart e gostaria de saber o que vocês pensam: pode ser o nosso FP.

    • pessoa

      não só poderia,acredito que ja seja.Afinal,é o ultimo nome anunciado na apresentação do time,o que costuma acontecer com franchises players.Isso pode ser justificado com a sua recente evolução de jogo ofensivo,além de seu talento na marcação.

  3. Alefe Miranda

    Duvido muito o smart ser FP. Acho que ele se torna um lider defensivo e bom jogador no ataque. Como corey brewer por exemplo.

  4. Renato

    Tambem acredito que o Smart nao sera nosso FP, mas sem duvida o cara e um lider nato, dentro e fora de quadra.

    Acredito que o Ainge ainda trara pelo menos 2 All Star, ate pq esse tipo de jogador que permite titulos, senao seremos sempre apenas competitivos.

  5. Renato

    Acabei de mandar um fatality no jumper brasil, fizeram uma materia com titulo Jazz exemplo de reconstruçao, ai tive que cuspir umas verdades…

    Gustavo Lima,

    Esse comentario foi serio sim. As vezes receber um feedback faz a gente evoluir na nossa forma de pensar.

    O titulo da materia que me irritou… Jazz um exemplo de reconstruçao!!!

    Como falar em exemplo de reconstruçao sem citar o Celtics… Uma equipe que negociou 3 All Star, e em 2 anos ja esta brigando pelos offs, e com infinita flexibilidade para ter quem quiser na liga.

    Se hoje uma equipe quiser negociar um All Star, por picks, exceçoes e jovens talentos, dificilmente nao ira procurar o Celtics.

    Temos espaço CAP para trazer ate 2 All Star de imediato, mas um grande jogador atraves de exceçao comercial de 13 milhoes, isso sem contar varias outras que somadas dao 25 milhoes.

    Temos first e second pick como ninguem na liga, e sabe por que isso e valioso, porque como diz o Ainge, picks sao sempre negociaveis, ou seja, transformam-se em negocios, como exemplo ficamos com o Isaiah Thomas do Suns por um jogador expirante + Pick Clevand 2016.

    Temos varios jogadores jovens talentosos, uns melhores no quesito defensivo e outros no ofensivo.

    Defensivo – Smart, Bradley, Crowder

    Ofensivo – Sullinger, Olynyk, Thomas

    Temos um tecnico que era acompanhado por nada mais, nada menos que Greg Popovic, e ja cansou de ser elogiado pelo mesmo, por sua visao moderna e sistema de jogo.

    Agora nao sou cego, nos falta jogadores para posiçao 3 e 5, mas temos todas as ferramentas para trazer essas peças.

    Vamos imaginar algo simples, sem grande invençao…

    Na FA damos o Maximo para o Jordan, usamos nossa exceçao de 13 milhoes no Tobias Harris e usamos nossas 2 first pick e 2 second pick para subir para 6 lugar no Draft e trazer Caulie Stein.

    A equipe do proximo ano seria…

    Smart – Bradley – Harris – Sullinger – Jordan

    Thomas – Turner – Crowder – Olynyk – Stein

    Pressey- Young – Datome – Jerebko – Zeller

    E logico que estou fazendo suposiçoes, mas isso mostra a capacidade de retençao que o Celtics tem atualmente, sem contar 2016,2017 e 2018 picks
    Nets, que devem ser de loteria.

    Resumo admiro o time do Jazz e do Magic, mas nao ha como se falar em reconstruçao bem sucedida sem citar o Celtics.

    Peço que nao fiquem chateados com meus comentarios, apenas querendo fazer justiça ao belo trabalho do Ainge ate agora.

    • Marcos

      Hahahaha Renato,

      Vc tem toda razão, mas os Celtics são só foco de análise quando é campeão.
      Vide o Smart, que é ranqueado baixíssimo em rankings da ESPN, apesar da grande temporada.

      Nossos resultados falarão por nós,

      []s verdes

  6. The Real Jay

    Infelizmente o Celtics é perseguido kkk, cara q milagre passar um jogo na TV, porra tava até discutindo com um amigo meu sobre. Nem parece, q nos somos os maiores campeões da bagaça, o celtics tem q ser respeitado e o nosso trabalho tá sendo bem feito.

  7. Carlos Gadelha

    Esse Gustavo Lima é um otário! Ficou debochando! Escrevi isso pra ele:

    Gustavo Lima, vc q não deve ser levado a sério. Quem é vc pra debochar de uma franquia tradicional na NBA e dos leitores do seu blog? Se vc não tem maturidade pra respeitar seus leitores e suas opiniões deveria bloquear os comentários e viver fechado nas suas convicções. Vc está tendo atitudes de moleque, demonstrando o quanto vc (des)preza os seus leitores.

    Duvido q publique, mas vai ler.

  8. Renato

    Postei mais um fatality no jumper para o Gustavo Lima, aproveitando uma postagem coerente do nosso amigo Romulo, mas fazendo algumas observaçoes…

    Romulo respeito sua opiniao, mas nao concordo.

    O Jazz era um time limitadissimo, ate encontrar o Gobert, que deu a eles uma solidez defensiva que nao tinham, mas isso nao ocorreu por planejamento, e sim porque o Kanter resolveu pedir para sair da franquia, alias algo que nunca vi nenhum jogador do Celtics fazer.

    Outra coisa e que como voce falou, a reconstruçao do Jazz esta praticamente finalizada, ja a do Celtics esta apenas iniciando, e ja temos resultados semelhantes, e ganhamos deles as 2 vezes nessa temporada, sendo a ultima recente e sem Sullinger e Isaiah Thomas.

    Como voce citou acima nos nao temos um protetor de aro como o Gobert e ganhamos recentemente de Pelicans, Memphis, Pacers, Heat, Jazz, etc… todos times com center dominantes, o que prova o quanto e boa essa equipe.

    Se utilizarmos a sua teoria da relatividade rsrsrs, time sem Center e SF, dentro da zona de playoffs e ganhando de contenders, tem mais destaque que o JAZZ sim.

    O outro ali acima me tem a cara de pau de dizer que o Exum e mais jogador que o Smart, so pode ser piada, ou ele nao assiste jogos dos Celtics. Concordo que no draft parecia que ele tinha mais potencial, mas em quadra e inegavel o impacto que o Smart gera no plus +-, e alem disso agora começou a pontuar com mais segurança, em especial nas bolas de 3, foram 7 contra OKC, recorde historico de um calouro pelo Celtics.

    Ressalto tambem a falta de cordialidade do moderador (Gustavo Lima), ja que o bacana de qualquer debate e justamente a divergencia de ideias, que faz com que ambos venham a evoluir, mas ao contrario prefere o deboche ao acatar com humildade uma critica construtiva.

  9. Carlos Gadelha

    Gustavo Lima é um grande bobalhão e frouxo. Não publicou o meu post. Não respeita os leitores, por isso eu tô desistindo de ler o Jumper a partir de hj.

  10. drakes

    Das reconstruções a mais complicada é a do Jazz, olhar ela como modelo é meio complicado, eles deixaram sair por nada Big All e Millsap, para desenvolver Favors e Kanter, tiveram sorte no negócio do Gobert e depois de 4 anos notaram que o Kanter não se enquadrava no que eles queriam.

    Big All, ano passado, fez um campeonato muito bom e levou o Hornets aos playoffs e Millsap vem sendo um dos melhores jogadores a anos em termos de analytics e um contrato muito baixo pelo rendimento.

    Escolheram o Burks e até aqui o salário dado é overpaid, o Trey Burke vai logo pelo mesmo caminho do Kanter. Claro, o Exum tem um enorme potencial pela idade, mas veremos ainda, eu vi pouco, mas o impacto dele é relativo a ser melhor que o Burke para química do time em quadra.

    Se você olhar os resultados agora em quadra, sem como se chegou, sim parece até possível ser um modelo, mas me parece que olhando uma retrospectiva se deve em muito a uma verdadeiro manta que foi o negócio do Gobert.

  11. Sandro

    Se nao me engano ele também é Celtics…

    Ele quis fazer uma matéria falando sobre a reconstrução do Jazz, não vejo problema nisso!

    • drakes

      Problema eu não vejo Sandro, mas mirar nos resultados presentes e ver que é modelo é complicado.

      Tanto que não vejo como não comparar, também, entre Jazz e Hawks, por que eles começaram a reconstrução juntos, os dois negociando jogadores importantes com Nets – Deron Williams e Joe Jonhson – os resultados até aqui em termos de vitórias são gritantemente melhores para Atlanta, sendo que este ano ainda vão ficar na frente na quantidade de bolinhas caso o campeonato acabe hoje, com uma diferença importante o Hawks irá aos playoffs.

      Claro que o futuro do Jazz é promissor, mas dizer que é modelo a seguir acho exagero.

  12. Carlos Gadelha

    Sandro, não tem problema ele fazer matéria sobre qualquer assunto. O problema é q ele debochou dos leitores, mais precisamente dos torcedores do Celtics. Se ele escreve para seus leitores e abre espaço para discussão ele devia respeitar quem escreve lá.

  13. Celso Cachali Jr

    Galera o jumper e um bom site… O de vcs e o jumper mais o playoffs Brasil são os melhores… Sobre o exum desculpem ele e horrível… Tudo bem e novo tem potencial… Mas sou muito mais os burk…. Exum para min e bust primeira temporada dele e igual de um bannet. Mas são opiniões galera… Cada hum vê de uma forma. Leio muito vcs só que quase nunca comento. Hj e verdão na ESPN. Abraços

  14. Andre

    Pessoal, acho os comentários desse site demais!
    Eu comecei a assistir NBA em 1991. Gosto mto de basquete! Mas ao ver o conhecimento de todos aki, vejo que sou um calouro ainda! Eu fiquei desligado da NBA por um período entre 1998 até 2006. Depois voltei com tudo, mas devido ao trabalho as vezes não consigo acompanhar os jogos, negociações, etc. Acho que esse site está de parabéns, mas principalmente os comentários!

  15. […] de três derrotas consecutivas para Oklahoma City Thunder, San Antonio Spurs e Detroit Pistons, o Boston Celtics visitou o rival de divisão Brooklyn Nets, […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *