William Walton Sharman

Mais um grande nome da história do Celtics na época da dinastia, talvez o maior arremessador de sua época. Saiba quem foi Bill Sharman.

William Walton Sharman nasceu em 25 de Maio de 1926 em Abilene, Texas. Formou juntamente com Bob Cousy, a considerada por muitos a maior dupla de defesa zona da NBA.

Sharman é tido por muitos como um dos melhores arremessadores, talvez um dos maiores de todos os tempos. Lembrando que na época em que Sharman atuava ainda não tinha sido inventada a linha de 3 pontos.

Um jogador de beisebol

De 1950 a 1955 Bill Sharman jogou beisebol profissionalmente, pelo Brooklyn Dodgers, porém nunca chegou a atuar em um jogo inteiro e foi expulso da liga por uma discussão feia com o árbitro de uma partida. Depois deste episódio, Sharman decidiu abandonar sua carreira no beisebol. Bill foi o único jogador realmente expulso da liga de Beisebol até 1980.

Draftado pelo Washigton Capitols

Sharman então decidiu jogar apenas basquete e não mais jogar os dois esportes. O ala-armador foi escolhido pelo Washington Capitols, e foi criticado pela torcida local, a qual dizia que um jogador de beisebol nunca poderia jogar basquete bem. Em seu ano de estréia em Washington, Sharman teve médias de 12.2 pontos, nada mal para um calouro muito criticado. Mas em 1950, com o fechamento da franquia, Sharman foi negociado com o Fort Wayne Pistons.

Bill não chegou a jogar com a camisa de Fort Wane, pois o Celtics fez um acordo com este time e trouxe para seu elenco Bill Sharman e Bob Brannum, em troca dos direitos de Charlie Share. Sharman passaria então a jogar pelo Boston Celtics

Boston Celtics

Em sua primeira temporada pelo Celtics (1950-1951), Sharman fracassou e não foi nem de longe o astro que viria a ser mais tarde, com média de apenas 10 pontos e um desempenho defensivo considerado fraco. Mas, na temporada seguinte, Bill quase dobrou a sua produção tendo médias de 19.8 pontos e 1.7 roubos sendo convocado para o All-Star Game e para o NBA second team.

Em 1953, com a adesão dos 24 segundos de posse de bola a precisão de arremesso e a habilidade para arremessar no estouro do cronômetro de Sharman se tornou arma valiosa para o time de Massachussetts. No all-star game de 1955, Sharman venceu o MVP do jogo, após ter anotado 15 pontos no último quarto ajudando o Leste a vencer por 100-91. Neste mesmo ano o Celtics terminou a temporada regular em 4º lugar do Leste caindo nas semifinais de Conferência. Também em 1955, Sharman é escolhido juntamente com Bob Pettit, Bob Cousy, Neil Johnston e Paul Arizin para o time ideal (first team) NBA.

A dúvida que estava sempre na cabeça do torcedor do Celtics nessa época era: o que falta ao Celtics para ser campeão da NBA? E Red Auerbach tinha a resposta: faltava um pivô dominante, um bom jogador de garrafão, alguém que pegasse rebotes.

1957 – O começo de uma dinastia

Em 1957, o Celtics consegue este homem, um pivô dominante. Chegava ao time green um homem chamado Bill Russell e junto com ele aquele que viria a ser o calouro daquele ano: Tom Heinsohn. Estes dois jogadores combinados a já forte dupla de armadores Bob Cousy e Bill Sharman formaria um time multi campeão. Em 1957 veio o primeiro título, sendo este contra o St Louis Hawks, numa série difícil com destaque para o desempenho de Sharman, que além de marcar 32 pontos em um jogo, ainda conseguiu acertar um tiro da maior distância da cesta já vista até 1963, quando Bill guardou um arremesso atrás da linha do meio da quadra.

Em 1957-1958, o time Celta mostrou que não era apenas um bando de jovens que ganharam um título por sorte, e fizeram uma temporada regular com um retrospecto de 49-23 sendo Sharman o líder do aproveitamento em lances livres, e tendo uma excelente média de 22 pontos sendo o sexto maior cestinha da liga. Porém, neste ano, veio o troco, o St Louis Hawks venceu a série final da NBA em cima do Celtics, sagrando-se assim campeão. Esta foi a única vez que o Celtics perdeu um título com Russell e Sharman em quadra (Vale lembrar que Russell sofreu uma lesão no terceiro jogo da série).

Na temporada 1958-1959, Sharman teve um desempenho épico em sua carreira, conseguindo sua melhor marca na linha dos lances livres, chegando a converter 96%. Bill também liderou o Boston Celtics em número de pontos, 20 por partida, sendo assim selecionado mais uma vez para o NBA first team. Nesta temporada o Celtics iniciava um marco na história, o primeiro dos 8 títulos conquistados de forma consecutiva, dessa vez com uma grande contribuição da dupla de “Bills” tendo Sharman uma média de 26 pontos por jogo e uma porcentagem de 57% nos arremessos de quadra e Russell totalizando uma média de 15 rebotes).

Sharman ainda jogou mais duas temporadas pelo Celtics, conquistando em ambas o anel de campeão. Mas sua contribuição caiu de forma considerável e a idade visivelmente interferia em seu jogo.. Devido a isso, Red Auerbach reduziu seu tempo de quadra apostando mais no ainda jovem Sam Jones.

Aposentadoria e passagem pela ABA

Sharman decidiu então se retirar da NBA como jogador em 1961, mas sua carreira de jogador ainda não havia terminado, e no mesmo ano ele foi contratado como jogador e treinador do Los Angeles Jets, time da ABA. Bill teve médias de 6 pontos e um bom desempenho como treinador do Jets, mas quando a franquia decretou falência, sua passagem por Los Angeles terminou. Ainda no fim daquele ano, ele permaneceu na ABA, mas dessa vez apenas como treinador, agora do Cleveland Pipers, pelo qual conquistou o título da ABA.

Treinador nas universidades

Após sua saída da ABA, Sharman foi contratado para treinar a universidade estadual de Los Angeles. Ele conseguiu fazer sua equipe ter a melhor campanha da temporada regular, o que fez com que retornasse à NBA antes do início dos playoffs, como treinador do San Francisco Warriors. Sharman passou dois anos em San Francisco, tendo um retrospecto de 87-76, causando sua demissão e retorno a cidade de Los Angeles, novamente como treinador da ABA pelo Los Angeles Stars. Pelo Stars, Bill conseguiu um feito de 43-41 sendo nomeado, em 1969-1970, treinador do ano da liga. Em 1970-1971, após a mudança da franquia para Utah, Sharman levou o LA Stars ao título da ABA.

Los Angeles Lakers

No ano seguinte, Sharman tornou-se treinador do Los Angeles Lakers, e conseguiu logo em sua primeira temporada um recorde de 33 vitórias consecutivas, fazendo assim um retrospecto de 69-13 na temporada regular, um recorde que perdurou até 1996 quando o Bulls conseguiu o feito de 72-10. Neste ano, Sharman levou o Lakers ao título, derrotando o New York Knicks de Willis Reed nas finais, sendo considerado o técnico do ano também na NBA.

Em 1972-1973 mais uma vez Sharman levou o Lakers para a final da liga, que dessa perdeu para o mesmo New York Knicks que enfrentou no ano anterior. Em 1974, com a aposentadoria de Wilt Chamberlain, o time de LA ficou limitado e caiu nas semifinais de conferência para o Bucks. Na temporada 1975-1976, Sharman decidiu abandonar o cargo de treinador dos Lakers, para tornar-se gerente geral da equipe, cargo ocupado por ele até 1982. Como GM trouxe para a franquia de Los Angeles mais dois títulos em 1980 e 1982 com Magic Jonhson comandando o time.

Bill logo depois se tornou presidente do Lakers, conseguindo mais três títulos, em 1985, 1987 e 1988. Vale lembrar que o mesmo se tornou presidente no auge da rivalidade entre o time que atuou como jogador e o time que presidia até então. Sharman foi um homem de extrema importância para o basquete como Jerry West, ex-jogador do Lakers definiu: “Eu estive ao redor de muitos técnicos, mas nenhum como ele. Ele é um tipo diferente, um homem notável”.

Hall da fama do basquete

Em 1975, Sharman teve seu nome inserido no James Naismith hall da fama do basquete, e em 1996 foi considerado um dos 50 maiores jogadores de todos os tempos pela NBA.

Vale lembrar que Sharman teve sua camisa de número 21 aposentada pela franquia de Massachussetts.

Carreira de Bill Sharman em números:
Jogos : 711
Por Jogo: Carreira
Minutos3221.793
Pontos17.812.665
Rebotes3.92.779
Assistências32.101

Ficha de Bill Sharman:

Nome: William Walton Sharman

Apelido: Bill

Nascimento: 25 de maio de 1926, em Abilene, Texas (EUA)

Altura: 1,85 m

Clubes: Washington Capitols (1950-1951) e Boston Celtics (1951-1961)

Número: 10 (Capitols) e 21 (Celtics) 

Posição: Ala-Armador

Títulos: 9 Vezes campeão da NBA (57, 59, 61, 72, 80, 82, 85, 87 e 88), 4 vezes eleito para o first team da NBA (1956-1959) e 3 vezes para o second team (53, 44 e 60), 8 convocações para o All-Star game (1953-1960). Eleito melhor treinador da NBA (1972). Nomeado, em 1996, um dos 50 maiores jogadores de basquete da história.

Fonte: http://www.nba.com/history/players/sharman_bio.html

Por: Luiz Guilherme Braga

3 Comments

  1. jonathas disse:

    Vocês que fazem o Celtics Brasil estão de parabéns!!!
    Muito bom saber sobre aqueles que levaram o nosso time a ser o mais importante da liga… Espero que o time desse ano faça ainda mais do que fez na temporada 2009/2010 e vença mais uma vez o campeonato!

    0

    0
  2. jonathas disse:

    PS: Tô ansioso pra ver o Boston destruindo o time de Mercenários Apelões do Heat!!! hushuahsusahus

    0

    0
  3. RFORNER disse:

    AE GALERA

    Tá rolando na ESPN americana uma votação dos melhores times de todos os tempos, primeiro foram formados os times dos sonhos, agora eles estão disputanto em chaveamento igual ao playoff.

    Celtics x Bulls

    Votem no Celtics em peso, vamos vencer essa chave, termina hoje, amanha é a final de conferencia.

    VOTEM JÄ.

    http://espn.go.com/espn/greatestteam/nba/

    0

    0

Deixe um comentário